DiscoverPõe na Estante
Põe na Estante

Põe na Estante

Author: B9

Subscribed: 799Played: 4,792
Share

Description

O Põe na Estante é um espaço de debates sobre literatura de autoria da jornalista Gabriela Mayer. Aqui você encontra um clube do livro no formato de podcast, com conversas sobre obras brasileiras e estrangeiras. A cada temporada, episódios quinzenais. IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com
26 Episodes
Reverse
Uma menina pobre que nasce no interior e decide tentar a sorte na cidade. Que troca o rio e o trabalho na roça pelas ruas e o trabalho doméstico. Deixa para trás a mãe, e o irmão - os que ainda restam vivos - e o trabalho que fazia no barro, criando, moldando, esculpindo. A história de Ponciá Vicêncio carrega a história de seus ancestrais: dos avôs, ex-escravos; do pai, que deu continuidade ao trabalho nas terras dos brancos mesmo sendo liberto; de Vô Vicêncio, que morreu entre uma crise de riso e de choro, afogado pela loucura; e também dos que ainda estão vivos: a mãe, Maria, avessa à ideia de vida urbana; e o irmão, Luandi, que se conecta com a protagonista na busca por escrever novas narrativas. Ponciá Vicêncio, primeiro romance da mineira Conceição Evaristo, é tema deste último episódio da temporada, em que a apresentadora Gabriela Mayer receber Bia Alves e Alexandra Ucanda para a conversa.Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante  Twitter: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Arthur Mayer Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Uma São Paulo cheia de água, com acidentes nas esquinas e pessoas alardeando o iminente fim do mundo. Chove lá fora. Sem parar. Mas é o que está do lado de dentro que importa mais. Não só dentro de casa, uma república dividida com outros homens. Mas dentro de Igor, este narrador pessimista e irônico, que revira seus pensamentos ansiosos em busca de afeto. Num fluxo rápido e violento, ele conta ao leitor quem ele é e como ele é inadequado para o mundo. Escreve porque está tentando existir, ainda que não nos diga com todas as letras. É um homem gay, na casa dos trinta, bipolar, tem mãe excessivamente otimista e um pai violento, e tenta se curar de um coração partido. Ele repudia quem se aproxima, mas no fundo busca afeto. Flerta com a morte e sua narração acompanha sua bipolaridade, com picos de mania e de depressão. Igor na Chuva, de Hugo Guimarães, é o tema do sétimo episódio do Põe na Estante, em que a apresentadora Gabriela Mayer recebe as convidadas Beatriz Fiorotto e Camila Cabete. Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva. IG: @poenaestante  Twitter: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Arthur Mayer Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Giovanna é uma adolescente que está começando a ver o mundo com os próprios olhos, sem a mediação dos pais. É filha de Nella e Andrea, professores que prezam por uma vida calcada na racionalidade, na intelectualidade, em uma elegância burguesa. É quando a menina, também narradora, começa a espiar os genitores com mais atenção que a imagem que construiu deles de pequena passa a se desfazer. Pai e mãe, divertidos, inteligentes, imaculados, ganham contornos de gente, humanos, cheios de defeitos. Ao mesmo tempo em que se confronta com suas fantasias dentro de casa, ganha novos parâmetros fora dela. Curiosa, Giovanna se interessa por tia Vittoria, depois de ser comparada com ela pelo próprio pai, que a detesta. Há anos, Andrea não fala desta irmã ou com esta irmã. Tampouco convive com o resto da família, moradora da parte baixa de Nápoles. Então o que Giovanna tem a ver com ela? Ao explorar cantos desconhecidos de Nápoles e da própria história, Giovanna atravessa os encontros e as rupturas que a deixam cada vez mais perto da adultez. A Vida Mentirosa dos Adultos, novo livro de Elena Ferrante, é tema deste episódio bônus do Põe na Estante, que reúne a apresentadora Gabriela Mayer, o psiquiatra Daniel Barros e a professora e tradutora Isadora Sinay, doutoranda em literatura.Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante  Twitter: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Arthur Mayer Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Durval é vigia noturno obcecado por vigiar a humanidade. As câmeras de segurança são sua pornografia, mas ainda melhor, mais real. E é a história dele que abre este livro de 13 contos, todos guiados por algum grau de frieza dos protocolos, por ofícios subvertidos, por um sistema que pasteuriza emoções e identidades, e por masculinidades múltiplas. São histórias cheias de ritmo que se encontram em personagens nomeadas por um trabalho, mas não só. Entre o realismo, a fantasia, a distopia, encontramos aqui quem nem sempre vê sentido no mundo, porque está em um mundo que talvez não faça tanto sentido mesmo. Os dias antes de nenhum, de Ricardo Terto, é o tema do sexto episódio do Põe na Estante. Nesta conversa, a apresentadora Gabriela Mayer recebe a jornalista Carla Bigatto e o designer Oga Mendonça. Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva. IG: @poenaestante  Twitter: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Arthur Mayer Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Esta história gira em torno de uma festa. Na verdade, de duas. Mas é no aniversário de Dino que ela começa. É que para entender a festa de agora, é preciso saber o que veio antes, e é por isso que essa narradora arisca nos convida a visitar o passado. Mas não ache que ela dá tudo de mão beijada. São flashes, fragmentos, pedacinhos de memória que vamos juntando como um quebra-cabeça até entender tudinho. A história é guiada por duas mulheres – a própria narradora e Lúcia, uma espécie de espelho. Aliás, é de espelhos que esse livro é feito. E de teatros. Por isso a festa, afinal. Nada melhor do que um bom evento social para lembrar dos papeis que nos propomos a ocupar, dos jogos de cena que topamos fazer e dos gran finales que almejamos alcançar. Haja arte. Haja ironia. Haja sangue frio para esse teatro da vida. E o roteiro, não tem jeito, está atrelado às nossas origens, por mais que fujamos delas. O Assassinato de Bebê Martê, de Elvira Vigna, é tema do quinto episódio do Põe na Estante, em que a apresentadora Gabriela Mayer recebe o jornalista Rodrigo Casarin e a escritora Mariana Salomão Carrara. Segundas Inteções - Elvira Vigna: https://www.youtube.com/watch?v=-QWSvZhNGlY Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.  IG: @poenaestante  Twitter: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Arthur Mayer Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Uma senhora muito religiosa apanha a sacola que um moço de chinelos tortos deixou para trás na igreja. Ela nem precisa abrir o plástico para saber, vê com os dedos que ali tem comprimidos. Leva a sacola para casa, indecisa se essa é a melhor escolha. Afinal, devem ser drogas e os bandidos responsáveis por elas podem vir procurá-la, ameaçá-la. Esta é a história que abre o livro. Os contos que se encontram aqui fazem tudo girar. Meninas e mulheres, moças e velhas, crentes e descrentes, apegadas à terra e com vontade de ver o mundo. Todas elas estão nestas páginas. Histórias que beiram a crônica, falam da vida, do dia, das tradições, das relações, das famílias, de Deus e bastante de Padre Cícero. Redemoinho em Dia Quente, da cearense Jarid Arraes, é o tema do quarto episódio desta temporada do Põe na Estante. Nele, a apresentadora Gabriela Mayer recebe Gabriela Rocha, que trabalha na programação do CineSesc, e Pedro Philippe, jornalista que é uma das vozes do Budejo Podcast. Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.  IG: @poenaestante  Twitter: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Arthur Mayer Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Caroline, Hélio e Mariana são três adolescentes ricos que passam as férias no litoral norte de São Paulo. Lá, têm um amigo de veraneio, o Paulo. Filho da empregada doméstica de uma das mansões litorâneas, ele é o único preto e o único pobre do quarteto que se junta de tempos em tempos. Dezenove anos antes desta história ser contada, eles se aventuraram por uma ilha que se avizinha da praia que frequentavam e a viagem marcou uma passagem na vida dos quatro. A ilhota era cheia de serpentes assustadoras que viraram sombras na vida de cada um deles de formas diferentes. Caroline, Hélio e Mariana voltaram para terra firme traumatizados. Paulo foi deixado para trás. Hoje, já adultos, eles têm que encarar as consequências das escolhas que fizeram. O livro vai e volta no tempo, até ficar claro o que foi, afinal, que aconteceu. Serpentário, do paulistano Felipe Castilho, é tema deste terceiro episódio da temporada e nele a apresentadora Gabriela Mayer recebe a escritora e editora Anna Martino e o ator Paulo Carvalho, apresentador do podcast Caixa de Histórias.  Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.  IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com  Arte: Arthur Mayer  Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Lucy ficou órfã cedo. Foi criada pela tia Duca, que dizia tratá-la como filha, mas reservava a ela as sobras, os cantos, os edredons finos. Adolescente, ciente do poder do próprio corpo, quis ser puta. Achou que puta tinha escolha e decidiu que queria viver do gozo. Começou treinando com uns conhecidos, selecionados a dedo – por gosto ou por treino de resiliência, até se sentir pronta para formalizar a profissão. É a história de Lucy que vamos conhecer neste livro. Mas é também a história de Venâncio, por quem Lucy se apaixonou. E a história de Dalva, por quem Venâncio se apaixonou. E a história de Aurora, mãe de Dalva, que ensinou a ela um pouco do amor. São apostos que se abrem e depois se fecham na história de Lucy, para que o leitor entenda como cada um nessa ciranda mal-acabada aprendeu a amar. É como se a autora parasse de tempos em tempos para nos cochichar: aqui é importante você saber por que este sujeito ama assim. Mas pra isso, só olhando pro jeito que cada construiu o amor. E para saber como o amor nasce e muda depois, só seguindo o fluxo dessa correnteza. Tudo é Rio, da Carla Madeira, é o tema do segundo episódio da terceira temporada do Põe na Estante. Para falar sobre ele, a apresentadora Gabriela Mayer recebe Mariana Mendes, mestranda em literatura brasileira e autora do canal Bondelê, e Janine Durand, educadora, atua com a formação de leitores.  Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva. IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com  Arte: Arthur Mayer  Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Estela é a menina de 13 anos que vem nos contar essa história. Uma vida que começa na redemocratização do Brasil e que passamos a conhecer pouco antes de Fernando Collor ser eleito presidente. A garota, negra e nascida em uma família pobre de Porto Alegre, divide com o leitor suas descobertas e seus movimentos de vida e na vida. Ela vive com a mãe, uma empregada doméstica que está com as mãos e os braços doentes, feridos pelo trabalho, e o irmão, Augusto, uns quatro anos mais novo, filho de um pai diferente. Eles são despejados, vão viver na periferia, têm a casa invadida e são vítimas diretas e íntimas da violência. Acompanhamos de perto as andanças da família em busca de possibilidades. Nas encruzilhadas, Estela, que quer ser filósofa, pensar a vida como trabalho, se depara com essa figura masculina que só se lembra dela de vez em quando: Deus. E são as perguntas da menina que guiam o leitor nessa trajetória. Estela Sem Deus, de Jeferson Tenório, é o tema do episódio de estreia da terceira temporada do Põe na Estante, em que a apresentadora Gabriela Mayer recebe a escritora Cidinha da Silva e o jornalista e escritor Tomás Chiaverini.Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.comArte: Arthur MayerTrilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Pense num pássaro morto. Ele não voa mais. Ele não canta mais. Ele não se exibe mais. A morte é bem mais do que um cortar de asas. Como acontece com a protagonista deste livro, que acompanhamos dos 8 aos 52 anos. Pense num pássaro morto. Ele pode ser pisoteado, atropelado, esmagado sem que ninguém se dê conta. Sobram os frangalhos, as vísceras dilaceradas. Como acontece com a menina e depois a mulher que vemos colecionar perda atrás de perda, dor atrás de dor, nas páginas desse livro. Pense num pássaro morto. Quanto ele pesa? Ninguém sabe, ninguém ousa levantar o pássaro morto. Ele pesa nada. Na verdade, ele é invisível. Quantas vezes você parou para olhar um pássaro morto? Ele é visto só de esguelha. É superado como um obstáculo menor no caminho. Como as cicatrizes dessa mulher cuja vida conhecemos nesses versos. Quem, afinal, pensa em um pássaro morto? Quem sequer se lembra que os pássaros morrem?Breve, mas contundente. As palavras são escolhidas com o cuidado de quem faz um cultivo. Nesse caso, um semear de dor e perda, mas regado com a esperança do renascimento - ainda que ela seja uma eterna luta por sobreviver só mais um dia. Daqueles socos no estômago que levam tempo para curar. Isso é o Peso do Pássaro Morto, de Aline Bei, tema do último episódio desta temporada do Põe na Estante, no qual a apresentadora Gabriela Mayer recebe os jornalistas Chico Felitti e Juliana Dantas.Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.comArte: Arthur MayerTrilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Três histórias conduzem o leitor por Quietude, um continente que já assistiu à devastação algumas vezes, vinda por meio de terremotos, erupções vulcânicas, tsunamis... O livro começa com Essun, que encontra o filho morto quando chega em casa e sabe que foi o marido quem o assassinou, antes de fugir com a filha deles. A saga desta mulher em busca do marido e da filha é um dos três pilares do livro e que nos introduz a uma sociedade dividida em castas funcionais e temente à natureza. São dois os grupos essenciais que se apresentam neste universo: os quietos, pessoas comuns, e os orogenes, cujo nome remete à orogenia, processo de formação das montanhas. São homens e mulheres que se conectam com o Pai Terra e têm o poder de controlar movimentos como o das placas tectônicas. Entre os quietos, as pessoas se compartimentam por saberes, força física, fertilidade e outras caraterísticas que podem fazer de cada um mais útil em uma ou outra função. Trançados com a história de Essun, estão os outros dois pilares do romance: o leitor conhece a trajetória de Damaya, uma criança que está em formação no Fulcro, espécie de quartel que treina e prepara os orogenes; e a história de Syenite, jovem orogene formada no Fulcro que, ao lado de um mentor mais bem treinado, recebe uma missão. Aos poucos, o leitor se familiariza com uma terra hostil e cinzenta, que abriga criaturas humanas e fantásticas essencialmente conectadas ao planeta. A Quinta Estação, de N.K. Jemisin, é o primeiro livro da trilogia A Terra Partida e é também o tema deste episodio do Põe na Estante, em que apresentadora Gabriela Mayer recebe os jornalistas Sandro Badaró, apresentador da BandNews FM, e Cláudia Fusco, mestre em literatura com ênfase em ficção científica e fantasia pela Universidade de Liverpool.Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.comArte: Arthur MayerTrilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Os 19 contos que compõem Um Exu em Nova York olham para questões contemporâneas sob a mediação do encontro entre dois mundos: o físico e o espiritual. Daí Exu, essa entidade mediadora. Que ganha fama de comunicador por conseguir fazer a conexão entre os dois planos, que combina características do material, do carnal, da vida terrena com a elevação e a sublimação sobrehumanas. As breves histórias oníricas do livro são concretas, factíveis, mas são também cheias de elementos mitológicos e simbólicos. Exu está lá, assim como estão outras figuras que nos relembram da diáspora africana. Tudo em um contexto atual, que recorta indicadores e marcadores como raça, gênero, sexualidade e classe. Um Exu em Nova York é o segundo livro de contos da mineira Cidinha da Silva e é o tema deste episódio do Põe na Estante, em que a apresentadora Gabriela Mayer recebe a jornalista e produtora cultural Maitê Freitas e o escritor Lucas Verzola, editor da Revista Lavoura.Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Arthur Mayer Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
A atriz e diretora Liv Ullmann compartilha com o leitor suas memórias. Nas páginas deste livro autobiográfico, a norueguesa resgata lembranças da infância, da adolescência, do início da vida nos palcos e nas telas. Conta das inspirações que teve, dos conflitos que enfrentou, dos amores, dos rompimentos, dos inícios e dos fins. Liv Ullmann confidencia ao leitor, em Mutações, seus ciclos de vida - onde começa e onde termina cada um. E, mais do que isso, se dispõe a tirar a máscara e mostrar o que está por trás dela: como ela entra e como ela sai de cada um desses ciclos. Nunca a mesma pessoa. As experiências a transformam, é um caminho sem volta. E ela fica cada vez maior. Como atriz, como mulher, como pessoa. Mutações, de Liv Ullmann, é o tema deste quinto episódio do podcast Põe na Estante, no qual a apresentadora Gabriela Mayer recebe a radialista e apresentadora Roberta Martinelli e o empreendedor Igor Miranda, autor do Instagram literário @aestanteemmim.Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.comArte: Arthur MayerTrilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
A narradora principal desta história é Lúcia, mãe de Amélia. Ou Linha, como os pais a chamavam carinhosamente. Professora da Universidade de São Paulo, matemática brilhante, Lúcia mede o mundo pelos números e é por eles também que conta suas histórias, que acrescenta detalhes, que provoca reflexões. Pelo menos até o desaparecimento da filha, Amélia. Aliás, muita coisa muda depois que a menina não chega em casa na hora combinada, nem em hora nenhuma. A relação intensa que Lúcia tem com a carreira, por exemplo, que antes parece roubar o primeiro plano, perde o brilho, a graça e o sentido. Assim como o casamento de Lúcia e José, que entra em descompasso, com cada um tentando lidar com a ausência de uma forma. A busca por Amélia, a linha entre a loucura e a sanidade quando tudo desmorona. É sobre isso Resta Um, da Isabela Noronha, o livro-tema deste quarto episódio da segunda temporada do Põe na Estante. A obra é narrada em três recortes: Lúcia conta a história no momento do desaparecimento de Amélia, e cerca de seis anos depois do acontecimento; e há uma terceira narrativa, feita por outra personagem, que demoramos a entender quem é. Na conversa sobre Resta Um, a apresentadora Gabriela Mayer recebe a jornalista e podcaster Bárbara dos Anjos Lima e o produtor editorial Marcelo Nardeli.Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.comArte: Arthur Mayer Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
O fenômeno Elena Ferrante chega ao Põe na Estante neste terceiro episódio da temporada que tem como tema Leia Mulheres. Junho chegou e Leda teve vontade de viajar. A professora universitária pegou os livros e foi para a praia para as férias de verão. A temporada solitária, em uma casa alugada, abre portas para longas reflexões sobre o passado e o presente, a partir de um gatilho de identificação: Leda enxerga em uma ruidosa família napolitana, vizinhos de barraca na praia, muito do que ela já foi e do que ela poderia ser, mas não é. Em especial na imagem de Nina e Elena, mãe e filha, cujas figuras geram certa obsessão na protagonista. De longe e, aos poucos, também de perto, Leda observa, analisa e julga a experiência do feminino e da maternidade nesta outra mulher, que é jovem, esbelta e elegante, destoa da família que a acompanha. A aproximação entre as duas acontece depois que a menina Elena se perde na praia e Leda se identifica com o desespero de Nina ao procurá-la. A protagonista, que é também quem nos narra esta história, encontra a menina e a partir daí, encontra muitas outras coisas da própria história. A Filha Perdida, de Elena Ferrante, é o tema desta conversa da apresentadora Gabriela Mayer com os jornalistas Adriana Cimino, repórter da TV Cultura, e Marcelo Duarte, autor de O Guia dos Curiosos.  Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.comArte: Arthur MayerTrilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Chegamos ao segundo episódio da segunda temporada do Põe na Estante, cujo tema é Leia Mulheres, com uma autora brasileira contemporânea. A protagonista deste livro é uma garçonete que trabalha em um restaurante chique da região da Avenida Paulista, marco da cidade de São Paulo. Ela aproveita a abertura com clientes para estender o vínculo com eles para além da mesa. Vai parar na casa de homens e mulheres que frequentam o lugar e, portanto, são cheios da grana, e aproveita para roubar. Roupas de grife, sapatos, acessórios. Até que Biel aparece. Um vigarista de carreira que faz uma porposta: que ela aproveite o charme e o know-how para seduzir um professor universitário fechado e arredio a tentativas de aproximação para roubar O Guarani, de José de Alencar. Isso mesmo, o livro. Mas não qualquer um. Uma primeira edição, de 1857, valiosíssima. Tudo Pode ser Roubado é o primeiro romance de Giovana Madalosso e é também o tema deste episódio do Põe na Estante, no qual a apresentadora Gabriela Mayer recebe os jornalistas Andresa Boni, apresentadora da TV Cultura, e Rodrigo Valente, assessor de imprensa e autor do Instagram @objetolivro. Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva.IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.comArte: Arthur MayerTrilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
A estreia da segunda temporada do Põe na Estante tem como tema o livro O Sol é Para Todos, da americana Harper Lee. Nesta temporada, o tema é Leia Mulheres. Scout é uma menina que ainda nem completou nove anos e vive pra cima e para baixo no fictício condado de Maycomb, no Alabama, com o irmão, Jem, e o amigo Dill, que passa as férias de verão na região. É ela quem narra esta história que começa com uma brincadeira de crianças e vira caso de adultos. Os três são obcecados pela história da família Radley, que vive em uma casa vizinha à dos irmãos. Eles fantasiam com o dia em que vão encontrar o filho da família, Boo Radley, que há vinte e cinco anos não sai de casa. Inventam artimanhas para tentar atrai-lo para fora, encenam os papeis de quem carrega aquele sobrenome e criam narrativas sobre o que poderia ter acontecido. Mas as fantasias das crianças com os Radley são só uma introdução a uma pequena cidade americana em um estado do sul dos Estados Unidos, que vive uma marcada segregação racial. Scout e Jem são crianças brancas, filhos de Atticus, um advogado que quer cruzar as linhas da divisão entre brancos e negros. Um julgamento vai marcar a vida da família e vai desenhar como se dão as relações em um estado em que o sobrenome que cada um carrega pesa muito, mas a cor da pele pesa imensamente mais. Atticus assume a defesa de um homem negro acusado de estupro por uma mulher branca, a despeito dos protestos da maioria dos vizinhos, que o consideram um traidor por fazê-lo. O ano é 1935, pouco depois da crise de 29, mas os fantasmas que mais assombram Maycomb são ainda de uma ruptura anterior, a Guerra de Secessão, que terminou 70 anos antes. O sol é para todos, de Harper Lee, é o tema do episódio de estreia desta segunda temporada e, para falar sobre ele, a apresentadora Gabriela Mayer recebe Cris Bartis, host do Mamilos Podcast, e Pedro Pacífico, o Bookster. Este é um podcast apresentado por B9 e produzido por Rádio Guarda-chuva. IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Arthur Mayer Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Esta é mais uma viagem da Pilar, uma garota de 10 anos que vive dando voltas por aí: ela tem gulodice geográfica. Pilar adora viajar e usa a rede mágica dela para ir a tudo quanto é canto. Desta vez, o destino é a Amazônia, onde ela embarca em uma viagem de barco pelos rios da região e vai contando para gente tudo que encontra pelo caminho. Ela faz amigos, descobre nomes de árvores, de frutos, experimenta comidas novas, aprende um pouco mais sobre as lendas do folclore do Brasil e vive muitas aventuras ao lado do melhor amigo, Breno, e do gato Samba, que estão sempre com ela. O Diário de Pilar na Amazônia, da Flávia Lins e Silva e com ilustrações da Joana Penna, é o tema deste episódio bônus do Põe na Estante, especial Dia das Crianças, que recebe os leitores André, Benício e Luna. IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Renan Sukevicius Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Este é o oitavo e último episódio desta primeira temporada, que teve as Boas-vindas como tema. Nele, a poeta Marília Garcia nos convida a um ato de resistência: desacelerar. Parar, diante de um mundo tão veloz, em que somos atropelados pelos acontecimentos – tanto aqueles que giram rápido demais e têm potencial catastrófico, como as hélices, quanto aqueles mais discretos, que nos consomem lentamente, na rotina, como as turbinas, que camuflam as hélicas. Ruidosos, ambos os tipos têm potencial para nos paralisar ou para nos acelerar, a não ser quando topamos apurar os sentidos e assumir o controle, para que tenhamos a opção de ver os grandes e os pequenos atos em câmera lenta, de forma a poder processá-los e elaborá-los. É o que faz a poeta nos textos de Câmera Lenta, último livro da escritora carioca e tema deste oitavo episódio do Põe na Estante, em que a apresentadora Gabriela Mayer recebe a jornalista e escritora Dani Rosolen e a revisora de textos Camila Lins. IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Renan Sukevicius Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
Mamãe & Eu & Mamãe é o livro tema deste sétimo e penúltimo episódio da primeira temporada do Põe na Estante. A obra é uma das autobiografias de Maya Angelou. A escritora, cineasta e ativista americana nos leva à sua infância e à sua adolescência, para que conheçamos desde o princípio a relação que ela criou com duas mães – a biológica e a avó paterna, que a criou na primeira infância, depois que os pais dela se separaram. Nem o pai, nem a mãe se sentia capazes de criar dois filhos – Maya e o irmão que ela tanto admira, Bailey – e os enviaram para Stamps, Arkansas, onde vivia a avó. Quando Maya tem 13 anos, ela e o irmão precisam voltar a viver com a mãe, em St. Louis, no Missouri. Em meio ao retorno a uma cidade grande, em um contexto de segregação racial, a garota tenta superar o abandono para reconstruir o vínculo com a mãe – mulher que ela descreve como símbolo de elegância, beleza, força, assertividade e determinação. Mamãe & Eu & Mamãe foi escrito quando Maya Angelou já tinha oitenta anos e sobre ele a apresentadora Gabriela Mayer conversa com a produtora cultural Ana Carolina Campos e com a escritora Aline Bei. IG: @poenaestante E-mail: poenaestante@gmail.com Arte: Renan Sukevicius Trilha: Getz me to Brazil, Doug Maxwell
loading
Comments 
Download from Google Play
Download from App Store