DiscoverDo Zero ao Topo
Do Zero ao Topo

Do Zero ao Topo

Author: InfoMoney

Subscribed: 58,624Played: 706,239
Share

Description

A história dos empreendedores e empresários por trás das maiores empresas do país. Em cada episódio Letícia Toledo, repórter especial do InfoMoney, entrevista um empresário em uma conversa franca sobre como ele iniciou os negócios, os desafios enfrentados ao longo dos anos, as incertezas e os momentos decisivos para a empresa.
92 Episodes
Reverse
A GP Investments foi criada pelo trio mais famoso do mundo dos negócios brasileiro: Carlos Alberto Sicupira, Marcel Telles e Jorge Paulo Lemann, em 1993. Fersen Lambranho chegou à gestora em 1998, depois de uma carrera de 13 anos nas Lojas Americanas, onde trabalhou com Sicupira. Ele inaugurou uma fase na GP que envolveu grandes investimentos, o enfrentamento de crises econômicas e a estratégia de se tornar uma gestora global. Ao todo, a GP já captou mais de cinco bilhões de dólares e investiu em mais de 50 companhias em sua história. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
O economista Wagner Ruiz fundou oito empresas antes de seu caminho cruzar com o de Alphonse Voight, outro empreendedor cheio de ideias, mas até então sem algo grandioso no currículo. Ao lado de João Del Vale eles fundaram a startup que mudaria tudo: o Ebanx. Com um ano de operações, a startup de processamento de pagamentos online conquistou o AliExpress, um dos sites do grupo japonês Alibaba, como cliente. Em 2019 a empresa foi avaliada em mais de US$ 1 bilhão em sua segunda rodada de investimentos. Com isso, a startup se tornou o primeiro unicórnio da região Sul do país. Confira a história completa da empresa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial /Episódio em vídeo: https://youtu.be/lpijT7YcUYo /JORNADA RUMO AO TOPO, com Guilherme Benchimol. Inscreva-se: http://bit.ly/jornadarumoaotopo
Silvio Meira descobriu muito cedo o que não queria para a sua vida profissional: ter um chefe. Por isso, foi parar na academia. Depois de obter seu PhD em ciência da computação, montou um plano para modernizar o departamento de informática da Universidade Federal de Pernambuco. Em pouco tempo, o departamento virou referência no país. Da evolução desse projeto nasceu o Porto Digital, no ano 2000. Um parque tecnológico situado no centro do Recife com a pretenção de reunir universidade,incubadoras, e empresas dos mais variados setores. Hoje, o Porto Digital emprega 13 mil pessoas em quase 350 empresas instaladas no parque e que faturam mais de R$ 2,5 bilhões por ano. Silio hoje também atua no conselho de administração de empresas como Magazine Luiza, MRV e CI&T. Confira os detalhes dessa trajetória no podcast.JORNADA RUMO AO TOPO, com Guilherme Benchimol. Inscreva-se: http://bit.ly/jornadarumoaotopo Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Geraldo Rufino cresceu na favela do Sapo, na zona oeste de São Paulo. Ainda na infância ensacou carvão, juntou sucata em um aterro sanitário e vendeu limões na feira para manter a família. Mas se alguém disse que sua infância foi pobre, ele logo corrige: diz que sempre foi rico, de felicidade e união familiar, só faltava o dinheiro. Essa última parte começou a mudar aos 13 anos quando ele arranjou um emprego de office boy na empresa dona do parque Playcenter. Lá, conquistou seu espaço e chegou ao cargo de diretor de operações. Em 1985, fundou a JR Diesel, uma distruibuidora de peças usadas de caminhões. Com foco no cliente e gestão meritocrática, a JR Diesel se tornou a maior do país em poucos anos. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Eles começaram a empreender vendendo celulares em Belo Horizonte em 1997. Chegaram a ter uma dez de lojas e uma assistência técnica autorizada. Depois de alguns anos dando muito certo, o mercado mudou e o negócio começou a dar muito errado e quebrou. Quando fecharam as portas das lojas, o sócios já tinham uma nova empreitada em um cenário mais promissor: o de ringtones. No auge, a Take fazia mais de 250 mil downloads de ringtones por dia. A empresa chamou a atenção do mercado internacional e foi vendida para a japonesa Faith por cerca de 100 milhões de reais em 2005. Três três anos depois, com o mercado já em decadência, Roberto e seus sócios recompraram a operação. Mais uma vez, precisaram achar um novo produto. Em 2014, antes que o seu mercado mudasse de novo, os sócios se adiantaram. Eles criaram um sistema que permite que empresas automatizem sua comunicação com clientes ou fornecedores em redes com Whatsapp e Facebook Messenger. Hoje, a companhia tem quase 1.200 clientes e recentemente recebeu um aporte de US$ 100 milhões para uma expansão. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Clóvis Souza começou a fazer arranjos de flores aos 10 anos. Aos 19, em 1990, abriu uma lojinha de 36 metros quadrados em São Caetano do Sul, região metropolitana de São Paulo. Nos anos 2000, montou um site para sua floricultura, a Giuliana Flores. Isso numa época em que grandes empreendedores e investidores fugiam de qualquer negócio digital por conta da crise que ficou conhecida como Bolha PontoCom. Hoje, a Giuliana Flores é responsável pela venda de sete em cada dez flores no Brasil e atendeu mais de 680 mil pedidos em 2020. Impulsionada pela pandemia, a receita da empresa cresceu 140% no ano passado. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Em 2008, Jorge Cury e seus sócios abandoram as origens da Trisul para atender a demanda de investidores. A construtora, que sempre focou em empreendimentos para a classe A e B na cidade de São Paulo, tinha recém aberto capital. Estimulada pela euforia do mercado acionário resolveu construir imóveis de baixa renda por todo o estado. Como resultado, o lucro da Trisul foi lá pra baixo e a dívida, lá pra cima.Em 2010, com o mercado imobiliario ainda aquecido, Jorge e seus sócios resolveram voltar às origens.Sem entender os planos da empresa, investidores penalizaram suas ações. O valor de mercado da Trisul que no ano da abertura de capital ultrapassava os 800 milhões despencou para R$ 200 milhões. Com paciencia e determinação, a Trisul manteve o capital abero e hoje está avaliada em mais de R$ 1,7 bilhão. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Os cariocas Ana Luiza McLaren e Tiê Lima participaram dos primórdios do comércio eletrônico brasileiro trabalhando em empresas como Shoptime e Americanas.com. Alimentando o sonho de ter um e-commerce para "chamar de seu", o casal criou um blog que permitia que pessoas comprassem e vendessem roupas usadas, em 2009. Nasceu assim o Enjoei - o e-commerce de produtos usados que fez uma oferta incial de ações de R$ 1,1 bilhão em novembro de 2020 e foi avaliado em R$ 2 bilhões. Confira a história completa no podcast.Versão em vídeo: https://youtu.be/VQr8HBvaf34Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Este episódio do podcast Do Zero ao Topo conta a história da Boa Safra Sementes - líder na produção de sementes de soja no Brasil e que se prepara para estrear na Bolsa. A Boa Safra Sementes começou há mais de 40 anos com o seu Neri Colpo, um engenheiro após muito insistencia conseguiu comprar sua primeira fazenda e produzir sementes.O que era a realidade de apenas um fazendeira agricultor se transformou em um negócio de larga escala com a gestão de Marino Colpo, filho de Neri. Ele transformou a companhia que faturava pouco mais de R$ 30 de milhões, quando assumiu em 2009, em um negócio com receita de quase R$ 600 milhões de reais em 2020. Confira a história completa no podcast.Vídeo no Youtube: https://youtu.be/c7Y1PIggigQInstagram: @dozeroaotopo_oficial
Luiz e Carmen Donaduzzi começaram a fabricar medicamentos na cozinha de casa para pagar suas dívidas. Em 1993, o casal de farmacêuticos fundou a Prati-Donaduzzi em Toledo, no Oeste do Paraná. Ali, começaram o que é hoje a maior produtora de medicamentos genéricos do Brasil com faturamento de mais de 1 bilhão de reais por ano. Além da Prati, em 2016 Camen e Luiz iniciaram um projeto pra lá de ambicioso: a construção do Biopark — um parque científico e tecnológico que quer atrair empresas, estudantes e trabalhadores para a região de Toledo. Confira a trajetória completa dos empreendedores no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Com um dinheiro que pegou emprestado de seu tio, Alexandre Costa começou a vender chocolates aos 17 anos. Em 1988 ele vendia suas trufas e bombons em padarias, pequenas lojas e depois até em supermercados e atacados de São Paulo. A Cacau Show ganhou a escala quando decidiu investir na abertura de lojas, a partir de 2001. Hoje, a empresa é a maior rede de chocolates finos do mundo com mais de 2.400 lojas espalhadas no país. Neste ano, a empresa deve abrir mais 500 unidades. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Aos 22 anos o paulistano André Cintra se viu obrigado a assumir os negócios da família repentinamente após perder seu pai. Na época, em 2002 a Amend era uma pequena fabricante de cosméticos à beira da falência e abandonada pelo outro sócio fundador que achou melhor abrir uma nova empresa uma concorrente. A trajetória do empreendedor — que conseguiu reerguer os negócios e transformar a Amend em uma companhia com cerca de 600 funcionários e presença em 12 países — é tema desse episódio. Quando os negócios já estavam mais bem estruturados e fora do buraco, Cintra se tornou atleta profissional de snowboard aos 33 anos  e classificou o Brasil para o seu primeiro jogos paralímpicos de inverno em Sochi, em 2014.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Traudi Guida largou a faculdade de direito para trabalhar como vendedora em uma loja de roupas em São Paulo em 1967. Inquieta e criativa, encontrou sua vocação e dois anos depois abriu seu primeiro negócio, a multimarcas Snoopy,com o dinheiro do fundo de garantia de sua mãe. Em 1982 ela conheceu Rahyja Afrange, uma estudante de economia que propôs uma sociedade para vender as roupas que sobravam das grifes. Juntas, elas criaram a Restoque e começaram o que é hoje uma das maiores marcas de moda femina do país. A primeira loja da Le Lis Blanc seis anos depois em um espaço de 46 metros quadrados no luxuoso shopping paulistano Iguatemi. Hoje, Traudi é sócia do grupo WBG, dono das marcas Souq e Ida, que fatura mais de R$ 100 milhões. Confira a história completa no podcast.
Israel Salmen e Ofli Guimarães criaram a Méliuz em 2011. Mesmo sem saber o que significava ser uma startup, montaram uma plataforma de cashback (que devolve parte do dinheiro q é gasto pelos clientes em suas compras online). Depois de cometer alguns erros e receber muitos nãos de investidores, o negócio cresceu. Com menos de uma década de vida, em novembro de 2020, a Meliuz se tornou a primeira startup a listar suas ações na Bolsa brasileira, a B3. Em uma mercado bastante volátil, a companhia levantou quase 662 milhões de reais. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Em 2002 Bernardo Ouro Preto e Victor Leal resolveram criar uma rede de supermercados voltada para a Classe A. A falta vivência no setor permitiu que eles revissem e questionassem alguns conceitos. O St Marché nasceu quebrando regras e contrariando previsões, deu certo. Em 2007 os sócios compraram um dos empórios mais famosos e tradicionais de São Paulo, o Santa Maria e em 2015 abriram no país uma unidade do Eataly, o luxuoso mercado e restaurante italiano. Hoje, o grupo tem 21 lojas e faturou cerca de 800 milhões de reais só em 2020. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeoroaotopo_oficial
Eric Santos procurava estratégias para promover sua empresa online, quando descobriu o conceito de inbound marketing. Junto com o aprendizado, ele viu a oportunidade de criar um negócio nessa área. Um negócio altamente escalável e potencialmente lucrativo. Mas em um mercado imaturo e desorganizado. A Resultados Digitais nasceu em janeiro de 2011, focada em oferecer soluções de automação de marketing digital para pequenas e médas empresas. Dez anos depois a startup de Florianópolis que recentemente mudou seu nome para RD Station possui mais de 25 mil clientes em cerca de 20 países, 700 funcionários e é líder disparada no Brasil. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Painel especial do Do Zero ao Topo o evento Melhores da Bolsa trouxe CEO das maiores empresas de tecnologia no Brasil para debater o futuro deste setor. Os convidados são Dennis Herszkowicz, CEO da Totvs, Marco Stefanini, fundador e CEO da Stefanini e Fernando Cirne, CEO da Locaweb. Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Fabien Mendez e Arthur Debert criaram um ambicioso plano para começar do zero uma companhia de logística e entregar mercadorias em todo o país. Desde 2013, a Loggi une tecnologia e muito capital para construir uma malha que ligará todo o Brasil já em 2021. Hoje, a empresa realiza mais de 300 mil entregas diariamente e tem como objetivo hegar a cinco milhões de de entregas por dia nos próximos cinco anos. Confira a história da companhia e detalhes de seu plano no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Quando Helder Mendonça e sua família começaram a produzir e vender pães de queijo congelados em 1990, ninguém achava que aquilo ia funcionar. Mas a Forno de Minas não só vingou como poucos anos depois fornecia pães de queijo congelado para padarias, restaurantes e supermercados em todo o país. Em 1999, a família Mendonça vendeu os negócios para uma multinacional. Dez anos depois, eles receberam a notícia de que a Forno de Minas seria fechada e resolveram recomprarar a companhia. Confira a história completa no podcast.Instagram: @dozeroaotopo_oficial
Quem acompanha o Do Zero ao Topo pelo Instagram já está por dentro de uma série de lives que estamos fazendo agora, no final de 2020, pra ajudar quem quer decolar os seus negócios e a sua carreira em 2021. Atendendo à pedidos, resolvemos subir uma dessas lives em formato de podcast. Escute agora a live com Guilherme Benchimol, fundador da XP Inc, sobre como atrair e gerir pessoas excepcionais.
loading
Comments (77)

Kelly Bittencourt

🥰

Apr 16th
Reply

Lucas Martins

Excelente podcast

Feb 14th
Reply

Sthefane Sampaio

Que história 👏🏻👏🏻👏🏻

Feb 10th
Reply

Celso Vinicius Antonini

que aprendizado irmão. Fantástico ouvi-lo. Quanta sabedoria e competência.

Feb 6th
Reply

Estevan Rosseto de Souza

Esse n da pra ouvir nada

Jan 25th
Reply

Diego Vinicius

"se não tivesse a Alana não haveria KondZilla" Por trás de todo grande homem, há sempre uma grande mulher!

Dec 29th
Reply

Maxwel Oliveira

pode até ser repetido, mas vale muito ouvir.

Dec 14th
Reply

Talitha Ferreira

É muito bom ouvir história de mulheres de sucesso. Dá mais fôlego pra gente!

Dec 11th
Reply (1)

Daniel Sanches

Esse episódio é repetido!

Nov 26th
Reply (3)

Marcelo Dangelo

w4 34÷76w3qw33e7 433 e e4g7sw 3 e4g7sw wireless

Nov 7th
Reply

Acrísio Carvalho Andrade Júnior

qual o nome da apresentadora do podcast? que condução bacana, sempre com perguntas ligando um assunto a outro e fazendo o entrevistado contar uma história. E a voz muito agradável tb

Oct 31st
Reply

Alexandre S. Persona

História sensacional

Oct 26th
Reply

Chester Fhellype

parabéns, grande história e trajetória profissional.

Oct 26th
Reply

Rithieli Carlos

Poderiam entrevistar a Brasnica Distribuidora de Hortifruti

Sep 29th
Reply

Rithieli Carlos

Incrível ...

Sep 28th
Reply (1)

Vinicius

o título dá a entender que é uma história de superação, mas não foi o que a mesma me passou. o cara desde cedo viajou, pediu dinheiro emprestado a amigos, o pai retirou todo o dinheiro que tinha em poupança para lhe dar... ou seja, cheio de privilégios. a única parte "interessante" foi ele ter começado a trabalhar com 14 anos.

Sep 10th
Reply

Noir Viana Rodrigues

péssimo programa

Jul 17th
Reply (1)

Rafael Flores

O Twitter tem algum projeto pra sair do ramo da lacração?

Jul 9th
Reply (1)

Bete Pereira

Uau! "Há uma inteligência na ignorância". "Não sabendo que era impossível, ele foi lá e fez". Parabéns! É desse tipo de informação que precisamos. Parabéns!!!

May 5th
Reply

Eduardo Eduux

Começar o dia

May 1st
Reply
Download from Google Play
Download from App Store