DiscoverTerceira Margem da História
Terceira Margem da História

Terceira Margem da História

Author: Cris Paiva | Paloma Franca Amorim | Opera Mundi

Subscribed: 10Played: 26
Share

Description

O Terceira Margem da História é um podcast sobre cultura, arte, política e sociedade.
23 Episodes
Reverse
Nesse episódio, Cris e Paloma abordam aspectos históricos da cidade de Belém do Pará, a Revolução Cabana, os ciclos da borracha, da Belle Époque aos soldados da borracha durante a Segunda Guerra Mundial no norte do país; o Massacre de Eldorado de Eldorado dos Carajás em 1996. Na segunda parte do programa, Cris e Paloma conversam sobre narrativas amazônicas do ponto de vista literário, trazendo para a discussão autoras que produzem a partir da experiência no norte e seus desdobramentos. Com participação especial da escritora, artista visual e pesquisadora Monique Malcher e da professora, pesquisadora e técnica de gestão cultural na Casa da Linguagem em Belém, Elaine Oliveira. Referências desse episódio:Músicas: Voando pro Pará interpretado por Joelma  (Composição: Chrystian Ima / Isac Maraial / Valter Serraria)Artigo: Cabanagem, cidadania e identidade revolucionária: o problema do patriotismo na Amazônia entre 1835 e 1840 (2006) da pesquisadora Magda RicciCabanagem: 185 anos da tomada de Belém - Catarina Barbosa (PA)/ Brasil de Fato | Belém (PA) |- 08 de Janeiro de 2020Chabloz em cartaz - Patricia Lauretti (2012) Jornal da Unicamp Tese de doutorado - Guerra sem Fim: Mulheres na Trilha do Direito à terra e ao destino dos filhos (Pará 1835-1860)- (2010)  da pesquisadora Eliane Ramos FerreiraLivros: Eu preferia ter Perdido um Olho de Paloma Franca AmorimDocumentário: Soldados da Borracha direção César Gareia Lima (2009)Programa: Arquivo N - 20 anos do massacre de Eldorado dos Carajás (2016)Errata: O comandante Mário Pantoja foi o responsável e condenado por Eldorado dos Carajás e não Mario Porteja como dito no episódio.
Na segunda parte de Fé e Resistência, Cris e Paloma discutem a participação das populações negras nas religiões evangélicas pentecostais e neopentecostais; a origem das canções gospéis nos Estados Unidos, ferramentas de protesto e resistência com seus códigos e referências bíblicas, a presença de seguimentos evangélicos na política brasileira e sua visibilidade na esfera pública dando suporte a essas populações nas áreas urbanas e periféricas das cidades. Contamos nesse episódio com a participação de Jacqueline Moraes Teixeira - doutora em Antropologia, professora da Faculdade de Educação da USP (FEUSP) e pesquisadora do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). E do Leo Franca de Oliveira, formado em Economia pela USP, integrante ao longo de muitos anos da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Referências desse episódio: Artigos: Estratégia Corporativa: Presença evangélica no Legislativo triplica de tamanho a partir do patrocínio de grandes igrejas; texto de Christina Queiroz; In: Revista Fapesp, dez. 2019 Fé Pública: Pesquisadores locais e estrangeiros buscam compreender crescimento evangélico no Brasil, o maior do mundo; texto de Christina Queiroz; In: Revista Fapesp. dez. 2019. Tese: TEIXEIRA, Jacqueline M. "A conduta universal: governo de si e políticas de gênero na Igreja Universal do Reino de Deus: . Tese (doutorado) - FFLCH/USP, 2018. Disponível em: teses.usp.br Livros: Evangélicos Y poder en América Latina. José Luis Péres Guadalupe/Sebastian Grunddeberger (orgs), IESC, Lima, Perú, 2018. " A cor púrpura "de Alice Walker, Ed. José Olympio, Rio de Janeiro, 2016 Filmes: "A cor púrpura" ; direção Steven Spielberg (1986) "Ex- pajé"; direção Luiz Bolognesi (2018) Músicas: "Wade in the Water" - Compositores: Mae Thornton / Willie Thornton "Miss Celie's Blues" - Composição: Lionel Richie / Quincy Jones / Rod Temperton
Fé e Resistência é um episódio em que Cris e Paloma discutem os processos de ressignificação das religiosidades de matriz africana, umbanda e candomblé, durante as diásporas. As afirmações étnicas de diferentes grupos através de suas praticas religiosas e culturais foram fundamentais na luta contra o racismo. Não podemos deixar de debater as perseguições e repressões às manifestações afrorreligiosas pela igreja católica, códigos penais e das instituições em geral que ao longo da história produziram imaginários permeados de preconceitos que ainda permanecem na sociedade brasileira contemporânea. Referências desse episódio: " Territórios Negros em Trânsito: Penha de França - Sociabilidades e Redes Negras na São Paulo do Pós-Abolição"; (dissertação de Mestrado) de Marcelo Vitale Teodoro da Silva/ disponível: no site teses.usp.br "Pensar Nagô" de Muniz Sodre, Petropóllis - RJ . Ed. Vozes, 2017. "A Formação do Candomblé: história e ritual da nação Jeje na Bahia" de Luís Nicolau Parés, Campinas, Ed. Unicamp. 2018 " Lendas africanas dos Orixás" de Pierre Fatumbi Verger (2019) "Antropologia dos Orixás: a civilização iorubá a partir de seus mitos, seus orikis e sua diáspora", Ed. Pallas "Movimentos afrorreligiosos e suas estratégias jurídicas contra casos de racismo religioso em Sergipe"(artigo) de Ilzver de Matos Oliveira In: Revista de Movimentos Sociais e Conflitos, dez. 2017. "Orí" - (documentário); direção de Raquel Gerber (1989) Música: "Obá Iná"; Metá -Metá (composição: Douglas Germano) Músicas do conto "Exu": - Violão solo sobre ponto de Exu e de Pombagira, por Guilherme Monteiro; - Korin em clarinete - Canto para Oxalá, instrumental - Onisa Ure, por Afoxe Ile Omo Dada
Ep. 19: Lugares de Disputa : Terra e Moradia Lugares de Disputa é um episódio em que Cris e Paloma abordam desde a trajetória histórica da Lei de Terras de 1850 à produção do espaço urbano, disputas pela terra e a ausência do poder público na implementação de políticas públicas e sociais relativas à moradia das populações negras e empobrecidas, relegadas às áreas distantes e precarizadas em relação aos dos grandes centros urbanos. No episódio apresentamos as mulheres da Ocupação Esperança, em Osasco, sua luta pela moradia e enfrentamentos ao machismo e racismo. Referências desse episódio: Livros: Guerra dos Lugares de Raquel Rolnilk, Boitempo, 2015. Cidades: alternativas para a crise urbana de Erminia Maricato, ed. Vozes 2001 Artigo: A produção do espaço urbano-periférico: barracos, ocupações e puxadinhos de Reanata Adriana de Souza, publicado no Le Monde Diplomatique Brasil, 22/10/2020 filmes: Cidade de deus (2002) - direção Fernando Meirelles Los silencios (2018) - direção Beatriz Seigner Limpam com fogo (2016) - direção Conrrado Ferrato, Rafael Crespo, César Vieira Um lugar ao sol (2009)- direção Gabriel Mascaro Música: Desfecho Cruel composição Toninho Melodia, Rodolfo Gomes, Ricardinho Olaria
Abrindo o mês da Consciência Negra, nosso podcast se debruça sobre os romances "Um defeito de cor", de Ana Maria Gonçalves, lançado em 2006, e "Torto Arado", de Itamar Vieira Junior, de 2018. Nesse episódio, Cris e Paloma discutem essas obras literárias à luz da construção ficcional e histórica. Obras de referência na atualidade, "Um defeito de cor" e "Torto Arado" rompem com visões hegemônicas na literatura e dão voz àqueles que ao longo da história foram desprovidos de direitos e da possibilidade de contar suas próprias histórias. Errata: Mencionamos no Episódio filme "Menino 21" quando o nome do documentário é "Menino 23" Referências desse episódio: Livros: "Um defeito de cor" de Ana Maria Gonçalves, Ed. Record, 2006. "Torto Arado" de Itamar Vieira Junior, Ed. Todavia, 2018. "O avesso da pele" de Jefferson Tenório, Cia das Letras, 2020. "Rebelião Escrava no Brasil: a história do levante dos malês em 1835 de João José dos Reis, Cia das Letras, 2003. Filme: Menino 23 (documentário) - direção Belisário Franca, 2016 Músicas: Histórias para Ninar gente grande - Danilo Firmino / Deivid Domênico / Mamá / Márcio Bola / Ronie Oliveira / Tomaz Miranda. Yayá Massemba na voz de Maria Bethânia - Jose Carlos Capinam / Roberto Mendes
Nesse episódio, as histórias de Thereza Santos e Maria Auxiliadora de Lara Barcellos compõem a luta de combate à ditadura militar no Brasil e no mundo. O endurecimento do regime, a promulgação do Ato Institucional 5 (AI-5) e a perseguição aos dissidentes políticos faz com que essas mulheres distintas sofram as mazelas da tortura e do exílio. Não poderíamos deixar de destacar nesse programa as questões de racialização em suas trajetórias, assim como as lutas politicas na atualidade, como no caso Marielle Franco. Referências desse episódio: Livro: Malunga: a história de vida de uma guerreira(2008) - autobiografia de Thereza Santos Artigo: A trajetória de Thereza Santos: comunismo, raça e gênero durante o regime - Flávia Rios (professora da Universidade Federal Fluminense) Filmes/Documentários: Brazil a report on torture (1971)- direção Haskell Wexler Cultnedoc: Mulher Negra Thereza Santos entrevista 1985 Alma Clandestina (2018) - direção José Baharona Retratos de Identificação direção de Anitta Leandro, (2014) "Complexo Baader Meinhof" - direção Stefan Aust, (2008) #eagoraoque (2020) - direção Jean-Claude Bernardet e Rubens Rewald Músicas: Lindonéia de Caetano Veloso e Gilberto Gil do álbum Tropicália ou Panis et circensis Divino Maravilhoso de Caetano Veloso na voz de Gal Costa (1969)
Notícias da Ilha é um episódio em que Paloma e Cris discutem sobre a emblemática Revolução Cubana e o que ela hoje representa no imaginário social latinoamericano. Nesse programa, a literatura não poderia estar de fora, os livros "Cachorro Velho"- de Teresa Cárdenas e "O homem que amava os cachorros"- de Leonardo Padura enriquecem a discussão e o olhar sobre a ilha caribenha que até hoje suscita paixões e inquietações. Referências desse episódio: Livros: "Cachorro Velho de Teresa Cárdenas; "O homem que amava os cachorros" de Leonardo Padura; "A Revolução Cubana e a questão nacional (1868 -1963) de José Rodrigues Máo Júnior; Cuba no século XXI - Dilemas da Revolução (orgs) Fábio Luís Barbosa/Joana Salém/Fabiana Dessotti Documentários: Cuba e o Cameraman (2017)- direção Jon Alpert; Operação Pedro Pan (2020) - direção de Kenya Zanatta e Maurício Dias; " Pátria: Brasil X Cuba Atlanta 1996 Vôlei feminino - direção Fábio Meira Músicas: Hasta Siempre, Comandante Che Guevara de Carlos Puebla Amor de Loca Juventud de Rafael Ortiz Ambas executadas pelo grupo Buena Vista Social Club
Esse episódio é dedicado à celebração do Círio de Nazaré, manifestação religiosa e cultural, que ocorre desde o século XVIII na cidade de Belém do Pará.  Nessa celebração não poderiam faltar as memórias e a história da Festa da Chiquita, tradicional evento LGBTQI+ que acontece  simultaneamente à celebração do Círio de Nazaré, o encontro do Sagrado e do Profano.Nesse episódio contamos com depoimento de Luka Franca, jornalista paraense, ativista de direitos humanos. Referências desse episódio:  documentário - As filhas da Chiquita de Priscilla Brasil; Café Filosófico: Profano e Sagrado no mundo do Espetáculo - Fafá de Belém e Leandro Karnal; Dica desse episódio: Pesquisa do Historiador Marcelo Vitale Teodoro da Silva - "Territórios Negros em Transito: Penha de França Sociabilidades e Redes Negras de São Paulo do pós-abolição". Música: Homenagem a nossa senhora de Arraial Pavulagem
Nesse episódio, Cris e Paloma discutem as questões relativas as infâncias e seus imaginários. São abordados temas como as brincadeiras, as diferenças entre as infâncias de Belém e São Paulo, as infâncias periféricas, além das questões raciais e de gênero na formação cultural e subjetiva das crianças. Contamos nesse episódio com a participação de Selma Boaventura, professora e psicanalista; Penélope Martins, escritora de literatura infanto-juvenil; das crianças: Alice Soares de Oliveira, Vitório Soares de Oliveira, Benjamim Mendonça Vieira, Aysha Ribeiro, Rosa Vastuck, Loïc Pintat, Dara Sol e Horus Benjamin Prado. Referências do Programa: "História da Crianças no Brasil "(org.) Mary Del Priore, Ed. Contexto, 2004; Do silêncio do lar ao silêncio escolar: racismo preconceito e discriminação na educação infantil" de Eliane dos Santos Cavalleiro, Ed. Contexto, 2000. "Toda Mafalda" de Quino, Ed. Martins Fontes, 1991. Filmes: Pelo Malo - Direção: Mariana Rondón, 2014 Escola da Bambu - Direção: Vinícius Zanotti, 2011
Cris e Paloma apresentam a história do Rádio no Brasil desde seus primórdios a sua popularização nos anos 1930, na Era Vargas, como um veículo de propaganda política do Estado e a criação de uma identidade política nacional através da cultura. São também abordados assuntos como Rádio Libertadora de Carlos Marighella, os programas de rádio nos anos 80 e 90 com seus programas de histórias e músicas, além das experiências radiofônicas da escritora Hilda Hilst na Casa do Sol com o objetivo de estabelecer contato com o mundo dos mortos. O episódio também conta com a radionovela "Tempo Revoltoso" de autoria de Paloma Franca Amorim. Contamos nesse programa com a participação de Bebel Chaves, radialista, jornalista, professora e publicitária paraense, e de Vera Motta, radialista, locutora e apresentadora, do estado da Bahia, relatando suas trajetórias como profissionais do rádio e suas considerações sobre o veículo na atualidade. Também contamos com a participação especial de Márcia Totti Silveira, professora, ativista e poeta, interpretando Branca em "Tempo Revoltoso". Referências do programa: Livros: "MPB na Era do Rádio" de Sergio Cabral, Lazuli Editora, 2011. "Marighella: o Guerrilheiro que incendiou o mundo de Mario Magalhães, Cia das Letras, 2011. Filme: Hilda Hist pede contato, documentário de Gabriela Greeb, 2018. Programa: Observatório da imprensa - 90 anos do rádio no Brasil, 2012 Músicas: "Que será de mim ?"(Ismael Silva e Nilton Bastos); "É negocio casa"(Ataulfo Alves e Felisberto Martins); O que é que a baiana tem (Dorival Caymmi); "O Radinho" ( César Nascimento); "Mil Faces de Um Homem leal" (Racionais MC's)
Nesse episódio "Humor nas Mídias", Cris e Paloma discutem a trajetória de programas humorísticos no Brasil desde a mídia impressa com Aparício Torelly, mais conhecido como Barão de Itararé, à passagem para o humor radiofônico com programas inovadores como Programa Casé e PRK-30. São também debatidos o humor na televisão brasileira dos anos 80 e 90 e programas como "A Praça é Nossa", "Sai de Baixo", "Os trapalhões", que depreciavam a figura de personagens negras e incorreram no que hoje chamamos de Racismo Recreativo. A internet e suas novas linguagens também são colocadas em questão com engajamento de participantes com suas visualizações e patrocinadores. Contamos nesse episódio com as participações do comediante e ator Murilo Couto e de Livia La Gatto, atriz, comediante e professora, ambos envolvidos com projetos humorísticos dentro e fora das redes. Nosso agradecimento aos convidados! Referências citadas no programa: "Racismo Recreativo" de Adilson Moreira, Ed. Polén 2019; "Raízes do Riso: a representação humorística na história brasileira: da Belle Époque aos primeiros tempos do rádio", de Elias Thomé Saliva, Ed. Cia das Letras, 2002; "O riso: ensaio sobre significação da comicidade", de Henri Bergson, Ed. Martins Fontes, 2004. Documentários: "O riso dos outros" - direção de Pedro Arantes, 2012./ "Programa Casé" - direção de Estevão Ciavatta, 2010 Instagram: @yyarleyy (Yarley Ara); @mclomaofficial; @livialagatto; @murilocouto.
Notas Sobre Fake News é um episódio sobre o contexto atual e histórico da propagação de notícias falsas para gerar lucro financeiro e resultados eleitorais. A partir de casos como da Escola Base, Grávida de Taubaté e Caixões Falsos da Pandemia, Paloma e Cris debatem o assunto, tomando por base o livro "Máquina do Ódio - Notas de Uma Repórter Sobre Fake News e Violência Digital", da jornalista Patrícia Campos Mello, também entrevistada para este programa. Junto com ela, o repórter e jornalista da TVT, Jô Miyagui, a historiadora, pesquisadora e professora da rede pública, Michele Piacente, e a pesquisadora e jornalista Gabriela de Almeida Pereira que se dedica atualmente à pesquisa sobre Fake News e seus efeitos sociais principalmente sobre a população negra e pobre do país. As referências usadas para este episódio são: "A Máquina do ódio - Notas Sobre de Uma Repórter Sobre Fake News e Violência Digital, livro de Patrícia Campos Mello; "Privacidade Hackeada", documentário de Karim Amer e Jehane Noujaim; "1984", livro de George Orwel; "Não-Lugares", livro de Marc Augé; "Confinada", quadrinhos de Leandro Assis (@leandro_assis_ilustra); "A Caça"; filme de Thomas Vinterberg.
Nesse episódio, Cris e Paloma discutem os efeitos da pornografia e do erotismo na sociedade contemporânea à luz da história, da literatura e das artes visuais. Também discorrem como na cultura ocidental a indústria do sexo dita comportamentos e necessidades visando lucro e propaganda. Com todas as contradições do tema, por fim, a radionovela "Procura-se" baseada no conto da autora uruguaia Crista Peri Rossi põe em questão as relações entre tecnologia, desejo e solidão. O programa conta com a participação especial da professora e artista visual Camila de Paz, o pesquisador e assistente social Alan Loiola da PUC/São Paulo, a artista visual e ilustradora Tainá Maneschy e da videomaker e fotógrafa Isadora Luchtenberg. Não percam! Nesse episódio são anunciadas as regras para o sorteio do livro "Racismo e Sexismo na Cultura Brasileira", da professora Sueli Carneiro. Referências: "As Coisas que Perdemos no Fogo", livro de Mariana Enriquez; "A Teus Pés", livro de Ana Cristina César; "Espaços Íntimos", livro de Cristina Peri Rossi; "Mulheres de Fogo"; zine de Roberta Tavares; "As Filhas do Fogo", filme Albertina Carri; "Histórias que o Nosso Cinema (Não) Contava", documentário de Fernanda Pessoa; "Atrás da Estante (Circus of Books)"; documentário de Rachel Mason; Tainá Maneschy instagram: @tainamaneschy_; Carlos Zéfiro ilustrador; Periódico Rio Nu - Hemeroteca da Biblioteca Nacional.
Neste episódio, Cris e Paloma discutem o direito à saúde das comunidades LGBTTQI+, a partir da experiência do Sistema Único de Saúde, das disputas históricas, políticas e médicas que dizem respeito à pauta de orientação sexual, identidade de gênero e de direitos sexuais e reprodutivos. Participações especiais: Suzanne Serruya, Camila Furchi, Alexandre Valverde e Ângela. Referências citadas: "A Clínica da Melancolia", livro de Ana Cleide Moreira Guedes; "A Doença como Metáfora", escrito por Susan Sontag; "História das Mulheres no Brasil", organizado por Mary Del Priori, "Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - Brasília 2013" - documento oficial; "Você Nunca Fez Nada Errado, livro de Felipe Cruz, "Clube de Compras Dallas", filme dirigido por Jean-Marc Valée; "Fofão da Augusta? Quem me Chama Assim Não me Conhece", reportagem de Chico Felitti para o portal Buzzfeed. Música "Para Quem Vale o Seu Amém?" de Luana Hansen.
O debate sobre a ocupação de espaços públicos por mulheres lésbicas e bissexuais, homens trans e corpos não-binários surge a partir da análise histórica sobre o periódico lésbica "ChanacomChana", o levante do "Ferro's Bar", nos anos 80 em São Paulo, o carnaval e seus blocos de luta e a cinematografia a partir de narrativa transgênero encontrada em "Vera", filme de 1987, a propósito da história de Anderson Herzer, autor transsexual do livro "A Queda Para o Alto", publicado pela editora vozes também nos anos 80. Paloma e Cris se enveredam por esses e outros assuntos a respeito da existência lésbica no Brasil. Com a participação de Mara Minassian, Bárbara Falcão, Fab Canne, militantes LGBTTQI+ em São Paulo, e da colaboração com locuções de Maria Fernanda de Barros Batalha e Julia Moretti. Referências: Livro "A Queda para o Alto", de Anderson Herzer. Ed. Vozes; livro "Segunda Queda" de Ave Terrena Alves, Ed. Kazuá; Filme "Vera" de Sérgio Toledo. 1986; filme queniano "Rafiki" de Wanuri Kahiu. 2018; Reportagem: "Homossexuais, o Direito de Envelhecer", por Bianca Vasconcellos para a TV Brasil em 2016. ERRATA: O dia do Orgulho Lésbico é 19 de agosto. Em certo momento do programa é dito que a data é 18.
No episódio 7, Paloma e Cris dialogam com as correntes históricas e contemporâneas da construção do movimento LGBTTQI+ e suas interfaces com teatro e literatura. Participam desse programa o advogado LGBTTQI+, professor de direito da Unifesp, Renan Quinalha, a parlamentar trans ativista Érika Hilton e o ator Raphael Garcia. Na canção Beradêro de Chico César, a voz da atriz e cantora Maria Fernanda de Barros Batalha. Referências: "Navalha na Carne Negra", espetáculo teatral; "Eu Resisto", documentário sobre mulheres lésbicas, direção de Clarissa Fortes; "SP em Hi-Fi", documentário sobre a noite LGBT paulistana, direção de Lufe Steffen; "História do Movimento LGBT no Brasil", livro organizado por Renan Quinalha, James N. Green, Marcio Caetano, Marisa Fernandes; "Histórias Íntimas", escrito por Mary Del Priori; "História da Sexualidade - volume I/ Vontade de Saber", Michael Foucault; "Problemas de Gênero: Feminismo e Subversão da Identidade", escrito por Judith Butler; "Grande Sertão: Veredas", livro de João Guimarães Rosa.
T1: Ep.6: Escritos Urbanos

T1: Ep.6: Escritos Urbanos

2020-08-0501:02:45

Sexto episódio de respiro e reflexões na pandemia. Agora Cris Paiva e Palo refletem sobre as narrativas e proposições literárias a partir das cidades e suas escrituras. Participações especiais de Geovani Martins, José Falero e Evanilton Gonçalves. Interpretações de Ícaro Rodrigues e Bruno Caetano. Referências: "O Sol na Cabeça"; "Pensamentos Supérfluos: Coisas que Desaprendi com o Mundo"; "Quarto de Despejo: Diário de Uma Favelada"; "Outros Cortes"; "Literatura Como Missão: Tensões Sociais e Criação Cultural na Nova República; " Curta-metragem "O Papel e o Mar".
Nesse episódio, Cris e Paloma conversam sobre os significados da alimentação e da cultura gastronômica, sua relação com nossa sociedade e as contradições que envolvem o debate da industrialização da comida, da gordofobia e dos ritos culturais. Participação especial de Joana Monteleone, Maria COnceição Oliveira, Esther Serruya Weyl, Niti Merhej e Rony Cácio. Referências: "A Vegetariana", livro de Hang Kang; "Como Água para Chocolate", livro de Laura Esquivel; "Muito Além do Pesdo", filme dirigido por Estela Renner (2012); "A Comida e a Sociedade: História da Alimentação", livro de Henrique Carneiro; "Toda Comida Tem Uma História e Outros Ensaios da Gastronomia", livro de Joana Monteleone; "Comida de Comer com a Mão", música de Paquera e Nino Miau interpretada por André da Mata;
Nesse episódio, Cris e Paloma conversam sobre os ritos de luto e como sua realização pode estabelecer espaços de memória íntima e coletiva fundamentais para a compreensão da História. Participação especial de Claudineia Sartori, Maria Fernanda Batalha e Paula Cassimiro. Referências: Andréia Beltrão no Canal Curta! encenando texto do espetáculo "Antígona", dirigido por Amir Hadad ; Cristina Orlando no documentário "A Questão Racial da Ditadura à Democracia"; Ana Dias no programa "Memória e Contexto", rede TVT; "Auto de Resistência" (2018), dirigido por Natasha Neri e Lula Carvalho "Nostalgia da Luz" (2010), dirigido por Patrício Guzmán "O Pato, a Morte e a Tulipa", escrito por Wolf Erlbruch "Meu Amigo Pintor", escrito por Lygia Bojunga Nunes "Quadros de Guerra: Quando a Vida é Passível de Luto?", escrito por Judith Butler
Que corpos integram a realização cinematográfica no Brasil? Quais são as dificuldades e desafios na prática desta linguagem artística para as mulheres? Nesse episódio, Cris Paiva e Paloma Franca Amorim conversam sobre a história do cinema e a sua realização do set de filmagem à sala de projeção. Contamos com a participação especial de nossas convidadas: Nina Kopko, Nina Maria e Day Rodrigues. Referências do episódio: "O Olhar Estrangeiro", Lúcia Murat; "A Vida Invisível de Eurídice Gusmão", Nina Kopko e Karin Aïnouz; "O Homem Cordial", Iberê Carvalho, figurinos: Nina Maria; "Mulheres Negras: Projetos de Mundo", Day Rodrigues; "O Pacto de Adriana", Lissette Orozco; "Democracia em Vertigem", Petra Costa; "Fascinante Fascínio" em "Sob o Signo de Saturno", Susan Sontag; "Racismo e Resistência" - episódio/ série Quebrando o Tabu/ GNT, Day Rodrigues
loading
Comments 
Download from Google Play
Download from App Store