DescobrirEducando Seu Bolso
Educando Seu Bolso

Educando Seu Bolso

Autor: Frederico Torres

Inscrito: 9,271Reproduzido: 86,591
compartilhar

Descrição

O Educando Seu Bolso é um portal criado por profissionais do mercado financeiro justamente para quem não é do mercado.

Nosso objetivo é facilitar o relacionamento do cidadão comum com seu dinheiro, de forma rápida e objetiva e, principalmente, em linguagem acessível.

Chega de financês, chega de textos longos e abstratos, vamos nos arriscar aqui sempre pra te dizer o que você deve fazer e como, baseado naquilo que nós mesmos fazemos ou faríamos.

Finanças pessoais é um tema importantíssimo para dezenas de milhões de brasileiros e ao mesmo tempo não é simples. Buscaremos sempre traduzir para o brasileiro comum as práticas e novidades do sistema financeiro de uma maneira que você pode usar para melhorar a sua situação financeira.

Finalmente, afirmo nossa independência. Não somos pautados por nenhuma instituição financeira, não estamos aqui para te vender nenhum produto ou serviço financeiro. Nosso principal objetivo é te ajudar a não fazer bobagens com o seu suado dinheirinho.

É um prazer contar com você como leitor e ouvinte, e esperamos que goste. Mas, se não gostar, escreva pra nós criticando que a gente dá um jeito.

Forte abraço,

Frederico Torres
301 Episodes
Reverse
Você saberia responder o que é conciliação bancária? Está tomando conta do seu fluxo de caixa corretamente? Para a maior parte dos pequenos e microempreendedores brasileiros, a resposta a essas perguntas é “não”. Porém, má gestão de recursos é uma das principais causas de fechamento de negócios e falência. Está na hora de mudar essa realidade! Um bom controle financeiro é essencial para a longevidade do seu negócio! A boa notícia é que estão surgindo empresas com novas tecnologias que podem ajudar o pequeno empreendedor com este desafio . No episódio de hoje, você vai conferir uma entrevista com Ricardo Cici, fundador de uma empresa que faz o serviço de conciliação bancária  e entender como isso funciona e quais são as vantagens para o negócio! O que você vai encontrar nesse episódio O que é conciliação bancária; A importância da comparação ao escolher sua maquininha; Dicas para formação do preço do produto (estorno); Ferramentas gratuitas para gerenciamento financeiro; Controle financeiro como forma de reduzir custos desnecessários; Consolidação e conciliação de vendas. Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog. Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Frederico TorresProdução de conteúdo: Fernanda Almeida Edição: Maria Júlia BambergEspecialista convidado: Ricardo Cici
Em momentos de crise, a demanda das empresas por crédito aumenta muito. Nesse cenário, muitos empreendedores tomam o primeiro crédito que lhes for liberado, o que pode ser ruim.  Antes de buscar o recurso é fundamental que o empresário se prepare: compare diferentes instituições e suas taxas, prazos, períodos de carência etc.  Nós conversamos com o Alessandro Chaves do Sebrae que respondeu a várias perguntas sobre o crédito para empresas. O que você vai encontrar nesse episódio: O que fazer antes de contratar um empréstimo para empresa; Linhas de crédito para empresas na crise; O que fazer quando você estiver negativado; Cooperativas; Fintechs; Alternativas ao empréstimo Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog . Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Frederico Torres Produção de conteúdo: Clara Sardenberg Edição: Maria Júlia Bamberg Especialista convidada: Alessandro Chaves
Você acha que está sendo vítima de juros abusivos? Já parou para pensar que às vezes eles são tão altos que nos fazem desconfiar que estamos sendo lesados pela instituição financeira? Mas afinal, o que fazer nessas situações e como descobrir se os juros do seu empréstimo ou financiamento são abusivos? Para nos explicar tudo sobre isso nós conversamos com o coordenador do PROCON de Minas Gerais, Marcelo Barbosa, e você acompanha a entrevista na íntegra agora! O que você vai encontrar nesse episódio: O que são juros abusivos?; Juros abusivos X Juros altos; O que fazer em caso de juros abusivos? Como escolher uma boa instituição de crédito?; Portabilidade de crédito: como fazer? Endividamento; Dicas de controle financeiro Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog . Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Frederico Torres Produção de conteúdo : Clara Sardenberg Edição: Maria Júlia Bamberg Especialista convidado: Marcelo Barbosa
Quais são os fatores que mais influenciam na decisão de qual faculdade escolher?  Preço, localização, corpo docente... como avaliar de fato esses critérios? A entrevista de hoje é com o Flávio Rabelo, diretor de serviços financeiros da Quero Bolsa, o terceiro maior site de educação do Brasil e o maior site de bolsas de estudo superior da América Latina! Você vai encontrar a resposta para essas perguntas e mais. O que você vai encontrar nesse episódio: Panorama da educação no país em meio a pandemia; Tendencias do mercado de trabalho; Como fazer a escolha do curso superior; Fatores que mais são levados em conta para escolher uma faculdade?; Retorno sobre o investimento em educação, como calcular? Critérios mais importantes na hora de escolher o curso e a faculdade.  Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog . Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Frederico Torres Produção de conteúdo : Clara Sardenberg Edição: Maria Júlia Bamberg Especialista convidado: Flávio Rabelo
No episódio de hoje nós entrevistamos o Fábio Perraza da Even, uma construtora e incorporadora brasileira referência no mercado imobiliário. Você vai entender como a digitalização impactou esse segmento de negócio e como está o mercado atualmente. Além disso, as idéias abordadas nesse bate-papo são úteis para diferentes segmentos e podem ser utilizadas no seu empreendimento também, seja ele qual for! O que você vai encontrar nesse episódio Contextualização do mercado imobiliário em meio a crise; Como a pandemia do novo coronavírus acelerou a transformação digital? Impactos da crise e digitalização no setor imobiliário; Formas de digitalizar o setor imobiliário; Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog. Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Frederico Torres Produção de conteúdo: Fernanda Almeida Especialista convidado: Fábio Perraza Edição: Maria Júlia Bamberg
Para saber o que fazer em casos de suspensão do contrato de trabalho, redução da jornada e salário ou demissões, ouça esse episódio! Nós entrevistamos o Marcel Souza, superintendente de gestão e fomento do trabalho do governo de Minas Gerais, para tirar as dúvidas sobre a solicitação de seguro desemprego nesses momentos! Conhece alguém que precisa ouvir esse episódio? Indique o podcast do Educando seu Bolso. Curta. Compartilhe e deixe a sua opinião para a gente!  O que você vai encontrar nesse episódio: Cenário atual de desemprego; Como calcular o valor do seguro desemprego?; Seguro desemprego em casos de: Suspensão do contrato de trabalho;Redução de jornada e salário;Demissão; Como dar entrada no seguro desemprego pela internet. Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog . Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Frederico Torres Produção de conteúdo: Fernanda Almeida Edição: Maria Júlia Bamberg Especialista convidado: Marcel Souza
Você sabe como escolher o melhor plano de internet e telefonia? O plano que você tem atualmente é o mais barato, ou será que você está perdendo dinheiro? Além do custo, existem outros fatores essenciais que você deve considerar na hora de escolher seu plano ou operadora.  Nos problemas para o episódio de hoje, uma empresa de referência no mercado de comparadores de serviços de assinatura doméstica, como internet e telefonia. O nome da empresa já diz o que você vai encontrar ouvindo esse episódio: o  Melhor Plano!  O que você vai encontrar nesse episódio Contextualização do mercado de telefonia e internet em meio a crise; Como comparar diversas opções disponíveis no mercado; Crescimento na busca por provedores regionais; Como escolher o melhor plano de internet e telefonia; Dicas e ferramentas que podem comparar e escolher o melhor plano.  Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog. Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Frederico Torres Produção de conteúdo: Fernanda Almeida Especialista convidado: Felipe Byrroo
Um episódio para quem quer saber sobre maquininha de cartão! Esse meio de pagamento móvel é quase indispensável para quem tem um negócio hoje em dia. Mas é importante saber escolher qual é a ideal para você. Então, fique por dentro das melhores soluções para o seu empreendimento, com serviço e custo-benefício mais vantajosos! Em uma entrevista com o Gabriel Lellis, da Sumup, nós conversamos sobre os diferentes modelos de maquininhas, as condições comerciais da empresa e indicaremos qual leitor de cartão é o que melhor se adéqua ao seu negócio. O que você vai encontrar nesse episódio: Contextualização da empresa SumUp; Qual a relação da empresa com os microempreendedores; Programas e iniciativas para ajudar microeempreendedores na crise do Coronavírus; O que saber para escolher uma maquina certa para o negócio; Modelos de maquininha de cartão da SumUp; Taxas e condições da empresa; Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog. Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação e roteiro: Fernanda Almeida Especialista convidado: Gabriel Lellis Edição: Maria Júlia Bamberg 
Nesse episódio, vamos ajudar quem busca uma renegociação de dívidas . Em uma entrevista com Dilson Sá, da fintech Acordo Certo - focado em ajudar os consumidores a renegociar suas dívidas - você vai encontrar uma resposta para uma série de perguntas sobre o processo de renegociação de dívidas. O que você vai encontrar nesse episódio: O que é uma renegociação de dívidas; Como e esse serviço no Brasil hoje em dia?; Onde buscar por uma renegociação ?; Como fazer uma renegociação; Empréstimo: como fazer um; Principais causas que levam à inadimplência; Serviços oferecidos pelo Acordo Certo Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog. Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação e edição: Ewerton Veloso Produção de conteúdo: Clara Sardenberg Especialista convidado: Dilson Sá
Muitas dúvidas surgem nas pessoas quanto aos planos de saúde, diante da crise causada pelo Coronavírus. Será que é o melhor momento para quem não tem um plano buscar um? Ou então, será que para quem tem o plano e vem enfrentando dificuldades para pagá-lo é o um bom momento para deixá-lo de lado? A ANS tomou medidas para facilitar o pagamento dos planos de saúde?Você vai encontrar essas e outras respostas aqui. O que você vai encontrar nesse episódio: Informações variadas sobre planos de saúde: Carências; Pagamentos; Soluções de atendimento alternativos na quarentena; Venda de planos de saúde por corretores; Dúvidas gerais mais comuns sobre planos de saúde  Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog . Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação e roteiro: Letícia Vilela Especialista convidado: Luiz Quadros Produção de conteúdo: Clara Sardenberg Edição: Maria Júlia Bamberg  
As vendas online já são extremamente comuns no Brasil em tempos normais. Recentemente, com o isolamento social causado pelo coronavírus, elas se tornaram ainda mais importantes. Muitas lojas agora têm como única saída comercializar online, e algumas delas não estavam preparadas para essa mudança. No episódio de hoje nós vamos mostrar opções para tornar as vendas online possíveis para quem está começando, como o link de pagamento. O que você vai encontrar nesse episódio: Qual plataforma usar para vender?; Como cuidar das vendas online nas redes sociais?; Como receber o dinheiro das vendas online?; O que é o link de pagamento (como funciona e quanto custa esse serviço; Checkout; Maquininhas de cartão. Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog . Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Bruna Paisante Produção de Conteúdo: Clara Sardenberg Edição e roteiro: Maria Júlia BambergEspecialista convidada: Gabriela Araújo
A renda fixa é de fato um investimento tão seguro e estável quanto parece? Como essa crise impacta no mercado de investimento? Esse episódio é para você que tem investimento e quer entender melhor como ele vai se comportar nesse momento de crise.  O que você vai encontrar nesse episódio: Como está o cenário atual de investimentos; Porque o tesouro direto caiu?; Fundos de investimento em renda fixa; CDB, LCI, LCA, LF, RDC O que fazer de agora para frente?; Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog . Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Frederico Torres Edição e roteiro: Ewerton VelosoEspecialistas: Frederico Torres e Ewerton Veloso
A crise chegou sem avisar e com isso o planejamento financeiro deve ser prioridade para reestruturar empresas e negócios. Nesse episódio vamos falar sobre planejamento financeiro em tempos de crise e como reestruturar seu empreendimento. Para enriquecer o podcast, conversamos com um convidado de peso. Goldwasser Neto, co-fundador da startup Accountfy, tem grande experiência como executivo e é um empreendedor de sucesso. O que você vai encontrar nesse episódio: Planejamento financeiro em tempos de crise; Custos (custos oficiais,trabalhistas e fornecedores); Crédito; Reestruturação de receitas; Como se preparar para depois da crise; Para acessar o blog do Educando Seu Bolso: https://educandoseubolso.blog.br/ . Fale conosco: marketing@educandoseubolso.blog . Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação e roteiro: Ewerton VelosoEspecialista convidado: Goldwasser Neto Edição: Maria Júlia Bamberg
Você provavelmente já ouviu falar no termo "antecipação de recebíveis", mas pode ser que não saiba o que é. Se você tem um negócio e quer saber como conseguir capital de giro nesse momento de crise, esse episódio é para você! Venha descobrir como funciona a antecipação de recebíveis, onde você pode buscar por ela e se ela é uma opção mais vantajosa que um empréstimo.  O que você vai encontrar nesse episódio: Explicação sobre o que é antecipação de recebíveis; Como buscar por essa modalidade;  Como calcular a taxa de antecipação; Antecipação de recebíveis X Empréstimo; Impactos do Coronavírus no mercado de antecipações.  Para acessar o blog do Educando Seu Bolso:https://educandoseubolso.blog.br/. Fale conosco:marketing@educandoseubolso.blog. Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação, roteiro e edição: Maria Júlia Bamberg:  Produtora do conteúdo e Especialista convidada: Fernanda Almeida
Nesse episódio iremos ajudar quem é MEI ou quem quer se tornar um. Em uma entrevista com o especialista em marketing digital Carlos Nascimento, conversamos sobre dicas e estratégias, para tornar o seu negócio mais lucrativo e mais estável diante das mudanças do setor econômico.  O que você vai encontrar nesse episódio: Dicas de como planejar o seu negócio; A importância de estudar o mercado;  Como  se preocupar com a viabilidade do seu negócio antes mesmo de abri-lo?  Como executar estratégias simples de marketing no seu negócio; Como se reinventar nesse momento de crise diante da pandemia do Coronavírus.  Para acessar o blog do Educando Seu Bolso:https://educandoseubolso.blog.br/. Fale conosco:marketing@educandoseubolso.blog. Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação e roteiro: Maria Júlia Bamberg Especialista convidado: Carlos Nascimento Produtora do conteúdo: Clara Sadenberg Edição: Ewerton Veloso Se quiser saber os detalhes para abrir um MEI escute o podcast 285.
Nosso assunto nesta semana não poderia ser outro: a crise provocada pela pandemia do Coronavírus.  O planeta inteiro mobiliza-se perplexo, diante de um contexto absolutamente inédito. A humanidade já passou por outras pandemias antes, mas nenhuma foi tão abrangente, especialmente no século XXI, era marcada por economia globalizada e intensa mobilidade de pessoas. Além da apreensão relacionada à saúde das populações, teme-se pelo o forte impacto nas economias – tanto as nacionais como a global. O que você vai encontrar nesse epsódio: Como fica a situação das famílias e dos empreendedores brasileiros – especialmente os pequenos e médios? Quais são os impactos imediatos e como é possível reduzi-los? Quais são as principais medidas que os governos federais e estaduais vêm tomando para amenizar a crise? Quais são as atitudes que você pode e deve tomar para passar por esta turbulência com o menor impacto possível?  Para acessar o blog do Educando Seu Bolso:https://educandoseubolso.blog.br/. Fale conosco:marketing@educandoseubolso.blog. Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação: Frederico Torres Especialistas: Ewerton Veloso e Frederico Torres  Produção, roteiro e edição: Ewerton Veloso
Nesse episódio nós vamos conversar sobre 5 maneiras diferentes de adquirir um carro. Algumas podem te surpreender, outras você já conhece, mas é sempre bom se atentar para alguns detalhes.  O que você vai encontrar: 1.Comprar o carro à vista. 2.Financiamento. 3.Leasing. 4.Consórcio. 5.Carro por Assinatura. Para acessar o blog do Educando Seu Bolso:https://educandoseubolso.blog.br/. Fale conosco:marketing@educandoseubolso.blog. Nossas redes sociais: https://www.instagram.com/educandoseubolso/?hl=pt-br https://www.facebook.com/educandoseubolso/ Esse episódio foi produzido por: Apresentação, produção e roteiro: Maria Júlia Bamberg  Convidado especialista: Leticia Vilela  Edição: Ewerton Veloso
"Qual é a maquininha mais barata?", "Qual a máquina de cartão com as menores taxas?". Essas são algumas das perguntas mais comuns que as pessoas fazem na hora de escolher essa importante ferramenta para o negócio. E, sem dúvida, é um questionamento muito importante. Afinal, não faz sentido pagar a mais sem necessidade. Todo mundo quer enxugar as contas do negócio e aumentar os lucros da empresa. Ainda assim, sabia que você pode estar jogando fora mais de R$1.500 reais por mês? O Educando seu Bolso avaliou mais de 60mil pesquisas feitas em nosso site. Chegamos à resposta de qual a maquininha mais barata, mas ela pode não ser a que você espera. Leia abaixa e descubra como economizar R$100, R$300, R$1 mil reais TODOS OS MESES com a máquina de cartão! [GERENTESONHOS_RANKING_MAQUININHAS]   Qual a maquininha mais barata? Pois, já existe um problema logo na pergunta acima. Qual "a" maquininha mais barata. Em grande parte das vezes a resposta não está na contratação de apenas um aparelho. E, sim, em mais de um. Mas, antes de te explicar como economizar centenas de reais com isso, é preciso pincelar um ponto muito importante. Acompanhe a explicação: O maior custo que você tem com a máquina de cartão do seu negócio são as taxas cobradas sobre as vendas (ou ao menos, deveriam ser). Os custos com um leitor de cartão dividem-se em dois: (1) o custo fixo, representado pelo preço de aquisição do aparelho OU aluguel e (2) o custo variável, representado pelas taxas sobre as vendas, que são cobradas a cada transação. Quanto mais você vende, mais vezes essa taxa é cobrada: por isso custo 'variável'. O custo fixo deve representar uma porcentagem pequena do gasto total com a máquina em um negócio. Em termos práticos, não faz sentido pagar R$150,00 de aluguel todos os meses se o valor que você passa na máquina de cartão é baixo. Existem máquinas que você adquire por um valor equivalente a poucos meses de aluguel de outras. Ou então, não compensa comprar uma máquina de R$1.000,00 para vender brigadeiros por R$2,00. Faz sentido, não é? E enxugar o custo fixo com a máquina de cartão é simples. Existem inúmeras maquininhas com custo de aquisição muito baixo ou com desconto no aluguel do aparelho. O pulo do gato está nas taxas.   O segredo está em economizar nas taxas, ou no custo variável É com as taxas que deve haver o maior esforço para economizar nos custos da maquineta. No mercado, ainda há diferença grande entre taxas de diversas empresas do setor de maquininha de cartão. Isto é, existem empresas que cobram 2% de taxa no crédito enquanto outras cobram 5%. Escolher a taxa mais baixa faz MUITA diferença nas contas do negócio.  Só que escolher a taxa mais baixa em grande parte das vezes não é optar por uma empresa só. É contratar uma máquina de cartão para débito, uma para crédito à vista e outra para parcelado. A economia vem pela contratação de máquinas de cartão de empresas diferentes.   Como economizar contratando mais de uma máquina de cartão? Você certamente já presenciou essa cena em algum lugar. Você vai à padaria fazer compras e, na hora de fazer o pagamento no caixa, vê que tem duas máquinas de cartão no balcão: uma amarelinha e outra azul. Você opta por pagar no cartão. O atendente te pergunta: "no crédito ou débito?". Se você responder débito, ele pega a azul. Se responde crédito, a amarela. Por que isso feito? Para que o lojista pague a menor taxa possível em cada transação (em outras palavras, use a maquininha mais barata para cada venda). Isso já é uma realidade em muitos negócios, e também pode ser para o seu.   Ter mais de uma máquina de cartão compensa para mim? Muitas pessoas podem pensar que ter duas ou mais maquininhas para gastar menos dinheiro com taxas é algo vantajoso apenas para grandes negócios. Isso é um erro enorme! Ter mais de um aparelho para usar separadamente nas vendas no débito e outro no crédito à vista e parcelado, por exemplo, é uma boa escolha para grande parte dos vendedores, mesmo os bem pequenininhos. Portanto, se você é MEI e acha que isso não é pra você, continue lendo e veja quanto dinheiro pode estar desperdiçando.. Assim como mencionado no início do texto, o Educando seu Bolso utilizou uma base de mais de 60mil buscas feitas em 2019 no Simulador de Máquinas de Cartão gratuito disponibilizado no site. Isto é, milhares de comerciantes, lojistas, prestadores de serviço pesquisaram esse tipo de informação no nosso site visando encontrar a melhor solução para eles. Assim, conseguimos construir um panorama da situação dos lojistas e empresários brasileiros. E concluímos que não são apenas grandes negócios que podem ser beneficiados. Com base nos dados coletados, em pelo menos 46% dos casos pode haver economia na contratação de 2 ou mais máquinas de cartão. Mas o número pode ser bem mais alto. Calma! Vamos explicar:   Maquininha mais barata: entenda melhor os números O número de 46% foi obtido comparando um combo de máquinas de cartão VS. a máquina de cartão sozinha mais barata para cada comerciante. Porém, sabemos que nem todo mundo tem a maquininha com os custos mais baixos. Então, quando fazemos a comparação com alguns dos aparelhos mais populares do país, os números ficam ainda mais expressivos, como veremos no próximo tópico. O valor acima foi atingido com 90,71% dos usuários do site informando um faturamento com a máquina de cartão abaixo de R$20mil por mês. Ou seja, O seu Zé da padaria, a dona Cláudia manicure também podem ter 2 ou mais máquinas de cartão por um preço menor do que contratando apenas uma.   Quantos reais vou economizar por mês? A economia varia conforme três fatores: (1) o valor vendido por mês (quanto mais você vende, maiores as chances de economizar), (2) os tipos de venda que você mais realiza e (3) a máquina de cartão que você já possui. Em alguns casos, a economia pode não compensar. Por exemplo, provavelmente você não vai querer comprar duas maquinetas de empresas diferentes para economizar alguns centavos. Porém, é possível encontrar valores significativos de economia a partir de R$3mil reais vendidos no mês, com base no nosso usuário médio. Nesse valor já dá para economizar cerca de R$90 reais/mês. Isto é: R$1080 a mais por ano que sobram para você investir no seu negócio! Se o valor faturado com máquina de cartão ultrapassa R$100 mil, é possível facilmente encontrar economias de mais de R$7.000 reais mensais. Tudo isso tirado das próprias informações fornecidas pelos usuários aqui do blog ;)   As empresas de máquina de cartão escondem isso de você... Geralmente, cada empresa coloca um dos custos um pouco mais baixo para chamar atenção. Por exemplo, a empresa X joga o custo da taxa no débito no chão para anunciar que tem a menor taxa nessa modalidade. Mas então, compensa essa taxa mais baixa aumentando o valor de outra. Dessa forma, quando você utiliza apenas aparelhos daquela empresa, acaba que a taxa mais baixa pode não ser tão significativa. É como se o custo mais baixo do débito fosse abatido por algum outro mais alto. Estamos propondo é que você fuja disso. Fuja dessa armadilha de que o melhor negócio é ter uma maquininha só, aproveite-se dos descontos cada vez maiores nos preços das maquinetas, compre mais de uma e use-as em conjunto. Passe cada venda, convenientemente na maquininha que cobra a menor taxa para aquela modalidade. Além de economizar dinheiro, você acaba tendo uma ou duas maquininhas de reserva para o caso de uma bateria acabar, dar defeito ou mesmo não conseguir passar a transação por problemas de sistema ou conexão à internet ou a rede de dados das empresas de telefonia.   Em quais situações devo contratar mais de uma máquina de cartão para economizar nas taxas? Se você tem muitas vendas em duas ou mais modalidades (débito, crédito à vista e parcelado). Em geral, se o valor do seu faturamento mensal com máquina de cartão é R$3mil reais ou mais (pode ser R$1.500, se comparado com máquinas de taxas médias para pequenos negócios. Isto é, se você tem uma maquininha que já não é das mais baratas)   Em quais situações não vale a pena contratar mais de uma máquina de cartão? Se você vende principalmente em um uma única modalidade. Se o valor das vendas é muito baixo.   Quais são as maquininhas mais baratas por modalidade? Agora que você já entendeu que pode contratar mais de uma máquina de cartão para economizar nas taxas, veja abaixo as principais opções para cada modalidade de venda. Assim, você contrata o melhor combo de maquininhas para o seu negócio!   Débito As taxas no débito são as mais baixas em qualquer empresa. E, em geral, o repasse do dinheiro é feito em até dois dias úteis. AqPago - a partir de 1,23% SafraPay - a partir de 1,85% SumUp - 1,90%   Crédito à vista Uma das principais modalidades de vendas com maquininha. Para receber antecipado GetNet - a partir de 2% Mercado Pago - a partir de 3,60%   Sem antecipação SafraPay - a partir de 0% Mercado Pago - a partir de 3,03% AqPago - a partir de 3,17%   Crédito parcelado Nem todos os negócios realizam vendas no crédito parcelado. Porém, para quem faz, essa é uma das modalidades que mais influencia no custo total de manter uma máquina de cartão. Então, é preciso estar atento aqui para ter a maquininha mais barata. Para receber antecipado InfinitePay - a partir de 2,97% AqPago - a partir de 3,17%   Sem antecipação C6 Pay - 3,89% SumUp - 3,90%   Nós gostamos tanto da descoberta de qual a maquininha mais barata que já atualizamos nosso Simulador de Maquininhas de Cartão para incluir as combinações de maquinetas como possibilidade de resposta. Agora, ao simular o que é melhor para o seu negócio, você já recebe gratuitamente a informação de que melhor do que ter apenas a maquininha da empresa A, pro seu faturamento e ramo de negócio, o melhor seria combinar duas maquinetas, uma da empresa B e outra da C. Que tal?  Essa informação te ajudou? Então compartilhe com outros comerciantes ou prestadores de serviços que estão lutando como você, assim mais gente economiza com taxas e passar a ter a maquininha mais barata, mesmo que seja mais de uma.
Nosso assunto hoje, no post e no podcast, é financiamento imobiliário. Certamente já falamos nisso mais de uma dezena de vezes aqui no Educando Seu Bolso. Mas nunca de forma repetitiva. É que este mercado está sempre se modificando, sempre trazendo novidades. E a novidade de hoje é o financiamento prefixado. Vamos saber tudo sobre ele e, principalmente, vamos compará-lo com as modalidades de financiamento já existentes anteriormente. Vamos apresentar as 3 modalidades de correção – TR, IPCA e prefixado. As características de cada uma, seus riscos e os cuidados que devem ser tomados na hora de escolher e contratar. Vamos fazer alertas importantes, principalmente em relação aos contratos corrigidos pelo IPCA, modalidade também relativamente nova. Temos recebido relatos de leitores que não foram devidamente informados sobre as regras, contrataram a operação e depois se arrependeram. Ao final, apresentamos as diferentes formas com que podemos ajudar. Não apenas a tomar a melhor decisão. Podemos ajudar até mesmo a quem já contratou o financiamento imobiliário IPCA ou TR e agora está em dúvida se fez bom negócio. Não deixe de ler todo o post e ouvir o podcast, as informações são valiosas. Financiamento imobiliário Vamos fazer um brevíssimo resumo sobre o que é e como funciona um financiamento imobiliário. Trata-se de uma operação de crédito em que o cliente – tomador – adquire um imóvel, mas quem paga por ele, na hora da compra, é uma instituição financeira – geralmente um banco. O tomador usa o imóvel normalmente e vai pagando a dívida ao longo dos anos. Enquanto isso o imóvel permanece sob propriedade da instituição financeira. Após a quitação, ele passa para o nome do tomador. Os prazos de um contrato de financiamento geralmente são longos. Em média, são de mais de 20 anos, podendo chegar a até 35 anos. Nós temos Simulador de Financiamento de Imóveis que ajuda a encontrar, dentre as instituições financeiras e bancos, qual é o melhor opção de financiamento para cada caso.  Uma prestação de financiamento imobiliário é composta por 4 componentes: Amortização mensal: é o valor que é abatido do montante da dívida. Depende do prazo do contrato e do saldo devedor – que é o valor que ainda falta para a quitação da dívida. Você pode usar o Simulador de Amortização do Educando Seu Bolso, para saber como ficaria o seu financiamento. Juros: é o custo do “aluguel” do dinheiro. Depende do saldo devedor e da taxa de juros acertada entre as partes na hora da contratação. Seguros: proteção contra problemas graves com o imóvel ou com o tomador do crédito. É combinado no momento da contratação. Taxa de administração. Valor pago mensalmente pelo trabalho do banco em gerenciar a operação. Tem sido questionado por muitos tomadores. SAC e Price As duas formas de amortização de um contrato de financiamento imobiliário são o SAC – Sistema de Amortizações Constantes – e o Price. Para compreendermos melhor essa parte é preciso voltar a falar sobre o principal ponto deste post: a correção do saldo devedor. Se desconsiderarmos a correção do saldo devedor,  podemos dizer que, no SAC, as prestações começam em um valor mais alto e vão se reduzindo ao longo do tempo. No Price elas se mantêm fixas durante todo o contrato. Nos testes que fizemos para elaborar o post e o podcast, consideramos sempre a modalidade SAC, que é a mais utilizada no Brasil. Se quiser saber mais sobre SAC e Price e novas regras do financiamento de imóveis já falamos sobre isso também, vale a pena conferir. Financiamento imobiliário IPCA, TR e Pré-fixado Um contrato de financiamento tem prazo muito longo. E o dinheiro tem valor ao longo do tempo. Por isso é preciso definir no momento da contratação qual será a forma de correção do saldo devedor. Vamos conhecer alguns detalhes de cada uma das três modalidades de correção. As taxas de juros informadas estão, evidentemente, sujeitas a alteração a qualquer momento. Por isso trouxemos apenas as taxas da Caixa, unicamente para efeito de comparação entre as modalidades. IPCA Em agosto de 2019 a Caixa lançou a modalidade de financiamento imobiliário com saldo devedor corrigido pelo IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo. É o principal índice de inflação brasileiro. Foi uma novidade muito impactante. Afinal, mesmo quando o IPCA está muito baixo – digamos, 3% –, ainda assim é uma taxa bastante alta quando se trata de corrigir o saldo devedor de contratos de financiamento, cujos valores normalmente são de centenas de milhares de Reais. Atualmente, apenas Caixa e Banco do Brasil oferecem contratos com correção pelo IPCA. A Caixa tem trabalhado com taxas de juros de 2,95% a 4,95% para a modalidade. Como se vê, as taxas de juros são bem menores. Em compensação, a correção do saldo devedor pelo IPCA pode encarecer muito o contrato. TR Até agosto de 2019, a única forma de correção do saldo devedor de um contrato era a TR – Taxa Referencial. Ela não é um índice de inflação, e sim uma taxa – cujo cálculo é bastante complexo – usada na correção de certas operações. Seu valor é bem baixo. Nos idos de 2015 e 2016, quanto a inflação chegou aos 10% ao ano, a TR mal passou dos 2%. Desde agosto de 2017, quando o país já estava em movimento de queda da inflação e dos juros básicos, o valor da TR é zero. Todos os bancos que trabalham com financiamento imobiliário oferecem contratos com correção pela TR. Quando este post foi redigido, a Caixa trabalhava com taxas de juros de 7,25% a 8,75% para esta modalidade. Prefixado Recentemente, em fevereiro de 2020 a Caixa inovou mais uma vez, lançando a modalidade de financiamento imobiliário prefixado. Nela não há correção do saldo devedor, independentemente do que aconteça com a inflação ou com qualquer outro componente da economia. É, também, uma novidade importante. Afinal, trata-se de fixar condições de pagamento para um contrato que pode durar décadas. Como é uma modalidade muito nova, apenas Caixa a oferece, por enquanto. Notícias dão conta de que o Banco do Brasil estuda adotá-la para breve. A Caixa tem trabalhado com taxas de juros de 8% a 9,75% para a modalidade. Como identificar a melhor? Não existe uma modalidade que seja a melhor para todas as pessoas, em todos os casos. Então é preciso saber avaliar as principais peças desse tabuleiro para tomar a melhor decisão. Os dois principais aspectos a serem levados em conta são as taxas de juros oferecidas pelos bancos para cada modalidade e o comportamento da inflação para os próximos anos ou décadas. Juros As taxas de juros oferecidas pelos bancos estão em constante mudança, a partir das conjunturas da economia e da concorrência entre as próprias instituições. O que nós, do Educando Seu Bolso, pudemos fazer é elaborar uma simulação entre as condições oferecidas por um banco, na mesma data, para o mesmo perfil de operação, para cada uma das três modalidades, e compará-las. Você verá o resultado desta simulação no próximo tópico " Nosso teste''. Mas é importante ressaltar que esse resultado pode mudar, caso este mesmo banco passe a oferecer uma taxa muito mais alta para uma modalidade, ou muito mais baixa para a outra. Por isso é preciso avaliar bem cada caso. E é possível fazer isso, acredite. Nós podemos ajudar. Inflação Quanto ao comportamento da inflação, este é totalmente imprevisível. O máximo que conseguimos é uma estimativa para os próximos meses. Assim, quando fazemos a opção por qual modalidade de correção vamos utilizar, estamos fazendo uma aposta, querendo ou não. Vamos, então, entender em linhas gerais esta aposta: Prefixado: optar pelo prefixado significa escolher a previsibilidade e proteger-se do aumento da inflação. Caso o IPCA dispare, a pessoa estará protegida, pois o saldo devedor não é corrigido. IPCA: escolher o contrato corrigido pelo IPCA significa apostar que a inflação vai se manter bem baixa durante todo o período. Ou, pelo menos, durante os primeiros anos do contrato, que é quando o saldo devedor está mais alto. Um aumento da inflação pode ser desastroso para quem faz essa opção. TR: escolher a tradicional correção pela TR significa admitir variações pequenas na inflação, para cima ou para baixo. Nosso teste Fizemos um teste para comparar as três modalidades de correção. Primeiro, imaginamos um caso concreto: compra de um imóvel de R$ 400 mil, dando R$ 80 mil de entrada e financiando os R$ 320 mil restantes por um prazo de 360 meses. Em seguida, acessamos o site de um banco, inserimos os mesmos dados – CPF, data de nascimento, cidade, estado, dados do imóvel, seguradora – e recebemos os resultados das simulações para as três opções de financiamento. Valor do dinheiro no tempo Para fazer uma melhor comparação, cabe lembrar novamente que o dinheiro tem valor ao longo do tempo. Por exemplo: se eu empresto R$ 1.000 a um amigo, e ele me paga a mesma quantia no ano que vem, quando ele me pagar o dinheiro já não terá o mesmo valor. Uma inflação de, por exemplo, 3,80% ao ano teria comido quase R$ 37 dele. No caso das nossas simulações de financiamento imobiliário, é fundamental trazer todas as prestações para o valor que elas teriam no presente. Isto porque em duas das modalidades o valor da prestação começa mais alto e vai decrescendo constantemente. Na outra, a prestação começa mais baixa, mas vai subindo ao longo do tempo. São valores muito diferentes entre si, em cada época. Por isso é fundamental trazer todas as prestações ao valor de hoje. Para calcular o valor das prestações no presente e a correção das prestações na modalidade IPCA, adotamos o índice de inflação de 3,80% ao longo de todo o período. Nessas condições a TR certamente se manteria zerada. Resultados Prefixado Prestação inicial: R$ 3.349,68 Prestação final: R$ 920,47 Comportamento da prestação: reduz-se constantemente Valor de todas as prestações no presente: R$ 514.762,53 IPCA Prestação inicial: R$ 2.144,91 Prestação final: R$ 2.747,66 Comportamento da prestação: aumenta durante 25 anos, depois reduz Valor de todas as prestações no presente: R$ 547.171,57 TR Prestação inicial: R$ 2.978,48 Prestação final: R$ 919,44 Comportamento da prestação: reduz-se constantemente Valor de todas as prestações no presente: R$ 467.167,68 A seguir, o gráfico com o comportamento das prestações ao longo do tempo, nas três modalidades: (DEIXAR ESPAÇO PRO GRÀFICO) Interpretação Fica claro que, para o caso concreto que testamos, a melhor opção é o financiamento com correção pela TR. Mesmo levando-se em conta que a prestação inicial é bem maior. Basta comparar o valor presente das prestações em cada modalidade. É importante deixar muito claro que este resultado refere-se a um caso específico, e nas condições dadas pelo banco em uma data específica. Ou seja, não estamos, de forma alguma, afirmando que a TR será vantajosa sempre, ou quase sempre. Como dissemos, isso depende das taxas de juros oferecidas pelos bancos para cada modalidade, e do comportamento da inflação durante o período. Para muitas famílias, o financiamento pelo IPCA será a única opção possível. Isto porque, nesta modalidade, o valor das prestações começa mais baixo. Por isso, pode ser a única opção que o banco liberaria para conceder o crédito.  Neste caso, recomendamos atenção redobrada na hora de contratar. É preciso estar preparado para os aumentos das prestações, que certamente virão. Saiba mais sobre isso a seguir. Atenção ao alerta O site do banco em que fizemos a simulação forneceu planilhas com o detalhamento de todas as 360 prestações. Causou-nos surpresa que a planilha da modalidade IPCA não levava em consideração justamente... o IPCA! Um leitor mais distraído tenderia a pensar que, naquela modalidade, as prestações também seriam decrescentes. E, pelo que já explicamos aqui, não é isso que acontece. Recentemente recebemos mensagens e comentários de leitores nossos que haviam contratado o financiamento IPCA e estavam surpresos – na verdade, desesperados – ao perceberem suas prestações e seu saldo devedor aumentando mês a mês, no início do contrato. Segundo eles, isso não lhes ficou claro antes da contratação. Nosso papel, portanto, é alertar as pessoas que pretendem fazer cotações de financiamento imobiliário a exigir dos gerentes de banco, correspondentes bancários, ou quem quer que os atenda, que lhes forneça uma planilha com a previsão da correção pelo IPCA. Mesmo que o sistema do banco não forneça o cálculo, ele não é muito complicado. Portabilidade de financiamento imobiliário As novas modalidades de contrato também aceitam portabilidade de financiamento imobiliário. Isto é, o tomador pode transferir o seu financiamento de um banco para outro, se encontrar condições melhores. O alerta que fazemos é para os custos envolvidos na portabilidade, especialmente os de cartório. Antigamente eles eram muito altos, tornando praticamente inviável a portabilidade. De algum tempo para cá, porém, eles se reduziram bastante. Nos primeiros meses após o surgimento do financiamento IPCA, as notícias que obtivemos juntos a bancos e seus clientes era de que não seria possível fazer a portabilidade entre modalidades. Isto é, quem tinha financiamento pelo IPCA no banco X não poderia migrar para um financiamento TR no banco Y. Na nossa interpretação, na norma  não há impedimento para que isso ocorra. Depende apenas de o banco receptor aceitar a operação de crédito. Caso aceite, o banco em que o crédito se originou não pode se negar a liberar a portabilidade. Portanto, se você tem um financiamento imobiliário, independentemente de qual seja sua modalidade de correção, fique de olho na portabilidade. Pode lhe render uma ótima economia. Podemos ajudar Se você precisa de ajudar para tomar sua decisão, entre em contato conosco. O mesmo cálculo que fizemos para construir este artigo, podemos fazer adaptado ao seu caso. Isso pode lhe render uma economia de milhares de Reais, além de poupar muita dor de cabeça. Mas se você já contratou seu financiamento e está em dúvida se fez um bom negócio, podemos ajudar também. Como dissemos, temos recebido relatos de leitores que contrataram recentemente o financiamento pelo IPCA e agora estão surpresos ao verem as prestações e o saldo devedor aumentando. Vamos conversar? Talvez a coisa não seja tão catastrófica quanto pareça. Com uma boa estratégia de amortizações extraordinárias, você pode conseguir contornar a situação. E se tiver qualquer dúvida sobre o financiamento imobiliário, fale com a gente! Já respondemos a – literalmente – milhares de comentários sobre o assunto. Será um prazer ajudar.
Se você já se deparou com alguma situação desconfortante acontecendo perto de você, na relação entre pais e filhos, e que, ainda por cima, implica diretamente no processo de formação da criança, sabe que é difícil entrar nessas questões, porque essa é uma responsabilidade dos pais. Mas nem sempre o adulto responsável pela criança sabe quais atitudes podem interferir no processo de formação do menor, e na sua futura relação com o dinheiro.  Como fazer a criança aprender o real valor do dinheiro? Boas referências são fundamentais na vida de um jovem e de uma criança. Então, qual é o seu papel, como adulto, na educação do seu filho, neto, sobrinho, afilhado? Certamente, esse é um assunto muito importante para todo mundo que tem criança em casa. Para saber mais sobre educação financeira para crianças, continue lendo e escute o podcast!  Educação financeira para crianças Vamos começar esse texto falando de um termo um pouco forte, mas que servirá de base para tudo relacionado a educação financeira para crianças que trataremos aqui. É o “incesto financeiro”, termo usado pelos doutores em psicologia Brad e Ted Klontz. Em outras palavras, é uma forma de abuso emocional, onde o adulto usa o dinheiro para manipular uma criança para satisfazer uma necessidade. Muitas vezes o indivíduo acaba colocando na criança uma carga maior do que ela suporta na fase infantil, e assim ela desenvolve conceitos errados e prejudiciais sobre o dinheiro. Muitas das práticas são feitas na correria, no dia-a-dia e devido a falta de educação financeira dos próprios pais. Ou seja, não necessariamente são feitas com o intuito de ser maldoso para a criança. Ainda assim, maus exemplos acontecem e é muito importante que a criança estabeleça uma relação positiva com o dinheiro. Afinal de contas, ele é parte muito importante da vida das pessoas, e é preciso saber lidar com as finanças da melhor forma.   Maus exemplos para as crianças: A criança absorve muito do que é falado e passado a ela, principalmente quando vindo dos pais ou de pessoas que são referência para a criança. Vamos então, falar agora sobre alguns desses maus exemplos que podem vir dos próprios pais e que devem ser evitados: 1) Pedir para a criança atender ao telefone para poder fugir de uma situação de cobrança Você já pode ter presenciado alguma situação como essa, onde, para fugir de uma cobrança a criança faz o papel de “intermediador” entre o adulto e a cobrança. Porém isso pode prejudicar muito o processo de formação do filho.  Em casos como esse, a criança tem como exemplo, e passa a acreditar, que pode fugir de suas responsabilidades. E isso acaba ultrapassando o dinheiro. Pode interferir também em tarefas escolares, onde a criança, espelhada nas atitudes dos pais, faz o mesmo que eles.    2) Quando algum dos pais dá um presente para o filho e pede para que ninguém saiba Isso acaba colocando a criança como cúmplice de uma situação. É mais do que uma criança consegue carregar e é incorreto. Vamos exemplificar como se desenrola uma situação dessas. Suponhamos que a criança peça alguma coisa para os pais, mas eles negam porque estão economizando dinheiro, por exemplo, para uma viagem no fim do ano. Porém, depois de explicarem isso para a criança, um dos pais,  para satisfazê-la, opta por dar o presente e, além disso, ainda pede para que a criança não conte para ninguém. Isso pode gerar, na criança, uma sensação de competição entre os pais. Ou seja, o que cede ao desejo do filho, antes negado, se enquadra como o “o mais legal”, e o outro, como "chato". Além de colocar a criança numa situação de cumplicidade com uma atitude errada do adulto. Para te ajudar com isso leia nosso conteúdo sobre como organizar as contas do casal.   3) Pedir para a criança fazer investigação financeira do cônjuge Essa situação é mais comum quando os pais são separados e pode acabar colocando o filho em uma situação de vulnerabilidade. Vamos ao exemplo:  o pai ou a mãe pede para a criança conferir se há novos “presentes” na casa do outro, como o carro ou aquisições novas na casa. Ou para inspecionar hábitos e práticas, quando a criança está sob cuidado do outro.   Isso não é saudável para a criança e a coloca em um estágio de vulnerabilidade emocional. O filho já pode estar enfrentando um processo complicado com a separação dos pais, por exemplo, e além disso tem que assumir uma “função’’ que não é dela.  Isso ocorre, em muitas das vezes, porque o ex-cônjuge sente que o acordo do divórcio não foi justo, ou que há problemas com a pensão, por exemplo, e acaba pedindo para o filho averiguar como está a situação financeira do ex-parceiro. Mas em hipótese alguma o filho deve ser envolvido em questões judiciais de fim de matrimônio. Isso deve ser resolvido entre os pais, sem expor e envolver a crianças nesse tipo de problema.   4) Pais que culpam os filhos pela sua própria falta de planejamento com as finanças “Você só dá despesa, menino”. Frases como essas são péssimas para o desenvolvimento da criança, que acaba se enxergando como um peso para os pais. A criança ou adolescente não podem ser responsabilizadas pela falta de planejamento financeiro da casa. Envolver os filhos desde cedo nas finanças do lar é bom, mas com educação financeira ou conversas educativas. O que não pode acontecer é responsabilizar o filho pelas questões de orçamentárias da família, que são de responsabilidade do adulto. Se, por exemplo, uma viagem do filho foi a responsável pelo desequilíbrio financeiro em determinado mês, é preciso lembrar que a viagem não aconteceu sem que os pais permitissem. Há maneiras de se economizar em viagens ou impedir que elas aconteçam. A responsabilidade é dos pais. Vale reforçar a importância que os pais têm no processo de educação e formação da criança e do adolescente. Então, atitudes assim, como culpar o filho pelo problema financeiro, podem realmente ser prejudiciais. Se você quiser saber como ensinar educação financeira para adolescentes, acesse outro conteúdo completo sobre o assunto.    Anotou o que não fazer? Agora veja algumas dicas de educação financeira para crianças: Saiba diferenciar educação financeira e transferência de responsabilidade.  Fique atento aos seus próprios sinais: preocupação, ansiedade, sobrecarga e falta de apoio podem contribuir para esse distúrbio... Fique atento aos casos de infidelidade financeira, isto é, os pais descumprem os acordos. Assuntos desse tipo devem ser resolvidos entre os responsáveis. Saiba equilibrar os pedidos feitos pela criança. Evite discutir sua insatisfação financeira com quem não pode te ajudar.   Educação financeira  para os adultos e toda a família É muito importante entender que a educação financeira para crianças é essencial para o processo de formação delas. E que boas referências são fundamentais na vida do seu filho, neto, sobrinho ou de qualquer criança que você conviva. Mas para isso, você como adulto tem um papel importante e precisa estar educado financeiramente para ser um bom exemplo para a criança. Pensando nisso, o Educando o Seu Bolso lançou um livro,  feito por cinco profissionais da área de finanças, que retrata os diversos caminhos da educação financeira. Essa pode ser uma boa saída para você aprender cuidar melhor do seu dinheiro e replicar os aprendizados para as crianças.   É saudável incentivar o filho menor de idade a trabalhar?  Cada família tem uma realidade. Há famílias em que o fato de o filho ter uma renda faz muita diferença, em outras não. Se o filho conseguir algum emprego, como de jovem aprendiz, é interessante que ele contribua de alguma forma para a renda da casa. Mas isso tem que ser algo acordado. E o filho tem que entender para que está fazendo aquilo e, assim, construir a sua responsabilidade financeira. Algumas escolhas podem ajudá-lo a controlar suas finanças, como, por exemplo, ter um conta bancária exclusiva para o menor, para que ele possa, na prática, ir aprendendo a cuidar do próprio dinheiro.   Saídas alternativas Agora, se a família estiver passando por dificuldades financeiras, além de se educar financeiramente, outras soluções imediatas podem ser tomadas. Nós temos no nosso blog um Simulador de Empréstimo Pessoal  que pode te ajudar a encontrar as melhores opções de empréstimo, caso você precise solicitar um crédito. Já se você estiver com a situação financeira equilibrada e pensando em maneiras de investir, nós convidamos você a usar o nosso Simulador de Investimento em Renda Fixa e encontrar a opção que seja mais adequada para você investir o seu dinheiro! Não deixe também de navegar no nosso blog e conferir diversos outros artigos e podcasts. Eles podem te ajudar a organizar suas contas em casa e sempre tomar a melhor decisão para as suas escolhas financeiras! Gostou do nosso texto? Deixe aqui embaixo comentários, dúvidas ou sugestões para a gente!
loading
Comentários (29)

Natalia Sales

Muito obrigada pelas informações ✅🥰🙏

Apr 13th
Responder (1)

Guilherme Morais

Que podcast incrível, eu precisava realmente saber disso.

Jan 18th
Responder (1)

Everton Bertolai

Estou há alguns dias fazendo a maratona para ouvir todos os episódios. Já ouvi 169 dos 273 disponíveis em alguns dias. Eu não conhecia o quadro da rádio pois sou de Ribeirão Preto / SP mas agora vou finalizar de ouvir todos os que já aconteceram e ficar ligado em todos os novos episódios que lançar no podcast. Abordagem sobre educação financeira muito pertinente. Parabéns a todos os envolvidos.

Dec 31st
Responder (2)

Joaquim Pires da Costa

Comentários pertinentes, e bem direcionados para o assunto em questão. Obrigado pelo conteúdo.

Dec 16th
Responder (1)

Francisco Kleber

Obrigado pelo conteúdo apresentado. Vocês são show de bola

Nov 10th
Responder (3)

Lucas Bulhões

Quanto vocês cobram por backlinks? sou corretor de seguros tenho um site https://www.carroporassinaturaporto.com.br gostaria do meu link no seu website, meu e-mail é lucasbulhoes76@gmail.com

Nov 5th
Responder

Bruno Rodrigues

Excelentes dicas. Eu uso o app "minhas finanças" ele é muito bom.

Oct 31st
Responder (1)

Eduardo Castro

Parabéns pelo excelente canal !!!!?

Oct 9th
Responder (1)

Angela Bacic

Desafio vocês a me acompanharem num dia de compras para ver que não adianta pechinchar. Cansei de pedir desconto em compras a vista, sempre respondem que é o mesmo preço do parcelado.

May 31st
Responder

Erik Priante

qual a vantagem de cimprar o dolar ao inves de comprar a moeda local de uma vez???

Feb 27th
Responder

Erik Priante

nunca mais eu entro nessa o meu acabou esse mes.

Feb 27th
Responder

Erik Priante

eu ja fiz esse pic...cai na cilada do banco! kkkk

Feb 27th
Responder

Mário Said Vieira

Na minha opinião, um dos melhores podcasts de educação financeira da internet! Informação e descontração na medida!

Feb 14th
Responder

Canal sombrio

cool

Feb 4th
Responder

Michell Henrique Lima

Bom Conteúdo. Simples e gera valor.

Jan 29th
Responder

Leandro Albuquerque

Ótimo! Muito esclarecedor.

Sep 23rd
Responder

Raphael William

E quando a associação é uma empresa de marketing multinível? poderia me ajudar?

Sep 20th
Responder

Carlos Alberto Morais Menezes Junior

excelente!! aproveitando para incrementar os conhecimentos financeiros

Mar 30th
Responder

Pedro Augusto

Muito bom!! Excelentes dicas!!

Jan 10th
Responder
Baixar da Google Play
Baixar da App Store