DescobrirCaminhar na Graça
Caminhar na Graça

Caminhar na Graça

Autor: Ennio Gomide dos Santos

Inscrito: 2Reproduzido: 4
compartilhar

Descrição

Falar do amor de Deus e aprender a revelar Cristo ao mundo
646 Episodes
Reverse
O nosso compromisso com o Pai e a Sua vontade é que nos conduz a sermos oferta em favor do mundo, para anunciar o evangelho segundo a graça de Deus, para que todos conheçam o Seu amor por nós. 
O nosso compromisso com Deus, Seu reino e vontade está em nossa atitude frente a compreensão de quem somos e o nosso papel quanto a revelar as virtudes de Deus. Isto desde o ato de entregar ofertas em favor dos que necessitam, de se fazer oferta pelo crescimento e amadurecimento do Corpo de Cristo, como no proclamar e anunciar o reino de Deus e a Sua salvação.
Revelamos o amor de Deus em favor das pessoas no cuidado e dedicação que colocamos em favor da igreja, do seu crescimento, amadurecimento, não medindo esforços, mas sendo em todo o tempo e lugar, para todas as pessoas oferta para que conheçam a vontade do Pai e amadureçam, seguindo o exemplo de Cristo.
Quando resistimos, quando não aceitamos as coisas, quando rejeitamos o novo o que de fato está nos preocupando? Perdermos o que já temos e alcançamos? Perdermos as oportunidade de lucro que temos pela situação atual? São questões que precisamos pensar e compreender como devemos agir e responder as situações.
Nenhum símbolo, imagem ou qualquer outro recurso que tomemos posse pode nos salvar, mas a compreensão da obra de Cristo em nosso favor, conduzindo nos ao arrependimento, ao conhecimento do Seu reino e da Sua vontade, para vivermos neste mundo como Ele, sendo Seus discípulos, imitando-O em Suas ações, agindo como o próprio Deus diante das pessoas. O que nos salva é o que Cristo fez por nós, na cruz, nos comprando para Deus. E revelamos esta salvação, quando nos comprometemos com Ele e agimos como Seus imitadores.
Temos que entender que o reino de Deus não está relacionado a rituais, uso de palavras e jargões, mas a expressão da autoridade recebida, decorrente do arrependimento e submissão a Cristo.No novo nascimento recebemos do Espírito a autoridade para vivermos neste mundo conforme Cristo.
Assim como Paulo, nada nos impede de ensinar sobre as Escrituras e sobre a vontade de Deus, não podemos perder tempo com quem não quer; mas gastar toda a nossa energia e esforço em ensinar aqueles que desejam aprender.
Muitas vezes podemos pensar que o nosso trabalho não está gerando resultados, mas não é verdade. Toda palavra semeada, toda atitude coerente com o reino de Deus e que expressa as virtudes do Pai, irão gerar frutos.
Precisamos entender que devemos e necessitamos gastar tempo com todas as pessoas sobre o reino de Deus e as boas novas, mas quando rejeitam, não devemos perder tempo, mas ter a certeza que a palavra foi semeada. Se irá crescer algum dia ou não, não é nossa responsabilidade, mas fizemos o que nos foi designado.
A mensagem que anunciamos é uma só: é chegado o reino de Deus e que devemos nos arrepender e nos submetermos a Cristo como Senhor e Salvador. Ele iluminou o nosso entendimento e nos trouxe a revelação do Pai, Ele tornou visível o Deus invisível e revelou o Seu plano e vontade para nós, visando a nossa libertação e reconciliação com Ele.
Temos que entender que devemos aproveitar sempre as oportunidades para apresentar o evangelho, mas não devemos focar no resultado, pois o momento de colher é determinado por Deus e não por nós. O nosso papel é semear, regar e colher. O crescimento quem providencia é Deus.
Nossas atitudes diante do novo apresentado, como é o caso das boas novas do evangelho, deve nos conduzir a investigar as Escrituras e confirmar o que ela nos fala.Somente uma atitude disposta a ouvir e julgar a luz das Escrituras nos conduz a um processo de amadurecimento e conhecimento de nosso Deus.
Não podemos deixar que a inveja ou qualquer outro sentimento natural, domine e norteie a busca do conhecimento de Deus e Sua vontade, para não sermos movidos pelos nossos interesses, mas conduzidos à compreensão de todo o Seu querer para as nossas vidas.
Quando temos o nosso coração cheio de ganância, dominado pelos desejos naturais, nós não nos preocupamos com as pessoas, mas unicamente conosco.Ser discípulo de Cristo implica em negarmos a nós mesmos, os nosso desejos, tomarmos a nossa cruz e seguirmos o modelo de Cristo para revelarmos a glória do Pai.
Temos a responsabilidade de proclamar e conduzir as pessoas à liberdade para não serem mais escravas de sua situação. Somos instrumentos de Deus para sermos luz neste mundo e conduzi-las ao Seu conhecimento, Sua vontade e reconciliação.
O propósito de nossas vidas é sermos imitadores de Cristo, para que em nossas atitudes, revelemos o nosso Deus, por proclamarmos as Suas virtudes. Todo o nosso empenho, dedicação e compromisso deve ser com o Pai e o Seu reino para enchermos a terra com o conhecimento de Sua glória e assim, refletirmos o Seu rosto diante de todos.
Não importa o que precisamos fazer, mas devemos fazer de tudo para alcançar as pessoas, mesmo que isto implique em termos atitude religiosas para que não construamos barreiras, mas pontes para alcançar o coração delas.
As lutas, problemas, dificuldades, circunstâncias da vida que enfrentamos são para o nosso processo de aperfeiçoamento, conduzindo nos a deixar de andar segundo o pensamento natural, para andarmos como Cristo.Santificamos o nosso proceder, despindo da natureza humana e nos revestindo de Cristo, para revelarmos o nosso Deus às pessoas.
Assim como o ensino é um privilégio para todos, também os demais dons são honras recebidas do Espírito para servirmos ao Corpo de Cristo em favor do amadurecimento para que a Igreja cumpra o Seu papel e propósito no mundo, revelando a glória do Senhor.
O amor de Deus revelado em Cristo Jesus e Sua obra em nosso favor, abriu o caminho para o nosso Deus para que todos possam buscar e conhecer a Ele.Ele nos chama para vivermos em novidade de vida, segundo os valores eternos e para proclamarmos a Sua salvação a todas as pessoas.
loading
Comentários 
Baixar da Google Play
Baixar da App Store