DiscoverJornal da USP
Jornal da USP

Jornal da USP

Author: Jornal da USP

Subscribed: 357Played: 14,991
Share

Description

Ciências, universidade, tecnologia, educação, cultura e atualidades, o Jornal da USP em sua versão podcast
246 Episodes
Reverse
Como uma das maiores cidades do mundo, São Paulo é também uma das mais iluminadas. De acordo com dados do site do Departamento de Iluminação Pública, a capital tem cerca de 560 mil lâmpadas, distribuídas por uma rede que cobre uma extensão de aproximadamente 17 mil km. No entanto, nem sempre essa vasta estrutura de iluminação é positiva para a cidade e para seus habitantes. Por isso, o Momento Cidade desta semana buscou responder a pergunta: você sabe o que é poluição luminosa? “A poluição luminosa é toda iluminação artificial utilizada inadequadamente, utilizada de uma maneira outra que não para o seu objetivo principal”, explica Tania Dominici, astrofísica formada na USP e, atualmente, pesquisadora do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A especialista é autora de um blog dedicado ao assunto. Em entrevista, ela comenta pesquisas que apontam os malefícios da quantidade excessiva de iluminação artificial nas grandes cidades. “As pesquisas cien
Ter um ensino de qualidade no Brasil passa, principalmente, pela formação do professor. O USP Analisa exibe nesta semana o segundo programa especial sobre o cenário atual da educação no País, que vai discutir esse tema com o titular da Cátedra Sérgio Henrique Ferreira, Mozart Neves Ramos. Ele explica que a formação do professor terá uma base nacional específica, elaborada a partir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “Quem forma o aluno é o professor, então o professor precisa estar preparado para colocar em prática a BNCC. Por essa razão, em 2019, o Conselho Nacional da Educação, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), universidades públicas e particulares e diversas instituições vinculadas à área de educação, estabeleceu um parecer e uma resolução da Base Nacional Comum para a Formação Inicial dos Professores, que está alinhada com a BNCC. A ideia inicial foi homologada pelo Minist
Nos esportes de alto rendimento, não se vive apenas de glórias, conquistas, medalhas. “Mesmo entre esses atletas, existe o mal-estar, seja psicológico, físico, social, ou uma mescla de diversos aspectos”, descreveu o psicólogo Fábio Menezes dos Anjos. Ele foi o autor da pesquisa de mestrado Psicanálise e esporte: o mal-estar na carreira de atletas profissionais, apresentada no Instituto de Psicologia (IP) sob orientação do professor Ivan Ramos Estevão. Convidado desta quinta-feira (13) no podcast Os Novos Cientistas, Menezes descreveu um pouco sobre como conduziu seu estudo. O objetivo da pesquisa foi utilizar o referencial teórico da psicanálise para investigar de que maneiras a dinâmica do esporte de alto rendimento conduz aqueles que se envolvem em uma carreira como atletas ao mal-estar. Trata-se, como disse o autor, de uma pesquisa que poderá servir como base para outros estudos. “Eu não estudei nenhuma modalidade esportiva ou casos isolados. E também não houve u
“O que está acontecendo em São Paulo não é a primeira vez e as causas já foram muito debatidas”, afirma José Luiz Portella no Momento Sociedade desta semana. Ele tem experiência no assunto já que foi secretário estadual de Transportes Metropolitanos e de Serviços e Obras da Prefeitura de São Paulo. Ele analisa que a primeira causa do problema é a falta de planejamento, já que “somos um país imediatista, um país que quer resolver tudo com uma canetada no momento da crise, aí aquilo passa, não se aceita um estudo mais profundo”. Portella explica que o que vimos nesta segunda-feira, 10 de fevereiro, em São Paulo foi a acumulação da água, sem meios para escoamento. Para ele, nem todas as causas são antrópicas, ou seja, causadas pelo homem, elas são intensificadas pelo processo de urbanização desordenado que só continua, além das causas naturais, como as chuvas muito acima do normal. Há também causas históricas para esse estilo de urbanização. Portella cita a forma
Estudos sobre padrões alimentares estão sendo cada vez mais usados para identificar a relação com o risco de desenvolvimento de doenças crônicas. Descobrir perfis de alimentação permite o reconhecimento da importância de certos padrões em proteger a população de doenças e promover a saúde. Diante disso, o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da USP (Nupens-USP) da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP se propôs a realizar um estudo ambicioso com pessoas de todas as regiões do País para identificar características da alimentação brasileira que aumentam ou diminuem o risco de doenças muito frequentes, como obesidade, diabete, hipertensão, doenças do coração e câncer: o Nutrinet Brasil. “É muito importante estudar qual é o padrão alimentar dos brasileiros. Além de descobrir quais as características desse padrão, que possui variação regional e que vai proteger a saúde dos  brasileiros”, explica Maria Laura Louzada, professora do Departamento de Nutrição da FSP-U
Tendo como proposta descrever o mundo microscópico, os conhecimentos da física quântica nos permitem controlar materiais incrivelmente pequenos, abrindo portas para a criação de computadores cada vez menores, como o smartphone em seu bolso. Mas não para por aí: com um novo conceito de computação, cientistas passaram a explorar a física quântica em seus íntimos detalhes, dando origem à chamada computação quântica. Para explicar o que é computação quântica, o ViaCast convida a física Barbara Amaral. Neste episódio, a pesquisadora da USP percorre desde os princípios básicos de física quântica e computação, até o estado da arte nesta área. Ela também discute a supremacia quântica, que é o ponto a partir do qual um computador quântico é capaz de superar um clássico. A Google diz ter atingido a supremacia quântica; já a IBM sugere cautela na análise. O que de fato aconteceu? Ouça e descubra! Sobre a convidada: Barbara Lopes Amaral é professora e pesquisadora no Departamento de Física Matemá
Na entrevista desta quinta-feira (6) em Os Novos Cientistas, o geógrafo Ricardo do Ó Plácido descreveu como conduziu o estudo Territórios negros: cartografias e etnicidades na experiência do rap paulistano (1970-1990). A pesquisa de mestrado teve a orientação do professor Francione Oliveira Carvalho, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FLLCH). “Houve, sim, uma apropriação. Mas cheia de contradições e conflitos, ora com o espaço público e com pessoas que estavam no controle desses espaços”, contou o geógrafo. Mesmo assim se conseguiu produzir, no final do milênio, o que ele chama de “autêntica cultura de rua”. O estudo de Ricardo Plácido investigou, cronologicamente, movimentos culturais presentes na cidade de São Paulo no período da pós-abolição que, do mesmo modo, criaram formas de resistência e etnicidade mediante políticas públicas. O geógrafo também buscou compreender, num recorte de cerca de 100 anos, como os afro-paulistanos se organizar
A planta calêndula, da família das margaridas, é usada desde a Antiguidade para fins medicinais. A pesquisadora Paula Rodrigues Fontes de Sousa Moraes, doutora em Bioengenharia pela USP de São Carlos, desenvolveu, a partir das propriedades da calêndula, um hidrogel capaz de ajudar na recuperação de feridas crônicas, um problema que atinge mais de 5 milhões de brasileiros, segundo dados do Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS. A doença também é um dos principais motivos de afastamento do trabalho no País. Além de possuir uma composição de praticamente 99% de água, o hidrogel possui associação com a celulose bacteriana, uma substância que tem sido muito usada na área da medicina na cura de lesões de pele. A pesquisa contou ainda com o apoio de professores da Unesp Araraquara e da Universidade Federal de Minas Gerais. Ouça o podcast na íntegra acima com a repórter Laura Alegre.    Ficha técnica Reportagem e apresentação: Laura Alegre Edição de Áudio e Sonorização: Guilherme F
O ano de 2020 não começou bem para os amantes de cerveja. Uma série de casos de intoxicação por dietilenoglicol, um solvente orgânico altamente tóxico e utilizado no processo de resfriamento da bebida, causou hospitalização e morte.  Apesar de não ser uma substância comum nesse tipo de indústria – quando utilizada, não entra em contato com a bebida, mas o dietilenoglicol foi encontrado em lotes de cervejas da marca Backer. Quatro consumidores da bebida morreram logo nos primeiros dias do ano, diagnosticados pela síndrome nefroneural.  Segundo o professor e coordenador da enfermaria de Nefrologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, Osvaldo Merege Vieira Neto, os primeiros sintomas da síndrome nefroneural envolvem náuseas, vômitos e dores abdominais que podem até ser confundidos com intoxicação alimentar e gastrite. Mas a síndrome provoca mesmo lesões nos rins e também no sistema nervoso. O médico conta que alguns dias após os primeir
Uma tese de doutorado da FFLCH visa a aprofundar e debater as condições sociais da emergência de um espaço literário transnacional que abranjam as nações que falam língua portuguesa. O Momento Sociedade desta semana, com o pesquisador José Luiz Portella, da Faculdade de Filosofia, Letras e  Ciências Humanas (FFLCH) da USP, traz respostas para perguntas, por exemplo, de como é constituído esse espaço, quais suas disputas internas e os principais autores, e o que seria de fato esse espaço transnacional. “Um espaço fundamental transnacional são instituições, prêmios e projetos que façam que a língua portuguesa seja compartilhada em todos os países de maneira comum. A criação do Prêmio Camões e do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP) serviram de incentivo para esse intercâmbio cultural, que nem sempre foi prolífico como deveria ser”, explica. Portella lembra que estamos em um momento em que a cultura está em grande discussão, da qual a literatura faz parte. Após Chico Buarq
Neste episódio do Momento Odontologia, a professora Camila Galo, do Departamento de Estomatologia da Faculdade de Odontologia (FO) da USP, explica o que são lesões bucais e como tratá-las. Ela conta que a distribuição das doenças que afetam a boca depende da faixa etária, etnia, condição socioeconômica, status imunológico e hábitos nocivos (como o tabagismo) da população avaliada. A afta é uma das lesões mais comuns, causada por mordidas acidentais durante a mastigação e até mesmo por problemas estomacais como gastrite. Nas crianças, algumas lesões comuns são a gengivoestomatite herpética primária e a candidose. Camila explica que a primeira corresponde ao primeiro contato da criança com o vírus do herpes simples, enquanto que a segunda, mais conhecida como sapinho, é comum nos primeiros 18 meses de vida devido a imaturidade do sistema imunológico frente ao contato com fungos. A docente também ressalta que as complicações bucais podem ocorrer também na terceira idade: “Na popula
Na leucemia, uma célula sanguínea que ainda não atingiu a maturidade sofre uma mutação genética e transforma-se em célula cancerosa, que se multiplica mais rápido e morre menos que as células normais. Com isso, as células saudáveis que estão presentes na medula óssea vão sendo substituídas pelas células anormais cancerosas.   Os tipos de leucemia são classificados de acordo com a velocidade com que a doença evolui. A leucemia crônica é reconhecida por se desenvolver lentamente e a forma aguda pelo desenvolvimento rápido.  Ainda assim, não se sabe ao certo o que causa a leucemia, porém, alguns fatores de risco possuem ligação com alguns tipos específicos de leucemia, como o tabagismo, o benzeno encontrado na gasolina e a exposição à radiação ionizante. O seu tratamento varia de acordo com o tipo de leucemia do paciente, idade e saúde em geral.  No Pílula Farmacêutica desta semana, a repórter Rita Stella conversou com a acadêmica Kimberly Fuzel, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da
A característica de buscar conquistar novas coisas sempre foi um grande catalisador, para o avanço científico e tecnológico da humanidade, e com a Lua não foi diferente. 50 anos após o homem ter pisado na Lua, o ViaCast traz Schwarza para conversar sobre astronomia e a aventura humana na Lua! Entenda por que ir até a Lua foi uma grande marca para a humanidade, a importância de investir na exploração espacial, interesse de agências espaciais e diversos outros assuntos relacionados ao tema. Sobre o convidado: Schwarza é divulgador científico, escritor e youtuber. Entusiasta de astronomia, escreveu o livro Do átomo ao buraco negro, para entusiastas como ele, que querem aprender mais sobre o assunto. Também faz vídeos sobre ciência e tecnologia no seu canal do YouTube: o Canal do Schwarza já conta com quase 1 milhão de inscritos, possuindo o selo do Science Vlogs, que atesta a qualidade do conteúdo científico postado. Schwarza também dá palestras e participa de eventos em prol da divulgaç
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou em dezembro novas regras para registro de produtos à base de Cannabis, gênero de plantas no qual está classificada a maconha.  O professor André Malbergier, do Instituto de Psiquiatria (IPq) da Faculdade de Medicina (FM) da USP, explica que o cultivo da planta continua proibido no Brasil. Agora, existe uma regulamentação para manufaturar produtos contendo canabidiol, que ainda não são considerados remédios pela Anvisa. O psiquiatra defende que o paciente que já importa medicamentos com base em extratos da planta tem sua vida facilitada. “Hoje, o preço é muito  proibitivo. Um frasquinho custa em torno de mil reais”, conta ao Jornal da USP no Ar. Esses remédios não têm THC em quantidade considerável, substância derivada da maconha responsável pelo “barato”, como descreve o especialista. O canabidiol é um dos mais de cem derivados. Suas propriedades têm efeitos em casos de epilepsia refratária em crianças, esclerose múltipla e a
O ano já está acabando e nos pegamos lembrando como foram os últimos 12 meses. Para Ciência USP, foram 12 meses especiais, que encerramos completando um ano de podcast! Comemore conosco escutando essa retrospectiva que recorda alguns momentos importantes e temas preferidos dos nossos seguidores neste ano. Deixamos também uma lista dos episódios citados, para quem quiser ouvir cada um na íntegra: Ciência USP #01: Como o cérebro processa o trauma Ciência USP #02: HTLV, um vírus que os brasileiros deveriam conhecer Ciência USP #04: Quem decide como serão as políticas de uma cidade? Ciência USP #05: A inteligência artificial pode ajudar a entender o cérebro? Ciência USP #10: A volta do sarampo Ciência USP #13: O carboidrato é um vilão ou um injustiçado? Ciência USP #14: Será que a inteligência é exclusiva dos seres humanos? Ciência USP #17: Por que o antissemitismo ainda persiste na sociedade? Ciência USP #19: Sobreviventes do câncer de mama remam por reabilitação e vida plena Ciência
O artigo 1º da Constituição afirma ser o princípio da dignidade da pessoa humana um dos fundamentos da República do Estado Democrático de Direito do Brasil. Na edição desta semana, o professor Nuno Manuel Morgadinho dos Santos Coelho, da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP) da USP, fala sobre a importância dos princípios constitucionais presentes nos fundamentos da República. Segundo o professor, são normas muito importantes e estão na base de todo processo legislativo, administrativo, judicial e também de todo processo social. “Eles têm duas funções muito importantes, a primeira é a função hermenêutica, ou seja, ajuda na interpretação de outras normas.” Qualquer artigo, diz o professor, do direito civil, do tributário, do penal deve ser interpretado de acordo com os princípios constitucionais e, especialmente, com o princípio da dignidade da pessoa humana.  A segunda função dos princípios constitucionais é incidirem diretamente sobre as relações públicas e privadas, ou seja,
O Momento Sociedade desta semana trata da complexa tarefa de se gerir uma cidade, e a miríade de complexidades que surge quando se trata de grandes metrópoles como São Paulo, por exemplo. Atualmente a maior cidade da América Latina é administrada através de 32 Subprefeituras que abrangem 96 distritos. “A partir de uma determinada dimensão, as cidades ficam ingovernáveis no sentido de dar uma qualidade de vida razoável para as pessoas. Você dividir por distritos não resolve. Os recursos são fragmentados, há uma disputa política por eles que impede uma distribuição racional”, comenta José Luiz Portella, doutorando pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. Para Portella, a principal questão a ser levada em conta é que “as cidades não são feitas para as pessoas”. Ele explica que as cidades brasileiras se modelaram e foram formadas a partir do modo como a economia se instalou: desordenada. “Nessa forma desordenada, você não obedece
O rim é um órgão vital, responsável por controlar a homeostase interna, filtrar o sangue e excretar todas as impurezas. Entre as doenças renais com maior incidência, a mais comum é o cálculo renal, conhecida popularmente como pedra nos rins. Infecções urinárias, cistos renais e os tumores também são doenças que afetam a população, segundo José Abrão Cardeal da Costa, professor na Divisão de Nefrologia do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP. O professor cita alguns sintomas que podem significar problemas nos rins, como, por exemplo, sangue e espuma na urina, inchaço, perda de apetite, fraqueza e anemia sem explicação. “Muitas vezes, as pessoas não se atentam a esses sinais e  justificam esses sintomas como problemas do dia a dia”, afirma. Além disso, diz o professor, as doenças renais podem se manifestar tanto em adultos como em crianças, mas, de acordo com Costa, não são as mesmas. “Geralmente, nas crianças, estão ligadas à má-formaç
A cárie dentária é uma disbiose, ou seja, o resultado do desequilíbrio entre os micro-organismos da boca e o açúcar presente nos alimentos, o que leva à perda progressiva de minerais na superfície do esmalte. No episódio de hoje, a professora Alexandra Mussolino de Queiroz, da Faculdade de Odontologia da USP de Ribeirão Preto, fala mais sobre esse problema e como preveni-lo. As cáries podem atingir as superfícies oclusais, ou seja, a parte de cima dos dentes do fundo da boca, e também as lisas. Caso a degradação do dente avance, os nervos podem ser atingidos e causar dor. Alexandra conta que, no Brasil, entre as crianças de classes sociais menos favorecidas, a cárie ainda é um problema comum: “Segundo dados de pesquisas odontológicas nacionais, 53,4% das crianças brasileiras têm cáries na dentição de leite”. Ficha Técnica Edição sonora: Gabriel Soares Produção: Rosemeire Talamone e Alexandra Mussolino de Queiroz Vinheta: Paola Mira e Lais Lima Pelozo
O linfoma é um tipo de câncer que acomete as células do sistema linfático. Seus sintomas mais comuns são o aparecimento de caroços nas regiões dos linfonodos, principalmente no pescoço, axila e virilha, assim como febre noturna, dores no corpo, emagrecimento, anemia e diminuição na contagem das plaquetas.  O tratamento dos linfomas depende de vários fatores, como a idade e a saúde geral do paciente, o estágio da doença e o tipo de linfoma. O protocolo de tratamento é a quimioterapia, mas a radioterapia e o tratamento com células-tronco também podem ser usados. Existem dois principais tipos de linfoma, classificados como linfoma de Hodgkin e linfoma não Hodgkin. As duas formas da doença podem acometer tanto adultos como crianças. O linfoma de Hodgkin tem origem nos linfonodos do sistema linfático. A doença tem início quando um linfócito se transforma em uma célula maligna, com potencial para crescer e disseminar-se descontroladamente. Já o linfoma não Hodgkin é mais comum na infância e
loading
Comments (4)

Murilo Alencar Alves Júnior

O áudio da entrevistada está bem ruim.

Feb 5th
Reply

Cecilia Bastos Ribeiro

Fui citada nesse episódio do Ciência USP.. logo logo sai o vídeo que fizemos nessa expedição de caça aos dinossauros em Mato Grosso. Quer saber como é o trabalho de um paleontólogo?? escuta aí...

Nov 21st
Reply

Pablo Saavedra

som com ruídos. difícil de ouvir

Aug 28th
Reply

Augusto Menna Barreto

Muito bom. Parabéns

Jan 29th
Reply
loading
Download from Google Play
Download from App Store