DescobrirPodcast Filmes Clássicos
Podcast Filmes Clássicos
Claim Ownership

Podcast Filmes Clássicos

Autor: O Podcast dos Clássicos

Inscrito: 1,806Reproduzido: 19,375
compartilhar

Descrição

O Podcast definitivo sobre Filmes Clássicos. Os grandes filmes, filmografias de diretores, dicas e muito mais. De Hitchcock a Sergio Leone, de Kurosawa a Ingmar Bergman. Visite www.filmesclassicos.com.br.
134 Episodes
Reverse
Mais uma "Live" que fazemos no Youtube e Alexandre Cataldo, Fred Almeida, Sergio Gonçalves se juntam ao jornalista e crítico do blog "Palavras de Cinema", Rafael Amaral, para discutir sobre o grande prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. O Oscar deve ser levado a sério? ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso Youtube para ver a LIVE: https://www.youtube.com/watch?v=_piZ47tCPFs Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Nosso áudio da segunda "Live no YouTube", onde Alexandre Cataldo, Fred Almeida, Sergio Gonçalves e Fábio Rockenbach discutiram sobre o tema "Adaptações" no cinema.  ----------------------  Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br  Acesse nosso Youtube para ver a LIVE: https://www.youtube.com/watch?v=n2xbuOXcjjc  Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Woody Allen enfim chega em nosso acervo de áudios! Fred e Alexandre se juntam a Sergio Gonçalves e Willian de Andrade para debater o filme que representou uma guinada na forma do diretor fazer comédia e que influenciou diversos outros trabalhos no campo do áudio visual, tanto no cinema como na TV.  “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa” (Annie Hall, 1977), um longa auto-biográfico – ou não – traz algumas das melhores gags de Allen até então e este se utiliza de uma série de inovações de forma a contar uma história simples e corriqueira entre o relacionamento de seu personagem Alvy Singer com a personagem título de Diane Keaton.  A produção até hoje é celebrada como uma das melhores do comediante e venceu quatro dos principais prêmios na cerimônia do Oscar em 1978: melhor filme, direção, roteiro original e atriz. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Episódio especial pintando no feed do podcast! Fizemos nossa primeira "Live no YouTube", onde Alexandre Cataldo, Fred Almeida, Sergio Gonçalves e Willian de Andrade discutiram quatro temas sobre cinema: 1)"Colecionismo nos Tempos do "Streaming" ; 2) Caminhos da Mente Cinéfila Obsessiva; 3) Arte x Entretenimento: existe distinção?; 4) Futuro do Cinema: Aspectos Técnicos e Sociais. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso Youtube para ver a LIVE: https://www.youtube.com/channel/UC_tPQzY4ku1uMBNB-6uwQag Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Em meio à crise da COVID-19, Alexandre e Fred fazem uma viagem fílmica à Itália, onde junto com o crítico Rafael Amaral (blog "Palavras de Cinema") debatem a chamada trilogia da guerra, do cineasta Roberto Rossellini.  O foco deste episódio fica nos clássicos "Roma, Cidade Aberta" (Roma, Città Aperta, 1945), tido como o filme seminal do "Neo Realismo" no cinema, "Paisà" (1946) longa episódico que Rossellini fez logo em seguida e "Alemanha Ano Zero" (Germania anno zero, 1948), talvez uma de suas produções mais sombrias. Completamos com outros filmes importantes do diretor e passamos por suas principais colaborações com a atriz  Ingrid Bergman. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Episódio #129 - Stalker

Episódio #129 - Stalker

2020-03-1501:34:58

Fred e Alexandre levam para a "Zona" os podcasters Angélica Hellish e Marcos Noriega (Masmorra Cine) e lá entram no "quarto" para discutir Stalker, ficção científica de 1979 realizada pelo renomado diretor russo Andrei Tarkovsky.  O filme foi um dos poucos do diretor a escapar da censura soviética, mas se mostrou uma produção bastante complicada de ser concluída, por diversos motivos que você ficará sabendo ao ouvir nosso áudio. Considerado um dos filmes mais intrigantes da curta carreira de Tarkovsky, o longa também pode estar por trás da precoce morte do cineasta e de diveros membros da equipe de filmagem. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Fred e Alexandre começam a série de "Dicas Triplas" versão 2020 recebendo o primeiro convidado para este tipo de episódio, o professor Fábio Rockenbach, do Curso de Jornalismo da Universidade de Passo Fundo/RS. Trazemos nesta oportunidade três filmes de diretores que ainda não haviam figurado em nossos áudios: começamos com um dos grandes filmes de Max Ophüls, "Desejos Proibidos" (Madame de..., 1953 - acesse no marco 00:03:15) e seguimos com Norman Jewison e seu filme sobre jogo de cartas, o ótimo longa americano "A Mesa do Diabo" (The Cincinnati Kid, 1965 - acesse no marco 00:29:40). Por fim, encerramos o áudio na Itália com Francesco Rosi e o filme de guerra "A Vontade de um General" (Uomini Contro, 1970 - acesse no marco 00:50:44).  Como de costume, guardamos os spoilers só para o final deste episódio e você pode ouvi-los a partir do marco 01:09:27. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Alexandre, Fred e o crítico Rafael Amaral (Blog “Palavras de Cinema”) se reúnem mais uma vez para fechar a filmografia de Federico Fellini, o grande diretor italiano que este ano completaria 100 anos de vida se estivesse vivo.  O episódio traz todas os filmes da segunda fase de Fellini e começamos a jornada dando destaque a “Julieta dos Espíritos” (Giulietta degli spiriti , 1965) tido por muitos como uma versão feminina de “Oito e Meio”. O áudio continua com um de seus filmes de maior sucesso de público e crítica, “Amarcord” (1973) e depois seguimos com “E La Nave Va” (1983), provavelmente seu último grande filme.  Fellini viveu até 1993, ano em que recebeu um Oscar honorário pelo conjunto de sua obra. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Em mais um episódio do Podcast dos Clássicos, Alexandre e Fred trazem o músico Bruno Kohl para debater o filme mais celebrado do diretor francês Robert Bresson, que tem aqui sua primeira aparição em nosso cast. "A Grande Testemunha" (Au Hasard Balthazar, 1966) recebeu um prêmio da revista francesa Cahiers du Cinéma,  concorreu ao Leão de Ouro em Veneza e até hoje é lembrado em algumas listas de melhores filmes de todos os tempos, como a da revista britânica Sight & Sound. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Alexandre, Fred e o crítico Rafael Amaral (Blog "Palavras de Cinema") começam neste episódio a primeira parte da homenagem do PFC ao centenário de Federico Fellini, diretor dos mais influentes do cinema mundial, daqueles que virou adjetivo. Esta primeira parte de dois episódios chega para você neste dia 20 de janeiro, data em que Fellini completaria 100 anos se estivesse vivo, e neste áudio conversamos sobre a obra e vida do diretor, desde seu primeiro filme, passando com destaque por "A Estrada da Vida" (La Strada, 1954), "Noites de Cabíria" (Le notti di Cabiria, 1957) e fechando com um dos longas que mais representa o próprio diretor, "A Doce Vida" (La Dolce Vita, 1960). Não trataremos nestes áudios de "Oito e Meio", pois este clássico já teve episódio dedicado, basta acessar aqui. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
O ano começa com os integrantes do PFC - Fred e Alexandre - perseguindo um trem em alta velocidade pelas ruas de Nova York, onde estão Marcelo Rennó e Willian de Andrade, convidados especiais para debater mais um clássico americano. Desta vez falamos de "Operação França" (The French Connection, 1971), o aclamado longa policial de William Friedkin, filme que levou o prêmio principal na cerimônia do Oscar do ano seguinte e impulsionou a carreira de dois grandes atores no cinema hollywoodiano, Gene Hackman ("Popeye" Doyle) e Roy Scheider (Buddy Russo), interpretando os policias da vida real, Eddie Egan e Sonny Grosso, que trabalharam num caso internacional de tráfico de drogas famoso nos anos 60. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
No último episódio de 2019, Alexandre, Fred e o músico Willian de Andrade trazem três presentes de natal para nossos ouvintes, pois é hora mais uma vez do Dicas Triplas do PFC. Começamos este bate papo nos Estados Unidos, com um dos grandes filmes de Ernst Lubitsch: “Ser ou Não Ser” (To Be Or Not To Be, 1942 – acesse no marco 00:05:03). Seguimos com um dos grandes clássicos do cinema brasileiro, o filme de Luiz Sérgio Person “São Paulo, Sociedade Anônima” (filme de 1965 – acesse no marco 00:29:05) e encerramos o ano na Itália, mais precisamente com Ettore Scola e um filme não muito lembrado em sua filmografia: “Nós Que Nos Amávamos Tanto” (C’eravamo tanto amati, 1974 – acesse no marco 00:50:20).  Como de costume, guardamos os spoilers só para o final deste episódio e você pode ouvi-los a partir do marco 01:12:08. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
O Podcast Filmes Clássicos se aventura num gênero pouquíssimo lembrado na podosfera brasileira: Fred, Alexandre e Marcelo Rennó discutem o "cinema documentário", suas origens, seus tipos, subgêneros, contribuição para a sétima arte e ainda indicam uma penca de filmes para você que ainda não está apaixonado por esta modalidade de cinema. Como de costume, escolhemos alguns filmes centrais para criar a estrutura do episódio: "Nanook, O Esquimó" (Nanook of the North, 1922) de Robert Flaherty, "Um Homem com Uma Câmera" (Chelovek s kino-apparatom, 1929) de Dziga Vertov, "Primárias" (Primary, 1960) de Robert Drew e "Os Documentários Up!" (The Up! Series, 1964-2019) de Paul Almond & Michael Apted. ---------------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Alexandre, Fred e Sergio se reúnem para debater um dos grandes clássicos americanos de 1962, ano que rendeu ao cinema uma quantidade considerável de filmes relevantes para a sétima arte. Desta vez o foco do podcast fica em "O Sol é Para Todos" (To Kill a Mockingbird), dirigido por Robert Mulligan e produzido por Alan J. Pakula para a Universal Studios. Baseado no  romance homônimo que deu um Prêmio Pulitzer para a escritora Harper Lee, o filme sobre racismo e tolerância, considerados sob o ponto de vista de crianças crescendo numa cidade do sul dos Estados Unidos, ganhou três Oscars da Academia, entre eles o de melhor ator para Gregory Peck, no papel inesquecível de Atticus Finch. ----------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Fred, Alexandre e o crítico Rafael Amaral (Blog "Palavras de Cinema") se reúnem mais uma vez para fechar mais uma filmografia no Podcast Filmes Clássicos. O mestre americano John Ford volta a ser tema de nosso cast e a parte final de sua carreira é passada a limpo, com destaques para "Depois do Vendaval" (The Quiet Man, 1952), filme que lhe deu seu quarto Oscar como diretor, "Audazes e Malditos" (Sergeant Rutledge, 1960), um filme com contexto racial bem à frente de seu tempo e "O Homem que Matou o Facínora" (The Man Who Shot Liberty Valance, 1962), tido por muito especialistas como o último grande filme de John Ford, estrelado por John Wayne e James Stewart. ----------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Voltamos às trincheiras para fazer um episódio temático no PFC! Desta vez, Alexandre e Fred recebem o professor Fábio Rockenbach para um resenha sobre filmes clássicos que retrataram a "Primeira Grande Guerra" no cinema. Há muito de história sobre o conflito neste episódio e também, como não poderia deixar de ser, muito debate sobre a sétima arte. O episódio procura lembrar diversos filmes sobre  a primeira guerra, mas se detém principalmente em quatro grandes longas do gênero: "Eu Acuso!" (J'accuse, 1919), filme mudo do francês Abel Gance, "O Grande Desfile" (The Big Parade, 1925), um dos filmes de maior bilheteria da MGM, "Nada de Novo no Front" (All Quiet on The Western Front, 1930), possivelmente um dos clássicos mais importantes do "subgênero" e "Pelo Rei e Pela Pátria"(King and Country, 1964), um filme inglês já tardio, que utiliza o confronto como pano de fundo. ----------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Alexandre, Fred e o músico Willian de Andrade tentam assaltar um banco no México e acabam perdidos no deserto com um saco de arruelas, tendo que comentar mais um filme para o Podcast Filmes Clássicos. Desta vez vamos de "Meu Ódio Será Sua Herança" (The Wild Bunch, 1969), dirigido pelo americano Sam Peckinpah, que realizou um marco no gênero: uma espécie de homenagem e também canto do cisne do faroeste americano.  O dito  "Bando Selvagem" foi composto de William Holden, Ernest Borgnine, Warren Oates, Ben Johnson e Edmond O'Brien, elenco forte de um clássico que até hoje serve de inspiração para cineastas contemporâneos como Quentin Tarantino, Martin Scorsese e John Woo. ----------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Alexandre, Fred e o músico Willian de Andrade batem aquele papo sobre três filmes que consideram ótimas dicas para o cinéfilo de plantão. O episódio começa com o inesperado filme do egípcio Youssef Chahine, intitulado "Estação Central de Cairo" (Bab El Hadid, 1958 - acesse no marco 00:04:50), segue com o excelente filme de sequestro "Os Sicilianos" (Le clan des Siciliens, 1969 - acesse no marco 00:20:50), estrelado por Jean Gabin, Alain Delon e Lino ventura e termina com um filme que se perde na ótima filmografia de Sidney Lumet, "Armadilha Mortal" (Deathtrap, 1982 - acesse no marco 00:51:45).  Mas fique tranquilo ao ouvir o cast se você ainda não viu estes filmes, pois só começamos a falar de spoilers a partir do marco 01:03:41. ----------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Alexandre, Fred e o crítico Rafael Amaral (Blog "Palavras de Cinema") tem um encontro marcado no O.K. Corral para debater outros grandes filmes da carreira do americano John Ford.  Diretor dos mais influentes de seu tempo, "Pappy", como era chamado pelos amigos mais íntimos, seguiu nos anos 40 entregando grandes clássicos do calibre de "Como Era Verde o Meu Vale" (How Green Was My Valley, 1941) e depois da guerra voltou ao western para fazer um dos grandes expoentes do gênero, "Paixão dos Fortes" (My Darling Clementine, 1946), terminando a década com dois filmes estrelados por John Wayne: "Sangue de Heróis" (Fort Apache, 1948) e "Legião Invencível" (She Wore a Yellow Ribbon, 1949). Estes e outros clássicos desse período fazem parte de nossa segunda parte de uma série de três episódios sobre a vida e obra de John Ford, venha conferir! ----------------- Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
Episódio #115 - Metrópolis

Episódio #115 - Metrópolis

2019-08-1501:15:362

 Fred e Alexandre visitam o futuro e encontram na masmorra os podcasters Marcos Noriega e Angélica Hellish (ambos do “Masmorra Cine”) para bater um papo sobre um dos filmes de ficção-científica mais influentes da sétima arte. Falamos é claro do clássico absoluto de Fritz Lang intitulado “Metrópolis” (Metropolis, 1927). O longa alemão deixou como legado diversas ideias que servem de referências cinematográficas até os dias de hoje, mas na época sofreu um processo de mutilação que durou quase 80 anos, até que se encontrasse em 2008, numa cinemateca argentina, uma cópia que traria nova vida ao filme de Lang.    -----------------  Acesse nosso site: http://www.filmesclassicos.com.br Acesse nosso grupo: https://www.facebook.com/groups/1475312462775785/ Nos procure no seu aplicativo de podcast do celular, no Spotify, YouTube, Anchor ou iTunes.
loading
Comentários (39)

Bia Mota

eu não gosto de episódios longos, mas esse valeu a pena 😍

Apr 23rd
Responder (2)

Thiago Vianna

Vou fazer o papel do 'advogado do diabo' e defender Operação França 2, pra mim é um filmaço também. Talvez não tão ousado como o primeiro, mas também com ideias muito boas (como a dos vilões capturarem o Popeye e viciarem ele em heroína à força, transformando ele em um policial da narcóticos que é dependente daquilo que ele mais odeia - dramaticamente isso é muito foda, além de oferecer novas camadas para a interpretação do Gene Hackman). Ademais, eu não vejo como uma continuação desnecessária pois, diferente do que falaram, eu acho o final do primeiro filme bastante insatisfatório (a impressão que dá é que acabou os rolos de filme do Friedkin e ele teve que encerrar usando letreiros). É anticlimático e meio broxante. É a única parte do filme que eu não gosto. Mudando de assunto e aproveitando o ensejo gostaria de recomendar um tema prum eventual podcast (quem sabe em Fevereiro do ano que vem), um programa especial sobre a premiação do Oscar, com vocês falando sobre a origem do prêmio, as curiosidades, os vencedores polêmicos, os injustiçados, os casos engraçados, acho que poderia dar um papo bem legal. Abraços.

Jan 22nd
Responder (1)

MJ

será que é sonhar alto demais um episódio da filmografia do Ozu?

Nov 4th
Responder (1)

Adriano Sod

Excelente programa. Mtas informações legais.

Oct 23rd
Responder (1)

Thiago Vianna

Sobre Goldfinger a única coisa que me incomoda é a mudança de lado muito repentina da Pussy Galore mais pro final do filme, de resto acho também um filmaço. E concordo que 'Chantagem Atômica' é meio bola murcha, "Só Se Vive Duas Vezes" pode até ser um filme mais zoado, mas acho ele bem mais divertido de se assistir. A batalha subaquática do 'chantagem' é bem-feita, mas é completamente sem tensão. O filme no geral é bem arrastado. Ah, e uma coisa que me deixa curioso... Em 'Moscou contra 007' dizem pra ele escolher qual das ciganas "venceu". Mas chega o outro dia, ele vai embora e a gente fica sem saber quem que ele escolheu huahuahuahuahuahua

Sep 12th
Responder

Tiago Pinheiro

Excelente programa! De tirar o chapéu. Algumas sugestões de episódios futuros: - Jacques Tati - Vertov - A paixão de Joana d'Arc, de Dreyer - Western Spaghetti Abraço e obrigado!

Jul 10th
Responder (1)

Thiago Vianna

Só uma correção: a animação que faz referência ao roteiro de 'Os Sete Samurais' é o 'Vida de Inseto', 'Formiguinhaz' é outro filme. No mais, permitam-me dizer que vocês são "o Kyuzo dos Podcasts": -Os senhores são magníficos!

Jul 2nd
Responder (1)

Carlos Fernandes

Olá! Descobri o podcast de vocês recentemente e gostei muito. Acabei de ouvir o episódio sobre Deus e o Diabo na Terra do Sol e gostaria de sugerir um episódio sobre algum filme do cinema marginal (bandido da luz vermelha do Sganzerla, bang bang do tobacco, matou a família e foi ao cinema do Bressane, enfim, há muitos filmes.. hahah) para falar um pouco desse "movimento" que talvez seja um dos mais ousados e inventivos da história do cinema nacional e que ainda é pouco conhecido, ficando na "sombra" do cinema novo e das pornochanchadas. Aliás, talvez valha a pena algum episódio que "desmitifique" a pornochanchada, separando alguns filmes que acabaram classificados dentro desse "gênero" mas que são filmes importantes dentro da resistência do cinema a ditadura, como os filmes do Carlos Reichenbach, do Walter Hugo Khouri e alguns filmes do Jean Garret.

Jul 2nd
Responder (2)

Thiago Vianna

Aquela vizinha no final tava querendo era descolar um casamento pra ela! "Ô vizinho, ta sozinho agora, né? Opa..." huahuahuahua

Jul 1st
Responder

Thiago Vianna

Amo essa trilogia de podcasts do Billy Wilder, provavelmente meu diretor favorito

Jul 1st
Responder

Thiago Vianna

O Max Von Sydow faz uns cinco ou seis episódios da sexta temporada de Game of Thrones, então a participação dele não é tão "pontinha", assim. Na verdade é até mais relevante do que seu personagem em Star Wars.

Jun 29th
Responder

Thiago Vianna

Falaram de Turma da Mônica, mas não falaram da maior referência de todas: a de Roberto Bolaños recriando a cena da chuva no clássico episódio em que Chapolin visita um estúdio de cinema. Tenho certeza que essa brincadeira foi a verdadeira responsável por esse filme se fazer conhecer por toda uma nova geração de crianças nos anos 80/90.

Jun 26th
Responder

Thiago Vianna

A ideia de usar nitroglicerina é justamente a de aproveitar o deslocamento do ar para apagar o incêndio. Na primeira parte do filme, quando os donos da empresa estão discutindo o que fazer, eles até fazem uma analogia com o ato de 'assoprar uma vela'.

Jun 25th
Responder

Thiago Vianna

Agora fiquei querendo um episódio especial do SUPERMAN kkkkk

Jun 24th
Responder

Thiago Vianna

Nossa, eu acho INSUPORTÁVEL a música desse filme kkkkkk a ponto de quase querer apertar a tecla MUDO e seguir o filme só com as legendas huahuahua Minha reação ao saber que Carol Reed dirigiu o filme praticamente 'chapado': "-AAH... ISSO EXPLICA MUITA COISA". Quanto ao 'furo' de roteiro sobre a ausência do exame de corpo delito, o filme tenta explicar isso por conta do óbito ter sido confirmado por um médico devidamente regulamentado (o que a polícia não sabia era que o médico também fazia parte do esquema) Por fim, interessante vocês citarem 'A Dama de Xangai', já que a cena da roda gigante também me remeteu a outro filme que usa um parque de diversão como um 'cenário-chave': "Pacto Sinistro", do Hitchcock.

Jun 17th
Responder

Thiago Vianna

Sobre o final de 'Suspeita': Engraçado, a mim me passa a impressão de que ele está mentindo pra ela na cena final pra se safar, que ele está dissimulando - como ele já vinha fazendo o filme inteiro, aliás. Assim, ao invés de contradizer o que foi estabelecido, o final do filme cria uma situação ambígua e particularmente incômoda. Termina o longa e eu continuo não confiando no personagem dele.

Jun 1st
Responder (1)

Joao Lino

Conheci agora, ouvi a trilogia Kubrick e gostei muito. Ja deixo minha primeira pergunta, vai ter futuramente do David Lynch?

Jun 1st
Responder (2)

Thiago Vianna

Vocês não falaram do 'ET' por ele estar 'fora' do recorte de 30 anos, e também porque VAI rolar um especial do ET. Né?? Né??

May 25th
Responder (1)

Marcos Mateus

Estou adorando o podcast, tão de parabéns continuem, tenho só 21 anos, mas vivi a época da locadora e também tive experiência do VHS muito bom, alugava os catálogos por ser mais barato e por assim poder pegar mais, época boa q me da nostalgia, hoje coleciono DVDs e blurays o coisa boa ( ta aí um assunto pra podcast), queria sugerir alguns filmes tb para tema se possível, retrato de Dorian gray( o antigo em preto e branco) the way we were, a maldição de ouija, the gate, pânico, interlúdio, documentário cinemagia, série Dawson Creek.

May 22nd
Responder (1)

Thiago Vianna

A primeira vez que vi 'Planeta dos Macacos' devia ter uns 7 ou 8 anos, e lembro que o final me impactou tanto que eu meio que fiquei com medo de dormir de noite! 'Como assim toda minha familia vai morrer e vamos ser trocados por macacos??!' Kkkkk Agora, já quanto as continuações eu prefiro o 4 ao 3. Reconheço o baixissimo orçamento e a tecnica precária dos dois filmes, mas sinto que a historia do 4 tem mais a dizer que o terceiro, que se perde em um humor meio bobo. Conheço apenas um outro amigo que compartilha da mesma opinião que eu, mas pelo visto estamos sozinhos nessa kkkk.. De qualquer forma, o primeiro é insuperável!!

May 2nd
Responder
Baixar da Google Play
Baixar da App Store