Claim Ownership

Autor:

Inscrito: 0Reproduzido: 0
compartilhar

Descrição

 Episodes
Reverse
Hoje temos um episódio especial no República de Ideias! Você ouve o "Seminário Internacional. Ressonâncias e convivialidades", organizado pelo Ateliê de Humanidades em parceria com o Centro de Estudos Avançados da Universidade Federal de Permanbuco (CEA-UFPE).  O Seminário contou com a presença de Hartmut Rosa e Alain Caillé. Os dois conversaram com André Magnelli, Paulo Henrique Martins, Genauto França e Arthur Bueno sobre a teoria da ressonância de Rosa, o paradigma antiutilitarista da dádiva, do qual Caillé é um dos grandes representantes, e o movimento convivialista. Como a noção de ressonância dialoga com o convivialismo? A dádiva e a ressonância conversam ou, melhor dizendo, ressoam?  A tradução simultânea foi feita por Maria Eduarda Silva e Arina Alba, tendo apoio da Diretoria de Relações Internacionais da Universidade Federal de Pernambuco (DRI-UFPE). Agrademos ao DRI-UFPE pelo apoio na tradução, em especial a seu gestor Madson Góis Diniz, e ao CEA-UFPE pela parceria, em especial à sua diretora Maria de Jesus Leite. Tópicos discutidos: Ressonância; Modernidade; Dádiva e antiutilitarismo; Convivialismo; Bem-viver; Educação.
Nesse episódio conversamos com Roberto Dutra sobre seu artigo "Por uma sociologia sistêmica pós-colonial das diferenças no interior da sociedade mundial moderna". Seu anfitrião, Lucas Faial Soneghet, é acompanhado por Marcos Lacerda e André Magnelli para essa conversa sobre teoria dos sistemas e estudos pós-coloniais. Há um diálogo possível entre Niklas Luhmann e Walter Mignolo? Como incorporar a diferença colonial em uma teoria da diferenciação dos sistemas? Qual é a relação entre o/a observador/a e o conhecimento que produz e a sociedade que observa? Questões como estas e outras são discutidas nesse episódio. Boa escuta! Tópicos discutidos: Teoria dos sistemas; Niklas Luhmann; Teoria pós-colonial; Walter Mignolo; Diferença; Conhecimento e política.
Onde está o amor nos dias de hoje? Poderá ele mudar o mundo? Quem cuida e quem recebe cuidado? Quem ama e quem é objeto de amor? No episódio de hoje, falamos sobre amor e cuidado. A Dra. Rita Gonçalo nos ensina sobre o amor enquanto ato político de (auto)cuidado em bell hooks, em uma conversa com Lucas Faial Soneghet, sociólogo do cuidado e da morte e morrer. Nessa troca, André Magnelli é nosso anfitrião.  Tópicos discutidos: Amor; Cuidado; Ética de cuidado; Feminismo negro; Raça; Racismo; Divisão do trabalho de cuidado
No episódio 61 do República de Ideias, conversamos sobre o texto "Crise democrática ou crise de representação?" de Elimar Pinheiro. Acompanhados do autor ele mesmo, Paulo Henrique Martins, André Magnelli e Lucas Faial Soneghet conversam sobre democracia, populismo e representação. Boa escuta! Tópicos discutidos: democracia representativa; crise democrática; populismo contemporâneo; Bernard Manin; Pierre Rosanvallon; representação; elites. 
Episódio número 60 do República de Ideias, onde discutimos o artigo "Soberania Mutilada" de Paulo Henrique Martins, publicado no jornal O Povo. Discutimos a soberania no Brasil, o papel (ou não) das elites na democracia (ou falta dela), algumas escolas de pensamento social e político brasileiras, entre outros assuntos. Contamos com a presença de André Magnelli, Elimar Pinheiro do Nascimento e Paulo Henrique Martins, além do seu anfitrião, Lucas Faial Soneghet.
Episódio gravado para o República das Ideias em parceria com Paulo Henrique Martins. A conversa acompanha o artigo de Paulo intitulado "Pra quê dinheiro?", publicado no jornal O Povo e postado no site paulohenriquemartins.com.
Chegamos ao sexto episódio de nossa introdução ao debate de ideias em Portugal, com atividades em podcasts/vídeos do “Vila Morena: o debate de ideias em Portugal”, no República de Ideias. Ele consiste em exposições e debates com Marcos Lacerda, autor do livro A sociedade das tecnociências de mercadorias: introdução à obra de Hermínio Martins e também organizador (junto com André Magnelli) de Sociologia das tecnociências contemporâneas: ensaios de teoria social portuguesa , e convidados. Neste sexto episódio conversamos sobre a questão do tempo na teoria social de Hermínio Martins, que é analisa em capítulo do livro A sociedade das tecnociências de mercadorias. Terminamos escutando um trecho da música “Maio maduro maio”, de Zeca Afonso Tópicos Dois artigos de Hermínio Martins sobre o tempo: diagnóstico do presente e alternativa crítica; As críticas ao estrutural-funcionalismo: pluritemporalidades autorreferentes e autônomas na vida social; O tempo das descontinuidades radicais; O cesurismo: uma quase invariante das teorias sociológicas contemporâneas; A emergência do pós-estruturalismo e pós-modernismo; O pré-formacionismo: como o tempo milenar nos faz hoje; Como o tempo longo esclarece a história de Portugal.
Disponibilizamos ao público a primeira aula do curso Retórica Moderna e Contemporânea, do professor André Magnelli. Em primeiro lugar, damos uma sinopse da Retórica Clássica. Em seguida, expomos um enquadramento provisório do que é a retórica e damos as razões pelas quais a retórica está sendo reabilitada desde meados do século XX. Por fim, apresentamos as regras de método de nosso percurso histórico e o mapa viagem que realizaremos.  Este vídeo tem também respostas do professor às questões dos alunos.   Mais informações sobre o curso: https://ateliedehumanidades.com/2021/07/07/curso-livre-virtual-retorica-moderna-e-contemporanea-por-andre-magnelli/  Inscreva-se para assistir ao Ciclo de Retórica, presencialmente ou à distância, em nossa página ou por whatsapp 21-97979-3743.   Tempo de vídeo/áudio: 1 hora e 24 minutos   Link do vídeo: https://youtu.be/4NfI1W9r94I Nome do arquivo  Link para podcast:    ***  Tópicos da aula   1. Retórica clássica, vertentes clássicas 2. O que é retórica: um enquadramento provisório 3. Por que a retórica está sendo reabilitada? 4. Como estudar a história da retórica?  5. Mapa da viagem pelos milênios   Respostas provisórias às questões:  1. Quais as diferenças entre a retórica grega e a concepção de eficácia chinesa?  2. Será que realmente vivemos um renascimento da retórica hoje?  3. Será que a história da retórica ajuda as demais histórias (política, religião, literária etc) ou na verdade atrapalha?  4. Qual a diferença entre retórica e dialética?  5. Qual a importância das técnicas de memória (mnemotécnicas) na retórica?
*Uma Canção – clássicos e contemporâneos* é uma revista online sobre crítica da canção contemporânea. Para celebrar seu lançamento, o Ateliê de Humanidades promoveu uma conversa com seus editores, Alexandre Marzullo e Marcos Lacerda, tendo como convidado especial o cantor, compositor e violonista Negro Léo. O bate-papo passou por temas como: a inspiração para a realização de uma revista online; o papel da crítica; a questão do cânone e a amplitude da produção cultural contemporânea no que se refere à canção brasileira. No final, temos um pocket-show de Negro Léo, acústico, da maior importância. Você também pode assistir ao lançamento em vídeo: https://youtu.be/-Ol1kiX4yWw  Comece a ler a Revista aqui: https://umacancao.wixsite.com/umacancao *** *Sobre a Revista Uma Canção* A revista Uma Canção, com periodicidade semestral, traz como capa uma matéria extensa sobre a cantora Juçara Marçal, celebrando sua carreira e sua importância para o cenário musical contemporâneo. A primeira edição conta ainda com resenhas de discos de Céu, Cecília Beraba, Junior Almeida, Rogério Skylab, Luís Capucho, Déa Trancoso, Antonio Paquito e Juliano Holanda, além da coluna Clássicos Contemporâneos, celebrando discos contundentes lançados nos últimos trinta anos. Para a primeira edição, foram escolhidos os discos A Fábrica do Poema, de Adriana Calcanhotto (1994), e Religar, de Léo Cavalcanti (2010). A coluna Contemporâneos, a seu tempo, traz um perfil biográfico do artista Negro Léo, por Marcos Lacerda. Na parte de produção cultural e produção crítica, os editores trazem, além de uma entrevista com o produtor Paulo Almeida, a resenha do livro O Alcance da Canção, coletânea de ensaios sobre a canção popular com organização de Luís Augusto Fischer e Carlos Augusto Bonifácio Leite. A revista Uma Canção traz, ainda, uma coluna dedicada a compositores letristas da canção, dedicada no seu primeiro número ao letrista e produtor musical Ronaldo Bastos. Sua poética é objeto de dois ensaios: O Sol Na Poética de Ronaldo Bastos, por Marcos Lacerda, e Uma Canção – Ensaio Experimental, por Alexandre Marzullo. Fechando a edição, a revista presta uma homenagem ao site Discos do Brasil, patrimônio formidável para pesquisadores da canção popular, e apresenta a seção Época de Ouro, celebrando a grande cantora Dalva de Oliveira, além de recomendações de livros, discos e canções. Comece a ler a Revista aqui: https://umacancao.wixsite.com/umacancao
Leitura de texto do artista franco-pernambucano Sérgio Bello, feita pelo próprio autor, que responde à interpelação proposta por nós: o que pode a arte? A questão é feita no contexto do segundo encontro do Ciclo de Humanidades 2021 com o tema "O que pode a arte? Como a arte se relaciona com a vida". O Ciclo de Humanidades é organizado pelo Ateliê de Humanidades juntamente com a BiblioMaison. Para conhecer ou participar do Ciclo acesse: https://ateliedehumanidades.com/2021/05/21/ciclo-de-humanidades-2021-o-que-pode-a-arte/
Publicamos hoje o quarto e último episódio da entrevista que André Magnelli e Paulo Henrique Martins fizeram com o artista franco-pernambucano Sérgio Bello: "Escutar o grito da terra, já!. Neste último episódio, permeado de amizade e humor, tratamos da última fase da obra de Bello, voltada à criação de pinturas e esculturas que expressam o "grito da Terra". Ao final do episódio, fica claro também o porquê do título desta entrevista ter sido "Sérgio Bello, pintando o sete". Episódio 1. Do Recife Colonial ao Grito de Eros (tempo: 35 minutos e 33 segundos) Episódio 2. Profetas de outrora, profetas de agora ( tempo: 21 minutos e 23 segundos) Episódio 3. Os gritos dos povos, ainda e sempre (tempo:17 minutos e 23 segundos) Episódio 4. Escutar o grito da Terra, já! 9tempo: 24 minutos e 28 segundos) Você pode assistir ao episódio no formato podcast ou em vídeo. No formato de vídeo será possível visualizar as obras de Bello deste período.
No contexto da live de lançamento do livro "Judaísmo e período Persa" (Editora Recriar, 2021), organizado por Kenner Terra (professor FUV / núcleo de pesquisa RELEP) e Nelson Lellis (doutorando UENF / Núcleo de pesquisa CRELIG), disponibilizamos em formato de texto e áudio-leitura a introdução do livro (https://ateliedehumanidades.com/2021/05/25/pontos-de-leitura-judaismo-e-periodo-persa/) O lançamento se realizará nesta terça, 25 de maio, às 19h, com transmissão pelo Youtube (https://youtu.be/yLHX5LHjW7o). Faremos uma mesa-redonda que contará, além dos organizadores, com a presença de Brian Kibuuka (Professor da UEFS/ Núcleo de pesquisa NEREIDA / Projeto Eurykleia – ANHIMA/Paris) e de Osvaldo Luiz Ribeiro (professor FUV / pós-doc UFJF). Mais informações em: https://ateliedehumanidades.com/2021/05/20/live-lancamento-do-livro-judaismo-e-periodo-persa/ Aproveitamos a ocasião para divulgar também a nova turma do curso "Moisés: a figura mosaica no Antigo Testamento e hoje), de Thiago Pacheco.  Para mais informações e inscrições acesse nosso site (https://ateliedehumanidades.com/2021/05/25/curso-livre-moises-a-figura-mosaica-no-antigo-testamento-e-na-contemporaneidade/) ou entre em contato por Whatsapp (21-98260-9154)
Em homenagem, trazemos hoje no Fios do Tempo, na forma de texto e áudio-leitura, a entrevista da socióloga e filósofa italiana Elena Pulcini, que nos deixou no mês de março de 2021, vitimada pela Covid-19. Esta linda entrevista foi feita por escrito para o dossiê “A pandemia em um mundo complexo e global | pós-colonialidade e solidariedade em perspectivas” (vol. 10, n. 2 (2020), da Revista REALIS, organizado por Paulo Henrique Martins, Amurábi Oliveira, Silvia Cataldi e André Magnelli. A leitura das respostas de Pulcini foi feita, com beleza, pela livre-pesquisadora do ateliê de Humanidades, Lizete Valle. Desejo uma excelente leitura, ou escuta. A. M. Fios do Tempo, 28 de abril de 2021
Está no ar o terceiro episódio de nossa entrevista com o artista franco-pernambucano Sérgio Bello. Depois de “Do Recife Colonial ao Grito de Eros” e “Profetas de outrora, profetas de agora“, entramos agora em uma nova fase da obra de Sérgio, que se dedica a expressar estética e plasticamente os gritos dos povos diante da opressão, da violência e da miséria. Na versão em vídeo, temos uma pequena exposição de algumas obras significativas do autor ao som de João Bosco e Elis Regina (trilha sonora escolhida por Marcos Lacerda). Neste feriado de Tiradentes, este episódio permite pensar como a expressão da violência sentida por todas as partes apela a uma solidariedade vislumbrada sob o signo da transcendência de eros. Tenha uma excelente escuta! Episódio 1. Do Recife Colonial ao Grito de Eros (tempo: 35 minutos e 33 segundos) Episódio 2. Profetas de outrora, profetas de agora ( tempo: 21 minutos e 23 segundos) Episódio 3. Os gritos dos povos, ainda e sempre (tempo:17 minutos e 23 segundos) Episódio 4. Escutar o grito da Terra, já! Você pode assistir ao episódio no formato podcast ou em vídeo. No formato de vídeo será possível visualizar as obras de Bello deste período.
Vinculado ao lançamento do Segundo Manifesto Convivialista no Brasil, o Conviviações: construindo o convivialismo juntos realiza debates na forma de artigos, ensaios, vídeos, podcasts, lives e eventos, com o objetivo de proporcionar um espaço de aprimoramento teórico do convivialismo e de troca de experiências práticas. Com isso, buscamos criar, recepcionar, difundir, traduzir e ressoar iniciativas convivialistas por todo o Brasil, América Latina e mundo. Desde o final de 2020 realizamos alguns encontros que abordam vários temas fundamentais: o que é o convivialismo e qual sua trajetória, a relação entre teoria e prática, os quilombolas como convivialismo vivido, a crise civilizacional, a construção do comum, as mulheres na cidade, as tecnologias convivialistas… Todos eles estão registrados no canal do Ateliê de Humanidades. A partir de agora, disponibilizamos também em formato de podcast. Começamos por disponibilizar o encontro do Conviviações “Construir uma cidade convivial com e para as mulheres”. Com mediação de Bia Martins (jornalista e pesquisadora), tivemos uma conversa com a participação de Odja Barros (pastora batista, teóloga feminista e coordenadora do Grupo Flor de Manacá) e Rita Gonçalo (ETTERN, IPPUR/UFRJ). Rita Gonçalo fez uma apresentação bem completa sobre a condição das mulheres nas cidades brasileira e a importância de uma política pública baseada na análise interseccional sobre gênero, raça e classe. Em seguida, Odja Barros trouxe sua experiência como pastora feminista a fim de pensar como se dá hoje a relação entre as mulheres e a religião nas cidades. Em nosso debate, tivemos também a participação de Vivian Blaso, dos Cidades Afetivas, e Michele Guerreiro (professora e membro da Central do Convivialismo no Brasil). Para conhecer mais sobre o convivialismo, acesso o site ateliedehumanidades/convivialismo. Para baixar o e-book ou comprar o livre, acesse: https://ateliedehumanidades.com/2021/01/06/livro-segundo-manifesto-convivialista/
Nesta série, ela apresenta, de capítulo em capítulo, o livro de Christophe Bonneuil e Jean-Baptiste Fressoz: The Shock of the Anthropocene: The Earth, History and Us (Verso, 2017), que é uma tradução ampliada do livro L’Événement Anthropocène. La Terre, l’histoire et nous (Paris: Seuil, 2016).  As aulas estão disponíveis em vídeo pelo youtube e no podcast República de Ideias.  Aula IV: Quem é o anthropos do Antropoceno?  Esta aula trata do capítulo IV, onde os autores se defrontam com a pergunta: quem é este ser humano que está contido na ideia de Antropoceno? A resposta a esta pergunta conduz à recusa de se pensar em uma ideia de humanidade abstrata, visto que existe diferenciações, desigualdades e estratificações nesta humanidade. A reflexão faz com que se discuta outros conceitos e também a outras formas de elaborar os problemas ecológicos na relação entre cientistas, sociedade, público e poder.  Tempo de vídeo: 11 minutos e 20 segundos  Para assistir às demais aulas, vá para a playlist do curso: https://www.youtube.com/playlist?list=PLu2NbXklC78CqJ9eacYa_YqVg2bdlHxP- ***  Se gostar do tema e quiser aprofundar, sugerimos que conheça e compre o livro Diante de Gaia: oito conferências sobre a natureza no Antropoceno, de Bruno Latour: https://ateliedehumanidades.com/2020/06/15/publicacao-de-diante-de-gaia-oito-conferencias-sobre-a-natureza-no-antropoceno-de-bruno-latour-ubu-atelie-de-humanidades-editorial/
Áudio leitura do artigo As faces do cuidado entre éticas, práticas e fluxos globais, publicado no Fios do Tempo, do Ateliê de Humanidades. Leia o artigo no site: https://ateliedehumanidades.com/2021/02/13/fios-do-tempo-as-faces-do-cuidado/ *** As práticas de cuidado são fundamentais para a produção e reprodução da vida humana e não humana; e a ética do cuidado é uma demanda urgente diante das crises de nosso tempo. É por isso que, como preparativo para o curso livre virtual “Teorias do cuidado: uma introdução”, trazemos hoje, no Fios do Tempo, um texto do brilhante jovem sociólogo Lucas Faial Soneghet que apresenta com clareza e competência o campo de estudos e pesquisas sobre o cuidado. Neste breve panorama, podemos conhecer as distintas faces do cuidado, investigadas por autoras como Carol Gilligan, Eva Feder Kittay, Joan Tronto, Patrícia Paperman, Helena Hirata, Annemarie Mol, Patricia Hill Collins, Lélia Gonzalez, Barbara Ehrenreich e Elena Pulcini. Desejo uma ótima leitura, ou escuta! A. M. Fios do Tempo, 13 de fevereiro de 2021
Trazemos a público o terceiro vídeo do curso de Introdução ao Antropoceno, dado por Melissa Lujambio (historiadora, professora e livre-pesquisadora do Ateliê de Humanidades): “Falando pela Terra”. Nesta série, ela apresenta, de capítulo em capítulo, o livro de Christophe Bonneuil e Jean-Baptiste Fressoz: The Shock of the Anthropocene: The Earth, History and Us (Verso, 2017), que é uma tradução ampliada do livro L’Événement Anthropocène. La Terre, l’histoire et nous (Paris: Seuil, 2016). Nesta aula, Melissa apresenta o capítulo 3. As aulas estão disponíveis em vídeo pelo youtube e no podcast República de Ideias. Você também pode assistir às aulas por vídeo no site do Ateliê de Humanidades: https://www.youtube.com/channel/UCcS3jWlBCrLvtcWgmgDcn1w
Áudio-leitura do artigo de Nelson Lellis no Fios do Tempo do Ateliê de Humanidades: Números, mentiras e marketing: a realidade não explica o atual governo: https://ateliedehumanidades.com/2021/01/26/fios-do-tempo-numeros-mentiras-e-marketing-por-nelson-lellis/ Conheça o acervo do Fios do Tempo: https://ateliedehumanidades.com/category/fios-do-tempo-analises-do-presente/ *** Hoje o Fios do Tempo tem postagem dupla. Depois do texto de Luiz Werneck Vianna que lembrou o esplêndido discurso de Ulysses Guimarães em 1973 para apelar à mobilização política e moral pelo “basta, fora já!”, publicamos agora à tarde mais um artigo de Nelson Lellis sobre o entrecruzamento entre religião e política. Tomando emprestado o conceitual de Bernard Manin para pensar nossa forma de representação midiático-política avessa à lógica dos fatos, Lellis analisa as tendências recentes de enfraquecimento do Governo Bolsonaro. Ele o faz assumindo o risco de ficar bem próximo ao calor dos fatos, como aquele que ocorreu hoje (dia 26 de janeiro) em que foi noticiado o pedido de abertura de impeachment por parte de distintas lideranças católicas e evangélicas. Desejamos uma ótima leitura. Ou escuta! A. M. Fios do Tempo, 26 de janeiro de 2021
Trazemos a público o segundo vídeo do curso de Introdução ao Antropoceno, dado por Melissa Lujambio (historiadora, professora e livre-pesquisadora do Ateliê de Humanidades). Nele, ela apresenta, de capítulo em capítulo, o livro de Christophe Bonneuil e Jean-Baptiste Fressoz: The Shock of the Anthropocene: The Earth, History and Us (Verso, 2017), que é uma tradução ampliada do livro L’Événement Anthropocène. La Terre, l’histoire et nous (Paris: Seuil, 2016). Nesta aula, Melissa apresenta o capítulo 2. “Pensando com Gaia: diante das humanidades ambientais”. As aulas também estão disponível em vídeo no youtube: https://youtu.be/35LyyC1A8Zk Se você gostou do tema, recomendamos que conheça e compre Diante de Gaia: oito conferências sobre a natureza no Antropoceno, de Bruno Latour, publicado pelo Ateliê de Humanidades & Ubu Editora: https://ateliedehumanidades.com/2020/06/15/publicacao-de-diante-de-gaia-oito-conferencias-sobre-a-natureza-no-antropoceno-de-bruno-latour-ubu-atelie-de-humanidades-editorial/.
Comentários (7)

Thayane Gomes

achei extremamente interessante o debate, parabéns pelo trabalho

Mar 29th
Responder (2)

Wallace Mello

Conheçi o podcast via Instagram e parabenizo pelo trabalho. Já adicionei aqui pra ficar ligado em tudo o que vocês produzem. Parabéns!!!

Jul 30th
Responder (3)
Baixar da Google Play
Baixar da App Store