Claim Ownership

Autor:

Inscrito: 0Reproduzido: 0
compartilhar

Descrição

 Episodes
Reverse
Chegamos ao episódio 100! E esse episódio especial é o último da terceira temporada! Por isso preparei um bate-papo bem descontraído e gostoso demaisss com duas mulheres maravilhosas. Falamos sobre as várias pedras que uma mulher, mãe e divorciada, encontra no meio do caminho. Sobre as dores, dificuldades e como nós, mulheres acabamos, na maioria das vezes, sobrecarregadas. Falamos também sobre a mulher que existe por trás (ou à frente?) dessa mãe. Uma mulher cheia de sonhos, vontades, prazeres e tesão. Refletimos também sobre os momentos gostosos que somente a solitude traz, além de dar muita risada contando os casos do Tinder, com crushes e dos sexos. Porque sim, mulheres divorciadas e com filhos também transam! Então vem com a gente chorar, rir e refletir nesse último episódio! As convidadas são Yara Alvarez e Silviani Formenton. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Minimalismo não é apenas sobre ter uma mala pequena onde caibam todos os seus pertences e viver apenas com isso. É se livrar de todos os excessos, todas as coisas e compromissos, preocupações e obrigações que não são essenciais. Ou seja, é focar apenas no essencial, no que é realmente importante pra você. E se livrando dos excessos, você alcança mais paz e tranquilidade porque não tem distrações, uma quantidade grande de coisas pra limpar e organizar, por exemplo. A cultura consumista vende a ideia de que uma vida boa é uma vida cheia de coisas, de conquistas materiais. Então as pessoas compram cada vez mais e claro, vão acumulando muita coisa. Minimalismo é adotar uma vida mais simples, em que a felicidade não está associada ao acúmulo de posses, mas ao significado que as pessoas dão a cada coisa. É abrir mão de bens materiais em nome de uma vida mais focada em experiências e no valor de pequenas coisas. Para conversar sobre isso eu convidei a katy garcia que pratica o minimalismo na vida dela. Ela começou a se interessar pelo assunto depois do divórcio há cinco anos. Desde então, vem estudando, aplicando e incentivando esse movimento por mais vida e menos coisas. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Você já fez terapia? Conhece realmente o que acontece dentro daquela sala com a terapeuta? Eu desmistifico nesse episódio, com a psicóloga e consteladora Adriana Campidelli a importância e necessidade da terapia em nossas vidas. Muita gente ainda acha que é apenas para quem tem transtornos mentais e psicológicos ou solta aquela frase preconceituosa “não preciso de psicóloga porque não sou louca”! Tem ainda aquelas que acham que terapia é para os fracos, que não conseguem resolver os próprios problemas. Acontece que a profissional que está lá estudou muito para conseguir te auxiliar e trabalha justamente para te ajudar a refletir sobre suas questões e encontrar formas para aliviar seu incômodo, melhorando seu relacionamento com os outros e até com você mesma. Então, a terapia auxilia qualquer pessoa que deseja ter uma relação mais saudável, além de interpretar eventos e acontecimentos para diminuir os sofrimentos. Ela é recomendada para qualquer pessoa que busca melhorar aspectos emocionais, queira ter autoconsciência e autoconhecimento. Então se você quer saber mais sobre o trabalho de psicóloga e como a terapia e o autoconhecimento pode ajudar a melhorar a sua vida, aperta o play! Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Você beleza em envelhecer? Acha que aceita bem essa nova fase da vida e as mudanças que ela traz? É bem difícil vivendo em uma sociedade que tem padrões de beleza quase que impossíveis de serem atingidos. E nessa mesma sociedade em que muita gente tem preconceito com a idade, finge ser mais nova, não inclui os mais velhos da mesma forma que faz com os mais novos, não tem mercado de trabalho para os mais velhos e por aí vai. Essa discriminação contra as pessoas ou grupos etários com base em estereótipos associados à idade é chamada de etarismo, idadismo ou ateísmo. E é ainda mais forte com nós, mulheres. As pessoas mais velhas são vistas com muita frequência com um olhar de desprezo e pena, incapazes de viver intensamente a vida, quase como se estivessem esperando apenas a morte. Mas, à medida que envelhecemos, incorporamos desafios e aprendizados das fases anteriores, nos tornamos pessoas melhores, mais maduras, mais sábias e preparadas. Além de muitas outras vantagens que eu eu conversei com a Cris Guerra nesse episódio. A Cris é comunicadora, escritora, produtora de conteúdo, podcaster e mais um monte de coisas. Ela traz muito desse tema nas redes sociais dela! Então coloca o play e vem refletir com a gente! ;) Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Você sabia que a arte e o humor contribuem para a nossa saúde e bem-estar? É que a arte não se restringe apenas a pinturas e esculturas, mas à música, cinema, dança, fotografia, teatro, humor e por aí vai… a arte é conhecimento. E foi uma das primeiras manifestações da humanidade. Estudos recentes mostram como a arte vem se tornando importante aliada na recuperação física e mental das pessoas, na recuperação de doenças, além de melhorar a autoestima, diminuir o estresse e a ansiedade. Quando uma pessoa ri, ela recebe uma enxurrada de neurotransmissores “do bem”no cérebro, fazendo com que se sinta leve e feliz. Além disso, sorrir melhora a nossa resposta imunológica, aumentando a produção e a atividade no organismo das células de defesa! É aquela famosa frase: “Rir é o melhor remédio”! A arte e o humor já te salvaram em algum momento da sua vida? Para conversar sobre esse assunto eu convidei a Luciana Ribeiro, que é mãe solo, atriz e podcaster. Venha ouvir esse episódio para começar a dar mais risadas na sua vida! Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Este é o terceiro episódio da série sobre relacionamentos. Converso com a Isa, íris e Igor que se conhecem há dois anos e vivem em um relacionamento a três. Eles são casados e compartilharam com a gente um pouco do dia a dia deles, a história de como tudo começou, as dificuldades que encontraram no meio do caminho e a alegria de se amar livremente. Além de serem casados, os três vivem em uma relação aberta, na qual cada um tem a liberdade de se relacionar com outras pessoas. Quer saber um pouco mais como é viver, amar e respeitar desta maneira? Venha ouvir este episódio! E aproveite para ouvir os dois anteriores que falam sobre relacionamento aberto e todos os outros tipos de relações não monogâmicas. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente Créditos: Música "O seu amor" de Gilberto Gil
Esse é o segundo episódio da série sobre relacionamentos. Conversei com a Mila Russo e o Eduardo Sola sobre o relacionamento aberto que eles vivem. Eles me contaram como tudo começou, falaram sobre ciúmes, as vantagens e as dificuldades de viver um relacionamento mais livre. Estar em um relacionamento aberto não quer dizer que você quer só farra, transar e festa. Pelo contrário. Quer dizer que você ama tanto o parceiro(a) que quer vê-lo livre e feliz. Quer dizer que você respeita a sua individualidade e a da outra pessoa. Quer dizer que você vive sim um relacionamento sério, mas com muita empatia, conversa e liberdade. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Nossa sociedade está cada vez mais mutável e flexível. E os relacionamentos mais longos estão cada vez mais raros, porque o casamento padrão monogâmico muitas vezes já não condiz com o estilo de vida das pessoas atualmente. Até o século XVII, os casamentos eram simples contratos sociais, motivados por interesses econômicos e de classes. Antes da formação da família monogâmica, os grupos eram formados por conveniência e condições naturais. A monogamia surgiu para garantir aos homens a certeza da paternidade de seus herdeiros. À medida que a riqueza aumentava, precisavam ter formas de garantir aos filhos a herança. A monogamia então não surgiu em condições naturais, mas econômicas e fruto da propriedade privada. Não foi fruto do amor sexual individual. No século XIX, o romantismo e o amor entraram em cena. E no século XX, a busca pelo grande amor e paixão ganharam cena. Chegamos então no século XXI, quando a liberdade passou a ser fundamental para a durabilidade das relações. Acabar com a monogamia e decidir ter relações sexuais com outras pessoas está se tornando cada vez mais comum. Mas, qualquer modelo que fuja de um casal formado exclusivamente por um homem e uma mulher, é considerado anormal, promíscuo, imoral, perverso. Mas, se todos os envolvidos são capazes de decidir, estão de acordo com aquele tipo de relacionamento e essa relação não afeta mais ninguém, qual o problema? Por que é errado? Existem hoje diversas formas de viver um relacionamento. Convidei a Danielle Silveira, psicóloga especialistas em relações não monogâmicas para conversar sobre esse assunto. E você? Tem interesse em uma relação mais livre? Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Você tem ideia do quanto a sua imagem diz sobre você e o quanto isso pode influenciar na sua vida pessoal e profissional? Sabe aquela frase “a primeira impressão é a que fica”? É mais ou menos isso… é por meio da nossa imagem que as pessoas formam opiniões sobre nós e sobre a mensagem e credibilidade que passamos. A nossa imagem é uma ferramenta de comunicação e conexão. Há estudos que comprovam que os primeiros 30 segundos são fundamentais para que alguém forme uma opinião sobre você baseado na sua imagem, seja voluntariamente ou não. E essa opinião que formamos tem muito a ver com a aparência, com a roupa, cor de cabelo, maquiagem, penteado, postura, expressões… Ou seja, a nossa imagem precisa estar alinhada com os nossos objetivos, com o que queremos passar e onde queremos chegar. Mas tudo isso sem esquecer dos nossos valores, crenças e a nossa essência. Aí sim a nossa imagem pessoal vai ser forte de verdade. Para conversar sobre esse assunto, eu convidei a Sara Kulzer, consultora de imagem desde 2015. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Provavelmente você já ouviu falar sobre tantra, mas acredito que de forma deturpada. Muita gente o associa apenas ao sexo e não filosofia comportamental que é. Na cultura indiana tantra é o conjunto de escrituras de autores desconhecidos do século VII. Os livros falam de sexo sim, mas também de cultura, saúde, alimentação e espiritualidade. E o objetivo da filosofia é o desenvolvimento integral do ser humano nos aspectos físico, mental e espiritual. O tantra é uma vida espiritual com o objetivo de transformar o interior do ser humano. É um pensamento filosófico que veio da Índia e está vinculado ao hinduísmo e ao budismo. Acontece que, principalmente aqui no ocidente, perdeu a relevância espiritual e sua profundidade, ficando relacionado apenas com o corpo. Muitos veem o tantra como uma técnica para melhorar a vida sexual e nada mais. Neste episódio mostramos para você que não: tantra não é apenas sexo. Para explicar o que é o tantra e mostrar um pouco de sua profundidade, eu conversei com a Pema e o Thiago, um casal com uma prioridade e um comprometimento sincero com a jornada do amor e da consciência na relação e do relacionamento como um caminho de crescimento. Ambos são terapeutas e trabalham com o autoconhecimento e com toda a parte que engloba o ser integral. Pema e Thiago estudam e praticam o tantra há muitos anos. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Você abriu uma empresa e não sabe como alavancar seus negócios? O que ouve é apenas que precisa postar todos os dias no Instagram para que sua marca ganhe espaço no mercado? Então você precisa ouvir esse episódio para dar uma desencanada nessa loucura dos algoritmos e aprender sobre branding. Neste episódio converso com a Laís Chedid sobre empreendedorismo feminino. Ela, que é publicitária e trabalha com mães empreendedoras, vai clarear seu caminho e te ajudar a enxergar saídas, olhar por ângulos que talvez você nunca tenha olhado, além de dar dicas para que a sua marca comece a ser vista e ganhe destaque. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
O relacionamento abusivo é aquele que não é saudável porque envolve comportamentos desrespeitosos, controladores e abusivos. É quando uma das pessoas utiliza o poder para manipular e controlar o outro. E esses abusos podem ser físicos, emocionais, sexuais, tecnológicos e financeiros. Estudos mostram que, aproximadamente, uma em cada três mulheres é vítima de um relacionamento abusivo. E olha que triste: a maior parte delas não confia nas leis para protegê-las da violência. Você sabe se vive ou já viveu alguma vez um relacionamento abusivo? Nesse episódio damos exemplos e falamos de características de relacionamentos abusivos. Converso com a psicóloga Melissa Santini sobre os prejuízos para a mulher, como identificar uma relação dessas e como sair dela. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
O yoga é mais que um exercício físico. É uma ciência antiga, com mais de cinco mil anos, que tem como objetivo unir corpo, mente e espírito, possibilitando a pessoa se reconectar com sua verdadeira essência. Hoje, as pesquisas já reconhecem a conexão entre a energia e a matéria, enxergando o poder de alterar a energia do nosso corpo, tendo transformações positivas para a pessoa e todo o ambiente ao redor. Converso nesse episódio com a Paula Ubinha, professora de yoga, terapeuta e criadora do Yoga Materno. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Quando pensamos em meditação, vem na nossa cabeça a imagem de um mestre budista e aquela ideia de que enquanto medita, não pode pensar em absolutamente nada, né? Aí logo desistimos até mesmo de tentar, porque parece algo impossível para a nossa realidade.  Mas a verdade é que a meditação não está tão distante assim. Ela é uma técnica acessível, que pode ser feita por você, na sua casa, na hora que for possível, dentro da sua rotina.  A meditação é uma técnica ancestral, que tem origens orientais, com o objetivo de trazer calma, relaxamento, conforto, tranquilidade, concentração e foco. Existem várias técnicas diferentes que incluem postura, respiração, focalização da atenção, etc. A meditação não tem ligação com religião, mas algumas práticas visam unir a mente, o corpo e a alma da pessoa. Praticando, você pode ter dezenas de vantagens, além do bem-estar e o autoconhecimento. E é sobre esse assunto que converso com a Mahê Ferreira na primeira parte do episódio. Na segunda parte, o bate-papo é com a Liz Dias, que tem um canal maravilhoso de meditação infantil no Youtube. Ela fala sobre como trazermos essa prática para as nossas crianças desde cedo, porque simmm, elas também podem e devem meditar! <3 Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Você já se fotografou para guardar aquele olhar sobre você? Ou já foi fotografada por alguém para se ver por outros olhos? O podcast de hoje é sobre fotografia feminina, sobre como ela pode te ajudar a se olhar por outros ângulos, a se conhecer mais, a se amar mais. A fotografia pode trazer o olhar do outro sobre você, mas também o seu olhar sobre você, por meio de um auto-retrato. A fotografia tem o poder de mostrar que o que vemos sobre nós é uma versão carregada de crenças limitantes impostas por outras pessoas, cheia de rótulos e de imagens que formamos de nós mesmas durante esses anos todos. No meio de tantas fotos pelas redes sociais, a gente se perde do que é real. Muitas vidas sendo compartilhadas de forma superficial, muitas felicidades falsas. O objetivo desse podcast não é falarmos sobre fotos para Instagram nem selfies, mas do poder que a fotografia tem em representar, comunicar, eternizar. Além de ajudar no auto-conhecimento, aumentando o amor próprio.  Para falar sobre esse tema, convidei a Mariana Tevah, que trabalha com fotografia no universo feminino, apoiando mulheres a resgatar seu protagonismo, registrando seus ciclos e ritos de passagem. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Falar sobre maquiagem não é apenas falar sobre estética. É também sobre empoderamento, autoconhecimento e autoamor. Não traremos dicas sobre como se maquiar, mas sobre a importância da maquiagem como ferramenta de poder pessoal. Além disso, traremos dicas sobre os tipos de maquiagem e cores para algumas ocasiões. O papo de hoje está uma delícia. Ela, que já esteve aqui no 3º episódio “Mães solo: os perrengues todos sozinha”, volta para nos contar sobre a sua relação com a maquiagem e contar como as mulheres podem usar esse recurso a seu favor. Helena Coloma é maquiadora profissional, especialista em automaquiagem como ferramenta terapêutica e dona do perfil @helenacoloma_ no Instagram.  Acesse lá e confira outras superdicas! E aí, está preparada?  Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com esse podcast e me dá aquela força para que eu continue com esse trabalho, levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
A primeira menstruação, conhecida como menarca, é um momento muito natural mas muitas vezes tratado com se não fosse. E a forma como somos recebidas neste período, influencia completamente em como enxergaremos a menstruação no futuro. Por isso quis gravar este episódio: para te dar dicas e te preparar para este momento com sua filha, sobrinha, neta, ou até mesmo para você refletir como foi a sua menarca e de que forma ela foi recebida pelas pessoas a sua volta. Conversei com uma especialista nesse assunto e que enxerga este momento do jeitinho que ele é: importante, sagrado e potente. A Rosiane Oliveira traz dicas de como e quando conversar com nossas filhas sobre isso, além de trazer informações, como a mudança do corpo e do emocional da menina nesta fase. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com este podcast e me dá aquela força para que eu continue com este trabalho levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Ainda há lugares em que a venda de vibradores é proibida. Mas, eu quero trazer uma boa notícia para você: aqui no Brasil é permitida! E não só é permitida, como em 2017 o mercado de venda de produtos voltados para fins sexuais teve um faturamento de quase um bilhão de reais, segundo dados da Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual (ABEME). E se você acha que o isolamento social desanimou as pessoas que ficaram em casa, está bem enganada. Segundo o portal Mercado Erótico.org, as vendas de vibradores durante este período teve um aumento de 50%. Mulheres casadas na faixa de 25 a 35 anos foram as maiores compradoras. Mais de um milhão de vibradores e consolos foram comercializados durante a pandemia aqui no Brasil. Se um desses vibradores não está aí na sua casa, venha ouvir esse episódio e se juntar a essas mulheres! Converso com a Natali Gutierrez, especialista e dona da marca Dona Coelha, que vende sextoys. Falamos neste episódio sobre masturbação, tipos de vibradores, como escolher o ideal para você, além de dicas para usar sozinha ou acompanhada. Natali é sexóloga e educadora sexual. É responsável pelo primeiro contato com sextoys de mais de 100 mil mulheres. Se animou? Aperta o play aí então! Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com este podcast e me dá aquela força para que eu continue com este trabalho levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Venha ouvir esse episódio sobre sexualidade feminina. Falamos sobre o prazer, sexo, orgasmo! Até pouquíssimo tempo atrás, o sexo para as mulheres era visto como algo ligado apenas à reprodução. Então toda forma de prazer era totalmente reprimida. Chegou a ser até considerado pecaminoso (e ainda é visto assim por muita gente). Saiba que o sexo é tão importante para a mulher quanto para o homem. Mas, a maioria das mulheres afirmou ter dificuldade para sentir prazer na relação sexual. Muito dessa falta de prazer está na falta do autoconhecimento, em se tocar, conhecer o próprio corpo. Por isso quis trazer esse assunto aqui para vocês: para abrir as portas e te fazer um convite para você se conhecer mais. Por isso chamei a Natali Gutierrez, sexóloga e educadora sexual. Colunista de sexualidade e feminismo, YouTuber, especialista em sextoys e dona da marca Dona Coelha, de sextoys. Se você tem gostado do conteúdo por aqui e sentir que deve nos ajudar, você pode contribuir no nosso financiamento coletivo, escolhendo um valor a partir de apenas 5,00 por mês! Com isso, você me ajuda a pagar os custos que tenho com este podcast e me dá aquela força para que eu continue com este trabalho levando informações para mais pessoas! É só clicar no catarse.me/agenteconversa . Você pode parar de contribuir quando quiser! Siga-nos nas redes sociais: Instagram: @agenteconversa Facebook: @emcasaagente
Você sabia que o nosso útero é um campo energético que carrega emoções e memórias? Nele vive o sagrado feminino, nossa intuição e instintos. E ele é tão forte que mesmo nas mulheres que o retiraram por algum motivo, o centro de energia permanece intacto.  As experiências vividas por nós ficam acumuladas no útero e no canal vaginal. Por isso que todas as emoções que vivemos, boas e ruins, ficam registradas para sempre em forma de memória celular. Se não tratarmos essas feridas, elas vão ficando mais fortes aumentando nossos medos e bloqueios, e até mesmo se desenvolvendo para doenças ou problemas físicos. Para falar sobre este órgão tão potente e alguns cuidados que podemos ter com ele, eu convidei a Mariana Campos, que é mentora de Vaporização do Útero.
Comentários (4)

Rodrigo Macedo

o livro dela é tão lindo. o último capítulo do livro dela está transformando minha paternidade

Jun 11th
Responder

Andreia Santos

Adorei o podcast! Assunto mais que urgente na nossa sociedade. Peguei várias dicas de como posso abordar o racismo com meus filhos. Gostei também das indicações de livros.

Nov 28th
Responder (1)

Ana Carolina Melo Monteiro

👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼 muito bom se reportar a essas experiências como mãe assim como vcs falaram . Tenho 3 filhos , sou pediatra e amei o que ouvi aqui 👏🏼😉

Oct 7th
Responder
loading
Baixar da Google Play
Baixar da App Store