Claim Ownership

Author:

Subscribed: 0Played: 0
Share

Description

 Episodes
Reverse
SEXTA, 24/06/2022: Estamos a 100 dias da eleição presidencial que é considerada a mais importante dos últimos anos. Ontem, a nova pesquisa Datafolha confirmou a estabilidade no cenário com possibilidade de vitória de Lula no primeiro turno. Mesmo com vários casos midiáticos desfavoráveis ao governo no último mês, os números praticamente não mudaram.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
QUINTA, 23/06/2022: Qual será a notícia mais importante do dia? Acordamos cedo para dar uma olhada no noticiário e estamos em dúvida se a notícia mais relevante é a prisão do ex-ministro da Educação, o fato da defesa dele admitir que ele recebeu R$ 50 mil de um suspeito, a expectativa pelo Datafolha, as discussões geradas pelas diretrizes do programa de governo da chapa Lula-Alckmin ou - a mais forte candidata - a matéria do Estadão com o título "Janja, mulher de Lula, é vista em shopping". SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
QUARTA, 22/06/2022: Hoje nós vamos falar de como a Terra não gira, capota. Como as coisas mudam em poucos anos, sobretudo na política. Para demonstrar isso, vamos focar em dois personagens: Sergio Moro e Bolsonaro.Primeiro, o atual presidente que se dizia imbrochável agora admite que está brocha mesmo. Segundo, o ex-juiz e ex-ministro de Bolsonaro que, de herói contra a corrupção a nada. Moro queria ser presidente, mas acabou sendo engolido pela política e terá que se contentar com uma candidatura a deputado.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
TERÇA, 21/06/2022: Na campanha eleitoral de 2018, o então candidato Cabo Daciolo surpreendeu a todos ao revelar o plano URSAL, até então desconhecido. A revelação foi feita em pergunta ao candidato Ciro Gomes, que hoje é aliado do Cabo Daciolo. Ciro disse que não sabia do que se tratava e, então, Daciolo explicou.Ana Prestes comenta a vitória da esquerda na Colômbia.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
QUINTA, 16/06/2022: Junho é o mês do orgulho LGBTQIA+ e, para falar sobre a importância das iniciativas que acontecem durante o todo o mês ao redor do mundo, o Primeiro Café recebe Ricardo Sales, fundador da consultoria Mais Diversidade. Nosso colunista Edu Peres, médico e sexólogo, participa da entrevista.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
QUARTA, 15/06/2022: Nossa terceira entrevista especial da semana fala sobre a nossa saúde mental no pós-pandemia e pré-eleições. Rachel Cor e Lucas Rohan recebem a psicoterapeuta Louise Madeira, que volta ao Primeiro Café, desta vez para uma ampla conversa sobre os últimos tempos. SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
TERÇA, 14/06/2022: No episódio de hoje, recebemos o antropólogo, cientista político e escritor Luiz Eduardo Soares. Considerado um dos mais importantes especialistas em segurança pública do Brasil, o professor conversa com Lucas Rohan e Paula Bianchi sobre como o tema será debatido na campanha eleitoral deste ano, os retrocessos do governo Bolsonaro e as expectativas para o futuro.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
SEGUNDA, 13/06/2022: A cartunista Laerte Coutinho é a entrevistada especial desta edição. Lucas Rohan, Maria Clara Carneiro e Lielson Zeni conversaram com ela na sexta-feira passada, dia 10 de junho, que também era o seu aniversário de 71 anos. Durante quase uma hora de conversa, Laerte fala de sua trajetória de trabalho, entre cartuns, tiras e revistas. Comenta sobre o empreendimento Balão com Luiz Gê, da Oboré, da época da Circo com Toninho Mendes, Angeli.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
QUARTA, 08/06/2022: Hoje nós conversamos com o professor Thiago Ferreira nos Pitacos no Café. A edição de hoje não tem o nosso resumo de notícias e está mais curta. O nosso host está com covid e vai tirar uns dias para se recuperar. Na semana que vem, temos férias já programadas e você vai ouvir entrevistas especiais que vamos deixar gravadas. O Primeiro Café atualizado com as notícias do dia está de volta no dia 20 de junho.PITACOS NO CAFÉ, com Thiago FerreiraSAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
TERÇA, 07/06/2022: Não é mera coincidência que hoje, Dia Nacional da Liberdade de Imprensa, a principal notícia do dia envolve o desaparecimento de um jornalista e um indigenista na Amazônia. Ainda não se sabe o que aconteceu com o jornalista britânico Dom Phillips e com o indigenista Bruno Pereira, mas o desaparecimento ocorreu domingo, Dia Mundial do Meio Ambiente, em uma região dominada pelo garimpo e após um deles receber diversas ameaças.A reação lenta do governo Bolsonaro, que não disponibilizou um helicóptero para fazer as buscas ontem, também não é por acaso. O atual governo é sócio do garimpo ilegal e da grilagem de terras, algo que os dois desaparecidos buscavam denunciar. Os ataques contra defensores do meio ambiente e jornalistas são marcas desse governo. Quantas vezes noticiamos aqui casos de violência contra essas pessoas? Ainda não sabemos o que aconteceu com o jornalista e com o indigenista, mas infelizmente, dentro desse contexto, não conseguimos parar de pensar no pior. As últimas informações sobre o desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips são assunto do nosso resumo de notícias.NÃO CORTE O CAFEZINHO, com Thiago CalvalcantiSAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
SEGUNDA, 06/06/2022: A semana começa com o pé no freio para as duas principais candidaturas à presidência do Brasil. O ex-presidente Lula testou positivo para covid e, por isso, está com a agenda cancelada. Bolsonaro deve viajar na quarta-feira para os Estados Unidos, onde participará da Cúpula das Américas e terá o primeiro encontro com o presidente Joe Biden.Segue a polêmica dos cachês milionários dos cantores sertanejos. A Justiça decidiu suspender um show de Gusttavo Lima contratado por mais de 700 mil reais por uma cidade que está em situação de emergência por causa dos estragos causados pela chuva. Essa é aquela cidade que a prefeita justificou a contratação dizendo que o sonho dela é conhecer o cantor.E tem ainda a dinâmica carreira política do apresentador policialesco Datena. Lançado candidato ao Senado por São Paulo na aliança com Bolsonaro, Datena ainda não está seguro sobre sua candidatura mesmo liderando as pesquisas. Em apenas duas horas, Datena desistiu, desistiu de desistir e depois ainda levou invertida no seu próprio programa de televisão.CAFÉ COM FARINHA D'ÁGUA, com Danielle Louise e Andressa AlgaveSAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
SEXTA, 03/06/2022: A invasão russa à Ucrânia completa hoje 100 dias. Em pouco mais de três meses, a guerra causou uma tragédia humanitária, uma crise econômica e segue gerando apreensão em todo o mundo por envolver potências nucleares.Mais de um terço da população da Ucrânia teve que abandonar suas casas. São 14 milhões de pessoas refugiadas, que foram para outros países, ou deslocadas, que fugiram para outras regiões dentro do país. O custo econômico da guerra é estimado em algo como 2,5 trilhões de reais. Isso representa mais de três vezes o PIB da Ucrânia. Os bombardeios destruíram mais de 24 mil quilômetros de estradas e milhões de metros quadrados de casas.Estima-se que a Rússia perdeu 30 mil soldados, enquanto entre os ucranianos as mortes de militares são estimadas em 10 mil. Além disso, um número incerto de civis foram mortos.Todos os números da guerra na Ucrânia são trágicos. Assim como é trágico perceber que em 2022, as nações poderosas ainda insistem em resolver seus problemas jogando bombas uns nos outros.Putin está tendo que lidar com a frustração da sua "operação militar especial". Ele não conseguiu dominar a capital e passou a focar nas regiões independentistas pensando em conectar o território russo com a Criméia. O presidente da Ucrânia, um humorista que só era famoso dentro do país, virou uma celebridade mundial. Volodymyr Zelensky liderou a resistência contra a invasão russa com apoio da União Europeia e dos Estados Unidos e foi alçado a herói por muita gente. Um herói controverso, assim como o agressor, Vladimir Putin. Com 100 dias de guerra e esses números que falamos, não é exagero afirmar que na briga entre Putin e Zelensky, perderam os dois. Perderam também as populações dos dois países: a ucraniana por ser palco da guerra e a russa por sofrer com as sanções internacionais. E, no macro, só há um grande derrotado nessa guerra: nós, como humanidade. É uma derrota civilizatória. BALBÚRDIA CAFÉ, com Maria Clara Carneiro e Lielson ZeniNa chegada do Balbúrdia para o #sextou do Primeiro Café, os balbúrderes trazem o quadrinho peruano Sendero Luminoso – História de uma guerra suja, de Jesús Cossio, Luis Rossel e Alfredo Villar (Veneta, 2016), traduzido por Rogério de Campos. Veja a crítica de Paulo Floro para o livro em O Grito.CAFÉ COM SÉRIE, com Rafaela SantosOur Flag Means Death, ou Nossa Bandeira é a Morte, retornará para uma segunda temporada na HBO Max. A série é estrelada por Rhys Darby e Taika Waititi e ainda não há data para essa nova viagem.PRIMEIRA PLAYLIST, com Walquíria PoianoCAFÉ COM POESIA, com Juliana Coelho Netto
QUINTA, 02/06/2022: Você provavelmente viu o vídeo da atriz Adriana Ferrari tentando quebrar um prato com a cara do ex-presidente Lula três vezes sem sucesso. Isso aconteceu há 7 anos em um programa da TV Gazeta. Ela participava de um quadro no qual o convidado quebrava os pratos com fotos das pessoas que não gostava, uma cópia do tradicional "Pra quem você tira o chapéu" do Raul Gil. O vídeo que este podcaster aqui chupou do YouTube e jogou no Twitter se tornou viral depois que o perfil oficial do Lula compartilhou a publicação. A equipe de Lula retuitou o vídeo e escreveu: "Importante é encher o prato do povo de comida, não tentar quebrar o meu...Um abraço do coração!". Daí todo mundo compartilhou o vídeo porque a cena é mesmo hilária. E muita gente concordou, afinal só no meu perfil foram 20 mil retuítes, 100 mil curtidas e um total de 12 milhões de impressões. Se você não viu, vai lá ver.A atriz se manifestou no Instagram após a repercussão. Ela contou que sofreu ataques, foi acusada de ser bolsonarista e reclamou do fato de eu ter recuperado um vídeo antigo. Mas ela também riu da situação. E mais: ela garante que mudou, mas quando perguntada por jornalistas em quem vai votar esse ano, Adriana Ferrari diz que ainda não sabe. Ela também não quis dizer se hoje quebraria os pratos do Lula e do Bolsonaro, apesar de afirmar que vê problemas no atual governo. Que bom, né.CAFETEIRA VERMELHA, com Carla CastroSAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
QUARTA, 01/06/2022: Você já tinha comprado a pipoca para assistir aos debates eleitorais desse ano, né? Todo mundo quer ver o Lula destruindo o Bolsonaro, se divertir com a falta de autocontrole do Ciro Gomes e descobrir quem será o Cabo Daciolo dessa eleição, aquele candidato caricato que entra na disputa só para fazer graça. Mas, infelizmente, eu tenho uma má notícia para você. Esta eleição presidencial provavelmente não terá nenhum debate entre os principais candidatos a presidente.É que ontem Bolsonaro confirmou em entrevista ao apresentador Ratinho que não vai participar dos debates do primeiro turno. Em 2018, ele chegou a ir a dois, foi muito mal, tomou invertida da Marina Silva e, depois, levou a facada e, mesmo recuperado, usou o atentado como desculpa para não ir nos demais debates. Que o Bolsonaro é um covarde e arregão a gente já sabe. Então não é exatamente uma surpresa que ele vai fugir dos debates com Lula.Mas o Lula já faltou em debates quando concorria à reeleição. Esse ano, ele já recebeu convites para 11 debates diferentes e pretende propor aos meios de comunicação que façam menos debates e entrem em rede, como acontece em quase todos os países do mundo. Só que se o Bolsonaro não for aos debates, é muito provável que Lula também não vá. Sem Bolsonaro, Lula seria o alvo dos outros candidatos e candidatas. E, liderando as pesquisas com folga, estrategicamente não faz sentido comparecer em um debate sem o principal adversário, o Bolsonaro.É ruim? É ruim. O debate é o momento que vemos os candidatos serem confrontados com questões que normalmente eles não falam por livre e espontânea vontade. Também podemos avaliar como eles se saem no embate um com o outro. Embora o formato dos debates brasileiros seja péssimo, engessado e que não permite um debate de verdade, mas sim uma sucessão de pequenos pronunciamentos, esse formato era melhor que nenhum debate. Se realmente não tivermos nenhum debate entre Lula e Bolsonaro, o mais provável é que isso contribua para manter as coisas como estão, segundo as pesquisas. Ou seja, não é ruim, mas é ruim. Debate é parte fundamental da democracia e candidato que não deve, não teme.PENSA COMIGO, com Rachel CorSAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
TERÇA, 31/05/2022: Há coisas que só o bolsonarismo consegue fazer. Por exemplo, eles são mestres na arte de criar crises para eles mesmos. O presidente está agora se debatendo com os funcionários públicos porque resolveu, do nada, bancar um aumento de salário só para policiais. Ou seja, foi uma crise criada pelo próprio.Agora são os cantores sertanejos bolsonaristas que estão no paredão. E a crise da vez foi criada por eles mesmos. Depois que o Lollapalooza virou quase um evento de campanha do Lula, Bolsonaro sentiu e passou a articular com o agro e com os sertanejos para transformar os shows populares em eventos da sua campanha. Ele esteve, inclusive, ao lado do pai do Gustavo Lima em um palanque.Daí o gênio Zé Neto resolveu usar o palco para fazer um discurso bolsonarista e criticar a cantora Anitta por ter feito uma tatuagem íntima. O que a tatuagem tem a ver com a Lei Rouanet só o cérebro privilegiado do cantor sertanejo pode explicar. Mas, bem, seguindo. No dia seguinte à crítica, descobriram que o show no qual ele disse que não recebia recursos públicos foi pago, veja só, com recursos públicos. Mas não foi da Lei Rouanet, que foi desmantelada pelo governo, mas sim por contratação direta da prefeitura de Sorriso.Esse foi o primeiro fio solto puxado nessa história. Nos últimos dias apareceram questionamentos ainda mais graves sobre shows do sertanejo Gustavo Lima. Ele cobrou cachê de mais de um milhão de reais de prefeituras de cidades pequenas. Algumas, inclusive, desviaram dinheiro que deveria ser investido em saúde e educação para pagar o cachê do cantor. O Ministério Público já investiga alguns shows e todos os dias sai um nova notícia de contratação no mínimo questionável de cantores bolsonaristas pelas prefeituras.Até que ontem, o próprio Gustavo Lima resolveu quebrar o silêncio sobre o assunto. E fez o que todo o bolsonarista faz quando está contra a parede: papel de vítima e discurso vazio. Porque tão bolsoanrista quanto criar a própria crise por ser burro é se fazer de vítima quando a coisa aperta. A auto-crise do sertanejo bolsonarista é um dos assuntos do programa de hoje.CARTAS DO RIO (TIETÊ), com Paula BianchiSAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
SEXTA, 27/05/2022: A pesquisa do instituto Datafolha de ontem bateu forte nos adversários do ex-presidente Lula. A pesquisa indica vitória de Lula já no primeiro turno. Bolsonaro cancelou a tradicional live de ontem, que deveria começar logo após a divulgação da pesquisa. Ciro Gomes entrou em negação e insiste que só ele pode vencer Lula e o PT, mesmo perdendo para Lula na simulação de segundo turno. Esta semana viralizou o vídeo de um vendedor de toalhas da Avenida Paulista dizendo que as peças com o rosto do Bolsonaro estavam encalhadas e que só vendiam as toalhas com a cara do Lula.O DataToalha já tinha aparecido anteriormente indicando a ampla vantagem que o ex-presidente Lula tem hoje na disputa pela presidência. Mas por que os vendedores de toalha conseguiram observar essa tendência e os analistas políticos não? Basicamente porque quem analisa política na televisão parece descolado da realidade enquanto o vendedor de toalhas está vendo e vivendo o mundo real.Me parece que os analistas políticos criados em apartamento e vindos da classe média, a maioria da classe média de São Paulo, têm extrema dificuldade ou má vontade em admitir o óbvio. Enquanto as televisões de notícias gastam um tempão falando de candidatura de 1%, o caráter plebiscitário dessa eleição presidencial se consolida. Para eles, Lula errou muito nas últimas semanas ao falar da guerra na Ucrânia, de aborto, de revogar a reforma trabalhista etc. Se errando tá assim, imagina se tivesse acertando.Fato é que Lula não está falando com esses analistas, nem com a elite intelectual, nem com a Faria Lima. Lula está fazendo uma pré-campanha falando diretamente para o povo. E aí está a diferença dele para quem analisa política e também para outros candidatos: Lula conhece o povo. Ele sabe que pagar 150 reais em um botijão de gás desestabiliza a imensa maioria das famílias brasileiras. Ele sabe que pagar 8 reais pelo litro da gasolina inviabiliza o trabalho de muita gente. Ele sabe que o DataSupermercado é inegável e não há fake news que consiga provar para o dono de casa ou a dona de casa que a situação não está ruim.A eleição é sobre economia. É sobre se a sua vida está melhor ou pior. 48% já acordaram. Falta acordar você também. Acorda, Pedrinho!SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
QUINTA, 26/05/2022: Hoje nós vamos receber dois colunistas do programa. Primeiro, a cientista política Ana Prestes conversa conosco sobre a eleição presidencial na Colômbia, que acontece neste domingo. Depois, conversaremos com o médico e sexólogo Edu Peres sobre o atual surto da varíola dos macacos e o que se sabe até agora.QUINTA INTERNACIONAL, com Ana PrestesNeste domingo acontece a eleição presidencial na Colômbia.CAFÉ COM PIMENTA, com Edu PeresO que se sabe até agora sobre os casos de monkeypox reportados em vários países.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
QUARTA, 25/05/2022: Um massacre em uma escola infantil nos Estados Unidos e uma chacina da polícia numa comunidade pobre do Rio de Janeiro. Foram duas das principais notícias de ontem. Nos dois casos, mais de 20 mortos.Nos Estados Unidos, como sempre acontece após esses massacres, os políticos fizeram discursos fortes contra o lobby armamentista. No Brasil, também como sempre acontece nesses casos de ações policiais que matam dezenas de pessoas, as autoridades prometem investigação.A verdade é que nem o massacre na escola infantil no Texas e nem a chacina de ontem na Vila Cruzeiro são exatamente novidades. Infelizmente, notícias como essas fazem parte da nossa rotina. E a pior parte é que as reações a esses fatos também já são rotineiras: muito discurso e nenhuma ação até que as tragédias sejam esquecidas pelo noticiário e a próxima aconteça.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
TERÇA, 24/05/2022: Fazer política é uma arte e não é para todo mundo. Para facilitar o argumento inicial, queria convidar o ouvinte a lembrar aquelas reuniões da turma da escola para definir a camiseta da turma. Lembram? Cada um tinha uma opinião e, de alguma forma, era preciso chegar a um acordo para escolher um modelo de camiseta. Agora imagine isso com adultos e a camiseta, no caso, é o que fazer para salvar o Brasil do desastre bolsonarista.Tentando chegar a esse acordo e ser líder da turma, seis pré-candidatos à presidência já desistiram. Ontem foi a vez de João Doria, que após ser fritado pelo próprio partido, saiu dizendo que deixa a disputa com o coração ferido. Doria, que entrou na política partidária há pouco tempo, esqueceu que, na política, ninguém tem coração. A desistência do ex-governador de São Paulo nem de longe põe fim à crise dentro do PSDB. Agora o partido está dividido entre o apoio a Simone Tebet e a candidatura própria de Eduardo Leite.Doria anunciou a desistência ontem, exatamente um mês após dizer isso aqui.S-DORIA NAO DESISTOAssim como Doria, Sergio Moro fez o mesmo papelão. Passou meses dizendo que sua candidatura era pra valer, acabou mudando de partido, sendo desistido e corre o risco de não ser candidato a nada. Além deles, o ex-deputado Cabo Daciolo desistiu depois de conversar com Deus que mandou ele apoiar Ciro Gomes. Também desistiram o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), o senador Alessandro Vieira (SE), que deixou o Cidadania e ingressou no PSDB, e o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Em meio às desistências, apenas as candidaturas de Lula e Bolsonaro seguem firmes na disputa e devem polarizar a eleição. No andar de baixo, a terceira via patina. Ciro Gomes enfrentou uma onda de críticas nos últimos dias e vê a resistência dentro do PDT crescer contra sua candidatura. A terceira via oficial se desmantelou e deve ter Simone Tebet com 1% e Luciano Bivar correndo por fora. O que a terceira via não conseguiu, dois candidatos nanicos parecem estar perto de conseguir: André Janones, o deputado que faz campanha pelo Facebook, e Pablo Marçal, se encontraram ontem e apareceram em um vídeo demonstrando união. É melhor ouvir, afinal somando os dois, eles têm mais votos que o Doria.Além desses que citamos, seguem candidatos Eymael (DC), Felipe D'Ávila (Novo), Leonardo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU).SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
SEGUNDA, 23/05/2022: Ciro Gomes adora repetir que o tatu não sobe em toco. Se o tatu está em cima do toco foi alguém que colocou ele lá. Assim como o tatu não sobe em toco, pré-candidato à presidente também não se expõe sem necessidade, correndo o risco de arranhar a sua biografia e até prejudicar sua candidatura. Mas o Ciro fez isso. Quem botou esse tatu em cima do toco?Na sexta, ele fez uma live com o comediante Gregório Duvivier. A ideia era um debate porque o Gregório fez um programa sobre o Ciro e o candidato não gostou. Só que o que aconteceu não foi um debate, foi uma interação constrangedora entre um humorista que caiu de paraquedas no debate político e um pré-candidato magoado, nervoso e desorientado. Para o Gregório, que não é candidato a nada, o episódio não vai ter maiores repercussões. Agora, para Ciro Gomes, que sonha em ser presidente do Brasil, a amostra grátis de falta de educação, grosseria, uso de informações desencontradas e ainda as lacradas e invertidas que o humorista deu na cara dele, vão custar muito caro. Caro como custa a pré-campanha do Ciro Gomes. O PDT está gastando uma fortuna em peças publicitárias, salário do pré-candidato, assessores e, claro, no marqueteiro João Santana. Repito: o tatu não sobe em toco, alguém botou ele lá. E no caso da armadilha que Ciro preparou para ele mesmo, Ciro é o tatu da metáfora e quem colocou ele lá? Seria João Santana um infiltrado do PT para acabar com a candidatura do Ciro? A piada já corre solta na internet, assim como outras tantas depois que Ciro Gomes realizou o primeiro debate autodepreciativo da história. Do pessoal da esquerda como o Gregório, Ciro já tinha o não. Ele foi em busca do nem fodendo…SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe
Comments 
Download from Google Play
Download from App Store