DiscoverA Política Como Ela É - Kennedy Alencar
A Política Como Ela É - Kennedy Alencar
Claim Ownership

A Política Como Ela É - Kennedy Alencar

Author: CBN

Subscribed: 4,700Played: 313,963
Share

Description

Direto de Brasília, a análise sobre os bastidores do poder.
30 Episodes
Reverse
Kennedy comenta a polêmica envolvendo o secretário de Comunicação Social da Presidência Fabio Wajngarten. Nesta quinta, Bolsonaro disse que ele fica no cargo. 'Me parece evidente que há conflito de interesse na situação do secretário, que se choca com o discurso de campanha do Bolsonaro de combate à corrupção. Ele usou essa bandeira para ter ganho eleitoral'. A conduta do secretário foi questionada após reportagem da Folha revelar que ele é dono de empresa que tem contratos com grupos que recebem verba do Planalto. O jornalista ainda fala sobre sua futura coluna, 'Pastoral Americana', que irá abordar eleições presidenciais dos EUA.
Kennedy Alencar comenta sobre a decisão da justiça em rejeitar a denúncia do ministro da Justiça, Sérgio Moro, contra o presidente da OAB Felipe Santa Cruz. De acordo com ele, 'é um freio importante ao autoritarismo de Moro'. Em pauta, também, a formalização do apoio americano à entrada do Brasil na OCDE. Segundo o comentarista, 'não é uma parceria com os Estados Unidos, mas uma submissão a Trump'.
Kennedy comenta sobre as longas filas de espera do INSS. Atualmente, cerca de 2 milhões de beneficiários aguardam por algum tipo de benefício. Ele critica o ministro da economia Paulo Guedes que, na sua visão, 'é o responsável por essa crise'. Analista ainda repercute as críticas do presidente Jair Bolsonaro sobre o filme 'Democracia em Vertigem', indicado ao Oscar de Melhor Documentário. Kennedy diz que 'o presidente deveria assistir' ao filme e entender melhor as posições contrárias. Em pauta, ainda, a criação da nova sigla de Bolsonaro: 'não podemos achar que faz sentido usar dinheiro público para criar um partido neo-fascista'.
O quadro 'A política como ela é' conversou com a cineasta Petra Costa, diretora do filme 'Democracia em vertigem', indicado para o Oscar 2020 como Melhor Documentário. Ela comenta o cenário atual com a eleição do presidente Bolsonaro e fala sobre a ligação, em sua opinião, entre o momento político e o impeachment da então presidente Dilma Rousseff, que é o tema central da obra. 'Quando não se aceita o resultado das eleições de 2014, abre-se uma caminho para uma erosão democrática que acarreta na eleição de Bolsonaro. Em um ano de tanto ataque ao cinema nacional, é muito bom ter esse reconhecimento internacional, que mostra que esta não é uma história só brasileira', avalia.
Kennedy Alencar comenta os erros de português do ministro da Educação Abraham Weintraub, que postou a palavra impressionante com 'c'. 'Faz tempo que o Weintraub e outros ministros maltratam o idioma. Mas o pior é maltratar a educação brasileira. Ele é grosso, despreparado, arrogante, infantil e deslumbrado. Reúne todos os defeitos que um ministro não deve ter'.
Kennedy Alencar comenta as repercussões ao discurso do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre a crise entre o país da América do Norte e o Irã. 'Ao que parece, ele abaixou a bola. Mas, no discurso de Trump, cabe tudo. Estes líderes de direita e extrema-direita são muito imprevisíveis. Podem dizer uma coisa num dia e desdizer no outro. Num dia, (Trump) está mandando matar o Qassem Soleimani e, no outro, propondo a retomada do acordo nuclear que ele mesmo dinamitou.'
Kennedy Alencar comenta as repercussões em torno da crise deflagrada pela morte do líder iraniano pelo governo Donald Trump. Hoje, Bolsonaro fez questão de dizer que as relações comerciais de Brasil e Irã estão mantidas. 'Ele tenta consertar um erro (ao dizer isso). Mas esse comércio depende das boas relações entre os países e das necessidades dos dois.' Para o analista, o presidente brasileiro diz que se reserva ao direito de estadista para comentar a crise entre Irã e EUA. No entanto, nunca se comporta como tal.
Kennedy Alencar comenta a morte do líder iraniano Qassem Soleimani pelos EUA, o que deflagrou uma severa crise entre os dois países, e os reflexos no Brasil. Ele avalia a reação do governo federal brasileiro de alinhamento irrestrito ao presidente Donald Trump. 'É lamentável. A posição do presidente Jair Bolsonaro e do Itamaraty é de submissão incondicional ao Donald Trump e de ignorância geopolítica.'
Kennedy Alencar comenta os últimos desdobramentos das investigações ao senador Flávio Bolsonaro e seu entorno, como o ex-assessor Fabrício Queiroz. 'A evidência de que a loja (de chocolates, no Rio) foi usada para lavar dinheiro é muito forte. O Ministério Público está cheio de informação. Há também suspeita de que dinheiro da rachadinha foi parar na conta de miliciano. Este caso tende a se complicar.'
Kennedy comenta ação do MP, que cumpriu mandados de busca e apreensão em endereço ligado ao senador Flávio Bolsonaro, no Rio. Ex-assessores do parlamentar também foram alvos da ação em outras cidades. 'A principal estratégia de Bolsonaro e do filho Flávio fracassou. MP conseguiu retomar uma investigação com potencial danoso muito grande. Hoje foi um strike, foram atrás de várias pessoas, o que pode causar bastante prejuízo para o governo. Se andar com o padrão Lava-jato de combate à corrupção, vai dar problema pro governo, pro presidente e pro Fabrício Queiroz também'.
Kennedy Alencar traz a informação: nas últimas semanas, o apresentador da 'TV Globo' conversou com membros do PSDB e do DEM e afirmou que não vai desistir da política como fez na última eleição presidencial. 'Ele tenta espaço entre o lulismo e o bolsonarismo', diz.
Para Kennedy Alencar, o presidente dissemina mentiras para agradar o público da extrema direita. Ele também comenta a informação sobre uma eventual demissão de Weintraub, negada por Bolsonaro: 'quem precisa ser educado por Paulo Freire é o ministro da Educação'. Ainda na pauta do comentário desta segunda, a operação Lava-jato, a relação do Brasil com Israel e o 'anti-ministro' Ricardo Salles na COP 25.
Kennedy Alencar avalia que a União Europeia também perde certo peso com a eventual separação. O comentarista também fala sobre o processo de impeachment contra Donald Trump.
Kennedy Alencar comenta a eleição da ativista adolescente Greta Thunberg como a personalidade do ano pela revista Time. 'Foi uma coincidência infeliz para o presidente Jair Bolsonaro, que hoje voltou a atacá-la chamando-a de pirralha. Ela ganha protagonismo por uma causa boa, e ele, pela imagem de alguém que não preza o meio ambiente'. O comentarista diz que Bolsonaro, seus filhos e apoiadores estão caindo da borda da Terra, 'estão no terraplanismo ambiental'.
No discurso da posse, novo presidente Argentino disse que a relação entre os países vai além de problemas pessoais, e o presidente brasileiro, por sua vez, evitou fazer novas críticas. Por outro lado, Bolsonaro mostrou infantilidade chamando ativista ambiental de 'pirralha'.
Pesquisa Datafolha mostra que a aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro parou de cair entre o eleitorado mais fiel a ele. 'A estratégia do presidente de criar conflitos está se mostrando eficaz para manter cerca de um terço da população ao lado dele. Isso pode ser suficiente como estratégia eleitoral para 2022. A tática de destruição institucional dá resultados para evitar uma queda maior de popularidade', avalia Kennedy Alencar.
Pacote anticrime aprovado tem muito mais a cara de Alexandre de Moraes do que de Sergio Moro. 'E mesmo o aprovado é ruim', avalia Kennedy Alencar. 'O projeto não atua nas causas, mas propõe saídas - que, ao meu ver, são piores - para as consequências.'
Kennedy comenta a denúncia da deputada federal Joice Hasselmann, que acusou o deputado Eduardo Bolsonaro de liderar ataques virtuais a potenciais inimigos da família presidencial. 'O depoimento tem credibilidade porque ela era muito próxima dos Bolsonaro. Ela está falando com conhecimento de causa. Claro que o depoimento da deputada é forte e ela tem que apresentar provas. Joice ainda disse que o presidente usa o próprio celular para divulgar fake news. Lamentável que a gente tenha dentro do Palácio do Planalto um esquema desta natureza'.
Jornal da CBN 2 conversou com o líder do PP na Câmara, deputado Artur Lira. Em pauta, a propaganda lançada pelo ‘centrão’ com o mote ‘Centro, o Brasil em movimento’. A ideia do grupo é se colocar como opção à polarização entre a esquerda com Lula e o governo Bolsonaro, de extrema-direita. ‘Assumimos o nome de centrão mesmo. Votamos as matérias necessárias para o crescimento do país’, sustenta em favor do grupo. ‘Quando falamos em polarizar na política, é falamos de um lado contra o outro e não necessariamente estamos classificando (os dois lados) de extremistas’. O parlamentar ainda criticou a condução política do governo Bolsonaro. ‘O governo se equivocou ao entregar a um técnico a direção total de cada ministério. Isso não está funcionando’.
Kennedy comenta a condenação de Lula no TRF-4 a pena de 17 anos de prisão. 'Ao desconsiderar a maioria do STF, essa decisão abre um flanco para que a decisão seja derrubada em instância superior, no STJ ou no próprio STF'.
loading
Comments (131)

Giovani Gava

Kennedy você é um Esquerdista ridículo que usa a rádio para enganar o Povo Brasileiro. Você com certeza ganhou algo com o PT e está jogando contra um Governo que quer mudar para melhor o Brasil. Ridícula a sua posição.

Feb 25th
Reply

Wilton Freitas

por que o último podcast é do dia 16 de janeiro? Kennedy, esse canal será descontinuado???

Feb 19th
Reply (2)

Fabianno Cris Alencar

A coluna do Kennedy neste formato chegou ao fim. agora ele será colunista internacional

Jan 19th
Reply

Joao Pedro

Volta logo Kennedy. Boa sorte!

Jan 17th
Reply

Fernando Francisco

volta depois da "pastoral americana"!!

Jan 16th
Reply

Fabianno Cris Alencar

despedida??? volta logo Sr. Kennedy

Jan 16th
Reply

Jaéder Amorim

Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff em 2014, repassou mais de R$ 16 milhões a uma gráfica fantasma de Beckembauer Rivelino de Alencar e Muller de Alencar, irmãos do jornalista governista Kennedy Alencar. A apuração é do site O Antagonista, em excelente trabalho investigativo movido pela denúncia da Operação Lava Jato contra a Gráfica Atitude, usada pelo tesoureiro do PT João Vaccari Neto para lavar dinheiro do Petrolão.

Jan 16th
Reply (4)

Jaéder Amorim

Tesoureiro de Dilma repassou R$ 16 milhões a gráfica fantasma de dois irmãos de Kennedy Alencar [* Veja a continuação deste caso, com os números atualizados, no post “Os fantasmas da gráfica estão no Globo. Você acredita em fantasmas?“] Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff em 2014, repassou mais de R$ 16 milhões a uma gráfica fantasma de Beckembauer Rivelino de Alencar e Muller de Alencar, irmãos do jornalista governista Kennedy Alencar. A apuração […]

Jan 16th
Reply

Jaéder Amorim

Tesoureiro de Dilma repassou R$ 16 milhões a gráfica fantasma de dois irmãos de Kennedy Alencar [* Veja a continuação deste caso, com os números atualizados, no post “Os fantasmas da gráfica estão no Globo. Você acredita em fantasmas?“] Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff em 2014, repassou mais de R$ 16 milhões a uma gráfica fantasma de Beckembauer Rivelino de Alencar e Muller de Alencar, irmãos do jornalista governista Kennedy Alencar. A apuração […]

Jan 16th
Reply

Jaéder Amorim

Tesoureiro de Dilma repassou R$ 16 milhões a gráfica fantasma de dois irmãos de Kennedy Alencar [* Veja a continuação deste caso, com os números atualizados, no post “Os fantasmas da gráfica estão no Globo. Você acredita em fantasmas?“] Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff em 2014, repassou mais de R$ 16 milhões a uma gráfica fantasma de Beckembauer Rivelino de Alencar e Muller de Alencar, irmãos do jornalista governista Kennedy Alencar. A apuração […] Responde essa aí Kennedy. ☝🏽 Res

Jan 16th
Reply

Avery

Atualmente, na mídia mainstrean, o único jornalista que tem moral pra falar o que pensa é o KennedyAlencar

Jan 15th
Reply (1)

Paulo Sergio Pinheiro Lima

Excelentes considerações. O governo federal tem priorizado a guerra ideológica com prejuízo aos interesses comerciais do Brasil, a educação, ao meio ambiente entre outros. Infelizmente muita gente de bem trata a política como se fosse futebol, torce e chama o juiz de ladrão sem nenhum espírito crítico.

Dec 16th
Reply

Dorivaldo Teodoro

1/3 é muito pouco, haja vista o PT sempre possuir esse percentual de eleitores fiéis e só conseguir eleger o sapo barbudo na quarta tentativa.

Dec 9th
Reply

Fabianno Cris Alencar

aA política como ela é de verdade... Kennedy Alencar

Dec 5th
Reply

Cris Bonin

Não entendo o STF e o legislativo gastando tempo sobre 2a instância ja que cláusula pétrea da CF não aceita nem emenda.

Nov 19th
Reply (1)

Fabianno Cris Alencar

a política como ela é!!!

Nov 12th
Reply

Igor Godoy

Kennedy é um dos poucos comentaristas políticos coerentes na grande mídia

Nov 7th
Reply (1)

Fabianno Cris Alencar

a política como ela é!!! nua e crua

Nov 5th
Reply (1)

Fabianno Cris Alencar

A política como ela é!!! os bastidores da política com Kennedy Alencar

Oct 23rd
Reply

Joao Pedro

Por que o Nonato, a Rosana e o Kennedy insistem em falar "Ministro Bebianno".. Ele não faz mais parte do governo. É força do hábito? kkkkk

Oct 17th
Reply (1)
Download from Google Play
Download from App Store