DiscoverE eu com isso?
E eu com isso?

E eu com isso?

Author: Instituto Brasil Israel

Subscribed: 4Played: 14
Share

Description

O podcast do Instituto Brasil-Israel (IBI). Com Anita Efraim e Amanda Hatzyrah.

Anita Efraim é jornalista, paulistana judia e fã incondicional de futebol.

Amanda Hatzyrah é professora e pesquisa temas relacionados à literatura e cultura judaica, língua hebraica e sociedade israelense, na Universidade de São Paulo. Yogin não praticante, tem uma obsessão estranha pelo ator Nicolas Cage (assistiu ao filme "Adaptação" ao menos uma vez com cada um de seus amigos).
29 Episodes
Reverse
#29 Judaísmos - Cultural

#29 Judaísmos - Cultural

2019-08-2100:27:28

Para finalizar a série "Judaísmos", falamos sobre o judaísmo de uma forma não religiosa. É o que alguns chamam de "judaísmo cultural". Nosso convidado é o Paulo Miragaya, educador no colégio judaico Eliezer Max, no Rio de Janeiro. Apresentação: Anita Efraim e Amanda Hatzyrah. 
Estamos no terceiro episódio da série Judaísmos, em que falamos sobre as linhas judaicas. Já falamos sobre o judaísmo reformista e também sobre a ortodoxia. Hoje, é dia de falar sobre a linha conservadora, também conhecida como Masorti. Em cada um dos episódios entrevistamos rabinos que seguem essas linhas. O convidado é o Rabino Michel Schlesinger, da Congregação Israelita Paulista, a CIP. Apresentação: Anita Efraim e Amanda Hatzyrah.
#27 Judaísmos - Ortodoxia

#27 Judaísmos - Ortodoxia

2019-08-0700:46:22

Este é o segundo episódio da série "Judaísmos", em que falamos sobre as linhas religiosas judaicas. Na semana passada, nosso tema foi o reformismo. Agora é a vez de falar sobre a ortodoxia. O convidado é Sany Sonnenreich, rabino ortodoxo dos centros para jovens Makom Moema e do Makom Jardins.Apresentação: Anita Efraim e Daniel Douek.
#26 Judaísmos - Reformismo

#26 Judaísmos - Reformismo

2019-07-3100:38:45

Essa semana vamos começar uma série no 'E eu com isso?'. É a série Judaísmos. A ideia é falarmos sobre as três grandes linhas judaicas, que são ortodoxia, reformismo e conservadorismo.  Em cada um dos episódios vamos entrevistas rabinos que seguem essas linhas. Quem conversa com a gente essa semana é Uri Lam, rabino reformista da comunidade Beth El, em São Paulo.  Apresentação: Anita Efraim e Daniel Douek.
#25 Sionismo de esquerda

#25 Sionismo de esquerda

2019-07-2400:46:20

Desde que começamos a gravar esse podcast, já falamos diversas vezes sobre as nuances do sionismo. E hoje vamos tratar do sionismo de esquerda. Tem gente que acha que isso não existe. Pessoas de "direita" argumentam que os "sionistas de esquerda" não são verdadeiramente sionistas, pois atacam Israel da mesma forma que antissionistas; já pessoas de "esquerda" os consideram hipócritas, como se, por serem sionistas, não pudessem ser de esquerda. Mas sionismo de esquerda existe e nós temos tudo a ver com isso.Apresentação: Anita Efraim e Amanda Hatzyrah. Como convidado, Daniel Feldmann, professor adjunto do Departamento de Economia da Unifesp.
O começo do mês de julho foi marcado por manifestações de judeus etíopes em Israel. Solomon Teka, um adolescente negro, foi morto por um policial branco. O acontecimento gerou revolta e protestos ocorreram em diversas cidades. É disso que tratamos no novo episódio do podcast do IBI. Apresentação:  Anita Efraim e Amanda Hatzyrah. Como convidada, Paula Fontanezzi, autora do trabalho "Judeus da Etiópia e o Estado de Israel: reflexões sobre judaicidades e negritudes na sociedade israelense".
Assim como em outras culturas, a música é um aspecto muito importante na cultura judaica, um elemento essencial para a compreensão das tradições seculares e sagradas da Europa e do Oriente Médio, e da própria História do povo judeu. Muito da música judaica tem origem nos antigos cantos litúrgicos, que sofreram adaptações no decorrer dos anos e floresceram nos mais diversos ambientes étnicos, sociais, culturais e religiosos, mas sem perder a sua identidade.Toda essa diversidade deu origem a um incrível número de vertentes musicais: tem música ashkenazi em ídiche, música sefaradi em ladino, música mizrahi e israeli em hebraico, religiosa, popular, erudita e por aí vai…É disso que a gente trata no novo episódio do podcast do IBI.Apresentação: Amanda Hatzyrah e Daniel Douek. O episódio conta com a participação da cantora Fortuna, que tem um projeto de resgate do cancioneiro ladino, o dialeto judeu-hispânico.
Em Israel existe a chamada lei do retorno, que permite que todo judeu more em Israel. São considerados judeus os filhos de mãe judia ou convertidos, mas a lei se estende também aos filhos de pai judeu ou aquela pessoa que tenha um avô ou avó de origem judaica. Quando um judeu vai morar em Israel ele não é apenas um imigrante que está se mudando. Ele faz "Aliá", que, em hebraico, quer dizer “subir”, “elevar-se”.  E o número de "aliot" aumentou muito nos últimos anos. É disso que a gente trata no novo episódio do podcast do IBI. Apresentação: Anita Efraim e Amanda Hatzyrah.O episódio conta com a participação de Gladis Berezowski, fundadora da ONG Olim do Brasil.
#21 Israel e a ONU

#21 Israel e a ONU

2019-06-2700:37:16

A Organização das Nações Unidas (ONU) foi criada pra promover a cooperação internacional. Aos olhos de Israel, entretanto, o termo “cooperação” não combina tanto assim com a ONU.Embora a organização tenha desempenhado um papel fundamental na criação do Estado de Israel, hoje em dia, Israel e a ONU não têm uma relação muito amistosa. É comum ver notas da Organização se posicionando contra atitudes do país e, em resposta, Israel critica a ONU, destacando o seu viés anti-Israel em meio ao silêncio frente a outros países. É uma relação complexa que, de certa forma, também acaba envolvendo o Brasil. Esse é o podcast do IBI, o Instituto Brasil-Israel. Apresentação: Anita Efraim e Amanda Hatzyrah.Neste episódio participa como convidada Laura Waisbich, analista internacional, mestre em ciências públicas pela SciencePo e doutoranda pela Universidade de Cambridge.
#20 Pinkwashing?

#20 Pinkwashing?

2019-06-1900:32:29

Quem acompanha o podcast já deve ter escutado a expressão "pinkwashing" rolando por aqui. O termo refere-se, no contexto dos direitos LGBT, à variedade de estratégias políticas e de marketing dirigidas à promoção de instituições, países, pessoas, produtos ou empresas apelando a sua condição gay-friendly, e tem sido especialmente usada no caso de Israel. Na última semana, aconteceu em Tel Aviv uma das maiores paradas LGBT do mundo, que acontecerá também em São Paulo, no próximo dia 23. Entre acusações de lavagem rosa do governo israelense para encobrir violações de direitos humanos e um preconceito velado contra judeus e a população LGBT, é necessário lembrar que a sociedade israelense não é uma pedra monolítica. No novo episódio do podcast do IBI, discutimos as diversas nuances que envolvem o tema.
loading
Comments 
loading
Download from Google Play
Download from App Store