DiscoverAqui se faz, AQUI SE DOA!
Aqui se faz, AQUI SE DOA!
Claim Ownership

Aqui se faz, AQUI SE DOA!

Author: Instituto MOL

Subscribed: 6Played: 79
Share

Description

Podcast sobre cultura de doação, produzido pelo Instituto MOL em parceria com o Movimento Bem Maior. Toda semana, os empreendedores sociais Artur Louback e Roberta Faria apresentam personagens importantes do cenário da filantropia no Brasil, jogam luz sobre números e fatos relacionados ao tema e sugerem opções criativas e inovadoras de fazer boas ações. Toda terça-feira, um novo episódio no ar.
84 Episodes
Reverse
Quem tem um amigo, tem tudo – já dizia Emicida. E quem tem um melhor amigo de quatro patas, sabe bem o quanto esta frase faz sentido. O amor pelos bichanos pode ser tão intenso, que até a ciência busca explicar essa relação de afeto entre humanos e seus pets, mas não só os seus, quem tem A Proteção como causa, transborda este afeto a todos os animais. E quem nos conta como essa paixão é capaz de mexer com nosso coração é  Raquel Facuri, Diretora de Marketing  e cofundadora da Ampara Animal, organização da sociedade civil que há 12 anos cuida de cães e gatos abandonados ou vítimas de maus-tratos, distribuindo suprimentos para mais de 530 abrigos, protetores e ONGs parceiras. A organização também atua na proteção de animais silvestres, desde 2016, reabilitando e reinserindo na natureza, animais atingidos pelas queimadas no Pantanal. E ouvimos também a Adriele Machado, voluntária da ONG SOS Gatinhos do Parque, organização que atua há 20 anos no Parque Municipal em Belo Horizonte – local que concentra grande quantidade de animais abandonados. –Este podcast é uma produção do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior e Instituto Mandarina. Produção, roteiro e coordenação de Ana Ju Rodrigues, design de Gláucia Ribeiro e apresentação de Júlia Cunha. Siga nas redes: @descubrasuacausa. Para saber mais: Ampara Animal: https://amparanimal.org.br/SOS Gatinhos do Parque: https://www.instagram.com/sosgatinhosdoparque/
Um mundo onde são garantidos os direitos iguais e proteção de populações minorizadas: mulheres, negras e negros, LGBTQIA+, refugiados e imigrantes é um sonho que muitas organizações e ativistas lutam para que se torne realidade. A Luta, a causa do episódio de hoje, traz um papo com Fernando Rangel, diretor executivo do Refúgio 343, organização humanitária, dedicada à reinserção socioeconômica de refugiados e migrantes. Em três anos de atuação, mais de mil e trezentas famílias já foram acolhidas pela ONG, que além do abrigamento, recebem capacitação, apoio na regularização migratória e inserção na comunidade. E com Ângelo Castro, captador de recursos da Casa 1, organização que promove o acolhimento para a população LGBTQIAP+ e atua na promoção da dignidade humana e bem estar social de todas as pessoas de forma ampla e gratuita.–Este podcast é uma produção do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior e Instituto Mandarina. Produção, roteiro e coordenação de Ana Ju Rodrigues, design de Gláucia Ribeiro e apresentação de Júlia Cunha. Siga nas redes: @descubrasuacausa. Para saber mais:Refúgio 343: https://refugio343.org/Casa 1: https://www.casaum.org/
Garantir uma infância saudável, com acesso à educação, cultura, esporte e lazer é oferecer um futuro melhor às crianças e adolescentes. Como uma semente, que precisa de um ambiente favorável para se desenvolver, os pequenos que seus direitos básicos sejam garantidos – e é esta a luta da causa de hoje, A Semente!Neste episódio, conversamos com Juliana Mamona, coordenadora de marketing da Fundação Abrinq, organização da sociedade civil criada em 1990 e que atua com projetos em diferentes áreas para  garantir educação de qualidade, acesso à saúde, proteção contra a violência, o trabalho infantil e diferentes tipos de fragilidades. E falamos também com Alanna Mangueira, jovem ativista conta como a sua história de vida, a partir da experiência de seus pais, a levou a lutar pelos direitos das crianças e adolescentes, ressignificando a sua trajetória e a de centenas de jovens. –Este podcast é uma produção do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior e Instituto Mandarina. Produção, roteiro e coordenação de Ana Ju Rodrigues, design de Gláucia Ribeiro e apresentação de Júlia Cunha. * Participação especial de Jorge Rodrigues Brasil, que nos explica o que são os direitos das crianças e dos adolescentes. Siga nas redes: @descubrasuacausa. Para saber mais: Fundação Abrinq: https://www.fadc.org.br/Alanna Mangueira: https://www.linkedin.com/in/alanna-mangueira-6a4205206/
Todo mundo tem uma causa que toca seu coração. Seja por uma experiência pessoal, seja pela empatia, uma coisa é certa: em algum momento da vida você se viu motivado a lutar por um mundo melhor.Nesta série especial, vamos investigar o que move as pessoas a se envolverem com cada uma delas e te ajudar a descobrir qual é a sua causa! Em dez episódios, vamos conhecer como é o trabalho das ONGs que atuam em diferentes frentes e quem são as pessoas que dedicam suas vidas às causas sociais.E antes de começar, te convidamos a acessar o Descubra sua Causa em www.descubrasuacausa.net.br , fazer o teste e embarcar conosco nesta jornada!Este podcast é uma produção do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior e Instituto Mandarina. Produção, roteiro e coordenação de Ana Ju Rodrigues, design de Gláucia Ribeiro e apresentação de Júlia Cunha.Siga nas redes: @descubrasuacausa.
As causas que escolhemos para apoiar dizem muito sobre quem nós somos e são parte da construção da nossa identidade. É como a roupa que se veste, a música que se ouve. É como nos colocamos no mundo.E ver-se como membro de um grupo maior é, ainda, um aspecto essencial da identidade de uma pessoa. Descobrir a sua causa é também um caminho de fortalecimento da cultura de doação – entendemos que assim é muito mais prazeroso se envolver com as mudanças que o mundo precisa, em diferentes frentes, para assim, conscientizar, engajar, mobilizar a sociedade em benefício da transformação social.Dito tudo isso, queremos saber: qual é a sua causa?No último episódio da segunda temporada do podcast, convidamos o cientista político Leandro Machado, cofundador e sócio da Cause – consultoria que trabalha para conectar causas e empresas para refletir como a conexão com as causas que apoiamos são necessárias para a atuação transformadora na sociedade .Ouvimos o depoimento do Marcelo de São Paulo, mais conhecido como Marcelinho Protetor, que se dedica desde a adolescência à causa de proteção aos animais.Rafa Carvalho explica no Glossário o que são os movimentos sociais e Duda Schneider traz mais uma opção de produto social, no quadro Merchan do Bem.—Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
As reivindicações dos povos originários para terem seus direitos respeitados não são um assunto novo, e os inúmeros problemas foram agravados nos últimos anos. Além da perda cada vez maior de seus territórios, as violações passam por preconceito, agressão e falta de acesso à saúde e outros serviços públicos essenciais. Os desafios atuais fizeram com que diferentes etnias indígenas passassem a se mobilizar ainda mais nas esferas política e social, em busca de soluções que vão além de apoios emergenciais.No Dia Internacional dos Povos Indígenas, o que podemos aprender com os povos originários sobre as práticas de doação e o que podemos fazer para fortalecer suas causas, que afinal, dizem respeito a todos nós?Neste episódio conversamos sobre a doação na perspectiva dos povos originários de diferentes etnias e entrevistamos Kleber Karipuna, liderança indígena do povo Karipuna do Amapá, atuante na luta do movimento indígena há mais de 20 anos e coordenador de projetos da Apib - Articulação dos Povos Indígenas do Brasil e liderança de base da Coiab - Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira.Rafa Carvalho explica no Glossário porque devemos utilizar o conceito indígena quando nos referimos aos povos originários e Duda Schneider apresenta mais uma opção de produto social, no quadro Merchan do Bem.—Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
A doação, o trabalho das organizações da sociedade civil e a filantropia como um todo são temas de interesse público e que merecem a atenção da grande mídia, não apenas em momentos de emergência. No entanto, nem sempre esses assuntos ganham visibilidade em TVs, jornais e portais online.Para responder a pergunta: como a mídia pode fortalecer a cultura de doação?, entrevistamos Rafael Marques, supervisor executivo de valor social da Rede Globo. Além de atuar na gestão de programas como o Criança Esperança, ele foi um dos fundadores da plataforma Para Quem Doar? – que facilita a vida dos doadores, ao apresentar uma série de projetos sociais que existem pelo Brasil. Conversamos também com o comunicador Paulo Lima, criador e diretor-executivo do projeto Viração Educomunicação.Rafa Carvalho explica o conceito do agenda setting no Glossário e a Duda Schneider deixa a dica de produto social da Creamy – marca de dermocosméticos que apoia diferentes projetos sociais brasileiros.Também rolou durante o episódio spoiler de dois importantes projetos do Instituto MOL para fortalecer e reconhecer a atuação dos jornalistas para a cultura de doação!Em breve atualizaremos com mais novidades ;)—Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
A vida imita a arte ou a arte imita a vida? As reflexões de Aristóteles e Oscar Wilde estão aí há tempos cruzando nossos caminhos. E quem nunca se imaginou como um personagem de uma história de cinema?Os filmes que vimos, livros que lemos e músicas que ouvimos durante a vida têm grande influência em nossa formação intelectual e também em nossa personalidade.Neste episódio especial, Roberta Faria e Artur Louback trazem uma lista de produções audiovisuais que abordam o tema da doação em seus enredos. Com a contribuição de vários colegas do terceiro setor, que participam do Movimento por uma Cultura de Doação, procuramos refletir sobre como a doação é retratada na ficção. Quais obras estão sempre no topo da lista quando o assunto é doação e solidariedade?Rafa Carvalho e Duda Schneider também compartilham suas dicas e, logo abaixo você confere os títulos citados no episódio e onde encontrá-los.—Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.brFilmes e séries citados no episódio:1. Novela Celebridade - disponível no Viva2. Seaspiracy - Netflix3. Dopesick - Star +4. Aruanas - Globo Play5. The Specials - Telecine6. O menino que descobriu o vento - Netflix7. A Vida e a História de Madam C.J. Walker - Netflix8. Corrente do Bem - HBO Max9. O Presente - Prime Video10. Ted Lasso - Apple Tv11 - Batman - HBO Max12 - Iron Man - Disney +13 - Selena + Chef - HBO Max14 - Fortuna - Apple Tv15- Patch Adams - Netflix16 - Tropa de Elite - Star +
Em um país com necessidades tão urgentes como o Brasil, parece ser mais justo destinar doações a causas como o combate à fome, acesso à saúde ou à defesa dos direitos de grupos marginalizados. Mas, como já disseram os Titãs: “a gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte”. Fomentar a cultura e a memória é um dos caminhos para reduzir a desigualdade e estimular a cidadania. Afinal, uma sociedade que conhece seu passado, compreende suas origens e tem a chance de reparar erros históricos.Para entender melhor sobre isso, conversamos com a Daniele Torres, museóloga e sócia da Companhia da Cultura, empresa que desenvolve projetos culturais e faz captação de recursos, e do Cultura e Mercado, site especializado e escola de gestão cultural. Falamos também com Fábio Bibancos, fundador e presidente da ONG Turma do Bem e que está à frente do projeto do Museu Brasileiro da Pandemia.No Glossário, Rafa Carvalho explica o que é o mecenato cultural e Duda Schneider traz mais uma dica de produto social no Merchan do Bem.—Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
Um novo relatório da Oxfam, lançado durante o último Fórum Econômico Mundial, revelou que mais de 250 milhões de pessoas correm o risco de caírem na extrema pobreza em 2022. Enquanto isso, a fortuna dos bilionários aumentou o equivalente a 23 anos em apenas dois. O documento cobra a implantação de medidas tributárias que incluam a taxação de grandes fortunas.O debate é mundial. Aqui no Brasil, dezenas de projetos de lei para instituir um Imposto sobre Grandes Fortunas nunca saíram do papel. Mas taxar grandes fortunas é a solução? Como isso funcionaria na prática?Para falar sobre o tema, conversamos com Jefferson Nascimento, Coordenador de Pesquisa e Incidência em Justiça Social e Econômica da Oxfam Brasil.No Glossário, a Rafa Carvalho traz um panorama sobre a taxação de grandes fortunas pelo mundo: como funcionam? são medidas efetivas? E no Merchan do Bem, a Duda Schneider traz mais uma dica muito interessante de produto social.—Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
A doação no Brasil ainda encontra entraves na legislação que impõe tributos e burocracias que dificultam e desmotivam doadores em potencial. Apesar dos avanços, como casos de isenção da tributação em doações pós-morte, a regulamentação dos endowments e fundos patrimoniais, entre outros exemplos, há muito a fazer para que a cultura de doação entre em pauta nas leis e planos do governo.Nesse contexto, como o advocacy pode impulsionar as mudanças? Quais são as principais pautas e reivindicações do setor que poderiam alavancar as doações? Será que precisamos mesmo de mais leis para que as pessoas doem mais?A advogada Aline Viotto, que atuou no terceiro setor como coordenadora da área de advocacy do Grupo de Instituições, Fundações e Empresas (GIFE), explica em detalhes como funciona o advocacy e Luciana Quintão, presidente da ONG Banco de Alimentos traz a experiência da instituição sobre como este trabalho ajuda influenciar o poder público no avanço de projetos de lei que visem a erradicação da fome.No Glossário, Rafa Carvalho tira a dúvida: advocacy é a mesma coisa que lobby? E Duda Schneider traz mais uma dica de produto social no Merchan do Bem.—Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
Pesquisas apontam que a Geração Z está envolvida em temas sociais, preocupada com a diversidade, com o consumo consciente e em “resolver agora os problemas que as gerações mais velhas deixaram”. Porém, apesar de serem experts em mobilização por meio das redes digitais, ainda são a minoria entre os voluntários brasileiros e doam menos em relação às gerações anteriores.Mas como engajar e não tornar o papo sobre cultura de doação cringe demais para eles? Como estimular o protagonismo utilizando a linguagem digital? Quais são os desafios e caminhos para o terceiro setor até que os mais jovens realmente mudem o mundo? Quem nos ajuda com essa reflexão é Edgar Gouveia Jr., professor e idealizador da Jornada X que atua com o protagonismo de jovens para engajar a comunidade escolar. E ouvimos a experiência da jovem Lívia Maria Souza, que criou o projeto Levanta Jovem, uma mentoria para desenvolver a liderança e o espírito empreendedor em jovens da sua cidade, Capanema, no Pará.No Glossário, Rafa Carvalho traz a definição sobre a GenZ e a Duda Schneider dá a dica de produto social no Merchan do Bem. —-Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
O consumidor está cada vez mais atento ao impacto que suas decisões de compra são capazes de causar – ao planeta, às causas que apoia, aos valores que defende. É nesse contexto que iniciativas como os produtos compre-e-doe ganham espaço nas prateleiras (e no coração) dos brasileiros ao unir consumo e doação, criando novas possibilidades de contribuir com a transformação social.E para mostrar o que são os produtos sociais e como o mercado brasileiro tem trabalhado essa modalidade, o Instituto MOL lança seu primeiro Guia MOL de Produtos Sociais 2021 - 2022, uma publicação inédita, que avalia 50 produtos sociais de diferentes marcas, vendidos entre janeiro de 2020 e julho de 2021.Nesse episódio especial, recebemos o professor e empreendedor social, fundador da LT For Good, Daniel Tubenchlak para conversar conosco sobre produtos sociais, marketing atrelado às causas e a importância do Guia MOL de Produtos Sociais para empreendedores, estudantes e profissionais do terceiro setor.Baixe o Guia MOL de Produtos Sociais e venha com a gente nessa conversa: http://guiadeprodutossociais.institutomol.org.br/–Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
As eleições no Brasil se aproximam e pré-candidatos podem angariar recursos de pessoas físicas por meio de plataformas de crowdfunding para suas campanhas. A modalidade foi regulamentada pela reforma eleitoral de 2017 e de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral, nas duas últimas eleições foram arrecadados mais de R$ 35 milhões por meio do financiamento coletivo. Apesar de não ser novidade, o tema desperta algumas dúvidas. Como funciona o financiamento de campanhas políticas? Quais as implicações e quais os aspectos que merecem a atenção do cidadão que pretende doar? A política merece a sua doação?Para nos ajudar a entender essas questões, conversamos com Thiago Rondon, fundador da App Cívico, uma empresa que trabalha com tecnologias para o engajamento civil e criadora da plataforma Voto Legal. Ouvimos também a experiência de Pedro Fonseca, escritor e educador parental, fundador da Rede Amparo que encontrou nas plataformas digitais de financiamento político uma forma de apoiar a candidatura eleitoral com a qual tem afinidade.No Glossário, Rafa Carvalho nos ajuda a entender o que é o financiamento político e como ele se desenvolveu ao longo da história. Duda Schneider traz o projeto O Nosso Encontro Orgulho, uma parceria da C&A com empreendedores LGBTQIAP+.—-Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
Mala direta, telemarketing, jantares e bazares beneficentes, sorteios e rifas… Por um instante você pode pensar que estamos nos anos 2000, só que não. Old but gold, as estratégias de captação “das antigas” seguem firmes e fortes e representam uma boa fatia da arrecadação de recursos de grandes organizações da sociedade civil.E quem compartilha conosco essa história, a evolução das ferramentas, o comportamento do doador e nos apresenta dados da captação por meio dessas estratégias é a Tammy Allersdorfer, Superintendente de Desenvolvimento Institucional do GRAACC — uma das instituições com maior arrecadação de doações do país.—-Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e vamos juntos espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
 O trabalho voluntário leva as pessoas a conhecerem outra realidade e as inspira a ser ainda melhores. São constatações obtidas com a Pesquisa Voluntariado no Brasil 2021, coordenada pela Silvia Naccache e produzida pelo IDIS e Instituto Datafolha. O estudo, que já está em sua terceira edição, é o tema do episódio #69, que convidou a pesquisadora para falar mais sobre o perfil dos voluntários no Brasil e engajar mais pessoas a participarem desse tipo de ação. Falamos também com a Raísa Martins Gomes, coordenadora do Instituto C&A, sobre a experiência de 30 anos do programa de voluntariado da empresa.No Glossário, a Rafa Carvalho apresenta uma definição do que é o termo voluntário, e no quadro Merchan do Bem, a Duda Schneider conta sobre a campanha #wechange2gether — criação da medalhista paralímpica de vôlei sentado, Luiza Fiorese, e as marcas WeNutz, foodtech plant based, e Shop2gether, uma sandália fashion e inclusiva em parceria com a Change2Gether, no qual o lucro da venda será revertido para o Grupo de Apoio aos Portadores de Câncer de Cachoeiro de Itapemirim (GAPCCI).Para conferir a Pesquisa do Voluntariado no Brasil 2021, acesse: https://pesquisavoluntariado.org.br/----Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e nos ajude a espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: @InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
Já é lugar comum dizer que a pandemia da covid-19 sacudiu as estruturas econômicas, políticas e sociais do mundo inteiro. O futuro, que já não é mais como era antigamente, aponta que a colaboração é um dos ingredientes fundamentais para encarar os desafios estruturais e urgentes que se apresentam. “Juntos somos mais fortes” parece ser o slogan ideal para o terceiro setor, mas será que é tão simples assim? Como se dá a colaboração entre setores tão diferentes? Quais as responsabilidades de cada um? Por que é tão difícil agir em conjunto?Para iluminar essas e outras questões, conversamos com Erika Sanchez Saez, diretora-executiva do Instituto ACP. Ela é autora da publicação Filantropia Colaborativa, que faz parte da série Temas do Investimento Social do GIFE (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas). No Glossário, Rafa Carvalho explica o que é a Filantropia Colaborativa e a Duda Schneider traz mais uma dica de produto social no quadro Merchan do Bem: camisetas que tem as vendas revertidas para o reflorestamento da Mata Atlântica.  Para saber mais sobre Filantropia Colaborativa, acesse: https://filantropiacolaborativa.gife.org.br/-----Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e nos ajude a espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
Grandes doações, como a feita por Mackenzie Scott e que beneficiou 16 ONGs brasileiras, agitaram o terceiro setor nas últimas semanas. Dos US$ 3,8 bilhões doados, US$ 17 milhões foram destinados à organizações sociais brasileiras.Mas não só o grande montante doado a projetos em diferentes áreas de atuação chamou a atenção de todos. A doação sem indicações de como, quando e onde o dinheiro será aplicado é, em partes, inovadora por aqui. Afinal, o modelo irrestrito de investimento em organizações, independente de projetos, ainda não é tão comum no Brasil.E são essas informações que nos levam às “perguntas de milhões” (ou melhor, bilhões): o que as organizações sociais devem fazer para entrarem no radar das grandes doações? Existe realmente alguma estratégia a seguir? Ou será mais justo o caminho inverso – no qual filantropos e investidores sociais são os que devem estar atentos às necessidades das organizações e causas para apoiá-las?Quem traz essa reflexão e fala sobre os caminhos e tendências das grandes doações mundiais e como isso impacta o terceiro setor no Brasil é Mariana Almeida, superintendente da Fundação Tide Setubal, entrevistada desse episódio. No Glossário, a Rafa Carvalho explica o que é Investimento Social Privado e Duda Schneider fala sobre a parceria da Farm com as mulheres indígenas Yawanawa no Merchan do Bem.-----------Esse podcast é uma realização do Instituto MOL com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com a divulgação do Infomoney.Gostou? Compartilhe e nos ajude a espalhar a cultura de doação por aí!Site: www.institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
É comum percebermos que cada causa tem uma relevância para a gente, não é mesmo? Mas a mídia acaba tendo um papel importante quando o assunto é pautado massivamente em noticiários, como é o caso da Guerra da Ucrânia, que tem atraído muitos doadores e pessoas se sensibilizando com os problemas enfrentados pelos ucranianos. Com isso, o país passou a receber muita ajuda financeira, abertura de fronteiras para os refugiados, maior apoio militar, além da visibilidade midiática. Porém, só em 2022, já existem, aproximadamente, mais 28 conflitos ou violentos combates armados, segundo dados do Armed Conflict Location & Event Data Project (ACLED), projeto que mapeia a violência política e protestos em todo o mundo.Para tratar sobre o setor privado do Alto Comissariado Unidas para Refugiados (ACNUR), Samantha Federici. A Rafa Carvalho nos ajuda a entender mais teoricamente, no Glossário, os termos solidariedade mecânica e orgânica.Também trouxe neste episódio conversa com a psicóloga Moreti Neves do ambulatório de cuidados paliativos do Hospital São Francisco Assis, sobre um projeto importante de busca aos pacientes com câncer E no quadro, Merchan do Bem, a Duda Schneider trouxe uma parceria entre a Korui e o projeto Dona do fluxo menstrual, que visa promover a parceria menstrual das mulheres.---Esse podcast é uma realização do Instituto MOL, com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com divulgação do Infomoney .Gostou? Compartilhe e espalhe uma cultura de doação por ai!Site: institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
Já parou para pensar que nem toda doação recebida por uma instituição é de fato bem vinda?É comum acharmos que todas as entidades sempre estarão de portas abertas para receberem todas as doações. Em partes é verdade, mas existem algumas instituições que trabalham de forma mais seletiva quanto às doações, como é o caso do Greenpeace. Geralmente, o motivo para restringir a contribuição tem a ver com algumas regras claras sobre com quem a ONG pode trabalhar.Muitas vezes uma recusa de doação costuma partir de uma questão moral ou de conflito de interesses. Aquele dinheiro pode vir de uma atividade que piora justamente um problema que a instituição busca combater. Ou então a empresa ou pessoa pode ter diversas questões éticas ou até criminais que tornam essa doação problemática. Em outros casos, ela pode não estar alinhada com os objetivos da empresa ou até ser complicada demais para obter.No episódio de hoje, Roberta Faria e Vanessa Henriques conversam com Carolina Pasquali, diretora-executiva do Greenpeace no Brasil para tratar sobre o tema de restrição a determinadas ações. No Glossário, a Rafa Carvalho, não explica o que é captação de recursos e Duda Schneider trouxe no Mechan do Bem, o projeto Dê um Abracinho . Manifesto FRIDA: https://youngfeministfund.org/pt/dinheiro-e-questao-politica/---Esse podcast é uma realização do Instituto MOL, com apoio do Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com divulgação do Infomoney .Gostou? Compartilhe e espalhe uma cultura de doação por ai!Site: institutomol.org.brInstagram: instagram.com/InstitutoMOLE-mail: contato@institutomol.org.br
loading
Comments 
Download from Google Play
Download from App Store