Claim Ownership

Autor:

Inscrito: 0Reproduzido: 0
compartilhar

Descrição

 Episodes
Reverse
É hora de lançar mais um “Livesódio” em nosso Podcast! Fred, Alexandre, Fábio, Sergio, Rafael e Willian gravaram ao vivo um episódio sobre “A Nova Hollywood”, no dia 04/06, em nosso canal no youtube. Falamos deste período que foi um dos mais marcantes do cinema americano e também discutimos quatro importantes filmes que ainda não faziam parte do acervo de áudios do cast: “A Primeira Noite de um Homem” (The Graduate, 1967), tido como um dos pioneiros do movimento, “Sem Destino” (Easy Rider, 1969), dirigido pelo ator Dennis Hopper e talvez o filme mais representativo da geração “sexo, drogas e rock’n’roll”, “Cada Um Vive Como Quer” (Five Easy Pieces, 1970), dirigido por Bob Rafelson e produzido por sua BBS, uma das produtoras mais importantes do período e “O Franco Atirador” (The Deer Hunter, 1978), um dos melhores filmes de Michael Cimino e um dos clássicos derradeiros da chamada “Nova Hollywood”. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse a Live 26: https://youtu.be/45QwD38qulk Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Áudio da "Live" número 025 em nosso canal no Youtube. Desta vez fizemos uma "Live" na véspera do Oscar e o debate girou em torno de seis listas de livre escolha, discutindo algum aspecto importante das premiações ao longo dos anos.  ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br  Acesse nosso Youtube para ver a LIVE: https://www.youtube.com/watch?v=7mqtrH3xBMY Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Tem terror e ficção científica no seu feed de áudio! Alexandre e Fred se juntam a Hugo Harris e Juliana Varella (ambos do "Podcast Cinefilia & Companhia") para conversar sobre o segundo filme de Ridley Scott, "Alien - O 8º Passageiro" (Alien, 1979). Sucesso absoluto de público quando lançado e depois quando chega à TV, a produção marcou a geração que se apaixonou pelo cinema na década de 80 e veio na esteira de outros grandes filmes da ficção científica como "Guerra nas Estrelas", lançado dois anos antes. O longa sedimentou a carreira de Ridley Scott e lançou a de Sigourney Weaver, que ficaria marcada como Ripley e protagonizaria ainda mais três filmes da franquia. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse o vídeo que complementa este episódio: https://youtu.be/iX-vyrZsj04 Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Gravamos mais um ótimo papo, desta vez para abordar a filmografia de um diretor que pode ficar de fora do radar de parte dos cinéfilos quando pensa no cinema italiano. Alexandre e Fred recebem novamente o cinéfilo e repórter Tony Vendramini ("Podcast Cinema Italiano") para conversar sobre a vida de Ettore Scola, cineasta que começa como roteirista, mas atinge seu auge dirigindo filmes na década de 70 e 80. Nesta oportunidade focamos em três grandes longas de Scola: "Ciúme à Italiana" (Dramma della gelosia (tutti i particolari in cronaca), 1970), "Feios, Sujos e Malvados" (Brutti, sporchi e cattivi, 1976) e "Um Dia Muito Especial" (Una giornata particolare, 1977). Um de seus melhores filmes já havia sido abordado no Episódio 123, Dicas Triplas do PFC #12, quando falamos de "Nós Que Nos Amávamos Tanto". ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse o vídeo que complementa este episódio: https://youtu.be/GeL4pJqdXBE Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Alexandre e Fred trazem dois convidados para falar sobre um dos filmes mais importantes de Martin Scorsese. Marcelo Rennó (Canal “Carreira em Detalhes”) e Marcos Damiani (do Podcast “Cinemaventura”) se juntam ao Podcast Filmes Clássicos para falar sobre “Taxi Driver: Motorista de Táxi” (Taxi Driver, 1976), um marco na carreira de Scorsese e longa de fundamental importância para o cinema americano da década de 70 e para a Nova Hollywood. O roteiro de Paul Schrader, escrito a partir de problemas pessoais e algumas influências como o personagem de John Wayne em “Rastros de Ódio” e o  Raskolnikov de “Crime e Castigo”, conta uma história que gira em torno de um motorista de táxi que se sente alienado na metrópole Nova York. A produção foi a primeira do diretor a receber um indicação ao Oscar de melhor filme e ajudou a pavimentar as carreiras de Scorsese e Robert De Niro, uma estrela em ascensão à época. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse o vídeo que complementa este episódio: https://youtu.be/S9RyWoPElfE Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Áudio da "Live" número 024 em nosso canal no Youtube. Nos reunimos para fazer uma Retrospectiva do ano 2021, com cada participante trazendo alguns dos melhores filmes que assistiu no ano anterior. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br  Acesse nosso Youtube para ver a LIVE: https://www.youtube.com/watch?v=XHv_MlMCZqI Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Tem mais dicas pra você com Alexandre e Fred recebendo o professor Fábio Rockenbach (Universidade de Passo Fundo e Canal "Cena a Cena") para fazer uma edição do "Dicas Triplas do PFC". Abordaremos como de costume três filmes de nacionalidades diversas. Começamos com "Os Basiliscos" (I Basilischi, 1963 - acesse no marco 00:04:00) o longa de estreia da diretora italiana Lina Wertmüller. Seguimos na sequência falando sobre outro estreante: Ridley Scott experimentava a tela de cinema pela primeira vez com o excelente "Os Duelistas" (The Duellists, 1977 - acesse no marco 00:32:10), clássico inglês com produção da Paramount Pictures. Encerramos na década de 80 com "A Testemunha" (Witness, 1985 - acesse no marco 00:58:25) que foi a primeira vez que o australiano Peter Weir dirigiu nos Estados Unidos e contou com a estrela Harrison Ford, que buscava um novo rumo na carreira depois de fazer Indiana Jones e Han Solo. Se você quiser pular para o trecho do episódio onde lidamos com os spoilers destes filmes, acesse o marco temporal 01:16:00. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse o vídeo que complementa este episódio: https://youtu.be/2FHdmOpu4Fw Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Nos reunimos mais uma vez para cair na noite de Nova York com um aclamado filme da Nova Hollywood. Fred e Alexandre recebem o músico Willian de Andrade (da Strato Machine e "Oitavo Dia" no Instagram) para debater o excelente filme americano "Perdidos na Noite" (Midnight Cowboy, 1969) drama urbano dirigido pelo inglês John Schlesinger que lançava o novato Jon Voight e contava com Dustin Hoffman em seu segundo papel no cinema, uma estrela em ascensão. Ganhador do Oscar de melhor filme, direção e roteiro (Waldo Salt) na cerimônia de 1970, é até hoje um dos longas mais importantes do movimento e influenciou diversos filmes que pretenderam usar Nova York como uma de suas personagens.  ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse o vídeo que complementa este episódio: https://youtu.be/Hd0jO182Dv8 Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Alexandre e Fred trazem de volta o professor de jornalismo Fábio Rockenbach (Universidade de Passo Fundo e Canal “Cena a Cena”) para debater três excelentes filmes do americano Sidney Lumet, o excelente cineasta que aprendeu seu ofício no teatro e na televisão. Lumet estreia no cinema em 1957 já com a obra-prima “Doze Homens e Uma Sentença” (filme já comentado no Episódio 58 deste podcast), mas é na década de 70 que irá fazer três brilhantes longas que comentamos neste áudio: “Serpico” (Serpico, 1973) sobre o caso real de um policial que se recusou a ser corrompido, “Um Dia de Cão” (Dog Day Afternoon, 1975), um de seus filmes mais aclamados no período e “Rede de Intrigas” (Network, 1976), com roteiro do excelente Paddy Chayefsky, que como Lumet, conhecia muito sobre o mundo da televisão. Passamos também rapidamente por todo e qualquer filme relevante de Lumet, o que fará você ter uma boa noção da carreira deste excelente diretor americano.  ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse o vídeo que complementa este episódio: https://youtu.be/Q0l90fJwOSw Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Episódio #168 - Napoleão

Episódio #168 - Napoleão

2022-03-0101:16:00

Alexandre e Fred estão juntos mais uma vez para receber o crítico Rafael Amaral (Blog "Palavras de Cinema" e Jornal de Jundiaí) e desta vez, debatemos um filme indicado pelo nosso convidado. A escolha para esta oportunidade foi um visionário filme feito por Abel Gance na França nos anos 20: "Napoleão" (Napoléon vu par Abel Gance, 1927). A obra-prima do cineasta antecipa alguns detalhes que seriam, no futuro, padrões a serem seguidos pela indústria cinematográfica no mundo todo, como por exemplo o uso de "câmera na mão" e a tela em formato retangular. Com o completo domínio da linguagem, Gance faz um dos clássicos mais importantes do período e a obra definitiva sobre o General Francês. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse o vídeo que complementa este episódio: https://youtu.be/sstdjwM3fLc Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Tá na hora de mais um dicas triplas e desta vez Fred e Sergio recebem o jornalista e podcaster Hugo Harris (Cinefilia & Companhia) para mais este ótimo papo sobre cinema. O primeiro indicado da vez é um clássico da era de ouro de Hollywood, o filme que deu o primeiro Oscar ao diretor Leo McCarey, “Cupido é Moleque Teimoso” (The Awful Truth, 1937 – acesse no marco temporal 00:04:05), ótima comédia com Cary Grant e Irenne Dunne.  A segunda produção que comentamos é a deliciosa comédia inglesa “O Mistério da Torre” (The Lavender Hill Mob, 1951 – Acesse em 00:29:25), filme de assalto estrelado por Alec Guiness e dirigido por Charles Crichton. Para fechar o episódio trazemos o primeiro longa-metragem de Jan Svankmajer, o Tcheco que é um dos papas da animação em stop-motion e na década de 80 fez “A Viagem de Alice” (Neco z Alenky, 1988 – acesse no marco temporal 00:55:55), baseado na obra de Lewis Carroll, “Alice no País das Maravilhas”. Se você quiser pular para o trecho do episódio onde lidamos com os spoilers destes filmes, acesse o marco temporal 01:21:45. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Com os falecimentos recentes de dois grandes nomes do cinema americano, no mesmo dia  inclusive, o PFC resolveu dedicar um episódio inteiro à dupla. Fred e Sergio recebem na primeira hora, o professor de jornalismo Fábio Rockenbach (Universidade de Passo Fundo-RS e Canal "Cena a Cena") para falar sobre o que talvez seja o papel mais aclamado de Sidney Poitier, na produção dirigida por Norman Jewison, "No Calor da Noite" (In The Heat of The Night", 1967). Na segunda parte do áudio, mais precisamente no marco temporal 00:55:30, recebemos Rafael Amaral, crítico do Blog "Palavras de Cinema" e do Jornal de Jundiaí para trocar uma ideia sobre a obra prima de Peter Bogdanovich, "A Última Sessão de Cinema" (The Last Picture Show, 1971) filme que tornou o diretor um dos nomes mais badalados na Nova Hollywood.  ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse o vídeo que complementa este episódio: https://youtu.be/-dPAQQUOzCY Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Dando sequência à oitava temporada do Podcast, Fred e Alexandre se reúnem mais uma vez para gravar sobre um excelente filme da década de 70. Nesta oportunidade são acompanhados pelo professor de jornalismo da Universidade McKenzie e produtor do podcast "Cinefilia & Companhia", Hugo Harris. Lançado em 1976, "Todos Os Homens do Presidente" (All The President's Men), dirigido por Alan J. Pakula e produzido por Robert Redford, é até hoje o filme mais importante feito sobre o famoso escândalo de Watergate, que acabou por derrubar o então presidente americano Richard Nixon. Produzido na própria época em que o evento se desenrolou, este clássico tem como um dos seus pontos fortes a maneira realista e detalhada com que retrata os acontecimentos deste caso que foi um marco no jornalismo e na política mundial. Nos papéis principais, além do próprio Redford, o longa traz Dustin Hoffman, Jason Robards, Jack Warden, Martin Balsam, Jane Alexander e Hal Holbrook.  ----------------------  Acesse este vídeo produzido pelo PFC sobre um detalhe técnico do filme: https://youtu.be/OmZMG1mtFXw Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Episódio #164 - Rififi

Episódio #164 - Rififi

2022-01-0101:10:08

Os quatro fundadores do PFC se reúnem no primeiro episódio do ano, abrindo a oitava temporada do Podcast dos Clássicos. Alexandre, Fred, Sergio e Marcelo debatem o filme mais votado no nosso grupo no facebook, o noir francês “Rififi” (Du Rififi Chez Les Hommes, 1955), longa dirigido pelo americano Jules Dassin que serviu para ressuscitar a carreira que ele teve abortada nos Estados Unidos onde foi vítima da perseguição capitaneada pelo Senador McCarthy. Um dos grandes “filmes de assalto” da história do cinema, influência para diversos desse subgênero, Rififi chegou a ser acusado à época de ser muito explícito, uma espécie de “manual de roubo”. A fenomenal sequência do assalto à joalheria ficou famosa por não ter diálogos e ter sido brilhantemente dirigida por Dassin. ---------------------- Acesse este vídeo produzido pelo PFC sobre a famosa sequência do assalto: https://youtu.be/7BB7tXYKsyA Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Áudio da "Live" número 023 em nosso canal no Youtube. Fizemos mais uma viagem no tempo, desta vez para resgatar alguns filmes que foram fundamentais para formação do nosso caráter como cinéfilo. Cada participante traz cinco clássicos que guardam perto do coração, pois estavam lá nos primórdios de nosso processo de aprendizagem com esta magnífica arte. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br  Acesse nosso Youtube para ver a LIVE: https://youtu.be/xGNmYiYurEM Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Em mais um episódio de dicas, Alexandre e Fred conversam com o crítico Rafael Amaral do Blog "Palavras de Cinema" e nesta oportunidade os três discutem uma trinca de filmes da década de setenta, cada um de uma nacionalidade diferente. O papo começa com o longa político de Costa-Gavras, "A Confissão" (L'Aveu, 1970 - acesse no marco temporal 00:04:20), uma produção francesa, depois seguimos com a comédia italiana de Mario Monicelli, "Meus Caros Amigos" (Amici Miei, 1975 - acesse no marco temporal 00:26:00) e encerramos com o diretor alemão Wim Wenders e o filme "O Amigo Americano" (Der amerikanische Freund, 1977 - acesse no marco temporal 00:53:10). Se você quiser pular para o trecho do episódio onde lidamos com os spoilers destes filmes, acesse o marco temporal 01:13:00. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Fred, Alexandre e Sergio recebem Juliana Varella, do Podcast "Cinefilia & Companhia", para um ótimo papo sobre um dos maiores clássicos produzidos na década de 80, o excepcional "Blade Runner: O Caçador de Andróides" (Blade Runner, 1982). A ficção científica dirigida por Ridley Scott e estrelada por Harrison Ford, Sean Young, Rutger Hauer e Daryl Hannah até hoje gera debate sobre a resolução de sua trama e certamente está entre os filmes mais influentes do gênero, servindo de inspiração para coisas que vão da MTV ao mundo da moda. Como não poderia deixa de ser, tocamos um pouco na "sequência-homenagem" de Denis Villeneuve, Blade Runner 2049, lançado em 2017. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Alexandre e Fred trazem de volta o colaborador Willian de Andrade, músico e instagramer do perfil Oitavo Dia, para debater três excelentes filmes do alemão Werner Herzog, um dos expoentes do chamado Novo Cinema Alemão. O cineasta foi um dos melhores de sua geração, a ponto de François Truffaut colocá-lo como o melhor diretor em atividade na época de seus filmes mais influentes. Começamos a conversa com "Aguirre, A Cólera dos Deuses" (Aguirre, der Zorn Gottes, 1972), seguimos com "Nosferatu: O Vampiro da Noite" (Nosferatu: Phantom der Nacht, 1979) e concluímos este episódio com a incrível façanha de "Fitzcarraldo"(Fitzcarraldo, 1982), três clássicos que foram protagonizados por Klaus Kinsi, cuja carreira se confunde com a do próprio Herzog. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Tem episódio de "Dicas Triplas do PFC" no seu feed de áudio de cinema! Fred e Alexandre recebem o professor Fábio Rockenbach, do Canal "Cena a Cena", para mais um bate-papo sobre filmes clássicos, desta vez com três pequenas pérolas, o longa italiano de Valerio Zurlini, "Verão Violento" (Estate Violenta, 1959 - acessem no marco 00:03:15), o clássico americano do competente Richard Brooks, "À Sangue Frio" (In Cold Blood, 1967 - acesse no marco temporal 00:25:50) e a película inglesa de Terence Davies, "Vozes Distantes" (Distant Voices, Still Lives, 1988 - acesse no marco 00:50:45). Como sempre reservamos o final do episódio para tratar dos spoilers e você pode ouvi-los a partir do marco temporal 01:10:30. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Fred, Alexandre e Sergio estão de volta em mais um episódio para debater um dos melhores filmes do período mudo do cinema. Direto da Suécia para o mundo, o excelente "A Carruagem Fantasma" (Körkarlen, 1921) completou 100 anos de seu lançamento em janeiro de 2021, período ao longo do qual influenciou cineastas como Carl T. Dreyer, Ingmar Bergman e Stanley Kubrick, só para citar três mestres da sétima arte.  Dirigido e estrelado por Victor Sjöström e baseado num romance homônimo da também sueca Selma Lagerlöff, o filme impressiona por sua narrativa complexa em flashback e seu uso criativo da múltipla exposição para contar uma história de fantasmas e redenção, inspirada por uma lenda inglesa que sugere o que acontece com o último ser humano que morre a cada ano sem ter aproveitado de forma proveitosa sua própria vida. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/podcastfilmesclassicos/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Comentários (52)

Otávio Rangel

Conheci o podcast em 2017 com os episódios sobre o Kurosawa. Desde então me viciei totalmente. Pra mim é o melhor podcast de cinema que tem, aprofundado, bem-humorado e uma curadoria de temas excelente! Parabéns e que mantenham esse podcast maravilhoso por muito mais tempo!!!

Mar 19th
Responder (1)

Isabela Oliveira

Discordo completamente com as reclamações sobre West Side Story, principalmente as críticas sobre as cenas de dança e luta não serem "realistas", afinal, musical não precisa e nem deve ser realista.

Dec 7th
Responder (1)

Kathy Aleixo Marcolin

Sempre achei esse filme bem mais ou menos, mas ouvindo vocês me deu vontade de assistir novamente e rever minha opinião. Fiquei super curiosa também para assistir a paródia que o filho do Morgan Freeman fez. Aliás, esse sobrenome não podia combinar mais com o filme.

Jul 25th
Responder (1)

Kathy Aleixo Marcolin

Aproveitei e comprei o box com a coleção desses filmes por menos de 60 reais - baita negócio. Aproveitei para rever Drácula e assistir os extras. Achei fantástico o fato de aproveitarem o cenário das filmagens que faziam durante o dia (para a versão "oficial") e filmarem uma versão latina à noite.

Jul 25th
Responder (1)

Kathy Aleixo Marcolin

Conheci recentemente o podcast e tenho gostado muito. Estou ouvindo os episódios em ordem cronológica e já estou no episódio 25, ouço praticamente 1 por dia. Por sugestão de vocês, assisti "Um rosto na multidão". Gostei do filme apesar de achar o final meio "Norma Desmond" hehehe.

Jul 25th
Responder (2)

Bia Mota

eu não gosto de episódios longos, mas esse valeu a pena 😍

Apr 23rd
Responder (2)

Thiago Vianna

Vou fazer o papel do 'advogado do diabo' e defender Operação França 2, pra mim é um filmaço também. Talvez não tão ousado como o primeiro, mas também com ideias muito boas (como a dos vilões capturarem o Popeye e viciarem ele em heroína à força, transformando ele em um policial da narcóticos que é dependente daquilo que ele mais odeia - dramaticamente isso é muito foda, além de oferecer novas camadas para a interpretação do Gene Hackman). Ademais, eu não vejo como uma continuação desnecessária pois, diferente do que falaram, eu acho o final do primeiro filme bastante insatisfatório (a impressão que dá é que acabou os rolos de filme do Friedkin e ele teve que encerrar usando letreiros). É anticlimático e meio broxante. É a única parte do filme que eu não gosto. Mudando de assunto e aproveitando o ensejo gostaria de recomendar um tema prum eventual podcast (quem sabe em Fevereiro do ano que vem), um programa especial sobre a premiação do Oscar, com vocês falando sobre a origem do prêmio, as curiosidades, os vencedores polêmicos, os injustiçados, os casos engraçados, acho que poderia dar um papo bem legal. Abraços.

Jan 22nd
Responder (1)

MJ

será que é sonhar alto demais um episódio da filmografia do Ozu?

Nov 4th
Responder (1)

Adriano Sod

Excelente programa. Mtas informações legais.

Oct 23rd
Responder (1)

Thiago Vianna

Sobre Goldfinger a única coisa que me incomoda é a mudança de lado muito repentina da Pussy Galore mais pro final do filme, de resto acho também um filmaço. E concordo que 'Chantagem Atômica' é meio bola murcha, "Só Se Vive Duas Vezes" pode até ser um filme mais zoado, mas acho ele bem mais divertido de se assistir. A batalha subaquática do 'chantagem' é bem-feita, mas é completamente sem tensão. O filme no geral é bem arrastado. Ah, e uma coisa que me deixa curioso... Em 'Moscou contra 007' dizem pra ele escolher qual das ciganas "venceu". Mas chega o outro dia, ele vai embora e a gente fica sem saber quem que ele escolheu huahuahuahuahuahua

Sep 12th
Responder

Tiago Pinheiro

Excelente programa! De tirar o chapéu. Algumas sugestões de episódios futuros: - Jacques Tati - Vertov - A paixão de Joana d'Arc, de Dreyer - Western Spaghetti Abraço e obrigado!

Jul 10th
Responder (1)

Thiago Vianna

Só uma correção: a animação que faz referência ao roteiro de 'Os Sete Samurais' é o 'Vida de Inseto', 'Formiguinhaz' é outro filme. No mais, permitam-me dizer que vocês são "o Kyuzo dos Podcasts": -Os senhores são magníficos!

Jul 2nd
Responder (1)

Carlos Fernandes

Olá! Descobri o podcast de vocês recentemente e gostei muito. Acabei de ouvir o episódio sobre Deus e o Diabo na Terra do Sol e gostaria de sugerir um episódio sobre algum filme do cinema marginal (bandido da luz vermelha do Sganzerla, bang bang do tobacco, matou a família e foi ao cinema do Bressane, enfim, há muitos filmes.. hahah) para falar um pouco desse "movimento" que talvez seja um dos mais ousados e inventivos da história do cinema nacional e que ainda é pouco conhecido, ficando na "sombra" do cinema novo e das pornochanchadas. Aliás, talvez valha a pena algum episódio que "desmitifique" a pornochanchada, separando alguns filmes que acabaram classificados dentro desse "gênero" mas que são filmes importantes dentro da resistência do cinema a ditadura, como os filmes do Carlos Reichenbach, do Walter Hugo Khouri e alguns filmes do Jean Garret.

Jul 2nd
Responder (2)

Thiago Vianna

Aquela vizinha no final tava querendo era descolar um casamento pra ela! "Ô vizinho, ta sozinho agora, né? Opa..." huahuahuahua

Jul 1st
Responder

Thiago Vianna

Amo essa trilogia de podcasts do Billy Wilder, provavelmente meu diretor favorito

Jul 1st
Responder

Thiago Vianna

O Max Von Sydow faz uns cinco ou seis episódios da sexta temporada de Game of Thrones, então a participação dele não é tão "pontinha", assim. Na verdade é até mais relevante do que seu personagem em Star Wars.

Jun 29th
Responder

Thiago Vianna

Falaram de Turma da Mônica, mas não falaram da maior referência de todas: a de Roberto Bolaños recriando a cena da chuva no clássico episódio em que Chapolin visita um estúdio de cinema. Tenho certeza que essa brincadeira foi a verdadeira responsável por esse filme se fazer conhecer por toda uma nova geração de crianças nos anos 80/90.

Jun 26th
Responder

Thiago Vianna

A ideia de usar nitroglicerina é justamente a de aproveitar o deslocamento do ar para apagar o incêndio. Na primeira parte do filme, quando os donos da empresa estão discutindo o que fazer, eles até fazem uma analogia com o ato de 'assoprar uma vela'.

Jun 25th
Responder

Thiago Vianna

Agora fiquei querendo um episódio especial do SUPERMAN kkkkk

Jun 24th
Responder

Thiago Vianna

Nossa, eu acho INSUPORTÁVEL a música desse filme kkkkkk a ponto de quase querer apertar a tecla MUDO e seguir o filme só com as legendas huahuahua Minha reação ao saber que Carol Reed dirigiu o filme praticamente 'chapado': "-AAH... ISSO EXPLICA MUITA COISA". Quanto ao 'furo' de roteiro sobre a ausência do exame de corpo delito, o filme tenta explicar isso por conta do óbito ter sido confirmado por um médico devidamente regulamentado (o que a polícia não sabia era que o médico também fazia parte do esquema) Por fim, interessante vocês citarem 'A Dama de Xangai', já que a cena da roda gigante também me remeteu a outro filme que usa um parque de diversão como um 'cenário-chave': "Pacto Sinistro", do Hitchcock.

Jun 17th
Responder
loading
Baixar da Google Play
Baixar da App Store