DiscoverBendita Sois Vós
Bendita Sois Vós
Claim Ownership

Bendita Sois Vós

Author: Vós

Subscribed: 15Played: 254
Share

Description

A ideia por trás do Bendita Sois Vós é discutir política e sociedade de uma forma provocadora, como todo o conteúdo do Vós. Haverá entrevistas, debates entre a equipe do portal, reportagens e muita experimentação com novos formatos e linguagens.
46 Episodes
Reverse
Bendita Sois Vós #46 Parasita by Vós
É imperativo que a sociedade brasileira discuta os casos de violência contra a mulher e relacionamentos abusivos. A desinformação ficou escancarado na última semana quando Micheli Schlosser pediu autorização para beijar o namorado. O problema? Lisandro Rafael Posselt, de 28 anos, estava sendo julgado por tentativa de feminídio. Contra a própria Micheli. Em agosto do ano passado, após uma discussão, ele disparou sete vezes contra a namorada. Acertou cinco. Ele foi condenado a sete anos de prisão pelo Tribunal do Júri em Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul. Ele estava preso mas vai ficar em liberdade, pois não possui antecedentes e a pena foi menor do que oito anos. No tribunal das redes sociais, o julgamento foi bastante rápido. O julgamento de Micheli. . “O amor venceu”, diziam alguns “Mulher gosta de cafajeste”; “Ela é doida”; “Essa gosta de apanhar”, diziam outros “Não tem amor próprio”; “Quem sou eu pra criticar o amor?” “Da próxima vez que acontecer, sim porque vai acontecer novamente, espero que ela se lembre disso e não invente de ligar pra polícia, pois a partir do momento que beijou quem tentou lhe matar ela jogou no lixo o trabalho da policia e da justiça” . No fim, é a demonstração do quanto é difícil quebrar um ciclo de abuso e violência. Por isso, vamos ouvir a psicóloga Daniela Zanetti, que vai contar quais são os sinais de um relacionamento abusivo e quais os passos para quebrar essa corrente de violência. O tema vem na esteira de uma reportagem produzida pelo Vós, que venceu a primeira edição do Prêmio C6 Bank de Jornalismo. Na matéria, as jornalistas Flávia Cunha e Geórgia Santos falam sobre outros tipos de violência, como a psicológica, moral e patrimonial. Participam os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha e Tércio Saccol.
Neste episódio, os jornalistas do Vós falam sobre liberdade de imprensa no Brasil.Ou melhor, sobre mais uma tentativa de cercear a liberdade de imprensa no Brasil. Todos estamos familiarizados com os constantes ataques do presidente da República aos jornalistas e da recusa de Jair Bolsonaro em conceder entrevista ao que ele chama de grande mídia. Agora, no entanto, foi a vez do Ministério Público Federal. O jornalista Glenn Greenwald, do The Intercept Brasil, foi denunciado pelo MPF em função da produção das reportagens que ficaram conhecidas como Vazajato, que revelaram a comunicação ilegal entre procuradores do Ministério Público e o então juiz Sérgio Moro na Operação Lava Jato. Glenn e outras seis pessoas foram denunciadas por associação criminosa para invasão de equipamentos de comunicação e interceptação ilegal de comunicações. Glenn Greenwald não foi investigado, Não foi indiciado, não cometeu qualquer irregularidade. Ele está sendo punido por fazer jornalismo. Os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha e Tércio Saccol conversam com Marcelo Träsel, presidente da Abraji e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Bendita Sois Vós #43 O nazismo no governo Bolsonaro by Vós
Bendita Sois Vós #42 Retrospectiva 2019 by Vós
O Bendita Sois Vós desta semana trata das coisas que acontecem quando não estamos olhando - e quando estamos olhando também. Com este governo, não podemos piscar. Porque enquanto Jair Bolsonaro chama Greta de Pirralha, indígenas estão sendo assassinados em suas terras. Enquanto a gente presta atenção ao presidente, o Congresso aprova o pacote anticrime, que de anticrime não tem nada. Enquanto se discute a liberdade de expressão no humor, o prefeito do Rio de Janeiro veta jornalistas da Globo de participarem de coletiva. E um homem veste uma suástica enquanto se distrai em um bar com naturalidade.
Bendita Sois Vós #40 Pessoas com deficiência na mira do governo by Vós
Trinta e oito - 38, o número escolhido por Jair Bolsonaro para representar o novo partido da família, o Aliança Pelo Brasil. Mas não o novo partido da família brasileira, e sim o novo partido da família Bolsonaro. Jair será o presidente, o filho mais velho, o Senador Flávio Bolsonaro, será o primeiro vice-presidente, e o filho mais novo, Jair Renan Bolsonaro, será vogal. Não, não é uma letra, é um membro com direito a voto. O partido tem sido identificado, pela maioria dos analistas e cientistas políticos, como de extrema-direita e ultranacionalista. Mas para Bolsonaro é apenas um movimento tradicional e conservador. Para tentar compreender onde o Aliança Pelo Brasil se encaixa na política brasileira, conversamos com o cientista político Rafael Machado Madeira, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUCRS. No estatuto do Aliança pelo Brasil, espera-se que os filiados sejam contra a descriminalização das drogas e do aborto e combatam ao comunismo, nazifascismo e ao globalismo. Também é esperado que defendam a família, a natureza das crianças, a meritocracia e o porte e posse de armas. Ah, e a democracia, mas aí é só um detalhe, não? De todo modo, o partido ainda não existe oficialmente, embora já tenha milhares de seguidores nas redes sociais.
Não basta ser contra o racismo, é preciso ser antirracista. Por isso, no mês da Consciência Negra, discutimos as estruturas do racismo no Brasil. O nosso país foi construído às custas de vidas negras. Apesar disso, há quem insista em perpetuar discriminação. Na semana passada, no Dia da Consciência Negra, em 20 de novembro,  um professor foi agredido. Juarez Xavier foi chamado de macaco e golpeado duas vezes com um estilete por um desconhecido. No dia anterior, Coronel Tadeu, deputado federal pelo PSL, vandalizou uma exposição contra o racismo. No quadro que ele quebrou, uma charge de Latuff  que denunciava os assassinatos de jovens negros cometidas pela polícia. Na mesma semana, o jogador Taison foi punido com um jogo de suspensão por REAGIR ao racismo na Ucrânia. E esses são apenas alguns exemplos do que acontece diariamente no Brasil e no mundo. Por isso, os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha e Tércio Saccol recebem Marcelo Carvalho, do Observatório da Discriminação Racial no Futebol, para falar sobre racismo dentro e fora das quatro linhas.  No quadro Palavra da Salvação, pesquisadoras e autoras negras como Sueli Carneiro, Carolina Maria de Jesus e Chimamanda Ngozi Adichie.
Bendita Sois Vós #37 STF, Lula Livre e Fake News by Vós
Nesta semana, vamos falar sobre como se constroem os novos modelos autoritários. Eles não começam com golpe, mas com presidentes eleitos democraticamente que, aos poucos, enfraquecem as instituições. Eles acontecem de dentro pra fora. E o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, nem tão aos poucos assim, vem se tornando um exemplo disso - na linha dos governo das Filipinas, Turquia, Rússia e Hungria. Desde o início do governo ele se posiciona contra as Universidades Federais, contra o Ibama, contra a mídia, contra o STF, e esses são apenas alguns exemplos. E na semana que passou, o descaso pelas instituições ficou mais claro. O nome "Bolsonaro" surgiu nas investigações do assassinato de Marielle Franco e o presidente foi rápido em desacreditar a imprensa e a polícia. E, como se não bastasse, disse que teve acesso a provas antes da investigação para, segundo ele, evitar que fossem adulteradas. Quase completando um ano de governo, a exemplo do que fazia nas eleições, Jair Bolsonaro é um risco cada vez maior à democracia brasileira. Participam os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha, Igor Natusch e Tércio Saccol.
Nesta semana, falamos sobre o ciclo de protestos no Chile. Os jornalistas Geórgia Santos, Tércio Saccol e Flávia Cunha conversaram com a jornalista Isabela Vargas, que vive em Santiago e trouxe o relato de quem está testemunhando a História. Também participam do debate o professor Marcelo Kunrath, da UFRGS, especialista em confronto político e o novo colunista do Vós para América Latina, o jornalista Gustavo Chagas.  Além da crise do Chile, os jornalistas ainda discutem a instabilidade política da América Latina como um todo. Brasil, Equador, Bolívia e até a Argentina. O repórter do portal Sul 21, Luis Eduardo Gomes, esteve em Buenos Aires e falou sobre a situação das eleições antes do resultado.
Bendita Sois Vós #34 Eleições 2022, Bolsonaro e a crise no PSL abertura by Vós
Nesta semana, o fato que dilacerou o coração de todo o país. Agatha Félix, de oito anos, foi assassinada com um tiro de fuzil. Ela estava dentro de uma kombi no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. A família garante que ela foi assassinada pelo Estado. Assim como outras testemunhas que afirmam que não houve tiroteio. A versão oficial é outra. Segundo a Polícia Civil, o projétil que matou Ágatha é de fuzil, sim, mas não poderá ser comparado a armas de PMs. Não é possível dizer o calibre da bala achada no corpo da menina. Surpresa. Mas se não é possível determinar o calibre da bala, é bastante claro que a Agatha foi morta como consequência da política de segurança de Wilson Witzel, o governador do Rio de Janeiro. Para compreender melhor essa realidade, conversamos com a jornalista e ativista Marcela Lisboa, moradora da Penha. O governador ficou em silêncio em princípio. Quando falou, responsabilizou o usuário de maconha. O ministro da Justiça, Sérgio Moro, apressou-se em descolar o assassinato da menina do excludente de ilicitude. Já o presidente Jair Bolsonaro ficou em silêncio sobre o caso da Agatha, não disse absolutamente nada. Adoraríamos que ele tivesse ficado em silêncio também na ONU.
Nesta semana, trazemos para o centro do debate a precarização das relações de trabalho. A reforma trabalhista prometia aumentar salário após flexibilizar a legislação e terceirizar a mão de obra, mas o mercado só gera postos de trabalho com rendimentos precários. Segundo o IPEA, praticamente todas as novas vagas com carteira de trabalho assinada geradas no país em 2019 possuem uma remuneração máxima de até dois salários mínimos. Para compreender melhor essa realidade, conversamos com Ludmilla Costhek Abílio, doutora em Ciências Sociais, autora do livro "Sem Maquiagem, o trabalho de um milhão de revendedoras de cosméticos", da Boitempo Editorial No Sobre Nós, Raquel Grabauska traz Os Ratos, de Dyonélio Machado. Participam os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha, Igor Natusch e Tércio Saccol. A edição é da jornalista Evelin Argenta.
No Bendita Sois Vós desta semana, censura e atraso. Enquanto o governo federal corta mais de 5mil bolsas de pesquisa de pós-graduação, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella - não sozinho - censura livros com temática LGBT sob o argumento de proteção às crianças. Bolsonaro e seus asseclas não gostam de livros, pesquisa ou conhecimento. Participam os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha, Igor Natusch e Tércio Saccol. A edição é da jornalista Evelin Argenta. No quadro Sobre Nós, a diretora Raquel Grabauska traz a palavra de Cassandra Rios, a escritora mais censurada do Brasil.
Nesta semana, discutimos a negligência do governo federal com relação às queimadas na Amazônia e a crise internacional  que deriva dos constantes equívocos - para não dizer outra coisa - do presidente Jair Bolsonaro. Ele chegou ao cúmulo de endossar uma piada sobre a aparência da primeira-dama francesa. O presidente da França, Emanuel Macron, disse que espera que os brasileiros tenham logo um presidente à altura do cargo. Para compreender melhor esse panorama, conversamos com o analista de política internacional da Rádio CBN e colunista do Estadão, o jornalista Lourival Sant'Anna. Participam os jornalistas Geórgia Santos, Igor Natusch, e Tércio Saccol. Na trilha, Aluga-se, de Raul Seixas.
Como não conseguimos ficar uma semana sem falar do governo de Jair Bolsonaro - porque ele simplesmente não deixa - O Bendita Sois Vós desta semana discute liberdade de imprensa. Mais especificamente a cruzada contra os jornalistas no Brasil - e no mundo. Por aqui, o caso mais emblemático é a perseguição aos jornalistas do The Intercept Brasil após a publicação das reportagens da VazaJato. Por isso, conversamos com o editor-executivo do TIB, o jornalista Leandro Demori. Jair Bolsonaro chegou a insinuar que o jornalista Glenn Greenwald, também do The Intercept Brasil, poderia ser preso. Mas o porta-voz do governo, general Otávio do Rego Barros, confrontado pelo repórter Guilherme Maziero, do Uol, não soube dizer qual crime Glenn Greenwald cometeu. Para debater o assunto participam os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha, Tercio Saccol e Igor Natusch. Na trilha, Vence na Vida Quem diz Sim, com Chico Buarque e Nara Leão.
No episódio seis da segunda temporada do Bendita Sois Vós, os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha, Igor Natusch e Tércio Saccol discutem a narrativa do desmatamento. A forma como o governo de Jair Bolsonaro lida com a questão do meio ambiente tem repercussões não apenas na questão da sustentabilidade, mas também na economia e política internacional. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais mostram que o desmatamento da Amazônia cresceu 88% e junho deste ano em comparação com o mesmo mês do ano passado. Em julho, o desmatamento cresceu 278% em relação ao mesmo mês em 2018. E a resposta de Bolsonaro? Além de demitir o diretor do INPE, Ricardo Galvão, fez piadinhas e disse que é o “capitão motosserra”. Na década de 70, os músicos Sá e Guarabyra já perguntavam na canção Sobradinho, que é trilha desse episódio, se o sertão vai virar mar. “Dá no coração, o medo que algum dia o mar também vire sertão.”
No episódio cinco da segunda temporada do Bendita Sois Vós, os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha e Igor Natusch discutem a normalização do absurdo. O debate acontece a partir das declarações mentirosas e preconceituosas do presidente Jair Bolsonaro que, entre outras coisas, mentiu que a jornalista Miriam Leitão era guerrilheira; disse que a Ancine precisa de filtro; chamou os governadores nordestinos de "paraíbas", de forma pejorativa; afirmou que ninguém passa fome no Brasil; e ainda relativizou o trabalho infantil. No Sobre Nós, com direção de Raquel Grabauska, as palavras da escritora Carolina de Jesus sobre a fome em reprodução de um episódio da temporada passada.
loading
Comments 
loading
Download from Google Play
Download from App Store