DescobrirO Assunto
O Assunto
Claim Ownership

O Assunto

Autor: G1

Inscrito: 68,581Reproduzido: 2,458,467
compartilhar

Descrição

Um grande assunto do momento discutido com profundidade. Renata Lo Prete vai conversar com jornalistas e analistas da TV Globo, do G1, da GloboNews e dos demais veículos do Grupo Globo para contextualizar, explicar e trazer um ângulo diferente dos assuntos mais relevantes do Brasil e do mundo, além de contar histórias e entrevistar especialistas e personagens diretamente envolvidos na notícia.
233 Episodes
Reverse
Assim como no ano passado, medições do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais assombram o governo. No exato momento em que o Planalto tenta convencer investidores estrangeiros e empresários brasileiros de que combate o desmatamento na Amazônia, os números indicam destruição recorde. E outra cena de 2019 se repete: a divulgação dos dados coincide com uma degola no Inpe, justamente da pesquisadora responsável pelo monitoramento. Neste episódio, a jornalista Letícia Carvalho, da TV Globo em Brasília, apresenta as justificativas do governo para a exoneração de Lubia Vinhas e também relatos de funcionários sobre as mudanças que vêm sendo feitas no instituto. Renata Lo Prete ouve ainda o cientista da computação Gilberto Câmara, que trabalhou por 35 anos no Inpe e foi diretor-geral entre 2005 e 2012. Hoje ele é secretário do Grupo de Observações da Terra, sediado em Genebra. Câmara explica como o Inpe se preparou e formou técnicos ao longo de décadas até alcançar excelência e reputação internacional. Para ele, a “reestruturação” de que agora fala o governo é desmonte puro e simples.
Depois de amargar semanas terríveis logo na largada da pandemia no Brasil, com o sistema de saúde em colapso e sepultamentos em covas coletivas, Manaus assistiu à queda expressiva de casos e de óbitos, movimento que não se inverteu até hoje, mesmo com a reabertura das atividades. Especialistas acreditam que a capital do Amazonas, que registrou a maior taxa de contaminação entre as capitais brasileiras, pode ter sido a primeira a adquirir a chamada imunidade de rebanho contra o novo coronavírus. É quando uma parcela tão significativa da população já se infectou que o vírus tem pouco terreno para avançar. Outras cidades do país estariam próximas daquilo que o biólogo Fernando Reinach, um dos entrevistados neste episódio, chama de “imunidade por incompetência”. Renata Lo Prete conversa também com o infectologista Julio Croda, que alerta para o alto custo, em vidas humanas, de se apostar em imunidade de rebanho. Ele lembra também que, mesmo quando esse estágio é atingido, a doença não desaparece, daí a necessidade de cuidados permanentes.
As crises econômica e sanitária estão levando de volta para o Nordeste milhares de brasileiros que haviam deixado a terra natal em busca de uma vida melhor no eixo Sul-Sudeste. É o caso da agricultora Maria Assunção Araújo, 40, que um ano atrás saiu de Ingazeira, no sertão de Pernambuco, rumo à favela de Paraisópolis, na capital paulista. Na conversa com Renata Lo Prete, Maria relata dificuldades que culminaram quando ela e o marido se viram sem trabalho, e ele, com os sintomas do novo coronavírus. De volta a Ingazeira, ela reconhece que a recessão bate também em sua cidade, mas ainda assim não tem dúvidas: "Quando cheguei, ajoelhei no pé da porta, beijei o batente e disse: quanta vida eu tiver, não volto mais pra São Paulo". Participa também do episódio José Eustáquio Diniz Alves, doutor em demografia que trabalhou no IBGE por 17 anos. Ele explica o fenômeno da migração de retorno.
A derrubada de perfis ligados a figuras próximas a Jair Bolsonaro e filhos escancarou a existência da rede de disseminação de ataques e desinformação contra adversários conhecida como “gabinete do ódio”, que o presidente insistia em negar. E mais: levou o caso para dentro do Palácio do Planalto, onde dá expediente Tercio Tomaz, que administrava algumas das contas falsas removidas. No episódio desta sexta-feira, Renata Lo Prete conversa com Marcelo Parreira, jornalista da TV Globo em Brasília, que explica quem são os personagens envolvidos na ação do Facebook e o que esse caso pode representar para outras investigações em curso (como a CPMI das Fake News e as ações contra a chapa Bolsonaro-Mourão no TSE). Participa também o filósofo e professor da USP Pablo Ortellado, que pesquisa a disseminação de notícias políticas na internet. Ele avalia os impactos legais e políticos dessa história, além de explicar as pressões que levaram o Facebook a agir.
Primeiro foram fundos estrangeiros que comandam investimentos da ordem de trilhões. Agora são algumas das maiores empresas brasileiras demandando providências que, na prática, exigiriam uma completa reversão da atitude do governo Bolsonaro em relação ao meio ambiente. Em carta enviada ao vice Hamilton Mourão, presidente do Conselho da Amazônia Legal, elas alertam que a escalada no desmatamento comprometerá as exportações brasileiras e os negócios no país. Neste episódio, Renata Lo Prete conversa com Daniela Chiaretti, repórter especial do jornal Valor Econômico, que noticiou em primeira mão a carta dos empresários. E também com o jornalista e escritor Jorge Caldeira, que explica como a questão ambiental se tornou elemento-chave nas cadeias globais de produção e norte das políticas públicas de qualquer país que pretenda receber investimentos.
Depois de meses minimizando a pandemia e sabotando os esforços para contê-la, o presidente da República anunciou sua contaminação pelo novo coronavírus, relatando sintomas como febre e dores no corpo. E se manteve na mesma cartilha: criticou os esforços de isolamento social e promoveu o uso da cloroquina. No episódio desta quarta-feira, Renata Lo Prete conversa com a jornalista da GloboNews Julia Duailibi sobre as implicações políticas e administrativas desse diagnóstico, divulgado no momento que o Brasil é o segundo país mais assolado pela doença, tendo ultrapassado a marca de 66 mil mortos. Também participa a infectologista Rosana Richtmann, do Emílio Ribas, para explicar o que não se sustenta nas afirmações feitas por Bolsonaro ao anunciar sua infecção, e que protocolo deveria ser seguido agora pelo presidente e por todas as pessoas que tiveram contato recente com ele.
Nem parecia que o registro diário de mortes por Covid-19 ainda está acima de mil no país. No primeiro fim de semana de reabertura na cidade do Rio de Janeiro, poucas máscaras e nenhum distanciamento social. Sobraram até agressões verbais àqueles que estavam ali para garantir a segurança de todos. O que explica as cenas de desrespeito às medidas de higiene e para evitar aglomerações? Negação da pandemia, fadiga do isolamento? Para debater essas questões, neste episódio Renata Lo Prete conversa com o psiquiatra Arthur Danila, coordenador do Programa de Mudança de Hábito e Estilo de Vida do Instituto de Psiquiatria da USP. E, do Rio de Janeiro, o repórter do Fantástico Murilo Salviano relata o que a equipe de jornalismo viu na noite carioca no último fim de semana.
Adotadas há muito tempo em países asiáticos, elas foram esnobadas por autoridades “coronacéticas” como Donald Trump e Jair Bolsonaro. E até a OMS demorou a perceber a importância de sua utilização generalizada para conter a disseminação do novo coronavírus. Agora, diante da escalada de infecções nos EUA, cresce a adesão dos americanos ao acessório. E o presidente brasileiro sancionou uma lei para tornar as máscaras obrigatórias em locais públicos de todo o país. Mas com vetos que alarmam especialistas em saúde, como o que libera a permanência de rosto desprotegido em igrejas e templos, locais conhecidos pelo alto risco de contaminação. Neste episódio, Renata Lo Prete conversa com o médico e advogado Daniel Dourado, do Núcleo de Pesquisa em Direito Sanitário da USP. Ele faz uma defesa enfática do uso das máscaras fora de casa “o tempo todo e por todo mundo”. Fala das evidências de eficácia e de como recorrer ao item é uma “prática de solidariedade”. Dourado ainda detalha como usar e o que não fazer de jeito nenhum.
Além de um calendário de votação alterado pela primeira vez em quase três décadas, o pleito municipal de 2020 terá novas datas para etapas como realização de convenções partidárias, registro de candidaturas e propaganda. Em conversa com Renata Lo Prete, o repórter Nilson Klava detalha as mudanças aprovadas pelo Congresso e o que mais o TSE estuda como proteção sanitária para eleitores e mesários. Participa também o cientista político Humberto Dantas, da Fundação Getúlio Vargas, especialista em eleições municipais. Ele avalia os possíveis impactos da Covid-19 na campanha e o que esperar do envolvimento do presidente Jair Bolsonaro nas disputas locais.
A pandemia demorou a escalar na região Centro-Oeste. Mas agora é onde a curva de mortes mais acelera, levando o sistema de saúde ao limite da capacidade. O vaivém nas regras de isolamento social contribui para piorar as perspectivas. Este episódio traz relatos dos repórteres da TV Globo Fabiano Arruda (Mato Grosso do Sul), Rafael Oliveira (Goiás) e Luísa Doyle (Brasília), além de entrevista de Renata Lo Prete com Ianara Garcia, de Mato Grosso, onde a situação é pior no momento. Ianara aborda, entre outros aspectos, a contaminação entre os xavantes. Participa também Márcia Hueb, infectologista e professora de medicina da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), para explicar as razões dessa onda tardia de contágio.
Escolhido por Jair Bolsonaro na semana passada para assumir o Ministério da Educação, Carlos Alberto Decotelli se inviabilizou em velocidade recorde, diante das evidências de que sua alegada formação acadêmica não parava em pé. Que processo de aconselhamento levou Jair Bolsonaro a optar por um nome com inconsistências tão flagrantes? Por que desta vez o presidente foi rápido ao fazer o descarte? O próximo indicado será um “moderado”, como Decotelli, ou há chance de Bolsonaro devolver o MEC aos olavistas? Renata Lo Prete discute essas e outras questões com Bernardo Mello Franco, colunista do jornal O Globo e da rádio CBN.
O país que tem um quarto do total de casos e de mortes da pandemia está batendo seguidos recordes no registro diário de novas infecções. Neste episódio, a correspondente Carolina Cimenti mostra que o processo é liderado por alguns dos Estados mais populosos - como Califórnia, Texas e Flórida. E que tem atingido especialmente os jovens. Marcia Castro, brasileira que chefia o Departamento de Saúde Global e População da Universidade de Harvard, explica esse “novo perfil demográfico” dos contaminados e suas consequências. Desmonta a falácia de que a disparada dos casos resulta de testagem mais ampla, como chegou a dizer Donald Trump, e ainda sugere lições que o Brasil pode tirar do mau exemplo norte-americano.
A segunda maior favela de São Paulo, na qual cerca de 100 mil pessoas vivem aglomeradas, registra metade da taxa média de mortalidade pelo novo coronavírus verificada na cidade. Neste episódio, Renata Lo Prete procura entender a fórmula desse sucesso conversando com Renata Alves, produtora nascida e criada em Paraisópolis, uma das coordenadoras das ações de atendimento à população local durante a pandemia. Ela explica o modo de operação das ambulâncias contratadas pela comunidade, o que fazem os “presidentes de rua”, como são isolados os doentes e o papel de empresas e doadores individuais para garantir renda básica neste momento. Fala também dos novos desafios, com a reabertura das atividades na capital paulista. Para analisar essas políticas, participa também do episódio Lígia Bahia, doutora em saúde pública e professora da UFRJ.
Antes do choque do coronavírus paralisar a economia, a pobreza no país já era severa: pelo menos 13,5 milhões de brasileiros viviam com menos de R$ 145 por mês. Interrompida a atividade, veio o auxílio emergencial de R$ 600, que chegou a 64 milhões de pessoas, aliviando a situação de famílias que estavam na extrema pobreza. Agora, o governo enfrenta um dilema: até quando manter o benefício? Neste episódio, Renata Lo Prete conversa com Naércio Menezes, economista e pesquisador do Insper. Ele apresenta as conclusões de um estudo sobre o impacto do auxílio para quem mais precisa e as consequência de sua eventual interrupção. Participa também o jornalista da GloboNews Valdo Cruz, que detalha o que está em discussão no governo e no Congresso para prolongar e depois substituir o programa.
“Eu trabalhava de mecânico, fui mandado embora e comecei a fazer entregas”. Essa alternativa para muitos que perderam o emprego formal inclui longas jornadas, baixa remuneração e nenhum direitos trabalhista. Na pandemia, a situação se agravou. E a categoria começa a se organizar para apresentar suas reivindicações. Para entender esse movimento, Renata Lo Prete conversa com Tiago Bonini, entregador de comida em plataformas digitais há um ano. Ele relata sua rotina de 100 km pedalados por dia e as condições de trabalho. Participa também o sociólogo Ruy Braga, que estuda há anos o fenômeno da precarização das relações de trabalho e analisa o significado da tentativa de organização dos entregadores.
Nos EUA, a indústria da carne sacrificou milhões de animais e alguns dos maiores abatedouros foram fechados. A Alemanha suspendeu as operações de seu maior frigorífico. No Brasil, a taxa de infecção entre trabalhadores do setor é mais alta que a média. Para entender por que os frigoríficos são um foco da Covid-19, Renata Lo Prete conversa com Luiz Henrique Mendes, jornalista do Valor Econômico que acompanha o agronegócio, e com Adroaldo José Zanella, doutor em bem-estar animal e professor na USP. Eles detalham o dia a dia de um frigorífico, explicam a eficácia das medidas adotadas até aqui e analisam o impacto econômico de um fechamento generalizado.
Um personagem que orbitava o clã presidencial ganhou notoriedade após a prisão de Fabrício Queiroz, na semana passada. Wassef, advogado que atuava para Flávio Bolsonaro no caso da rachadinha – justamente o que levou Queiroz à prisão - abrigava o ex-assessor do filho do presidente em uma casa em Atibaia. Mas quem é Wassef? Como ele se tornou advogado pessoal de Bolsonaro e do filho mais velho do presidente? Quais são suas contradições? E quais ameaças ele representa para Jair e Flávio? Neste episódio, Renata Lo Prete faz estas e outras perguntas para Andréia Sadi, repórter da Globo que acompanha essa história desde o começo e entrevistou o advogado em diversas ocasiões.
Dois plantões. Ao fim do primeiro, esperança: "A noite foi relativamente tranquila. [...] No leito, a dona Terezinha teve uma alta”. Depois do segundo, angústia: “Infelizmente os pacientes são muito graves. [...] Então eu encerro meu plantão com algo angustiado". Neste episódio você ouve o relato de Alboino Lucena, de 26 anos, médico que se divide entre cinco UTIs de hospitais do Ceará - estado do Nordeste com mais número de casos de Covid-19 e mortes pela doença. Em tempo real, ele narra o atendimento a pacientes com a doença, fala suas impressões sobre a Covid-19, seus medos e preocupações com pacientes, familiares e colegas de profissão.
O desaparecido mais famoso do país está agora na penitenciária de Bangu. Ele estava na casa de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro. Neste episódio, Renata Lo Prete conversa com o repórter da Globo Arthur Guimarães e com a comentarista da GloboNews Natuza Nery. Arthur desenrola os fios da investigação que envolve Queiroz e Flavio Bolsonaro – e explica as ligações entre os dois. Natuza fala como a prisão de Queiroz é mais um revés em uma semana cheia de problemas para o governo e como Bolsonaro pode reagir.
“Não tenho e não sei mais o que fazer. Tudo que eu podia fazer já fiz, já esgotou todas as possibilidades que eu achava que eu tinha”. “Como a gente fica? Um monte de criança, desempregada, não pode sair". O drama de cada um dos mais de 30 milhões de brasileiros sem renda de trabalho pode ficar escondido no meio das estatísticas. Neste episódio, Renata Lo Prete ouve Cimar Azeredo, diretor-adjunto de pesquisas do IBGE, e Daniel Duque, economista e pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da FGV. Azeredo explica que a situação real é muito pior do que mostram os números oficiais e por que a queda da informalidade, neste caso, não é um bom resultado. Duque detalha as perspectivas para os próximos meses e como a situação do mercado antes da pandemia contribui para uma recuperação ainda mais demorada.
loading
Comentários (336)

Joao Pedro

que história emocionante!!!! percebe-se que a vida da Maria está mil vezes melhor aonde ela está agora. Parabéns a ela e toda família pela superação. excelente episódio de hoje do podcast!!!

Jul 13th
Responder

Rian Araujo

melhor podcast de todos😍

Jul 10th
Responder

Ro

certíssimo...

Jul 7th
Responder

Brendonbrowncb

agr com pandemia , esta pior ainda.. o que fazer? , ficar em casa ficar sem dinheiro , ou ir pra rua trabalhar e ficar doente , acaba logo corona pra vida voltar ao normal ao Brasil

Jun 26th
Responder

Brendonbrowncb

Desemprego no Brasil ja estava ruim

Jun 26th
Responder

Brendonbrowncb

parabens pelo podcast , gostei do conteudo

Jun 26th
Responder

Rafa Santos

apoio total #1diasemapp #paralisaçãonacional #1JUL

Jun 25th
Responder (1)

Brendo Marinho

#PodcastDaNoite

Jun 25th
Responder

Vagner Lúcio de Lima

😊

Jun 23rd
Responder (1)

Aline Silveira

Muito obrigada por esse podcast, resumindo tudo e e contendo ate informações que eu não sabia! Se tudo der certo, vai dar tudo errado pra familia bozo rs

Jun 20th
Responder (1)

Bruno Sorriso

Ué apareceu.... a casa vai cair, ou não kkkk se ñ deve pq ñ mostra e fala tudo

Jun 19th
Responder

Andrômeda Murphy Mercury

Oi Renata, acho mt difícil você ver esse comentário, mas quero dizer que tô há um ano acompanhando o podcast, e gostaria de dizer que ele é maravilhoso ❤️

Jun 16th
Responder

Brendo Marinho

#PodcastDoDia

Jun 13th
Responder

Brendo Marinho

#PodcastDoDia

Jun 10th
Responder

Vagner Araujo

Muito bom está bem informado com os assuntos mais relevantes no nosso dia a dia. os podcast ajuda muito e trás boas notícias todos os dias. já estou baste viciado nos podcast !

Jun 9th
Responder

Brendonbrowncb

podcast maneiro ficando viciado , ouvindo sempre

Jun 9th
Responder (1)

Joao Pedro

muito bom !!!!!!

Jun 3rd
Responder

Brendonbrowncb

Belo conteúdo

Jun 2nd
Responder

Thiago Greco

Meu Deus! O mundo despedaçado. Força ao povo sírio. Renata, sem palavras, pelo trabalho que nos presta. Obrigado!

Jun 1st
Responder

Vanessa Amorim

O assunto é um dos meus podcasts favoritos. gosto de ouvir todo dia. parabéns pelo ótimo trabalho!!!

Jun 1st
Responder
Baixar da Google Play
Baixar da App Store