Claim Ownership

Author:

Subscribed: 0Played: 0
Share

Description

 Episodes
Reverse
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e vamos seguir com a nossa série "A construção do Holocausto". Nessa série, abordaremos uma das perguntas mais comuns da nossa audiência: Como o Holocausto foi possível? Os episódios dessa temporada serão mais curtos e tratarão de acontecimentos chave para compreender o processo de extermínio e seus agentes. Falaremos de questões que se iniciam nos primeiros anos do Terceiro Reich e seguiremos cronologicamente até o fim da Segunda Guerra Mundial. O quinto episódio da série irá abordar um dos acontecimentos mais importantes para a escalada da violência antissemita durante o regime nazista: a Noite dos Cristais. Todas as referências bibliográficas do episódio estão disponíveis no post no nosso site e vocês podem conferir clicando no link da nossa bio!
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e vamos seguir com a nossa série "A construção do Holocausto". Nessa série, abordaremos uma das perguntas mais comuns da nossa audiência: Como o Holocausto foi possível? Os episódios dessa temporada serão mais curtos e tratarão de acontecimentos chave para compreender o processo de extermínio e seus agentes. Falaremos de questões que se iniciam nos primeiros anos do Terceiro Reich e seguiremos cronologicamente até o fim da Segunda Guerra Mundial. O quarto episódio da série irá abordar a Agência Central para Emigração Judaica, que foi fundada em agosto de 1938 por Adolf Eichmann. Iremos abordar essa instância burocrática e as políticas nazistas de “incentivo” à emigração dos judeus para fora do território do Reich. Todas as referências bibliográficas do episódio estão disponíveis no post no nosso site e vocês podem conferir clicando no link da nossa bio!
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e vamos seguir com a nossa série "A construção do Holocausto". Nessa série, abordaremos uma das perguntas mais comuns da nossa audiência: Como o Holocausto foi possível? Os episódios dessa temporada serão mais curtos e tratarão de acontecimentos chave para compreender o processo de extermínio e seus agentes. Falaremos de questões que se iniciam nos primeiros anos do Terceiro Reich e seguiremos cronologicamente até o fim da Segunda Guerra Mundial. O terceiro episódio da série irá tratar das famosas Leis de Nuremberg de setembro de 1935. Todas as referências bibliográficas do episódio estão disponíveis no post no nosso site e vocês podem conferir clicando no link da nossa bio!
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e hoje nós vamos iniciar a nossa série "A construção do Holocausto". Nessa série, abordaremos uma das perguntas mais comuns da nossa audiência: Como o Holocausto foi possível? Os episódios dessa temporada serão mais curtos e tratarão de acontecimentos chave para compreender o processo de extermínio e seus agentes. Falaremos de questões que se iniciam nos primeiros anos do Terceiro Reich e seguiremos cronologicamente até o fim da Segunda Guerra Mundial. O segundo episódio da série irá tratar da primeira política discriminatória implementada pelos nazistas à nível nacional: a Lei para a Restauração do Serviço Público Profissional de 7 de abril de 1933. Todas as referências bibliográficas do episódio estão disponíveis no post no nosso site e vocês podem conferir clicando no link da nossa bio!
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e hoje nós vamos iniciar a nossa série "A construção do Holocausto". Nessa série, abordaremos uma das perguntas mais comuns da nossa audiência: Como o Holocausto foi possível? Os episódios dessa temporada serão mais curtos e tratarão de acontecimentos chave para compreender o processo de extermínio e seus agentes. Falaremos de questões que se iniciam nos primeiros anos do Terceiro Reich e seguiremos cronologicamente até o fim da Segunda Guerra Mundial. O primeiro episódio da série irá abordar a primeira grande ação pública contra os judeus da Alemanha: o boicote nacional da SA aos estabelecimentos de propriedade de judeus em 1 de abril de 1933. 📚 Todas as referências bibliográficas do episódio estão disponíveis no post no nosso site e vocês podem conferir clicando no link da nossa bio!
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O episódio de hoje faz parte da mesa de encerramento "El Holocausto en América Latina: desafíos de investigacíon y estudio". Hoje iremos ouvir a fala do Carlos Reiss (Museu do Holocausto de Curitiba), intitulada “Red LAES: construyendo una iniciativa latinoamericana en tiempos de pandemia”. O episódio, assim como a mesa, estão em espanhol, mas no Youtube vocês conseguem assistir com as legendas automáticas em português. Vamos lá?
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O episódio de hoje faz parte da mesa de encerramento "El Holocausto en América Latina: desafíos de investigacíon y estudio". Hoje iremos ouvir a fala do professor Emmanuel Kahan (Universidade Nacional de La Plata), intitulada “La memoria del Holocausto en América Latina: cambios de significados, problemas y usos públicos del pasado”. O episódio, assim como a mesa, estão em espanhol, mas no Youtube vocês conseguem assistir com as legendas automáticas em português. Vamos lá?
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O episódio de hoje faz parte da mesa "Tempos (ainda) sombrios: Hannah Arendt hoje". Hoje iremos ouvir a fala do professor Adriano Correia (Filosofia - UFG), intitulada “A atualidade da ‘banalidade do mal’”. Todos os episódios do Desnazificando estão disponíveis nas principais plataformas e também no nosso site. Corre pra ouvir!
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O episódio de hoje faz parte da mesa "Tempos (ainda) sombrios: Hannah Arendt hoje". Hoje iremos ouvir a fala da professora Bethânia Assy (Direito - PUC Rio/UERJ), intitulada “Reflexões sobre a banalidade do mal de Hannah Arendt e o sujeito sem conteúdo no século XX”. Todos os episódios do Desnazificando estão disponíveis nas principais plataformas e também no nosso site. Corre pra ouvir!
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O episódio de hoje faz parte da mesa "Nazismo à brasileira: expressões e continuidades". Hoje iremos ouvir a fala do professor André Felipe Cândido da Silva (História da Ciência - FIOCRUZ), intitulada “Intercâmbios intelectuais entre o Brasil e a Alemanha nazista: as expedições científicas do Terceiro Reich entre as ciências e a diplomacia cultural (1933-1942)”. Todos os episódios do Desnazificando estão disponíveis nas principais plataformas e também no nosso site. Corre pra ouvir!
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O episódio de hoje faz parte da mesa "Nazismo à brasileira: expressões e continuidades". Hoje iremos ouvir a fala do professor Leandro Pereira Gonçalves (História-UFJF), intitulada “Fascismos iberoamericanos: Plínio Salgado e a solidariedade nazista”. Todos os episódios do Desnazificando estão disponíveis nas principais plataformas e também no nosso site. Corre pra ouvir!
This episode is the recording of the opening conference of the international event “The burden of our times: the Third Reich in perspective”, held and organized by us from NEPAT - The Brazilian Center for Nazism and Holocaust Studies. The purpose of the event was to reflect on the repercussions and continuities of Nazism in current societies, investigate with particular attention the deep roots of ideology in Brazil, and think about the challenges and potential of researching and teaching topics related to Nazism and the Holocaust. All the conferences are available on our YouTube channel with automatic English subtitles. The interview was made with Professor Christopher Browning. Browning is one of the world’s leading specialists in Nazi and Holocaust history. Presently, he is the Frank Porter Graham Professor Emeritus of History at the University of North Carolina at Chapel Hill. He has conducted extensive research on perpetrator behaviors and motives, Nazi Jewish policy-making, the implementation of the “Final Solution,” survivor testimonies, and the history of ghettos and slave-labor camps. Browning will discuss his trajectory, the historian’s work, understanding perpetrators, and much more.  The first part of the episode is an explanation of the theme in Portuguese, and then, professor Browning gives his presentation in English. - 🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O episódio de hoje é com a entrevista que realizamos com o  Prof. Dr. Christopher Browning (Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill). Browning é uma das nossas referências aqui no NEPAT, então aproveitamos ao máximo a oportunidade de conversar com ele e preparamos uma entrevista muito especial para vocês! Ele vai responder perguntas sobre sua trajetória, o trabalho do historiador, como compreender os perpetradores do Holocausto e muito mais. O episódio, assim como a entrevista, estão em inglês, mas no Youtube vocês conseguem assistir com as legendas automáticas em português. Vamos lá?
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O episódio de hoje faz parte da mesa "Interlocuções sobre o Holocausto: Educação e Memória". Hoje iremos ouvir a fala do professor Karl Schurster (Educação - UPE) intitulada “(Para)Traduzir o Holocausto: do trauma coletivo a um tema socialmente vivo”. Todos os episódios do Desnazificando estão disponíveis nas principais plataformas e também no nosso site. Corre pra ouvir!
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O episódio de hoje faz parte da mesa "Interlocuções sobre o Holocausto: Educação e Memória". Hoje iremos ouvir a fala da professora Denise Rollemberg (História-UFF), intitulada “Valquírias: memórias da resistência alemã ao nazismo”. Todos os episódios do Desnazificando estão disponíveis nas principais plataformas e também no nosso site. Corre pra ouvir!
This episode is the recording of the opening conference of the international event “The burden of our times: the Third Reich in perspective”, held and organized by us from NEPAT - The Brazilian Center for Nazism and Holocaust Studies. The purpose of the event was to reflect on the repercussions and continuities of Nazism in current societies, investigate with particular attention the deep roots of ideology in Brazil, and think about the challenges and potential of researching and teaching topics related to Nazism and the Holocaust. All the conferences are available on our YouTube channel with automatic English subtitles. The conference is titled “Mind-reading Adolf Eichmann: Harry Muslich’s Criminal Case 40/61 (1962)” and was given by Professor Erin McGlothlin (Washington University in St. Louis). Professor McGlothlin will examine the depiction of Holocaust perpetrators in works that feature the perpetrators’ inner experience, deciphering their motivations and emotions, that is, reading their minds. Thus, perpetrators turn into morally complex and, above all, human subjects. Understanding them - far from exonerating their actions - is essential to understanding the Holocaust fully. By looking at such representations, McGlothlin will examine the cultural constructions of perpetrators, raising important historical and ethical questions.  The first part of the episode is an explanation of the theme in Portuguese, and then, Professor McGlothlin gives her presentation in English. - 🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando e o episódio de hoje vai ser um pouco diferente do usual. Ele é parte de uma série de episódios extras em que vamos disponibilizar os áudios das falas dos professores convidados para as mesas redondas do evento “O fardo dos nossos tempos” em formato de podcast. Para quem não sabe, entre os dias 4 e 8 de abril, nós do NEPAT organizamos um evento acadêmico online intitulado “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”. O objetivo do evento foi refletir sobre as reverberações e continuidades do nazismo nas sociedades atuais, investigando com especial atenção as profundas raízes da ideologia no Brasil, bem como pensar sobre os desafios e as potencialidades de pesquisar e ensinar temas relacionados ao nazismo e ao Holocausto. Como vocês sabem, um dos nossos principais objetivos como núcleo é a divulgação científica, então toda a programação do evento não só foi gratuita, como está inteiramente disponível de modo permanente no nosso canal do Youtube. Além disso, nós decidimos transformar as falas dos professores em áudios de podcast para quem preferir escutar ou estudar por esse formato. A única parte que não vai ser incluída aqui são as respostas às perguntas da audiência, mas você pode conferir lá no nosso canal do Youtube. O primeiro episódio é com a fala da Prof. Dra. Erin McGlothlin (Universidade de Washington em St. Louis). Erin fez a conferência de abertura do nosso evento, com a apresentação "Lendo a mente de Adolf Eichmann: Criminal Case 40/61 de Harry Muslich (1962)". O objetivo da conferência foi examinar a representação de perpetradores do Holocausto em obras que figuram a experiência interna dos perpetradores, decifrando suas motivações e emoções, ou seja, lendo sua mente. Assim, os perpetradores se tornam sujeitos moralmente complexos e, acima de tudo, humanos. O episódio, assim como a conferência, estão em inglês, mas no Youtube vocês conseguem assistir com as legendas automáticas em português. Vamos lá?
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando, seu podcast quinzenal realizado pelas coordenadoras do NEPAT, o Núcleo Brasileiro de Estudos de Nazismo e Holocausto. O episódio de hoje é parte do nosso conteúdo especial sobre o evento “O fardo dos nossos tempos: o Terceiro Reich em perspectiva”, que vai acontecer entre os dias 4 e 8 de abril de 2022. Para quem ainda não estava sabendo: sim, o NEPAT está organizando mais um evento! A divulgação já está acontecendo lá no nosso perfil do instagram, então segue a gente lá para acompanhar tudo sobre o evento. Ou você pode se inscrever na newsletter semanal do evento para ficar em dia com a programação (link na bio do nosso instagram). Mas bom, no episódio de hoje nós vamos falar tudo sobre o evento para vocês! Vamos falar sobre as mesas, sobre as conferências, sobre os convidados, enfim. Tudo mesmo. Então, vamos lá?
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde!  Está começando mais um Desnazificando, seu podcast quinzenal realizado pelas coordenadoras do NEPAT, o Núcleo Brasileiro de Estudos de Nazismo e Holocausto. No episódio de hoje nós vamos trazer para vocês uma novidade quentíssima relacionada a um dos assuntos que mais vendem revistas de história no Brasil: a presença de colaboracionistas e criminosos nazistas no Brasil do pós-guerra. O tema sempre serviu como matéria-prima para filmes, documentários, livros e principalmente reportagens, que construíram a ideia de que o Brasil foi um “paraíso” para o refugo do derrotado regime nazista. Em fevereiro de 2019, o tema voltou com tudo depois que a imprensa brasileira noticiou que Henrique Fonseca de Araújo, pai do ex-chanceler do governo Bolsonaro, Ernesto Araújo, dificultou a extradição de um nazista chamado Gustav Wagner, responsabilizado pela morte de mais de 200 mil pessoas durante a Segunda Guerra Mundial. O caso aconteceu em 1978, quando o pai Araújo ocupava o cargo de Procurador-geral da República. Além de Gustav Wagner, o Brasil foi destino escolhido por outros criminosos nazistas, casos, por exemplo, de Joseph Mengele e Franz Stangl. Durante muito tempo, a historiografia manteve-se afastada do debate sobre colaboracionistas e criminosos nazistas no Brasil. Mas isso vem mudando. Nos últimos anos começaram a surgir trabalhos acadêmicos que se debruçam sobre essa importante parte do passado brasileiro. O nosso convidado de hoje é o professor Bruno Leal Pastor de Carvalho, autor de um desses trabalhos. O Bruno, que é professor da Universidade de Brasília e fundador e editor-chefe do Café História, o maior portal de divulgação científica de História do país, analisa o chamado “Caso Cukurs”, ocorrido nos anos 1950. O Bruno participou de uma das mesas do nosso evento internacional “O que resta da suástica: nazismo, negacionismo e memória” e veio conversar com a gente sobre o seu novo livro “O Homem dos Pedalinhos. Herberts Cukurs - a História de Um Alegado Criminoso Nazista no Brasil do Pós-Guerra”. Tem muita fritação boa por aí, hein, gente! Vamos lá?
This episode is the recording of our roundtable at the international event "Lessons and Legacies, Regional Meeting, Sydney." The event was promoted by the Holocaust Educational Foundation of Northwestern University, in Illinois, in the United States, in partnership with the University of New South Wales, in Sydney, Australia. In our roundtable "Mediating the Holocaust on Social Media," we addressed our methodologies, goals, and challenges of approaching the Holocaust on social media.  The first part of the episode is an explanation of the theme in Portuguese, and then, we start our presentation in English. - 🎙 A seus postos, Aliança Rebelde!  Está começando mais um Desnazificando, seu podcast quinzenal realizado pelas coordenadoras do NEPAT, o Núcleo Brasileiro de Estudos de Nazismo e Holocausto. No episódio de hoje nós vamos disponibilizar para vocês o conteúdo que preparamos para o evento internacional Lessons and Legacies - Regional Meeting, Sydney. Pra quem não está sabendo, nós fomos virtualmente até a Austrália para falar sobre o nosso projeto de divulgação científica tanto aqui no Desnazificando, quanto nas redes sociais do NEPAT. Nós criamos uma mesa redonda chamada “Mediating the Holocaust on Social Media: the experience of the Brazilian Center for Nazism and Holocaust Studies [NEPAT]” para falar sobre os desafios e sobre as potencialidades do nosso trabalho. Então nós abordamos a nossa experiência como pesquisadoras brasileiras, o nosso método de trabalho - a História Pública -, os desafios encontrados ao criar o conteúdo para as redes sociais e para o podcast, entre outros assuntos que dizem relacionados ao nosso trabalho. A nossa ideia foi justamente levar as nossas inquietações e vivências para as gringas e trocar experiências com outros pesquisadores e com outras pessoas que trabalham com as mídias sociais. Com perdão dos possíveis erros de inglês, esperamos que vocês aproveitem o conteúdo! Vamos lá?
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando, seu podcast quinzenal realizado pelas coordenadoras do NEPAT, o Núcleo Brasileiro de Estudos de Nazismo e Holocausto. No episódio de hoje nós vamos falar sobre história e memória das mulheres durante a Segunda Guerra Mundial. A historiadora Wendy Lower chama a atenção para um mito persistente dentro da história - o mito da mulher apolítica. Ou seja, a ideia de que as mulheres não se envolviam com questões políticas e ficavam, portanto, limitadas às áreas de atuação que são consideradas como menos importantes quando se fala de uma escrita da história da guerra. As mulheres são relegadas a essa esfera secundária e por isso não aparecem como sujeitos históricos. A história da Segunda Guerra Mundial é, como que por um acaso, uma história da qual as mulheres não fazem parte. Nesse sentido, a experiência masculina da guerra é tida como a experiência padrão, a experiência normativa. A experiência das mulheres, por outro lado, é a experiência das mulheres. Ou seja, o particular só existe ali, localizado. A interferência do gênero enquanto uma categoria que vai influenciar certos contornos da experiência dos sujeitos históricos só aparece como relevante no caso das mulheres. Esse é um dos pontos de questionamento dentro da obra da Svetlana Aleksiévitch, autora de A Guerra Não Tem Rosto de Mulher - que nós já indicamos no nosso instagram. Ela vai colocar em questão a guerra “oficial”, ou melhor a memória “oficial” da guerra, visando recuperar a experiência das mulheres soviéticas que viveram a Segunda Guerra Mundial. Cada uma delas viveu sua própria guerra, e o rosto feminino da guerra é parte da história da Segunda Guerra Mundial tanto quanto o rosto masculino. Bom, não é sempre que nós falamos de história das mulheres por aqui, no NEPAT. E, como nenhuma de nós estudamos isso, hoje nós trouxemos uma convidada maravilhosa para discutir essas questões conosco: Joyce Rodrigues. Então, vamos lá?
🎙 A seus postos, Aliança Rebelde! Está começando mais um Desnazificando, seu podcast quinzenal realizado pelas coordenadoras do NEPAT, o Núcleo Brasileiro de Estudos de Nazismo e Holocausto. No episódio de hoje nós vamos falar sobre um tema que nós, aqui do NEPAT, conhecemos recentemente e achamos muitíssimo relevante e interessante e quisemos trazer aqui para apresentar e, acima de tudo, debater, com vocês: a arqueologia do Holocausto. É isso mesmo: arqueologia. Talvez vocês, assim como nós, não estejam lá muito familiarizados com o assunto e geralmente associem a arqueologia à passados bem mais remotos do que os que nós trabalhamos por aqui. Mas é justamente aí que está o pulo do gato: não apenas de Egito Antigo é feita arqueologia. Descobrimos esses dias que ela é um campo muito mais abrangente e interdisciplinar do que imaginávamos, assim como passados bem mais recentes podem ser objetos de estudo da arqueologia. Diante dessas constatações, vamos refletir hoje um pouco sobre esse assunto e esse campo de estudos que é super recente e, portanto, ainda está em construção. Hoje nós vamos dialogar com a Caroline Sturdy Colls que é professora associada na Universidade de Staffordshire especializada em arqueologia forense e do Holocausto e escreveu um livro chamado “Arqueologias do Holocausto: abordagens e direções futuras”, lançado em 2015. A partir dele nós vamos conversar um bocado, pensar numas questões e tentar compreender melhor por onde passa essa misteriosa arqueologia. Vamos lá?
Comments (6)

Camis

amei meninas, bem esclarecedor.

Oct 12th
Reply

Wallace Mello

Ouvi so agora e gostei muito. parabéns pelo podcast.

Aug 28th
Reply

Aretha Guimarães

adooooro a abertura de vcs e a combinação nepat +Fernanda! Ótimo episódio

Sep 18th
Reply

Olhares Podcast

Parabéns pelo piloto, ainda vamos aprender muito com vocês! Adoramos a citação de Hanna Arendt no final! Vida longa ao DesNazificando! #mulherespodcasters juntas produzindo conteúdo relevante!

Jun 25th
Reply

Frederico Bethônico Monteiro

amoooo vocês, sou muito fã! Amando esse novo projeto já 😍

Jun 25th
Reply

Aretha Guimarães

gente vou comentar em todos os canais de vcs desculpe ser fã kkkkk mas realmente o assunto é muito bom e muito urgente. vcs já pensaram em criar um fórum pra nós nepafãs discutirmos? seria muito legal. falando dessa última parte, fiquei aqui pensando que a violência, o racismo e agora esse neo facismo que estamos vivenciando (é um movimento mundial, estou na Inglaterra e aqui está acontecendo o mesmo movimento do Brasil - com menos intensidade claro). esses movimentos são tão alarmantes porque rompem com o contrato social (segurança e justiça para todos por exemplo) no sentido de que os direitos são apenas garantidos para um grupo dominante em específico. gostei muito das reflexões de vocês. nos realmente não resolvemos nenhum dos problemas do facismo, pois ele está aí e assustadoramente mais vivos do que nunca. temos que ser resistência (agora mais do que nunca na ação e não só no discurso). parabéns pelo podcast, aprendo muito com vocês.

Jun 24th
Reply
Download from Google Play
Download from App Store