DescobrirCafé com Bolo
Café com Bolo
Claim Ownership

Café com Bolo

Autor: Vida Simples

Inscrito: 68Reproduzido: 841
compartilhar

Descrição

Café com Bolo com Ana Holanda. Um espaço para falar e descomplicar aquilo que nos incomoda na vida, no trabalho e nas relações. Tudo de um jeito simples, igual café coado, e com cheiro de aconchego, igual bolo saído do forno.
17 Episodes
Reverse
Barbara Veiga é autora do livro Sete anos em sete Mares. Passou, literalmente, sete anos, navegando em diferentes frentes de causas ativistas: green peace e outros. Ana Holanda conversa com ela sobre a trajetoria, sobre acreditar num sonho, sobre o meio ambiente e o quanto preserva-lo é preservar a gente mesmo. E sobre ativismo e o papel das mulheres nisso.
Eleonora, há anos, desenvolve algo muito essencial: ser a sua melhor companhia. Essa relação tão íntima com a gente mesma foi o ponto central dessa conversa para lá de necessária. Como viver só? Como se sentir bem, leve, feliz tendo como companhia você? Eleonora Nacif é advogada e professora da The School of Life. Ela dá aulas exatamente sobre essa temática: viver só. E, nesse bate papo gostoso e profundo, vocês vão entender porque uma advogada criminalista se transformou numa especialista no tema "sozinho e bem acompanhado".No 16o episódio do nosso podcast Café com Bolo, com cheiro de bolo recém-saído do forno e café coado, Ana Holanda conversa com Eleonora Nacif.
No 15o episódio do nosso podcast Café com Bolo, com cheiro de bolo recém-saído do forno e café coado, Ana Holanda conversa com a confeiteira e engenheira de alimentos Joyce Galvão.Joyce é autora do livro A Química dos Bolos. Curiosa, ela sempre tentou entender o que tornava um bolo mais fofo ou com a casca mais crocante. Mas, mais do que qualquer coisa, ela sempre foi uma amante do doce. Para ela, um bolo é a materialização de um abraço, um gesto de amor despejado. E a conversa caminha exatamente por ai: pelo afeto, pelas memórias e pelos abraços que uma fatia e bolo provoca.
No 14o episódio do nosso podcast Café com Bolo, com cheiro de bolo recém-saído do forno e café coado, Ana Holanda conversa com o poeta Lucão sobre a poesia presente na rotina e como isso pode enriquecer a nossa vida ao percebermos a beleza presente nas miudezas.
No 13o episódio do nosso podcast Café com Bolo, com cheiro de bolo recém-saído do forno e café coado, Ana Holanda conversa com a diretora de RH do grupo Iguatemi Vivan Broge sobre o trabalho como um também espaço de humanidade e amorosidade.
No 12o episódio do nosso podcast Café com Bolo, com cheiro de bolo recém-saído do forno e café coado, Ana Holanda conversa com o bi-campeao mundial de longboard Phil Razjman sobre o tempo das coisas a partir dos ensinamentos do surf.
No 11o episódio do nosso podcast Café com Bolo, com cheiro de bolo recém-saído do forno e café coado, Ana Holanda conversa com a antropóloga Hilaine Yaccoub sobre consumo, a maneira como compramos, se estamos tendo, de fato, consciência ou não na hora de fazer isso e, principalmente, o que isso diz sobre nós.
Em mais um episódio do Café com Bolo, Ana Holanda conversa com a psicologa paulista Karen Vogel. O tema foi autocompaixão e aprenda a se amar mais. Foi uma papo muito gostoso e as vezes duro. Elas falaram sobre porque somos tão criticos e duros com a gente mesmo, como lidar com isso, como isso afeta as nossas relações (e essa é a parte dura).
Em mais um episódio do Café com Bolo, Ana Holanda conversa com o empreendedor e colunista de Vida Simples Tiago Belotte. O tema não poderia ser mais atual: por que não precisamos dar conta de tudo. Será que a gente deveria se orgulhar de fazer muitas coisas ao mesmo tempo ou nos preocupar? Lidar com o tempo da melhor forma possível é uma sabedoria. Ana e Tiago nos levam a refletir sobre o tema de uma jeito muito bonito e instigante.
No oitavo episódio, Ana Holanda conversa com o jornalista e escritor Patrick Santos. Ele é autor do livro 45 do primeiro tempo. No livro ele fala do periodo sabático que tirou. Ao invés de fazer algo incrivel, extraoridnário (pelo olhar do outro), como viajar para Irlanda estudar literatura ou conhecer a Ásia etc, ele decidiu se re-encantar pela rotina e aprender a olhar para um cotidiano, que antes estava invisível aos seus lados. Dessa forma, desmitificamos o sabático, falamos sobre as pausas necessárias e sobre como tudo isso também pode ser difícil porque faz com que a gente olhe para os nossos vazios e sobre como estamos ocupando o nosso tempo.
No sétimo episódio, Ana Holanda conversa com Cris Guerra, jornalista e escritora sobre como envelhecer com sabedoria e equilibrio. Ela que, ano passado, aos 49, assumiu os cabelos brancos. A conversa gira em torno de um envelhecimento. As duas entendem que todas as idades nos pertencem. Se ficou curioso e quer dar boas risadas, pegue a sua xícara de café, um pedaço do seu bolo favorito e vem ficar com a gente. :)
No sexto episódio, Ana Holanda conversa com Marcio Ballas, palhaço, improvisador, apresentador e mestre do improviso. No papo, Ana e Marcio falaram em torno do tema: como lidar com o incontrolável. Nem sempre temos controle de tudo. Ballas mostra como é possível lidar com essas situações, comumente difíceis e estressantes, com mais clareza e tranquilidade - e toque humor. Se ficou curioso e quer dar boas risadas, pegue a sua xícara de café, um pedaço do seu bolo favorito e vem ficar com a gente. :)
No quinto episódio, Ana Holanda conversa com Chris Campos, jornalista e criadora do blog Casa da Chris, sobre decoração e jeitos de morar. Chris acredita que a casa conversa com a gente e que a afinar essa escuta é essencial para transformamos a nossa casa realmente em um lar. O universo da casa e todas as suas variações trazem aconchegos que, por vezes, não sentimos, o que nos impossibilita de nos sentirmos num lar – e não somente em casa. Se ficou curioso, escolha uma louça bem bonita, corte uma fatia de bolo, prepare o café e vem ficar com a gente. :)
No quarto episódio, Ana Holanda conversa com Marcia Daskal, uma nutricionista que preza por uma relação mais amorosa com a comida. Na alimentação precisamos ter menos regras e mais auto compaixão. Marcia criou a Nutrição Amorosa, uma forma mais gentil de comer, baseada nas vontades do corpo. É fazer escolhas que alimentam e não apenas nutrem. Sem culpa. Por isso, se já deu água na boca, prepare o café, pegue uma fatia de bolo e vem ficar com a gente. :)
No terceiro episódio, Ana Holanda conversa com Ana Claudia Quintana Arantes, médica especialista em cuidados paliativos que acredita que falar sobre morte é, na verdade, falar sobre a vida e o sentido dela para cada um de nós. Juntas, elas refletem sobre a urgência de trazermos para a mesa os assuntos relacionados à finitude, mesmo que isso seja um pouco desconfortável no começo. Por que temos tanto receio em conversar sobre a morte mesmo sabendo que ela faz parte da vida? Ana Claudia compartilha histórias que ressoam dentro da gente. Está na hora de preparar o café, cortar uma fatia de bolo e ficar com a gente. Seja sempre bem-vindo.
No segundo episódio, Ana Holanda conversa com Eduardo Amuri, autor dos livros "Finanças para Autônomos" e "Dinheiro sem Medo". Como podemos ter um uma visão mais humana e generosa sobre a nossa relação com o dinheiro? Entendê-la não como algo que nos traz medos, que tratamos às escondidas, mas sim de forma mais leve e cotidiana. No fundo, a maneira como a gente lida com o dinheiro tem a ver com a nossa história. Eduardo também traz suas percepções sobre como sair de situações financeiras difíceis - algo importante para os tempos que estamos vivendo. Essa não é uma conversa que dará fórmulas prontas, mas te ajudará a refletir sobre os desdobramentos da sua vida financeira a partir de você mesmo e das suas vivências. Por isso, prepare o café, corte uma fatia de bolo e vem ficar com a gente. :)
No primeiro episódio, Ana Holanda tem uma conversa com com a psicóloga Desirée Cassado, que estuda o amor e seus desdobramentos há mais de 15 anos. Vamos falar sobre aquelas ideias que moram no nosso inconsciente quando o assunto é amor. Sabe aquela história de que encontraremos um amor eterno e que vai nos salvar? Então. Acontece que o amor não cabe nesse lugar estreito, exclusivamente dedicado a um par romântico: ele é mais amplo que isso. Entre (nem precisa bater na porta), sirva-se de uma fatia generosa e venha tomar esse café com a gente!
Comentários 
Baixar da Google Play
Baixar da App Store