Claim Ownership

Author:

Subscribed: 0Played: 0
Share

Description

 Episodes
Reverse
Falar de velhice para mulheres é falar não só de estética, mas de uma dupla vulnerabilidade que envolve ser mulher e ser idosa. Diante de tantas perdas como a viuvez, do desamparo, o subemprego e o próprio envelhecimento do corpo, mulheres velhas enfrentam desafios do cuidado, da perspectiva, da imagem e, principalmente, da política. Não podemos falar em uma geração de feministas que esquece das mulheres velhas como se fossem problemas isolados.  Se o feminismo não incluir esta geração hoje, no futuro, que feministas nós seremos? As esquecidas? Nossa Convidada Guita Grin Debert   É professora Titular do Departamento de Antropologia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), pesquisadora do PAGU- Núcleo de Estudos de Gênero da UNICAMP. Autora do Livro – “A Reinvenção da Velhice” (42º Prêmio Jabuti – 2º Lugar Ciências Humanas e Sociais)  e de vários artigos sobre gênero e envelhecimento. Caleidoscópio e links citados no episódio Livro A Reinvenção da Velhice de Guita Grin Debert – Ed. USP Artigo da Folha – Velhice Insubmissa de Guiga Grin Debert e Jorge Felix Livro A velhice de Simone de Beauvoir Artigo Mulher Idosa: a feminização da velhice de Carmen Delia Sánchez Salgado Filme Conduzindo Miss Daisy Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Mais conteúdo feminista em: olharespodcast.com.br
Discutir o que é deficiência vai para além das limitações, podemos falar de identidades construídas. Neste episódio discutimos sobre as violências e o silenciamento que mulheres com deficiência enfrentam dentro da nossa sociedade, para além das próprias barreiras que pessoas com deficiência enfrentam. Desmistificamos os conceitos de deficiência, o que são pessoas neurotípicas e as  intersecções de gênero, raça e classe sobre este assunto. Nossa Convidada Luciana Viegas   é autista ativista, mãe de autista, pedagoga e professora da rede pública estadual de São Paulo. Membra da Abraça e uma das idealizadoras do movimento Vidas Negras Com Deficiência Importam. Caleidoscópio e links citados no episódio Documentário Crip Camp Documentário “História do Movimento Político das Pessoas com Deficiência no Brasil” Filme Fuja Livros NeuroDiversity: The Birth of an Idea de Judy Singer O que é deficiência de Débora Diniz Ninguém vai ser bonzinho na sociedade inclusiva de Cláudia Werneck Os infames da história: Pobres, escravos e deficientes no Brasil  de Lilia Ferreira Lobo Artigo de Ahahí Guedes na Jacobin Influenciadores, Militantes, Ativistas e Pesquisadores Instagram e Twitter da Luciana Viegas Maria Paula Vieira Victor di Marco Julia Aquino Rita Louzeiro Leandrinha Du Art Marina Rodando pela Vida Anna Paula Feminella Andrea Werner Instituto Lagarta Virou Pupa Revista Autismo Movimento Vidas Negras com Deficiências Importam! #PodcastersPCDs Tribo TDAH Introvertendo Central PCD Boteco dos Versados Episódios do Olhares citados EP #32 Mulheres e saúde mental EP #83 Feminismo e luta antimanicomial Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Mais conteúdo feminista do Olhares em: olharespodcast.com.br
Cobrir o corpo pode ser considerado um ato político. O feminismo islâmico é um conceito em disputa e muitas vezes colonizador. As lutas de mulheres em favor da igualdade de gênero pode ir desde o  debate sobre a vestimenta mulçumana à leituras do Alcorão feitas de forma patriarcal e colonizadora. Além disso, mulheres que professam o Islã são frequentemente estigmatizadas e silenciadas nos processos de luta por igualdade de gênero simplesmente por escolheres professar uma religião. Neste episódio discutimos sobre a ampliação destes espaços de fala e escuta necessários para os chamados feminismos descolonizados. Nossa Convidada Francirosy Campos - Antropóloga, docente associada da USP,  pesquisadora sobre islamofobia, o feminismo e os desafios da mulher. Caleidoscópio e links citados no episódio Instagram e Twitter da Profa Francirosy Canal do Youtube da Gracias - Antropologia e Islam Podcast O Nome disso é Islã Documentário  Vozes do Islã Canal do Vimeo do Lisa/USP com outros documentários Livro Olhares Femininos sobre o Islã Artigo de Sylvia Caiuby Novaes - Um casamento no Paquistão: na captura de imagens (1996) Site de Zibamir Hosseini Artigos de Amina Wadud Artigos de Fátima Mernissi Artigos de Laila Abu lughod Artigos de Leyla Ahmed Artigos de Asma Barlas Artigos de Flávia Pasqualin Artigos de  Camila Motta Paiva sobre Sexualidade Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Mais conteúdo sobre feminismo em: olharespodcast.com.br
O feminismo asiático se denomina como uma vertente em construção que muito se parece com o feminismo negro, pela sua perspectiva interseccional de raça. Essa discussão surgiu há pouco tempo aqui no Brasil, mas já traz pontos importantes como a busca pela subjetivação e trajetórias de povos da diáspora que estão presentes desde a colonização do Brasil. Neste episódio falamos sobre autodesignação, combate a estereótipos e a busca por um feminismo plural, de mulheres não só amarelas e de olhos puxados, mas todas as presentes nos 49 países do continente asiático. Nossa Convidada Laís Miwa Higa – Doutoranda em Antropologia Social pela Universidade de Sâo Paulo; pesquisadora do Núcleo de Estudo de Marcadores Sociais da Diferença (NUMAS/USP) e do Núcleo de Etnohistória da USP; militante do Movimento de Mulheres Olga Benário. Pesquisa ativismos asiáticos-brasileiros nas vertentes feministas, LGBT+ e antirracista. Pesquisadora do Núcleo de Estudos de Marcadores Sociais da Diferença (NUMAS/USP) e do Núcleo de Etnohistória (USP). Mestra em Antropologia Social (USP) com pesquisa sobre identidade, cultura e história da comunidade okinawana-brasileira. Trabalha principalmente com os temas: genêro, relações raciais, sexualidade, imigração, Okinawa, presença asiática no Brasil. Caleidoscópio e links citados no episódio Blog outra coluna Twitter Gabriela Akemi Instagram Juily Manghirmalani Livros Ensaios sobre Racismos (Capítulo sobre narrativas asiáticas brasileiras) Explosão Feminista Artigos Debate colonialidade do gênero e feminismos decoloniais – Maria Lugones Repensando o direito internacional a partir dos estudos pós-coloniais e decoloniais – Gabriel Mantelli e Michelle Ratton Sanchez Badin Pode o subalterno falar? Gayatri Chakravorty Spivak Dissertação Umi Nu Kanata – do outro lado do mar: história e diferença na ‘comunidade okinawana brasileira’ de Lais Miwa Higa Podcasts Descoloniza! Ocareté – Feminismo Asiático Marrom Not So kwaii Fala aí, Nandu! Otaminas Youtube Yo Ban Boo Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Mais conteúdo feminists do Olhares em: olharespodcast.com.br
O Anarcofeminismo é uma vertente política que tem representado mudanças importantes nos movimentos sociais da América Latina. Uma vertente que guarda algumas semelhanças com o feminismo socialista, especialmente na luta contra o capitalismo. Neste episódio falamos como o anarcofeminismo está mais próximo do que imaginamos e por que é tão difícil para algumas mulheres se nomearem anarquistas diante dos feminismos contemporâneos. Nossa Convidada Laura França Martello – Anarcofeminista militante, Doutora em Ciência Política pela UFMG. Caleidoscópio e links citados no episódio Documentário Viver para Lutar – As minas dos anos 90 Documentário Lute como uma menina – de Flávio Colombini e Beatriz Alonso Livro Tesouras para todas. Editora Subta e Editora Deriva Livro Autodefesa de Elsa Dorlin. Editora Ubu Bandas de Punk Rock Feminista Xavosa e Bulimia Podcasts Larvas Incendiadas e Riot Woman Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Mais conteúdo feminista do Olhares em: olharespodcast.com.br
O movimento antimanicomial existe desde a redemocratização do país e tem ganhado força a partir dos movimentos feministas. Debates sobre saúde mental enfrentam disputas dentro de moralismos, precariedade, sociedade patriarcal, medicalização e o próprio capitalismo. Neste episódio discutimos sobre a luta antimanicomial, o feminismo dentro deste movimento e sobre a necessidade de se perceber que mulheres não estão loucas como parte da sociedade compreende. Nossas Convidadas Barbara Marques - Psicóloga Junguiana e Feminista, fundadora da Aliá Saberes e Coletividades e podcaster no Aliadas Podcast Carolina Duarte - Psicóloga Feminista e Antimanicomial na Aliá. Mestra em Saúde Coletiva. Atua na Defensoria Pública do estado de São Paulo. Compõe o Fórum da Luta Antimanicomial de Sorocaba (FLAMAS). Podcaster do Aliadas. Caleidoscópio e links citados no episódio Aliadas Podcast Instagram do Aliá Livro Psiquiatria Controle e Repressão Social de Diva Moreira Livro Peles Negras, Máscaras Brancas de Frantz Fanon Livro Hospício é Deus - Diário I de Maura Lopes Cançado (A citação do episódio é deste livro) Livro Tornar-se Negro de Neuza Santos Souza Livro Luta Antimanicomial e Feminismos: Discussões de gênero, raça e classe para a reforma psiquiátrica brasileira - Melissa de Oliveira Pereira e Rachel Gouveia Passos Livro Reino dos Bichos e dos Animais É o meu Nome de Stela do Patrocínio, organizado por Viviane Mosé Livro Saúde Mental, Gênero e Dispositivos de Valeska Zanello Filme Nise - O coração da loucura Filme Eu me importo Episódios do Olhares citados Com Valeska Zanello Olhares #032 Mulheres e saúde mental e Olhares #058 Memes machistas e COVID-19 Com Barbara Marques Olhares #045 Mandala financeira e tear dos sonhos   Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Mais conteúdo sobre feminismos em nosso site olharespodcast.com.br 
Meu corpo, minhas regras. Uma frase tão falada que remete às dúvidas: de que corpos estamos falando? Quais regras são estabelecidas?  Mulheres que buscam uma mudança de vida a partir do trabalho sexual enfrentam a objetificação, a precariedade e o silêncio. Um movimento que já existe no Brasil há mais de 30 anos, o putafeminismo ainda é negligenciado dentro dos movimentos. Neste episódio falamos um pouco a respeito. Nossa Convidada Monique Prada - Ex-trabalhadora sexual, escritora, ativista feminista, consultora da ONU Mulheres Caleidoscópio e links citados no episódio Instagram da Monique Prada Livro Putafeminista de Monique Prada - (pode ser adquirido diretamente no instagram da Monique) Livro Filha, mãe, avó e puta, Gabriela Leite - Editora Objetiva Instagram e Youtube da ANPROSEX Instagram do Coletivo Putas da Vida Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Mais conteúdo feminista do Olhares em: olharespodcast.com.br
O transfeminismo não é apenas uma corrente teórica, é um movimento importante dentro do feminismo que gostaríamos de construir. A população trans enfrenta desafios para além da identidade de gênero, como a transfobia, a precarização do trabalho e o viver em sociedade. Situações como o liberalismo, a falta de consciência de classe e a necessidade de uma mobilização política direcionada são pontos que revisitamos neste episódio sob um olhar transmilitante.   Nossa Convidada   Hailey Kaas  (site transfeminismo.com) Transfeminista, tradutora, escritora e pesquisadora.   Caleidoscópio e links citados no episódio   Facebook e Twitter da Hailey Kaas Blog Transfeminismo.com Filme Pride Série Pose Documentário Bicha Travesti Livro: Velhice Transviada de João Nery Livro: E se eu fosse puta de Amara Moira Livro: Nós Trans - Transcristas coletivas   Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Mais conteúdo do Olhares em: olharespodcast.com.br
Quando buscamos sobre feminismo radical nas redes encontramos um espaço de disputa discursivo que envolve construções sociais e preconceitos. O que não encontramos é que existem vertentes dentro de uma vertente, ou seja, há várias formas de significar o feminismo radical e há outras que devemos afastar. Nossa Convidada Beatriz Pagliarini Bagagli - Doutoranda em linguística pela Unicamp. Escreve para o transfeminismo.com e TransAdvocate Brasil. Pesquisa na área de análise do discurso temas referentes à subjetividade transgênera, a compreensão do sofrimento psíquico, corporalidades e feminismo radical. Caleidoscópio e links citados no episódio Facebook e Instagram da Beatriz Dissertação da Beatriz Bagagli - Discursos transfeministas e feministas radicais : disputas pela significação da mulher no feminismo. Blog Transfeminismo Site Antra Conhecer textos de Julia Serano, Florence Ashley, Kelley Winters, Zinia Jones Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Outros conteúdos sobre feminsmo em: olharespodcast.com.br
Neste episódio conversamos sobre a construção teórica sobre gênero e sua importância para a compreensão da Teoria Queer, uma teoria que debate sobre as construções de gênero, sexualidade e suas disputas conceituais dentro do que se conhece como feminino e feminista. Nossa Convidada Maíra Marcondes Moreira - Psicanalista. Doutoranda em Processos Psicossociais pela PUC Minas. Autora do livro "O feminismo é feminino? A inexistência da Mulher e a subversão da identidade". Caleidoscópio e links citados no episódio Texto de Joan Scott - Gênero: uma categoria útil de análise histórica Entrevista de Judith Butler para Gayle Rubin - O tráfico sexual (texto) Livro de Michel Foucault - A História da Sexualidade  Livro da Maíra - O feminismo é feminino? A inexistência da Mulher e a subversão da identidade O Conto da Aia - livro e série Série La Jauria Episódio 03 do Olhares Podcast sobre Ideologia de Gênero Texto Banquete de Platão Livro de Judith Butler - Problemas de Gênero Texto de Joan Scott - O enigma da igualdade Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Mais conteúdo do Olhares: olharespodcast.com.br
O feminismo foi criado inicialmente pelas classes burguesas, mas a partir de certo momento, algumas mulheres perceberam que esse ideal de liberdade não atingia as mulheres trabalhadoras. A partir do momento que as mulheres passam a usar o materialismo histórico para entender a opressão das mulheres dentro de um sistema de classes, podemos entender que uma nova vertente chamada Feminismo Marxista surgiu. Com isso, os movimentos sociais contemporâneos ficam cada vez mais aliados à essa corrente teórica, pois não temos como falar de feminismo sem oprimir mulheres se este feminismo não for essencialmente anticapitalista. Nossa Convidada Marília Moschkovisch – Socióloga, mestra e doutora pela Unicamp, pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos de Marcadores Sociais da Diferença (USP) e do Instituto Gerar de Psicanálise. Caleidoscópio e links citados no episódio Livro do Engels – A origem da família, da propriedade privada e do Estado – Editora Boitempo Curso Marx e Engels da Boitempo – Aula da Marília Moschkovich Livro da Heleith Saffioti – A mulher na sociedade de classes Livro da Gayle Rubin – Políticas do Sexo – Ubu Editora Texto da Bárbara Araujo sobre Lelia Gonzalez  – Jacobin Brasil Podcasts que a Marília já participou: Revolushow e Anticast Texto da Maria Lygia Quartim – Marxismo e Feminismo, afinidades e diferenças Texto da  Maria Lygia Quartim – Pós-modernismo, marxismo e feminismo Nosso Curso de Planejamento para Podcast – CLIQUE AQUI Apoie o olhares em: padrim.com.br/olhares
A ideia de feminismo liberal surge na Revolução Francesa com os ideais de liberdade que as mulheres buscavam fora dos espaços privados. Esse feminismo de primeira onda, que começa com acesso à educação e cultura, até alcançar o sufrágio, teve sua base teórica num momento que se falava em liberdade mas, com a ascensão do capitalismo, adquire novas roupagens. O que esta vertente significa no auge do capitalismo contemporâneo? O que a discussão do neoliberalismo repercute nas novas identidades e sua presença nos espaços políticos? Tudo está ligado à subordinação das mulheres e é o que queremos discutir neste episódio.   Nossa Convidada Camila Galetti - Mestra e doutoranda em Sociologia pela Universidade de Brasília. Militante do Coletivo Juntas/DF. Caleidoscópio e links citados no episódio Livro da  Verônica Gago A potência feminista ou o desejo de transformar tudo Livro da Wendy Brown - Nas ruínas do Neoliberalismo Livro da Cinzia Arruzza - Ligações Perigosas - casamentos e divórcios entre marxismo e feminismo Livro organizado por Cinzia Arruzza - Feminismo para os 99% Livro da Carole Pateman - O contrato sexual Filme da Netflix - Enola Holmes Instagram da Camila Galetti Nosso Curso de Planejamento para Podcast - CLIQUE AQUI Pessoas contempladas em nosso sorteio: Livro Manuela D'Avila - Por que lutamos? Sorteado:  Rodrigo Freitas Livros Ana Emilia Cardoso - Mamãe é Rock e Mamãe é Punk - Sorteada: Tatiana Cobocolino Mais conteúdo do Olhares em: olharespodcast.com.br Apoie o Olhares: padrim.com.br/olhares       nCDIajYkSpJKdb91nueW  
Olhares de férias

Olhares de férias

2020-12-3104:15

Este ano foi realmente cheio de obstáculos, dificuldades, incertezas e um sem número de situações inesperadas, mas nos mantivemos fortes e perseverantes na busca da construção de um conteúdo feminista de qualidade e inclusivo durante todo o ano de 2020. Estamos passando aqui pra avisar que estaremos de recesso nos próximos dias pra recompor as energias e planejar nossa ações pra 2021. Neste mini episódio, seguem alguns recadinhos importantes pra você que acompanha o nosso trabalho e quer nos ajudar a produzir um conteúdo cada vez melhor. Nossos episódios voltam em fevereiro. Obrigada por tudo e que venha 2021! Nosso agradecimento especial aos padrinhos e madrinhas:  Alice dos Santos, Amom Pires, Andreia Chulvis, Aristoteles Cardona, Barbara Miranda, Beatriz Sabô, Camila Lippi, Carolina Herrera, Cauisa Moura, Diego Lemos, Elisa Cruz, Fabris Martins, Gabriela Feijó, Geovane Monteiro, Giulia Losnak, Glaucia Luz, Gleyce Marcia, Jamille Lemos, Izabel Lima, Jean Carlos Oliveira, Josiane Sperançolo, Julia Machado, Julia Yoshino, Juliana dos Santos, Ligia Lila, Luciana Takara, Luizy Aparecida, Marcela Cintra, Marcia Costa, Márcio Vasquez, Maria Carolina Rodrigues, Maria José Rigotti, Marina Palma, Marina Sólon, Paloma Galvão, Paty Morimoto, Paula Duarte, Rafael Cavalcanti, Renata França, Rodrigo Azevedo e Tássia Gimenes. Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Música utilizada na abertura do Episódio: I dunno by grapes (c) copyright 2008 Licensed under a Creative Commons Attribution (3.0) license. Ft: J Lang, Morusque
Em um ano de pandemia, acompanhamos muitas atrocidades vindas do sistema Judiciário. Um lugar que, em tese, deveria ser garantia de direitos, silenciou, condenou e oprimiu mulheres. Não é culpa da pandemia, mas de um sistema hierárquico, branco e patriarcal que existe desde a sua concepção. Neste episódio, conversamos sobre as moralidades do Judiciário ao garantir ou retirar direitos das mulheres. Nossa Convidada Izabel Nuñes – Gaúcha mas escolheu o Rio de Janeiro para viver. É advogada e doutora em antropologia pela Universidade Federal Fluminense. Atua como pesquisadora no Instituto Nacional de Estudos Comparados em Administração de Conflitos, o INCT/InEAC e da FGV Direito Rio. Preside o Fórum Permanente de Antropologia e Sociologia do Direito na Escola da Magistratura do Rio de Janeiro, é coordenadora adjunta do IBCCRIM também no Rio de Janeiro e integra a Comissão de Defesa do Estado Democrático de Direito na OAB/RJ. É professora e pesquisadora e estuda o Sistema de Justiça desde uma perspectiva das ciências sociais. Caleidoscópio e links citados no episódio Sites: Podcast A praia dos ossos Podcast Projeto Humanos (4ª temporada: O caso Evandro) Filme Os 7 de Chicago Série Inacreditável Série Bom dia, Verônica Livro Andréa Pachá – A vida não é justa e Velhos são os outros Livro Mariza Corrêa – Morte em Família Artigo Bruna Angotti – Da solidão do ato à exposição judicial: uma abordagem antropológico-jurídica do infanticídio no Brasil Artigo Rochele Fellini Fachinetto – Quando eles as matam e quando elas os matam Responda a nossa pesquisa e concorra a livros feministas Nosso agradecimento especial aos padrinhos e madrinhas:  Amom Albernaz, Aristoteles Cardona, Barbara Miranda, Carolina Herrera, Diego Lemos, Elisa Cruz, Fabris Martins, Geovane Monteiro, Giulia Losnak, Izabel Lima, Jean Carlos, Julia Yoshino, Juliana dos Santos, Luizy da Silva, Marcela Cintra, Marcia Costa, Marcio Vasquez, Maria Carolina Rodrigues, Maria José Rigotti, Marina Palma, Paty Morimoto, Paula Duarte, Rafael Cavalcanti, Rodrigo Azevedo e Tássia Gimenes. Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Veja mais conteúdo do Olhares em: olharespodcast.com.br   Música utilizada na abertura do Episódio: I dunno by grapes (c) copyright 2008 Licensed under a Creative Commons Attribution (3.0) license. Ft: J Lang, Morusque
No segundo episódio dessa série de 3 episódios, vamos falar de uma revista feminista que desde a sua concepção luta pelo fim da violência contra mulheres e meninas e recentemente lançou um aplicativo que é uma utilidade pública na prevenção e combate a violência doméstica! Nossas Convidadas Carolina Oms –Jornalista, fazedora de playlists e sofredora por antecipação. Diretora-executiva da AZMina Thais Folego Gama – Coordenadora do Projeto PenhaS/AZmina Caleidoscópio e links citados no episódio Sites: Elas No Congresso AZ Mina PenhaS Agencia Patrícia Galvão Gênero e Número Promotoras Legais Populares Geledés Nós, mulheres de periferia Portal Catarinas Bot do Twitter @elasnocongresso Livros Feminismo é para todo mundo de bell hooks Caleidoscópio Convexo de Flavia Biroli e Luis Felipe Miguel Clique aqui para responder nossa pesquisa e concorrer a livros feministas Nosso agradecimento especial aos padrinhos e madrinhas:  Amom Albernaz, Aristoteles Cardona, Barbara Miranda, Carolina Herrera, Diego Lemos, Elisa Cruz, Fabris Martins, Geovane Monteiro, Giulia Losnak, Izabel Lima, Jean Carlos, Julia Yoshino, Juliana dos Santos, Luizy da Silva, Marcela Cintra, Marcia Costa, Marcio Vasquez, Maria Carolina Rodrigues, Maria José Rigotti, Marina Palma, Paty Morimoto, Paula Duarte, Rafael Cavalcanti, Rodrigo Azevedo e Tássia Gimenes. Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Para mais conteúdo feminista: olharespodcast.com.br Música utilizada na abertura do Episódio: I dunno by grapes (c) copyright 2008 Licensed under a Creative Commons Attribution (3.0) license. Ft: J Lang, Morusque
Neste episódio trazemos um panorama sobre saúde pública e suas políticas integrativas. Em tempos de COVID, nunca se falou tanto na necessidade de políticas públicas, e quando falamos de mulheres que já vinham enfrentando dificuldades de acesso à saúde antes da pandemia a situação se agravou ainda mais, especialmente as que moram no interior do Brasil ou regiões rurais. Nossa Convidada Raquel Marques – Feminista, mãe e bissexual, ativista há 20 anos. Sanitarista, mestre em Saúde Pública e Doutora em Medicina Preventiva, atualmente cursa graduação em Direito. Co-fundadora da ONG Artemis e Co-deputada lincenciada na Bancada Ativista no Estado de São Paulo. Caleidoscópio e links citados no episódio Livro Como e por que as desigualdades sociais fazem mal à saúde – Rita Barradas Barata Livro O que é o SUS – Jairnilson Silva Paim Filme O Renascimento do Parto Livro A dor mais doída – Relatos de violência obstétrica – Caira Lima Nosso agradecimento especial aos padrinhos e madrinhas:  Amom Albernaz, Aristoteles Cardona, Barbara Miranda, Carolina Herrera, Diego Lemos, Elisa Cruz, Fabris Martins, Geovane Monteiro, Giulia Losnak, Izabel Lima, Jean Carlos, Julia Yoshino, Juliana dos Santos, Luizy da Silva, Marcela Cintra, Marcia Costa, Marcio Vasquez, Maria Carolina Rodrigues, Maria José Rigotti, Marina Palma, Paty Morimoto, Paula Duarte, Rafael Cavalcanti, Rodrigo Azevedo e Tássia Gimenes. Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Outros conteúdos do Olhares em: olharespodcast.com.br   Música utilizada na abertura do Episódio: I dunno by grapes (c) copyright 2008 Licensed under a Creative Commons Attribution (3.0) license. Ft: J Lang, Morusque
Debater sobre a questão curda envolve muitas barreiras a enfrentar: do desconhecimento, do preconceito e do enfrentamento a uma luta que não parece ser nossa. As mulheres curdas estão a frente das guerrilhas de Rojava, que busca a partir dos seus lugares históricos como mulheres uma emancipação cultural, luta contra a pobreza e a constante negativa de território e história por questões colonialistas. Mulheres do curdistão têm muito a nos ensinar, não só como feministas libertárias, mas a partir da jineologî, conceito que deriva do nome jin (mulher) e jiyana (vida) para permitir um mundo que povos possam coexistir. Nossa Convidada Florencia Guarch – Internacionalista, ativista e pesquisadora do Movimento de Mulheres do Curdistão. Caleidoscópio e links citados no episódio Filme Comandante Arian Filme Curdistão: Garotas em guerra (Kurdistan Girls at War) Textos de Soresa Rojavaye Livro de Soresa Rojavaye – Revolução uma palavra feminina Twitter da Florencia Guarch Podcast das Mulheres Curdas Podcasts que a Florencia já participou com recortes políticos do Curdistão Viracasacas Anticast Lado B do Rio Nosso agradecimento especial aos padrinhos e madrinhas:  Alice dos Santos, Amom Albernaz, Aristoteles Cardona, Barbara Miranda, Beatriz Sabô, Camila Lippi, Carolina Pontes, Diego Lemos, Elisa Cruz, Fabris Martins, Geovane Monteiro, Giulia Losnak, Glaucia Luz, Izabel Lima, Jean Carlos, Julia Yoshino, Juliana dos Santos, Luciana Miyuki, Luizy Aparecida, Marcela Cintra, Marcia Costa, Maria Carolina, Paty Morimoto, Paula Duarte, Rafael Cavalcante, Renata de França, Rodrigo Azevedo, Tássia Gimenes Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Nosso site: olharespodcast.com.br   Música utilizada na abertura do Episódio: I dunno by grapes (c) copyright 2008 Licensed under a Creative Commons Attribution (3.0) license. Ft: J Lang, Morusque
O feminismo contemporâneo têm buscado cada vez mais intersecções para trazer sentido à sua luta de mulheres. Neste episódio falaremos como movimentos ancestrais latino americanos têm buscado narrativas descolonizadas em busca do bem viver. Um movimento comunitário e político-identitário em busca da Abya Ayala mais inclusiva, que possa conviver com a história dos povos e trazer mais respeito e igualdade. Nossa Convidada Juliana Lira – Artivista, militante pelo meio ambiente, graduada em sociologia pela Universidade Estadual de Campinas a UNICAMP e pesquisadora sobre arte política sudamericana. Caleidoscópio e links citados no episódio Drive sobre Feminismo Decolonial e Bem viver Lista do Spotify de podcasts sobre América Latina Artigo Maria Lugones – Rumo a um feminismo descolonial Podcast El Hilo da Radio Ambulante Studios Podcast Pulso Latino Twitter do Prof. Gabriel Mantelli Site da APIB Instagram da Juliana Lira Instagram da Paula Duró Banda Kombilesa Mi EVENTO #MULHERESPODCASTERS Inscrevam-se e acompanhem as redes das Mulheres Podcasters para saber sobre o evento do Dia Nacional do Podcast que ocorrerá dia 21/10/2020 – Site, Twitter, Instagram e Youtube Nosso agradecimento especial aos padrinhos e madrinhas:  Alice dos Santos, Amom Albernaz, Aristoteles Cardona, Barbara Miranda, Beatriz Sabô, Camila Lippi, Carolina Pontes, Diego Lemos, Elisa Cruz, Fabris Martins, Geovane Monteiro, Giulia Losnak, Glaucia Luz, Izabel Lima, Jean Carlos, Julia Yoshino, Juliana dos Santos, Luciana Miyuki, Luizy Aparecida, Marcela Cintra, Marcia Costa, Maria Carolina, Paty Morimoto, Paula Duarte, Rafael Cavalcani, Renata de França, Rodrigo Azevedo, Tássia Gimenes Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Outros conteúdos de Olhares: olharespodcast.com.br   Música utilizada na abertura do Episódio: I dunno by grapes (c) copyright 2008 Licensed under a Creative Commons Attribution (3.0) license. Ft: J Lang, Morusque
Falar de relações com o racismo é reconhecer quantas práticas diárias fazem parte do nosso jeito de agir e pensar. Este episódio foi pensado e construído a partir do nosso próprio processo de amadurecimento dentro do Olhares Podcast, da práxis da luta feminista coletiva e a partir das lutas sociais e ações afirmativas. Refletir os termos presentes na luta e discursos das mulheres negras, como a interseccionalidade, o oxunismo, a crítica às perspectivas brasileiras históricas e a necessidade de um pensar descolonizador, traz para este episódio uma reflexão e necessidade de construção de novos feminismos a partir da valorização das mulheres negras trabalhadoras. Nossa Convidada Marjorie Chaves – Ativista feminista negra. É doutoranda em Política Social e mestra em História pela Universidade de Brasília. É coordenadora do Observatório da Saúde da População Negra (PopNegra), vinculado ao Núcleo de Estudos de Saúde Pública (Nesp/Ceam-UnB) e pesquisadora do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab/Ceam-UnB). É filiada à Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN) e tem experiência nos campos dos estudos feministas e de gênero, dos movimentos contemporâneos de mulheres negras e da epistemologia feminista negra. Caleidoscópio e links citados no episódio Textos Não sou eu uma mulher? Versão Sojourner Truth e Laverne Cox Livro e TEDTalks de Chimamanda Ngozi Adichie – O perigo de uma história única Artigo Conceituando gênero – Oyèrónké Oyěwùmí  Livro de Patricia Hill Collins: Pensamento feminista negro – Ed. Boitempo Livro de bell hooks Teoria feminista: da margem ao centro – Ed. Perspectiva Livro de Lélia Gonzalez: Primavera para rosas negras – Editora Filhos da África Livro de Lélia Gonzalez: Por um feminismo afro-latino-americano. Ed. Zahar Episódios do Olhares Citados Episódio Olhares Feminismo Negro Episódio Olhares sobre Trabalhadoras Domésticas SE VOCÊ É PODCASTER, RESPONDA À PESQUISA DE #MULHERESPODCASTERS.  EVENTO #MULHERESPODCASTERS Inscrevam-se e acompanhem as redes das Mulheres Podcasters para saber sobre o evento do Dia Nacional do Podcast que ocorrerá dia 21/10/2020 – Site, Twitter, Instagram e Youtube Nosso agradecimento especial aos padrinhos e madrinhas:  Alice dos Santos, Aristoteles Cardona, Barbara Miranda, Beatriz Sabô, Camila Lippi, Carolina Herrera, Denise Cortês, Diego Lemos, Elisa Cruz, Emília Rodrigues, Fabris Martins, Geovane Monteiro, Giulia Losnak, Glaucia Luz, Gleyce Marcia, Izabel Lima, Jean Carlos,  Josianne Sperançolo, Julia Yoshino, Luizy da Silva, Marcela Cintra, Marcia Costa, Maria Carolina Rodrigues, Marina Palma, Paloma Silva Galvão, Rafael Cavalcanti, Renata de França Lima, Rodrigo Azevedo e Tássia Gimenes. Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Saiba mais sobre o Olhares em: olharespodcast.com.br   Música utilizada na abertura do Episódio: I dunno by grapes (c) copyright 2008 Licensed under a Creative Commons Attribution (3.0) license. Ft: J Lang, Morusque
No terceiro episódio sobre feminismos, vamos nos aprofundar no feminismo interseccional para debater a questão da política criminal e dos direitos humanos. Neste episódio apresentamos mais contexto histórico para a defesa desses direitos, a crítica aos etiquetamentos sociais e uma possível solução a partir do conceito de segurança pública cidadã. Nossa Convidada Tamires Sampaio – Advogada e mestra em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, diretora do Instituto Lula, militante da CONEN e pré-candidata à vereadora em São Paulo pelo PT. Autora do livro Código Oculto: política criminal, processo de racialização e obstáculos à cidadania da população negra no Brasil. PARCERIA COM A TM Store Para toda camiseta comprada na coleção FEMINIST, parte do lucro da coleção será doado para a ONG Casa Flores, que se dedica à ressocialização de mulheres que passaram por experiência de cárcere. Acesse TM Store. Ouvintes do olhares tem desconto de 15% usando o cupom OLHARES15 Caleidoscópio e links citados no episódio Siga a Tamires Sampaio nas redes: Instagram, Facebook e Twitter  Livro Código Oculto: política criminal, processo de racialização e obstáculo à cidadania da população negra no Brasil de Tamires Sampaio – Editora Contratempo Livro A Nova Segregação de Michelle Alexander – Editora Boitempo Livro Liberdade é uma luta constante – Angela Davis – Editora Boitempo Livro Dororidade – Vilma Piedade – Editora Nos Documentário A 13ª Emenda (Netflix) Documentário Mães Livres (IDDD) Documentário Auto de Resistência  Episódio Lado B do Rio com Silvio de Almeida Episódio do Olhares Podcast sobre Mulheres e Sistema Prisional SE VOCÊ É PODCASTER, RESPONDA À PESQUISA DE #MULHERESPODCASTERS.  Nosso agradecimento especial aos padrinhos e madrinhas:  Alice dos Santos, Aristoteles Cardona, Barbara Miranda, Beatriz Sabô, Camila Lippi, Carolina Herrera, Denise Cortês, Diego Lemos, Elisa Cruz, Emília Rodrigues, Fabris Martins, Geovane Monteiro, Giulia Losnak, Glaucia Luz, Gleyce Marcia, Izabel Lima, Jean Carlos,  Josianne Sperançolo, Julia Yoshino, Luizy da Silva, Marcela Cintra, Marcia Costa, Maria Carolina Rodrigues, Marina Palma, Paloma Silva Galvão, Rafael Cavalcanti, Renata de França Lima, Rodrigo Azevedo e Tássia Gimenes.   Apoie o Olhares em: padrim.com.br/olhares Saiba mais sobre o Olhares: olharespodcast.com.br   Música utilizada na abertura do Episódio: I dunno by grapes (c) copyright 2008 Licensed under a Creative Commons Attribution (3.0) license. Ft: J Lang, Morusque
Comments (47)

Raferaci

Muito bom, assunto importantíssimo a ser levantado! ✊✊

Jun 27th
Reply

Luciana Aparecida

e mesmo se e feminista gosto

Apr 29th
Reply

Bárbara Zapico

Vocês chamaram uma transfeminista pra falar de feminismo radical? Sério??? Pra falar de feminismo marxista vocês vão chamar uma feminista liberal?

Apr 1st
Reply

Mari Bertelli

que lindas 💖

Aug 10th
Reply

Sherloma Fonseca

Episódio excelente. Pensado em como divulgar todas essas informações. Neste período de distanciamento social, a comunicação faz toda a diferença.

Apr 2nd
Reply (1)

Cristiane sans h

Demais, amei esse episódio do Olhares!

Dec 3rd
Reply (1)

Camila Meireles

Legal, faltou falar mais sobre os movimentos de mulheres negras, o pensamento feminista negro e a interseccionalidade.

Nov 4th
Reply (1)

Sr. Keuner

Na faculdade de Direito também percebi muito o que as Luisa e a Raquel falaram, ou a coisa ia pra um praticismo ingênuo (e até meio malvado), jogando estudante direto na cadeia "produtiva" do cotidiano jurídico, ou ficava numa teoria completamente descolada de qualquer senso prático. As clínicas parecem ser um jeito interessante de tentar contornar o problema, parabéns às convidadas!

Sep 19th
Reply (1)

Debora Helena de Rezende Rodrigues

uma amiga minha caiu nesse golpe e estava me chamando para ir junto. logo percebi que era uma pirâmide e a alertei, aparentemente sem sucesso. acho que deveria ter insistido mais mas fiquei com medo de ser invasiva. :/ não imaginava que era um problema com proporções tão grandes. que terrível :(

Aug 28th
Reply (1)

Alie Stardust

Que conversa necessária!!! ❤️

Jul 26th
Reply (1)

Daniel Maffezzolli

Maravilhoso, super maravilhoso. Parabéns.

Jul 16th
Reply (1)

Sheila Louzada

um dos melhores episódios que ouvi nos últimos tempos. amei todas mas especialmente Valeska. obrigada

Jun 1st
Reply (1)

Daiane Weiss Diatchuk

qual é a mistura do final do episódio?

Mar 25th
Reply (1)

Estrella Camargo

esse episódio foi do caralho!!! conteúdo muito muito bom mesmo! obrigada por tanta informação e reflexão!

Mar 21st
Reply (1)

jessica oliveira

obrigada por essa plataforma MARAVILHOSA

Feb 1st
Reply (1)

Andreza Silveira

Vocês arrasam!!! Parabéns pelo trabalho!

Dec 28th
Reply (1)

coffe xx

❣️❣️❣️❣️

Dec 7th
Reply

Gabriula r.

vocês são incríveis!!

Oct 23rd
Reply (1)

Roberto Rodrigues Vera

....

Oct 22nd
Reply

bex

lindíssimas ❤❤

Oct 20th
Reply
loading
Download from Google Play
Download from App Store