DiscoverRádio Batente
Rádio Batente

Rádio Batente

Author: Repórter Brasil

Subscribed: 16,179Played: 79,939
Share

Description

A central de podcasts da Repórter Brasil apresenta a segunda temporada do Jornadas, uma série que acompanha in loco o dia a dia de um trabalhador ou de uma trabalhadora. Apresentação de Natália Suzuki e Thiago Casteli, com novos episódios às quartas-feiras. Produção: Rádio Novelo.
33 Episodes
Reverse
Faça chuva ou sol, de madrugada ou pela manhã, tem gente trabalhando pra fazer a comida chegar no prato das pessoas. O feirante de hortifrutigranjeiros Eduardo Nakaharada enfrenta dupla e até tripla jornada no maior entreposto da América Latina para levar os produtos mais frescos aos consumidores.
Feira de domingo é sinônimo de um bom pastel crocante, acompanhado de um caldo de cana bem geladinho. Para a pasteleira Sabrina Andrade, publicidade é a alma do negócio. Com muita simpatia, ela garante essa combinação deliciosa a clientes que frequentam a sua barraca há mais de 30 anos.
A coleta de lixo de uma metrópole como São Paulo é uma maratona a ser vencida diariamente. Para isso, os lixeiros ou coletores - como esses profissionais preferem ser chamados - correm muito para dar fim às milhares de toneladas de resíduos descartados pela população. Essa é a função do Ivanildo Souza.
A casa própria é o sonho de muita gente. Como pedreiro, Raimundo Tavares Santos põe a mão na massa todos os dias para concretizar (e concretar!) esse sonho em realidade. Trabalhadores como ele foram responsáveis pelo crescimento da construção civil no Brasil mesmo durante a pandemia.
Durante a pandemia, os sepultadores foram essenciais para fechar o ciclo da vida de milhares de brasileiros de forma digna e humana. Conheça a rotina de enterros e exumações de Adenilson Souza Costa, que trabalha no cemitério da Vila Formosa, o maior da América Latina.  
Trabalhadores que realizam suas jornadas ao ar livre não param por nada, faça chuva, faça sol. Nesta segunda temporada, acompanhamos sepultadores, agricultores, feirantes, lixeiros e pedreiros para entender como está a rotina de trabalho deles em meio à pandemia.
No último episódio desta segunda temporada, falamos da relação das pessoas com o trabalho doméstico e de como a pandemia nos fez refletir sobre o assunto. Também discutimos a luta das trabalhadoras domésticas por direitos.
Já ouviu falar que artista trabalha com o que gosta? Que tem prazer com o trabalho? Ou que não trabalha de verdade? Neste episódio, debatemos os clichês que desvalorizam o trabalho artístico.
Se parece óbvio que o estágio deveria ser voltado para a formação do estudante, na prática o que acontece é que muitas vezes o estagiário é tratado como mão de obra barata. É o famoso "faz-tudo" que deve topar aquilo que ninguém topa. Será que precisa mesmo ser assim?
A gamificação virou tendência no mundo do trabalho para engajar as pessoas, aumentar a produtividade e estreitar a identificação com a empresa. Mas transformar a jornada em uma gincana nem sempre é divertido e pode trazer riscos à saúde mental e à integridade física do trabalhador.
Sabe aquele trabalho feito de graça - ou praticamente de graça - na expectativa de abrir portas no futuro? Ele tem nome: "hope labor". Essa prática não nasceu com a internet, mas se tornou ainda mais comum em plataformas digitais.
Como funcionam e o que fazem os programas de monitoramento de trabalho remoto instalados nos computadores dos funcionários - muitas vezes, sem que eles sequer saibam disso.
Programas de vigilância instalados no computador, trabalho com cara de gincana viciante, serviços pagos não em dinheiro - mas em "esperança". Esses são alguns dos temas da segunda temporada do Trabalheira, um debate criativo sobre o mundo do trabalho, em seis novos episódios.
Um ano após o assassinato de um militante do MST em um protesto por falta d'água, moradores do acampamento Marielle Vive, em Valinhos, esperam por um caminhão-pipa. E por justiça.
No Paraná, briga de bar costuma ser a explicação da polícia para a morte dos Avá-guarani. Mas as causas da violência contra indígenas no estado vão bem além.
O assassinato de Paulo Paulino Guajajara ganhou repercussão internacional - ao contrário da maioria dos que morrem no campo, na floresta, na luta. Mas as invasões à Arariboia, a Terra Indígena que ele protegia no Maranhão, continuam.
Quem senta na cadeira da presidência do sindicato dos trabalhadores rurais de Rio Maria, no Pará, entra no alvo de fazendeiros, madeireiros e grileiros.
Ao lado da sepultura de Dorothy Stang há uma cruz vermelha com o nome de 19 pessoas. Todas assassinadas. Ali, às margens da Transamazônica, a missionária norte-americana foi executada em 2005. Passados 15 anos, a disputa fundiária segue derramando sangue.
Na nova temporada da central de podcasts da Repórter Brasil, os mortos na luta pela terra. Apresentada por Daniel Camargos, a série conta a história de 5 das 31 mortes ocorridas no primeiro ano do governo Bolsonaro.
Uma análise sobre as plataformas de micro tarefas e de "turkerização" do trabalho na internet.
loading
Comments (7)

Leonardo de Almeida Santos

é sempre uma guerra de narrativas... "Desoneração gera empregado, mais não tanto assim..." "Brasil tem mais processo que todos os países.. Mas não todos Somados.." "CLT não é uma cópia da Carta Italiana.. mas tem muita coisa em comum" "Código de Justiça Americana não é melhor que a Brasileira, Ela é tão diferente que não se aplica a comparação..." A narrativa tende a favorecer o mensageiro... Temos realmente de buscar por nossas próprias conclusões.

Sep 24th
Reply

Leonardo de Almeida Santos

A conclusão é que o trabalho danifica? Resumimos assim as relações de trabalho? Generalizando dessa forma??

Sep 4th
Reply

Joelcio de Araújo

Parabéns pelo trabalho, diálogo muito bem feito e igualmente claro. Esse parabéns é não somente para o Caju e a Ana, mas pra toda equipe.... estou esperando ansiosamente pelo próximo episódio. joelcioaraujo.mkt@gmail.com

Aug 19th
Reply

Paula Ranna Bezerra

Simplesmente amei essa temporada, muito bem produzida e muito gostosa de ouvir❤. Foi muito pertinente nesse momento atual de pandemia e eu acredito que tenha auxiliado para muitas pessoas compreenderem que não somente os serviços da área da saúde são serviços essenciais.

Aug 12th
Reply (2)

Pedro Rossini

Não sei pq apareceu na minha biblioteca, mas eu gostei muito de ouvir. Eu fiquei com vontade de ver em vídeo, pois não conheço esses lugares.

Aug 7th
Reply
Download from Google Play
Download from App Store