Claim Ownership

Author:

Subscribed: 0Played: 0
Share

Description

 Episodes
Reverse
PORQUE ELE ME AMOU, ORO.“Orai sem cessar”. (1 Tessalonicenses 5.17).Nossa campanha de Missões Nacionais segue pelo caminho do amor. No acróstico AMOR, porque Ele me amou:- Amo o próximo não por uma imposição ou obrigação, mas como forma de gratidão e de retribuição a Deus. - Multiplico discípulos de Cristo, levando esse amor aos quatro cantos do País.- Oro para que os que ainda não conhecem esse extraordinário amor sejam alcançados por ele.- Reparto o que tenho com os que têm pouco ou nada.Pr. Roosevelt Arantes, missionário da JMN nos escreve através da revista da campanha, e em sua explanação sobre o assunto oração, ele diz o seguinte:“Você já deve ter ouvido a seguinte pergunta dirigida a alguém necessitado: “eu posso fazer alguma coisa, além de orar por você? ”. É certo que muitas vezes a pergunta é feita para esboçar o desejo de querer fazer algo concreto para ajudar aquele que está necessitado, mas também ela pode esboçar a ideia de que existe alguma coisa “maior” que se possa fazer por alguém além de orar.À luz da Palavra Deus, podemos garantir que a oração é a maior prova de amor que podemos dar a todas as pessoas que ainda não conhecem o amor de Jesus.Quando se tratava de vida ou morte dos sábios da Babilônia, Daniel reuniu seus amigos e “explicou a situação a Hananias, Misael e Azarias (…) para que pedissem misericórdia ao Deus do céu…” (Daniel 2.17,18 - NAA), levando-os a orar. Quando se trata da questão de vida ou morte – no nosso caso, vida ou morte eterna para aqueles que perecem –, nossa primeira postura deve ser a de buscar a misericórdia do Senhor em oração.Devemos orar porque Jesus orou pelos perdidos (João 17.20); porque a Palavra de Deus nos manda orar pelos perdidos (1 Timóteo 2.1-4); porque deixar de orar por pessoas é pecado (1 Samuel 12.23) e porque a oração move o céu (Daniel 9. 23)”. (Revista da Campanha 2020, pg. 24).Sempre entendi que minha oração tem o poder de moldar e ajustar minha vida a vontade de Deus. É impossível ser um cristão sem sentir o desejo de orar. A oração é imprescindível a vida cristã.A.W. Tozer disse certa vez: “Eu me recordo de um homem de Deus a quem foi perguntado: ‘O que é mais importante: ler a Palavra de Deus ou orar?’. Ele respondeu: ‘O que é mais importante para um pássaro, a asa da direita ou a da esquerda?”.Nunca deixe de orar e de crer no poder da oração.Pr. Carlos Elias de Souza Santos.
CRENÇA, FATOS E BOATOS “E conheceu-a, e disse: É a túnica de meu filho; uma fera o comeu; certamente José foi despedaçado” (Gênesis 37:33). Quando os filhos de Jacó trouxeram uma capa com muitas cores, ele deu crédito a narrativa deles. Jacó, acreditou na narrativa de que José seu filho havia sido despedaçado.A narrativa tornou-se um fato crível. Mas sua crença não correspondia aos fatos e sim uma crença nas narrativas mentirosas sobre a morte de seu filho. O fato de Jacó crer que José havia sido despedaçado, não mudava em nada a verdade dos fatos em relação a realidade dos fatos: a narrativa não correspondia a realidade vivida por José. A maneira pela qual você recebe uma narrativa e crê ou não nesta narrativa, modifica você, e interfere na sua maneira de enfrentar uma realidade. Quando você crê num fato ou num boato que lhe é contado, isso causa um profundo impacto na sua maneira de enfrentar a realidade em questão. Quando os filhos de Jacó voltaram do Egito, anos depois, e declararam que José estava vivo; a princípio Jacó não acreditou neles, fruto das convicções que ainda nutria em seu coração. Mas, quando ele viu as carroças, e de fato se deixou tocar pela verdade e não mais pela realidade que até então acreditava, ele ficou muito feliz com o conteúdo desta nova realidade, de fato ancorada na verdade dos fatos e não mais nas suas crenças e narrativas falsas. A má notícia de nossa reflexão de hoje, é que se você crê de fato nas narrativas falsas e nos boatos que lhe são contados, sua crença será verdadeira (legítima) e sincera, mas isso em nada muda o fato, de que a realidade na qual você crê é de fato uma mentira. A boa notícia é que se você decide crer na verdade divina, a verdade revelada é digna de todo crédito e confiança, porque é a expressão da verdade dos fatos. A verdade Divina tem veracidade divina, pois é a expressão da verdade. Crer em qualquer outra coisa, que não a verdade, é na realidade negar a verdade dos fatos, e decidir acreditar em “narrativas” que nunca serão verdadeiras, ainda que você acredite nelas e decida se tornar um prisioneiro desta ilusória e triste realidade. Decida crer em Deus em na sua Palavra. Decida crer em Jesus, Ele é a verdade a vida. Quem conhece a verdade, experimentará a verdadeira liberdade. Carlos E S Santos
A Luz das Luzes

A Luz das Luzes

2020-09-2105:24

A LUZ DAS LUZES“Creiam na luz enquanto ainda há tempo; desse modo vocês se tornarão filhos da luz. Depois de dizer essas coisas, Jesus foi embora e se ocultou deles” (João 12:36).Quando continuamos lendo este texto, logo descobrimos que as pessoas a quem Jesus dirigiu essas palavras eram incrédulas, pessoas que, embora Jesus tivesse feito muitos milagres diante deles e mesmo entre eles, ainda não creram nele (v.37). Essas pessoas estavam diante da luz e viviam em trevas. Tudo que se registrou neste texto nos mostra que essas pessoas viviam entregues à cegueira e à dureza de coração (v. 40).Não devemos ter dúvida nenhuma de que a luz que estão sendo exortados a crer é Jesus Cristo. “As palavras de Isaías referiam-se a Jesus, pois viu sua glória e falou sobre ele. Ainda assim, muitos creram em Jesus...”. (João 12:41,42).O próprio Jesus assumiu ser essa Luz: “Eu vim como luz para brilhar neste mundo, a fim de que todo aquele que crê em mim não permaneça na escuridão” (João 12.46). Muitos subestimam a importância de crer nessa luz. Na verdade, é essa crença na luz que nos torna filhos daluz: “...desse modo vocês se tornarão filhos da luz” (João 12:36). Essa denominação é conferida aos verdadeiros crentes. Crer e ser salvo, essa é obra de Deus para cada um de nós através de Cristo. “Esta é a única obra que Deus quer de vocês: creiam naquele que ele enviou” (João 6:29).Tem muita gente andando pelos templos, cultos cheios, muita atividade religiosa e ainda assim, identificamos um número ainda reduzido de discípulos. Muitos são os que entram pela igreja em busca de pão, sinais e prodígios, e logo depois já não são vistos andando mais com Cristo:- Vocês querem estar comigo não porque entenderam os sinais, mas porque lhes dei alimento. (João 6:26).- Mas vocês não creram em mim, embora me tenham visto. (João 6:36).- Muitos de seus discípulos se afastaram dele e o abandonaram. (João 6:66).E você! Deseja seguir a Jesus Cristo? Deseja crer na luz de Cristo? Então escute com o coração a verdade do Evangelho: “Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação". (João 6:27).Lembre-se: A obra de Deus é esta: crer naquele que ele enviou". (João 6:29).Creiam na luz enquanto ainda há tempo! Esse é o maior dever de todo cristão, e sem cumprir este dever, nenhum outro será aceitável. Que Deus nos abençoe!Pr. Carlos Elias de Souza Santos.   
O EVANGELHO NÃO É VALE TUDO.“Retendo a palavra da vida, para que no dia de Cristo possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão” (Filipenses 2:16).Se alguém acredita que após se tornar um evangélico, pode viver de qualquer jeito e fazer qualquer coisa, está terrivelmente enganado. Tal pessoa pode seguir e viver seus modismos, mas ainda não se tornou um cristão. Essa pessoa está misturando as coisas. O Evangelho não é vale tudo.A vida cristã é uma luta diária onde acontece de tudo, mas ainda assim não é um vale tudo. Quando alguém se diz um cristão, ele precisa saber o que de fato isso significa.São muitos os que acreditam que para ser um cristão basta entrar em um relacionamento pessoal com Deus e depois fazer tudo o que quiser (Ou continuar fazendo tudo o que fazia antes). Pessoas assim não tiveram uma experiência radical com a graça de Deus. Pessoas assim, “buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus”. (Filipenses 2:21).Do que trata uma experiência radical com a graça de Deus? Pense comigo. Se uma pessoa é salva por suas próprias obras, o que acontece é que a exigência que Deus faz a esta pessoa é limitada. Ela atende essa exigência, cumpre essas tarefas e está pronta para a salvação. O limite é cumprir a exigência. É como um contribuinte que pagou seus impostos e agora vai requerer os seus direitos. Felizmente a graça não é um salário.Na graça radical, nós somos pecadores salvos por pura graça, não há nada que Ele (DEUS) não possa pedir dos seus filhos. Se Ele (Deus) não o faz, é por que também manifesta amor incondicional. Isso sim é o Evangelho.Quando alguém passa pela experiência radical da regeneração, o que ele experimenta é a graça e o amor de Deus. A graça e o amor de Deus são a base do Evangelho.Muitos se aproximam de Deus, influenciados por seus medos. O medo não serve como base de sustentação para sua fé. Imaginemos que se perder o medo de uma punição tirasse de você o incentivo para levar uma vida altruísta, então o único incentivo para viver uma vida decente seria o medo. Isso é tudo que Deus não deseja. O verdadeiro amor lança fora todo o medo.O Evangelho pode ser explicado assim:- Alguém pergunta: quer se casar comigo?- Você responde: Sim! E depois de casado, você decide aprontar todas e fazer tudo o que quiser, não honrando o compromisso com seu cônjuge.Isso não é um casamento, nem tão pouco uma aliança de amor.Numa aliança de amor, fazemos de tudo para agradar o ser amado e para nos deleitarmos nesse amor. Sem intimidações ou obrigações, mas por comprometimento e fidelidade a pessoa amada.É por isso que o Evangelho não é um vale tudo. Após o novo nascimento (regeneração), passamos a viver uma aliança de amor com o Senhor.A experiência radical com a graça e a aliança de amor com o Senhor são exatamente para “para que sejamos irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandecemos como luminares neste mundo” (Filipenses 2:15).O Evangelho é tudo, mas nunca será vale-tudo.Carlos Elias de Souza Santos.
Fé e Tradição

Fé e Tradição

2020-08-1606:10

FÉ E TRADIÇÃO“...Tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos” (Judas 1.3).Historicamente o debate sobre a confissão de uma fé reside mais na autoridade da tradição do que na autoridade das Escrituras.O quanto de autoridade a tradição deve exercer, quando o assunto é a fé entregue aos santos? A bem de da verdade, tradição é tanto o ato de passar uma ideia ou coisa para outra pessoa, quanto aquilo que está sendo passado. Tradição tem também um sentido de transmissão.Esse é o sentido da expressão grafada por Judas: “fé que uma vez foi entregue”.Na carta de Paulo a Timóteo, encontramos juntos num mesmo versículo, a fé a tradição e a transmissão: “Trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti”. (2 Timóteo 1:5).Cremos então, que o fato de alguém ter por tradição o hábito de transmitir o conteúdo da fé para outras pessoas, deve ser visto como uma coisa muito boa para o fortalecimento e preservação da fé cristã. A tradição tem papel importante na fé cristã.A verdade é que a essência do cristianismo e o seu conjunto de doutrinas não se encontram num “pacote” que alguém consiga descobrir por si mesmo e desvendar tudo sozinho. A grande comissão (o comprometimento com a transmissão da mensagem), comprova que as pessoas conhecem e tomam ciência das verdades do evangelho, porque um grupo de cristãos se compromete com a transmissão dessa verdade para todos os povos.O tempo passa, e cada vez mais percebemos o quanto somos devedores a tradição oral, e aos ensinos e discipulados que são propostas da vida cristã. “O que recebi do Senhor isso também vos entreguei”. Conhecer o “conteúdo” da mensagem do evangelho, preservar e garantir com segurança a transmissão deste conteúdo é responsabilidade da igreja de Cristo (v. 10).Muitos têm pavor da palavra tradição, porque acreditam que ela impede a inovação. Se a tradição não aceitar a cooperação da inovação, a transmissão do conteúdo da fé será prejudicada. A verdade é que tradição precisa que seu conteúdo seja transmitido, e a inovação está diretamente relacionada aos métodos utilizados no processo de transmissão. A inovação pode se tornar parte da tradição comumente aceita.No ano de 434 d.C., um monge do sul da França, Vicente Lérins, publicou um tratado com relação a tradição e ortodoxia. Chamado de “Conmonitorio”, esse tratado foi uma evolução doutrinária, com regras bastante conservadoras e bastante inovadoras, o tratado se refere a tríplice tarefa sobre as doutrinas da igreja:1-     Se existir alguma coisa que a antiguidade tenha deixado informe ou rudimentar, dar-lhe forma e acabamento;2-     Se algo já possuir forma e desenvolvimento, consolidá-lo e fortalecê-lo;3-     Se algo foi ratificado e definido, guardá-lo e protegê-lo.Fé, tradição e inovação serão sempre temas que a igreja cristã terá que enfrentar e precisará batalhar muito para preservar a fé que uma vez foi entregue aos santos. Que Deus nos capacite.Pr. Carlos Elias de Souza Santos.
Religião e Graça

Religião e Graça

2020-08-1503:35

RELIGIÃO E GRAÇA."Quem primeiro lhe deu, para que ele o recompense? " (Romanos 11.35).Deus não nos deve nada. E nada do que façamos pode fazer de Deus um devedor.Infelizmente algumas religiões (inimigas da graça), acabam por propor aos seus seguidores que quantos mais eles fizerem mais serão aceitos por Deus. Assim seus fiéis trabalham duro para conseguir a sua salvação, como se Deus, após tantos feitos dos “religiosos” tivesse uma dívida para com cada um deles.A religião atua com o seguinte princípio: “Obedeço, logo sou aceito por Deus”.Diferente dessa proposta o Evangelho segue outra direção: “Fui resgatado por Deus, por isso sou aceito por Deus, então minha reposta é gratidão e obediência”. Minha obediência é resultado do meu amor. “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama”.Tanto o que segue uma religião ou que abraça e aceita os princípios do Evangelho, podem estar sentados no mesmo banco de uma comunidade de fé. Juntos eles oram, contribuem, vivem com decência e tudo mais. O problema é que estão fazendo isso com motivações distintas, com identidades espirituais radicalmente diversa. O resultado será percebido em dois estilos radicalmente díspares de vida.Preste atenção:- Na religião nos obrigamos a obedecer aos padrões divinos por medo.- No Evangelho, nossa única motivação é a nossa gratidão pela benção que Cristo já conquistou para cada um de nós.Enquanto moralistas obedecem por medo de serem rejeitados, os cristãos se apressam em obedecer, por que tem alegria em agradar, obedecer e amar aquele que deu a sua vida por nós.O fim da religião, reside em si mesmo, e acaba por procurar satisfazer padrões religiosos que ela mesmo decidiu e escolheu. Seguir esses padrões, torna esse tal religioso superior aos outros, e faz com que ele acabe por desdenhar dos outros que não seguem os mesmos princípios que ele. Falta misericórdia e compaixão.No Evangelho, descobrimos que somos aceitos única e exclusivamente pela graça, apesar de nossas falhas, mas com disposição sincera de admiti-las (arrependimento). O Evangelho me lembra que sou falho (sempre serei), e que esse é motivo pelo qual Cristo morreu por mim.No Evangelho me sinto amado e valorizado, quando me lembro que Cristo não mediu esforços para me amar e morrer por mim.O Evangelho não é uma religião, é sim a graça de Deus manifesta aos homens.Louvado seja Deus!Carlos E S Santos.
A RELIGIÃO E O MONSTRO“Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço” (Romanos 7.19).Inspirado em o médico e o monstro do autor Robert Stevenson, nossa meditação de hoje passeia pelo conflito interior e exterior do Dr. Jekyll (o médico) e o indomável Mr. Hyde (o monstro). No drama, o Dr. Jekyll descobre da pior maneira possível que ele e o terrível Edward Hyde são a mesma pessoa.Quando o assunto é religião, as personagens Jekyll e Hyde servem muito bem para ilustrar a religião que promove salvação por meio de esforço moral, em contraste com o evangelho da salvação pela graça.A religião da salvação por esforço moral, pode ser comparada com o esforço do Dr. Jekyll de separar as duas naturezas bizarras  de bem e mal que convivem dentro dele. Consequência de uma poção que ingeriu, ele durante o dia é uma boa pessoa, e durante a noite ele se torna um monstro. A ideia do Dr Jekyll é que sua natureza boa ao se manifestar, seria suficientemente poderosa para destruir a natureza má. No entanto, quando sua natureza má se manifestou, ela se mostrou bem pior do que ele podia imaginar.Essa história nos revela, que até as melhores pessoas escondem dentro de si uma enorme capacidade para o egoísmo, narcisismo e uma preocupação com seus próprios interesses acima de todos os outros. Esses sentimentos são a causa de tanta dor no mundo em que vivemos (mazelas, violência, crimes, guerras, desintegração familiar).Dr. Jekyll em certo sentido “adota a religião”, assumindo o compromisso de não mais ingerir a poção que liberta o seu monstro interior. Assim, ele se esforça na caridade, boas obras, procurando anular, sufocar e até compensar as obras do seu lado “monstruoso”.O problema é que na religião do esforço moral, todo esforço é inútil, pois sem o evangelho o homem sempre será mau por natureza. Nossa conduta futura é incapaz de nos redimir do passado.Dr. Jekyll se mata, quando descobre que o Mr. Hyde tem existência própria, mesmo quando ele não faz uso da poção. Ele se mata por entender que essa é a única forma de exterminar o monstro.Esse é o problema com a religião do esforço moral, quem segue por esse caminho não consegue matar o terrível monstro, que vive dentro dele. Todos os dias o monstro está lá, num padrão de santidade que só serve para humilhar o seu próximo e para fazê-lo sentir-se pior. Numa vida arrogante de quem acha que é melhor que outro. Na monstruosidade de quem acha que o pecado dele é “menos pior” do que o seu próximo. Nesse tipo de religião não há espaço para o verdadeiro amor e o monstro nunca morre.É por isso que o Evangelho da salvação por meio da graça, é tudo que o ser humano precisa para ver resolvido o problema do pecado e do mal. Na mensagem do Evangelho, todos pecaram, e todos são carentes da graça de Deus. Mas através do Evangelho de Jesus Cristo, todos passamos pela cruz, e em Cristo e através de Jesus Cristo, crucificamos a velha natureza, para que através da morte e ressurreição de Cristo, e de nossa identificação com sua morte, sejamos uma nova criatura.As religiões do esforço moral acabam por criar verdadeiros monstros. Nesse tipo de religião as pessoas não se tornam monstros a despeito de sua bondade, mas por causa dela.É por isso, que somente o Evangelho da salvação pela graça pode gerar cristãos que compreendem a misericórdia de Deus, e que reconhecem que somente através da misericórdia de Deus podem vencer o pecado e a culpa. São esses cristãos, que decidem viver para Deus e amar o seu próximo, como forma de gratidão a Deus por tamanha graça imerecida.A única maneira de você evitar Jesus é evitando o pecado. Como você nunca conseguirá evitar o seu pecado, seu encontro com Jesus será inevitável.Louvado seja Deus!Carlos E S Santos.
Guardados em Jesus

Guardados em Jesus

2020-08-0205:14

GUARDADOS EM JESUS.“Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos que foram chamados, amados por Deus Pai e guardados em Jesus Cristo:” (Judas 1.1).Em sua saudação inicial para aqueles a quem destina sua carta, Judas, irmão de Tiago e Jesus, se utiliza de uma tríade para identificar os seus destinatários: chamados, amados em Deus Pai, e guardados em Jesus Cristo (v.1).Essa tríade carrega em seu conjunto de palavras, três poderosos significados e dizem respeito ao que os crentes são:1) Chamados neste texto é com certeza uma identificação espiritual daqueles que um dia ouviram o chamado de Deus para a filiação e responderam em fé e obediência a Cristo.2) Amados aparece conjugado no passado perfeito, que expressa o fato de eles estarem no círculo do amor de Deus, e serem sem dúvida o alvo desse amor.3) Guardados significa que eles estão protegidos e preservados por Deus para salvação em Cristo Jesus. São cristãos guardados em Cristo. Enquanto os anjos caídos (v. 6) e os falsos mestres (v. 13) estão reservados para condenação, os cristãos são guardados para a salvação.“Procurando eu escrever-vos” (Judas 1:3). A quem se destina afinal? Sem dúvida que se destina aos amados de Deus, chamados e salvos por Jesus. Com certeza não é uma epístola escrita e enviada para os queixosos, descontentes, que seguem os seus próprios desejos impuros (v. 16). Esses acabaram por escolher o caminho de Caim, foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré (v. 11).Valendo-se ainda de uma outra tríade espiritual, Judas ora pedindo para os servos de Jesus Cristo e seus irmãos na fé: Misericórdia, paz e amor (Judas 1:2).Novamente Judas usa três expressões para descrever as bênçãos que os crentes possuem e que podem ser multiplicadas:1) Misericórdia – Deus em sua misericórdia não nos dá o que merecemos, visto que lançou sobre o seu Filho o castigo que nós merecíamos.2) Paz – Uma pessoa não convertida está em guerra contra Deus, mas nós cristãos, por causa da obra de Cristo na cruz, fomos reconciliados com Deus e temos paz com Deus.3) Amor – A cruz é a demonstração do amor de Deus. Os apóstatas podem pecar, cair e sofrer condenação, mas os verdadeiros crentes são guardados em segurança em Cristo por toda a eternidade.A minha oração hoje é que a vida de todos vocês esteja guardada em Jesus, e que misericórdia, paz e amor vos sejam multiplicados.Pr. Carlos Elias de Souza Santos.
MANTER-SE ENQUANTO TUDO MUDA.“...Mantenham-se no amor de Deus, esperando a misericórdia do nosso Senhor Jesus Cristo, que conduz para a vida eterna” (Judas 1.21).Nada é sempre igual. Tudo sempre muda. Guimarães Rosa dizia que: “as pessoas não estão sempre iguais, mas que elas vão sempre mudando”.Para escrevermos o presente; necessitamos de pontos e vírgulas. Nos referimos ao “passado” utilizando aspas. No que queremos omitir, aplicamos reticências. Para projetar o amanhã bastará o etecetera. Notem que mesmo os nossos registros nunca são iguais, são sempre diferentes.É assim que observamos que para os “tolos” a vida é sempre mais do mesmo, uma mesmice. Eles procuram esconder a dor que sentem de verdade, num eterno fingir que não sentem dor. Nada muda, quando tudo deveria mudar.Não são poucos os que pensam que vivem, quando de fato já morreram. Vivem hoje os efeitos do cadáver que se tornaram ontem. Para estes a vida não existe ou não vale a pena, alma tornou-se medíocre e pequena. Eles se recusam a mudar, enquanto tudo ao seu redor muda.Para os sábios, tudo é diferente! A vida é rasgar e remendar. Ensinar e sempre aprender. É não saber de quase nada e desconfiar de quase tudo. É amar do jeito que se deve amar. Para o sábio a vida é cheia de encontros e desencontros. Tudo é sempre diferente, nunca é igual.Nossa conclusão de hoje é tão complexa, quanto simples; é que tudo quanto vive, vive porque muda; muda porque passa; e, porque passa, morre. E assim é a vida, um vapor que aparece pouco e logo desaparece. Essa é uma realidade que nós não podemos mudar.É por tudo isso que recomendamos: ““...Mantenham-se no amor de Deus, esperando a misericórdia do nosso Senhor Jesus Cristo, que conduz para a vida eterna”. (Judas 1:21).Esse é o jeito cristão de manter-se vivo e esperançoso, enquanto tudo em cada um de nós e ao nosso redor está em constante mudança.Carlos E S santos.
NÃO TEMAS, EU TE AJUDO.“Porque eu, o Senhor teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo”. (Isaías 41.13).O livro do profeta Isaías é de fato um livro muito especial no Antigo Testamento, contudo o capítulo 41 é especialmente uma “carta de Deus” para o mundo inteiro (Isaías 40.15). Nesta carta de Deus aos homens, Ele tem coisas muito especiais a nos dizer, e precisamos prestar atenção.No momento extremamente difícil pelo qual o povo de Deus estava atravessando, este foi um convite para que o seu povo renovasse suas forças e enfrentasse o seu adversário atual.Deus estava alertando o povo e dizendo que aquele era um TEMPO DE ADVERSIDADE. “Os aflitos e necessitados buscam águas, e não há, e a sua língua se seca de sede; eu o Senhor os ouvirei, eu, o Deus de Israel não os desampararei” (Isaías 41.17).Nesta carta de Deus, o tempo de adversidade precisa ser também um TEMPO DE SOLIDARIEDADE. “Um ao outro ajudou, e ao seu irmão disse: Esforça-te”. (Isaías 41.6).O povo de Deus é instruído que este É UM TEMPO DE CONFIAR E NÃO TER MEDO. “Porque eu, o Senhor teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo. Não temas, tu verme de Jacó, povozinho de Israel; eu te ajudo, diz o Senhor, e o teu redentor é o Santo de Israel” (Isaías 41.13,14). “Apresentai a vossa demanda, diz o Senhor; trazei as vossas firmes razões, diz o Rei de Jacó” (Isaías 41.21). Esta carta de Deus informa que não há nada nem ninguém que se compare ao Senhor nosso Deus (Isaías 41. 1-4).Na adversidade é TEMPO DE LUTAR E DE NÃO DESISTIR DE LUTAR. “Eis que, envergonhados e confundidos serão todos os que se indignaram contra ti; tornar-se-ão em nada, e os que contenderem contigo, perecerão. Buscá-los-ás, porém não os acharás; os que pelejarem contigo, tornar-se-ão em nada, e como coisa que não é nada, os que guerrearem contigo”. (Isaías 41. 11,12).O grande recado do profeta é que esse é o TEMPO DE ENTREGAR A SUA VIDA NAS MÃOS DE DEUS. “Você é meu servo, está do meu lado. Escolhi você. Não o abandonei. Não entre em pânico. Estou com você. Você não precisa ter medo, porque sou seu Deus. Vou dar forças a vocês. Eu o ajudarei. Você encontrará firmeza em mim, vou segurá-lo pela mão”. (Isaías 41.9-10).Essa é uma carta de Deus para os homens. Muitos estão em desespero e precisando ouvir esta mensagem. Seja você um anunciador das boas novas de salvação. “Quem anunciou isto desde o princípio, para que o possamos saber, ou desde antes, para que digamos: Justo é? Porém não há quem anuncie, nem tampouco quem manifeste, nem tampouco quem ouça as vossas palavras. Eu sou o que primeiro direi a Sião: Eis que ali estão; e a Jerusalém darei um anunciador de boas novas” (Isaías 41:26,27).“Como são belos nos montes os pés daqueles que anunciam boas novas, que proclamam a paz, que trazem boas notícias, que proclamam salvação, que dizem a Sião: "O seu Deus reina! " (Isaías 52.7).São muitos os que estão esperando do povo de Deus uma mensagem de salvação.Que Deus capacite sua igreja a proclamar essa mensagem.Pr. Carlos Elias de Souza Santos.
MEMÓRIAS DE ESPERANÇA.“Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança”. (Lamentações 3.21).Enquanto muitos estavam dirigindo e guiando sua vida pelo desespero e pela desesperança. O profeta Jeremias estava alimentando o seu coração com esperança.Jeremias estava agradecendo “o grande amor do Senhor” e reconhecendo que esse amor era a causa de “não sermos consumidos”. O coração de Jeremias estava totalmente envolvido com as inesgotáveis misericórdias do Senhor.A canção nos lábios e no coração de Jeremias era uma só: “A minha porção é o Senhor; portanto, nele porei a minha esperança” (Lamentações 3:24).Conta-se que um sábio, enquanto caminhava por um campo cheio de neve, encontrou uma mulher chorando e perguntou:- Por que choras?- Porque lembro do passado e toda a minha beleza e juventude que passou. Deus tem sido extremamente cruel comigo me permitindo essas terríveis lembranças. Não consigo recordar da minha primavera sem chorar.O sábio, ficou ali, silencioso, fixamente observando o campo de neve.Incomodada pelo silêncio do sábio a mulher perguntou:- O que está vendo neste campo neve?- Um campo de rosas... Deus foi generoso comigo quando me deu as minhas memórias. Deus sabia que quando o inverno chegasse, eu poderia através de minhas memórias, me lembrar que durante a primavera, temos aqui, neste mesmo lugar, um lindo campo de rosas. Assim, recordando a primavera, eu consigo voltar a sorrir.Nossas memórias, não existem para que lamentemos todas as coisas que perdemos, elas existem para que nos alegremos pela oportunidade de tê-las possuído.Nossas memórias precisam ser memórias de esperança: dirigidas para tudo aquilo que pode nos dar esperança.Que Deus nos abençoe!Carlos E S Santos.
SEGURO NAS MÃOS DE DEUS“Você é meu servo, está do meu lado. Escolhi você. Não o abandonei. Não entre em pânico. Estou com você. Você não precisa ter medo, porque sou seu Deus. Vou dar forças a vocês. Eu o ajudarei. Você encontrará firmeza em mim, vou segurá-lo pela mão”. (Isaías 41.9-10).Assim como o Senhor Jesus, eu também gosto muito de parábolas. Não sei se você conhece a parábola do lápis, mas creio que podemos encontrar nela lições muito preciosas:“O fabricante disse ao lápis:- Há cinco coisas que você precisa saber entes de eu enviá-lo ao mundo. Se você se lembrar delas, você se tornará cada vez melhor.1ª) Você pode fazer coisas grandes, mas só se você estiver bem seguro nas mãos de alguém.2ª) Manter-se “afiado” é um processo doloroso, mas é necessário para que você se torne melhor.3ª) Utilize bem sua capacidade de sempre poder corrigir os erros que você ocasionar.4ª) O seu maior valor está no seu interior.5ª) Não importa o que aconteça, continue escrevendo sua história e deixe uma marca legível capaz de ajudar as pessoas em toda e qualquer situação.A parábola registra que o lápis entendeu tudo direitinho, prometeu lembrar-se dos ensinos, e seguiu direto para cumprir o propósito do seu fabricante.Como qualquer parábola, essa também tem muitas aplicações. Se desejo aplicar uma parábola como essa em minha vida pessoal, bastará pensar que esse lápis sou eu, e o meu criador (Deus) tem um propósito grande para minha vida. Na parábola de hoje eu sou um lápis, na canção gospel, eu sou um pincel nas mãos do maior pintor do mundo.Se você decidir seguir as recomendações contidas no manual do fabricante (a Bíblia), e se estiver bem seguro nas mãos firmes do seu criador, certamente que você poderá viver e experimentar todos os propósitos para os quais foi criado por Deus.Permita que Deus o segure firme em suas mãos (Is. 41.10) e deixe Deus escrever uma linda história através de você.Que Deus te abençoe!Carlos E S Santos.
Danger! Perigo.

Danger! Perigo.

2020-07-2103:04

DANGER! PERIGO.“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus” (Mateus 5.44).Na obra resistência e submissão, escrita por Dietrich Bonhoeffer enquanto estava na prisão, ele diz que:“O perigo de nos deixarmos impelir ao desprezo pelo ser humano é muito grande. Bem sabemos que não temos direito a isso, e que essa atitude nos levará à relação mais estéril possível com as pessoas. Mostrando desprezo pelo ser humano, caímos exatamente no erro principal de nossos adversários. Quem despreza um ser humano jamais poderá fazer dele alguma coisa. Aliás, nada do que desprezamos no outro nos é totalmente estranho. Muitas vezes esperamos do outro mais do que nós mesmos estamos dispostos a realizar.Por que será que até agora refletimos com tão pouca sobriedade sobre o ser humano, sobre sua suscetibilidade e sua fraqueza?Temos de aprender a olhar as pessoas menos pelo que fazem e deixam de fazer e mais pelo que sofrem.A única relação fecunda com as pessoas – e especialmente com as fracas – é a do amor, isto é, a vontade de ter comunhão com elas.O próprio Deus não desprezou os seres humanos, mas tornou-se ser humano por causa deles”. (Dietrich Bonhoeffer – Resistência e Submissão).Já não é hora de os cristãos buscarem imitar a perfeição de Deus? “Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus” (Mt. 5.48); “...porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos” (Mt. 5.45).Não acolher esse evangelho é um perigo, “...pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? (Mt. 5:46).Praticá-lo será uma grande benção: “...para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus”. (Mt. 5:44).Que Deus nos abençoe!Pr. Carlos Elias de Souza Santos.
ENCONTRE FORÇAS PARA LUTAR.“...E os filhos de Judá prevaleceram, porque confiaram no Senhor Deus de seus pais” (2 Crônicas 13.18).O relato do reinado de Abias no primeiro livro de Reis 15:1-8 não é promissor e abençoado como este relato em Crônicas. No livro dos Reis, a Bíblia diz que ele “andou em todos os pecados que seu pai havia cometido” (1Rs15:3). No relato de crônicas, encontramos um episódio de muita fé por parte de Abias. Lá estava ele e seu exército de quatrocentos mil homens. Jeroboão, por sua vez, levou o dobro de “guerreiros valentes” (v.3). Era uma enorme desvantagem. Aparentemente, uma derrota certa para o exército de Judá. E seria, de fato, uma derrota terrível, não fosse a decisão de Abias. Ele decidiu, firmemente, confiar em Deus.Nossa recomendação a você serva ou servo de Deus, que deseja encontrar forças para lutar as batalhas da vida, é que você procure encontrar forças para lutar NAS BASES SÓLIDAS DA SUA FÉ (2 CR 13. 5). Retire forças de cada uma das promessas que Deus confiou a você.  Creia que o Senhor está no controle de suas batalhas.A força para lutar pode também ser encontrada NA OBEDIÊNCIA AOS PRECEITOS DO SENHOR. Jeroboão no reino do Norte decidiu montar 2 lugares de adoração e fez bezerros de ouro chamando-os de Jeová para que os do Reino do Norte não fossem a Jerusalém adorar. Porém o Reino de Sul, permaneceu fiel à adoração ao Senhor. Foi dessa obediência que Judá tirou forças para lutar e vencer.Sua força para lutar as batalhas desta vida pode ser encontrada NO CULTIVO DE UMA VIDA DEVOCIONAL (2 CR 13.11). Toda a manhã e toda a tarde, o povo através dos sacerdotes, buscava ao Senhor. E era esta comunhão intima com o Deus todo poderoso que lhes dava a força para vencer. Quando temos profundo relacionamento com Deus, vivemos na dimensão dos milagres de Deus.Você sempre será fortalecido através DAS CONCRETAS EXPERIÊNCIAS COM O PODER DE DEUS (2 CR 13. 18). Quem não luta e não vence, nunca terá um testemunho pra contar. À medida que ouvimos os testemunhos da ação do Senhor, na vida de nossos irmãos em Cristo, ou temos nossa própria experiência com Deus, somos fortalecidos nas batalhas da vida.Não se esqueça que NAS BATALHAS DA VIDA, DEUS SEMPRE ESTÁ AO SEU LADO – (2 CRÔNICAS 13:14-15). O povo percebeu: “E eis que Deus está conosco, à nossa frente”.  (2 Crônicas 13:12).Quer mesmo vencer as batalhas da vida? Você deseja hoje encontrar forças para lutar e vencer cada uma dessas batalhas? Então tome hoje a decisão certa e ENTREGUE TODA SUA VIDA AO SENHOR. Esse foi o grande segredo da vitória de Abias e do povo de Deus: “...quanto a nós, o Senhor é nosso Deus, e nunca o deixamos” (2 Crônicas 13.10).Com certeza, ao ler no dia de hoje mais este capítulo da Palavra de Deus, você encontrará forças para lutar e enfrentar as batalhas que estão diante de você.Que Deus abençoe você!Pr Carlos Elias de Souza Santos.
De cabeça erguida.

De cabeça erguida.

2020-07-1403:09

DE CABEÇA ERGUIDA.“Mas tu, Senhor, és o escudo que me protege; és a minha glória e me fazes andar de cabeça erguida” (Salmos 3.3).Não tenho nenhuma dúvida de que o homem que percebe o amor e cuidado de Deus é um homem feliz.Mesmo em tempos de grande adversidade, o salmista Davi reconhecia a proteção de Deus e seu cuidado. Davi sabia identificar o único motivo pelo qual ele ainda estava de pé: o Criador o estava protegendo como um escudo.A história antiga registra a existência de diversos tipos de escudo. Alguns eram usados como uma arma adicional de combate, outros eram tão grandes, que conseguiam esconder completamente os guerreiros. Não sabemos a qual escudo Davi está se referindo, quando escreve este salmo, mas uma coisa é certa: Ele sabia que Deus o estava protegendo e que ele seria vitorioso em meio a adversidade.Certamente que eu e você, e todos que estão a nossa volta, estamos enfrentando dias muito difíceis e desafiadores. É para dias assim, que devemos ler um Salmo como esse, e confiar em cada palavra que nele está escrito: Deus é o escudo capaz de nos proteger é Ele que nos faz andar de cabeça erguida.  Erga a sua voz e peça que o nosso Deus lhe capacite a usar toda a armadura de Deus (Efésios 6) e principalmente o escudo da fé. A fé em Deus é o nosso escudo mais eficaz.Proteja sua vida, guarde sua fé, seus ideais e os projetos que Deus confiou a você.  Creia que você está coberto e escondido debaixo do sangue precioso de Jesus Cristo.Se o Senhor é o escudo que protege você, certamente você será vitorioso e conseguirá andar de cabeça erguida.Que Deus seja sempre seu escudo e proteção!Carlos E S Santos.
A IGREJA: SUA CAPACIDADE DE AÇÃO E TRANSFORMAÇÃO.“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa”. (Mateus 5.13-15).A Igreja é vocacionada por Deus para proclamar uma mensagem capaz de transformar o mundo, e fazer diferença nele. A igreja foi chamada para ser sal da terra e luz do mundo.A igreja só é relevante quando é totalmente diferente do mundo. A amizade da igreja com o mundo é um desastre espiritual (Tg 4.4; 1 Jo 2.15-17; Rm 12.2).A Igreja é chamada a ser luz, porque a luz é o símbolo da verdade, da vida. Ser luz é ser uma lâmpada a iluminar o caminho. Ser luz é ser calor em meio ao frio.Quando a igreja deixa de ser um agente de transformação: A corrupção e a decomposição são inevitáveis. A igreja é neste mundo o único agente promotor da regeneração. Sem a presença da igreja o pecado ganha mais espaço para realizar sua obra de degeneração.A igreja perde seu poder de ação e de transformação quando perde a essência do Evangelho. A igreja não pode ser conformista, omissa, nem covarde.A voz de Deus sempre foi proclamada pelos seus sevos. João Batista denunciou o adultério do rei Herodes. Jesus chamou Herodes de raposa. Os apóstolos ensinaram que a obediência ao poder civil tem limites. Tiago denunciou a ganância dos ricos fraudando o salário dos trabalhadores. Amós denunciou os juízes que vendem sentenças. Isaias denunciou o pecado da ganância insaciável que leva a riqueza a se ajuntar nas mãos de poucos (Is 5).É somente através da igreja e sua presença no mundo que a humanidade pode experimentar um verdadeiro avivamento. Quando a igreja se coloca na brecha clamando a Deus por um tempo de restauração, a restauração certamente virá.O que a NOSSA IGREJA pode fazer para transformar seu bairro, sua cidade, influenciar nosso Estado e País? Que instrumento nós temos nas mãos para fazer isso? O que não estamos fazendo que precisamos fazer? O que estamos precisando corrigir? O que precisamos deixar de fazer?Cremos que cada crente precisa ser um sacerdote. Cada lar uma Agência de Evangelização – um Pequeno Grupo Multiplicador e anunciador das boas novas do Evangelho. Para que a igreja seja relevante, cada cristão precisa estar comprometido com  o discipulado, com a santificação, com o estudo bíblico diário e com a oração.Que Deus desperte a cada dia sua igreja.Pr. Carlos Elias de Souza Santos.
Alegria e Temor

Alegria e Temor

2020-07-1102:50

ALEGRIA E TEMOR.“Servi ao Senhor com temor, e alegrai-vos com tremor”. (Salmos 2:11).Charles Spurgeon dizia que “Temor sem alegria, é tormento; e alegria sem temor, é presunção”.Não há como não temer há um Deus que “ para que Ele não se ire e vocês não sejam destruídos de repente, pode num instante acender a sua ira” (Salmos 2:12).Ao mesmo tempo não há como não se alegrar com um Deus que torna “...felizes todos os que nele se refugiam! ’  (Salmos 2:12).Não há como não temer ao Nosso Deus que é um fogo consumidor. Não há como não se alegrar em um Deus tão poderoso que tem o poder de despedaçar seus inimigos como a um vaso de barro" (Salmos 2:9).A lição de hoje é muito simples: adorem ao Senhor com respeito e reverência, nunca sem alegria. Os que procederem assim nunca se arrependerão.Agostinho de Hipona disse em suas “confissões”: “Há uma alegria que não é concedida aos ímpios, mas só àqueles que desinteressadamente vos servem: essa alegria sois Vós. A Vida feliz consiste em nos alegrarmos em Vós, de Vós e por Vós. Eis a vida feliz, e não há outra” (p. 255*).  (*Agostinho – Confissões. Livro X – O encontro com Deus)Nunca deixa de servir a Deus, mas nunca faça isso sem alegria e temor.Que Deus te abençoe.Carlos Elias S Santos.
Ame ao seu próximo

Ame ao seu próximo

2020-07-0405:07

AME AO SEU PRÓXIMO“Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Gálatas 5.14).Sem amor, nada do que fazemos tem valor. Paulo afirma que um homem pode falar muitas línguas, revelar mistérios, ou mesmo dar tudo que puder para sustento dos pobres. Se fizer tudo isso sem amor, não significará nada, não chegará a lugar algum, nada disso terá qualquer proveito (1 Coríntios 13. 1-7). Todos os ensinos contidos na Palavra de Deus se resumem em uma única frase: “ame o próximo como a você mesmo”.Por que toda a lei de Deus se resume no amor a Deus e ao próximo? Primeiro, porque o amor é um mandamento do Senhor Jesus: “Este é o meu mandamento: amem-se uns aos outros" (João 15.17). Quem ama a Jesus ama os seus mandamentos.Quem ama o seu próximo, dá todas as evidências de que é um salvo e nasceu de novo: “Amados, amemo-nos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus” (1 João 4.7). Quem não aprendeu a amar é porque ainda não se tornou uma nova criação.Se falta amor é porque está faltando Deus na vida da pessoa. “Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” (1 João 4.8). “Se alguém afirmar: "Eu amo a Deus", mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (1 João 4.20).O amor é a melhor forma de um cristão mostrar que é um discípulo de Jesus. “Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros" (João 13:35). Não existe testemunho pessoal mais poderoso do que o amor.O amor tem um poder restaurador capaz de transformar os relacionamentos e a vida das pessoas. “Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados” (1 Pedro 4:8). Sem amor e sem perdão os relacionamentos nunca serão restaurados.Amar o próximo é uma ação prática e não teórica. Dizer que amamos não basta. O verdadeiro amor se expressa na direção daquele que que está precisando dele. Amar o próximo é não o abandonar quando tem necessidade, tal como Deus não nos abandonou, nem nos abandona quando mais precisamos Dele.“Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos. Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade” (1 João 3.16-18).Ações de verdade, repletas de amor, tem o poder de transformar o mundo.Que Deus nos ensine a amar assim!Pr. Carlos Elias de Souza Santos
ENTRE A FELICIDADE E O FRACASSO.“Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios” (Salmos 1.1).Lendo o Salmo primeiro, logo percebemos que a felicidade verdadeira tem uma fonte certa e que, fora dela, ainda que haja sucesso momentâneo, o resultado final é tristeza e dor. Na verdade, o autor do salmo traça uma nítida distinção entre o homem feliz, ou “bem-aventurado”, e o homem ímpio que vive longe de Deus.Neste salmo encontramos três requisitos, na forma negativa, para a felicidade de uma pessoa. Trata-se de três “nãos”.O Bem-Aventurado “não segue a proposta dos injustos”. Os ímpios aconselham-no a agir do mesmo modo que eles, com injustiça e engano, mas um bem-aventurado não atende seus clamores nem acolhe suas falsas sabedorias.O Bem-Aventurado “não permanece no caminho dos pecadores”. A companhia de homens que desprezam o Senhor com seus atos; não agrada o homem “bem-aventurado” de modo que não há comunhão entre eles.O Bem-aventurado “não toma lugar na reunião dos cínicos”. A falsidade e a zombaria da verdade e da justiça não são o ambiente a ser frequentado por um bem-aventurado. Ele, cautelosamente, se mantém longe desses ambientes.Um Bem-Aventurado pode ser comparado a uma árvore (v.3) que é plantada “perto de um ribeiro de águas”, recebendo, em termos de alimento, todos os nutrientes e toda a água que precisa para se desenvolver. Assim como o homem cuja fonte de sabedoria é a Palavra de Deus, tal árvore produz frutos e não é vítima da seca.Por sua vez, os ímpios não são assim (v.4). São como a “palha que o vento leva”, são secos e improdutivos. “Os ímpios não ficarão em pé no juízo” porque não têm nada que lhes abone as faltas diante de Deus e que os impeça de serem condenados.A verdade da vida com Deus é que “o Senhor é quem reconhece o caminho dos justos”, mas, “o caminho dos ímpios fracassará”.Os dois únicos futuros possíveis são: “felicidade” para os que buscam a Deus, por meio da fé no Senhor Jesus Cristo, e “fracasso” para os que buscam alegria momentânea e a satisfação de todos os seus desejos.Portanto, esteja atento, e saiba como escolher o caminho.Carlos E S Santos.
E vocês quem são?

E vocês quem são?

2020-06-2704:20

E VOCÊS QUEM SÃO?“...Conheço Jesus e sei quem é Paulo; mas vocês, quem são? ” (Atos 19.15).Para responder a essa pergunta, precisamos fazer uma outra pergunta: “Vocês receberam o Espírito Santo quando creram? ” (At.19.2).Será que vocês após o arrependimento dos seus pecados “foram batizados no nome do Senhor Jesus? ” (At. 19.5).Paulo estava em Éfeso, e não demorou muito para que o apóstolo descobrisse que havia naquela região diferentes grupos de pessoas. Quem eram essas pessoas?Algumas dessas pessoas pertenciam ao grupo dos teimosos e descrentes: “...Alguns deles se mostravam teimosos e descrentes, falando mal do Caminho diante da multidão, Paulo se afastou deles” (At. 19.9).Outras pessoas pertenciam ao grupo dos crentes ambulantes: “esses tentavam invocar o nome do Senhor Jesus sobre as pessoas” (At. 19.13), e o único resultado que conseguiam, era que o mal “prevalecesse contra eles” (At. 19.16).Outras pessoas vieram de uma vida antiga, onde o poder de Satanás era mais óbvio, e foi nelas que o poder de Deus se tornou ainda mais claramente demonstrado. Essas pessoas “confessavam e declaravam abertamente suas más obras”. Um grande número delas tinha praticado ocultismo, e ao abrirem mão dessas práticas, reuniram seus livros e os queimaram publicamente. (At. 19.18,19).Havia também um grupo de cristãos tementes ao Senhor, por intermédio de quem “o nome do Senhor Jesus era engrandecido” (At. 19.17). Através de quem “a Palavra do Senhor crescia e prevalecia poderosamente” (At. 19.20).E VOCÊS QUEM SÃO? Vocês são um instrumento de Deus, como Paulo foi em Éfeso? Vocês receberam o Espírito Santo quando creram? (At. 19.2). Jesus é verdadeiramente real na vida de vocês?A fonte do poder do testemunho cristão é Jesus, e somente desfrutamos deste poder através do ministério do Espírito Santo (At. 1.8). O que significa isto? Jesus é o único que derrotou e nos capacita para derrotar os poderes das trevas. Aceitar tudo o que Jesus é, e praticar tudo o que Ele ensina, é desfrutar do poder espiritual que Ele oferece.Que Deus abençoe todos vocês!Carlos E S Santos.
Comments 
Download from Google Play
Download from App Store