DiscoverMamilosPovos indígenas: de onde viemos, para onde vamos
Povos indígenas: de onde viemos, para onde vamos

Povos indígenas: de onde viemos, para onde vamos

Update: 2019-08-1749
Share

Description

Quando os portugueses, os espanhóis e depois os holandeses invadiram o Brasil, habitavam aqui entre 2 e 6 milhões de pessoas. Povos milenares como os Guarani, que acredita-se ter cerca de 4 mil anos. Enquanto os índios queriam entender do que era feito o corpo europeu, tão branco e coberto, o europeu enxergava no corpo indígena uma força de trabalho para explorar a terra e gerar riquezas.


Guajajara, Tikúna, Yanomámi, Xavante, Sateré-Mawé, Kayapó, Wapixama, Xacriabá, Mundurukú, Baré, Múra, Guarani, Pataxó, Kokama, Krenak, Tupinambá e Atikum são algumas das 305 etnias que ainda sobrevivem no Brasil. De acordo com o último Censo do IBGE, que é de 2010, existem no Brasil 896 mil indígenas que falam 274 línguas diferentes. 64% vivem nas áreas rurais e estão espalhados em 505 territórios diferentes, com alta concentração na Amazônia.


Essas terras representam 12,5% do território brasileiro (106 milhões de hectares). Apenas 6 terras tinham mais de 10 mil indígenas. A terra com maior população indígena é Yanomami, no Amazonas e em Roraima, com mais de 25 mil indígenas. A grande maioria das aldeias têm entre mil e 10 mil indígenas.


Sabemos que ainda estamos longe do caminho de tolerância plena, mas também sabemos que o conhecimento é a principal ferramenta para promoção da sociedade que permite que sejamos quem realmente somos de fato, que nosso estilo de vida seja respeitado. Por isso, nosso objetivo aqui é entender os principais conflitos que estão acontecendo agora e o que nos leva a continuar nessa guerra.


Para ampliar ainda mais o debate e compreender mais esse assunto trouxemos para a mesa Sônia Guajajara, coordenadora executiva da APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil); e Adriana Ramos, especialista em políticas socioambientais e associada do Instituto Socioambiental (ISA).


Vem com a gente e dá o play neste Mamilos!


========

BRADESCO AJUDA VOCÊ A CRIAR SEU NEGÓCIO


Quantas de nós não estamos tentando fazer virar um negócio? Tem muita gente nesse momento de vida, imaginando e fazendo do seu jeito o seu próprio ganha-pão. Pra apoiar essa galera, o Bradesco construiu uma oferta de conta MEI – que é o micro empreendedor individual – em banco.bradesco/mei!


O filme que o Bradesco fez pra essa campanha tá lindo, cheio de referências da força e atitude que a gente precisa pra enfrentar e colocar de pé uma empresa individual. Corre lá no canal do banco no Youtube pra assistir!


========

FARM PRODUZ JEANS SUSTENTÁVEIS


A partir de agora todos os jeans FARM fazem parte da iniciativa re-FARM! Você sabia que o jeans é a peça de roupa que mais gasta água pra ser produzida? Por isso, eles repensaram completamente a produção dessa peça tão coringa visitaram fornecedores, lavanderias e confecções para chegar na melhor solução possível.


O re-FARM jeans é 100% feito no Brasil, com algodão brasileiro responsável, sem químicos nocivos, apenas com produtos certificados Green Screen em sua lavagem. Isso significa uma economia de 47% de água, 46% de energia, 36% de horas de trabalho e 1,3KG de CO2. É muuuita coisa.


Pra saber mais, siga o Instagram da FARM ou confira no site farmrio.com.br!


========

CAMBLY ENSINA INGLÊS 24 HORAS POR DIA


A gente sabe que quem ouve o Mamilos e outros podcasts quer usar um tempo de deslocamento ou de tarefas do dia pra se informar ou se entreter. E sabe o que mais dá pra fazer quando sobra um tempinho? Aprender inglês com o Cambly!


O Cambly é a única plataforma de aulas de inglês online que cria pontes entre alunos e professores de inglês nativos de língua inglesa instantaneamente. Como uma Netflix, só que de aulas particulares ao vivo, 24h por dia.


Lá é tudo super flexível. Você pode escolher quanto tempo de aula quer fazer, quantos dias na semana, o sotaque do professor, o tipo de aula que quer ter e até dá pra escolher um professor que também goste das mesmas coisas que você, que goste de podcast, por exemplo! E dá pra fazer aulas on demand, mas também dá pra reservar horário se a pessoa preferir.


E você, ouvinte querido, também pode fazer uma aula totalmente grátis e conhecer o Cambly.. É só você acessar o Cambly e usar o nosso código MAMILOS. E se você tem criança em casa, a aula experimental no Cambly Kids custa só 1 real!


========

FALE CONOSCO


. Email: mamilos@b9.com.br

. Facebook: aqui

. Twitter: aqui


========

CONTRIBUA COM O MAMILOS


Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo.

https://www.catarse.me/mamilos


========

EQUIPE MAMILOS


Edição – Caio Corraini

Produção – Beatriz Fiorotto

Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco

Publicação – Pedro Strazza


========

CAPA


A capa dessa semana é de autoria de Johnny Brito.


========

FAROL ACESO


Adriana: Filmes “Guerras do Brasil.doc” e “#menospreconceitomaisindio” e músicas do Bro MC;

Sonia: Instagram da Mídia NINJA, filme “Os Donos da Floresta em Perigo” e festas Guajajara;

Cris: Ambientalista Ailton Krenak;

Ju: Filme “Amazônia Groove” e série “Dix Pour Cent”.

Comments (4)

Pedro Onofre

esse documentario é muito bom. guerras do brasil

Sep 5th
Reply

Thiago Ossucci Santello

qual o podcast citado no final do episódio? eu não consegui entender.

Aug 28th
Reply

roweronezi

A situação deles hoje é de total isolamento em uma praia. Sem condições de garantir sua própria subsistência, vivem de doações que chegam por vias fluviais, já que estão isolados por cercas elétricas nos limites terrestres da fazenda do arado. Obs.: O sistema judiciário tentou impedir o acesso à região por barco, vetando até mesmo alimento essa população.

Aug 20th
Reply

roweronezi

Aqui em Porto Alegre, a retomada da ponta do arado está sendo atacada pela especulação imobiliária de um empreendimento de luxo. Aliás, a retomada vem pela preservação desse espaço de valor ecológico e arqueológico imensurável. É esta sendo feita um trabalho de marketing nojento para garantir o apoio da comunidade local ao empreendimento, espalhando mentiras em jornais e difamando a comunidade Guarani.

Aug 20th
Reply
loading
In Channel
Download from Google Play
Download from App Store
00:00
00:00
1.0x

0.5x

0.8x

1.0x

1.25x

1.5x

2.0x

3.0x

Povos indígenas: de onde viemos, para onde vamos

Povos indígenas: de onde viemos, para onde vamos

B9